O Perfume da Folha de Chá

Autora: Dinah Jefferies
Título original: The Tea Planter’s Wife
Tradução: Alexandre Boide
Editora: Paralela
Páginas: 432

| Livro cedido como cortesia pelo Grupo Companhia das Letras |

Sinopse: Em 1925, a jovem Gwendolyn Hooper parte de navio da Escócia para se encontrar com seu marido, Laurence, no exótico Ceilão, do outro lado do mundo. Recém-casados e apaixonados, eles são a definição do casal aristocrático perfeito: a bela dama britânica e o proprietário de uma das fazendas de chás mais prósperas do império.
Mas ao chegar à mansão na paradisíaca propriedade Hooper, nada é como Gwendolyn imaginava: os funcionários parecem rancorosos e calados, e os vizinhos, traiçoeiros. Seu marido, apesar de afetuoso, demonstra guardar segredos sombrios do passado e recusa-se a conversar sobre certos assuntos.
Ao descobrir que está grávida, a jovem sente-se feliz pela primeira vez desde que chegou ao Ceilão. Mas, no dia de dar à luz, algo inesperado se revela. Agora, é ela quem se vê obrigada a manter em sigilo algo terrível, sob o preço de ver sua família desfeita.

Recebemos O Perfume da Folha de Chá há algum tempo, mas ainda não tinha tido a chance de lê-lo. Li algumas resenhas que diziam como essa história era surpreendente e acabei ficando muito curiosa para enfim conhecê-la. 
O romance histórico escrito por Dinah Jefferies ficou em primeiro lugar na lista dos mais vendidos na Inglaterra e teve os direitos vendidos para diversos países. 

A protagonista do livro se chama Gwendolyn Hooper, uma jovem inglesa recém-casada com o Laurence Hooper, que por acaso é um dos maiores vendedores de chá do Ceilão (Sri Lanka), quando ainda era uma colônia britânica.
Apaixonada pelo marido e disposta a abrir mão de sua vida atual, Gwendolyn parte de navio da Escócia até o Ceilão, onde viverá na fazenda de chá do marido e assim espera por muitos anos de felicidade conjugal.

Plantação de chá no Ceilão - Achados do Pinterest

Então, em 1925, Gwendolyn chega a propriedade dos Hooper, um local paradisíaco e exótico, mas nada parece ser como imaginava.
O marido, que era tão carinhoso se torna distante e parece esconder segredos de Gwen. Sua cunhada Verity, irmã do marido, parece que deseja criar uma amizade com a nova responsável pela casa, mas na verdade é alguém que não é digna de confiança. 
Os vizinhos fofoqueiros, que também não são confiáveis, a aconselham a não dar confiança aos empregados. 
E os funcionários parecem nervosos e não confiam em seus patrões britânicos, um movimento no país que tem ganhado força por conta do papel de Gandhi na independência da Índia. 

Sentindo-se solitária nesse novo mundo no qual deve viver de agora em diante, Gwen tenta criar seu lugar na fazenda, reorganizando a maneira como as tarefas domésticas são feitas e criando um galpão onde poderá confeccionar o próprio queijo, um serviço do qual se orgulha muito e que gosta de realizar.

Quando Gwen se descobre grávida, as coisas parecem finalmente estar entrando nos eixos. O marido, embora não tenha revelado todos os segredos que esconde da esposa, se tornou novamente o homem carinhoso e presente na vida da esposa. O casal apaixonado aguarda com muita expectativa o que pode ser a chegada de gêmeos! E vida na fazenda se torna praticamente um sonho edílico.

Por causa de importantes questões da fazenda, Laurence é obrigado a deixar a esposa próxima da hora do parto na fazenda sozinha com a irmã e os empregados.
Logo, a cunhada de Gwen parte para uma festa em uma das fazendas vizinhas, deixando Gwen sozinha com alguns empregados.

O que Gwen não esperava era que fosse entrar em trabalho de parto exatamente naquela noite chuvosa, estando sozinha na fazenda. A sorte de Gwen é que Naveena, uma empregada leal dos Hoopers há mais de uma geração, a ajudou durante o longo e doloroso trabalho de parto. Mas o pior ainda estava por acontecer.

Depois do parto, algo inesperado se revela para Gwen. E, em poucos minutos ela deverá fazer uma escolha extremamente difícil que poderá acabar definitivamente com sua família recém-formada. 

A próxima metade do livro irá acompanhar as consequências da escolha de Gwen tanto para ela como para a sua família. Além disso, acontecimentos mundiais, como a quebra da bolsa em Nova York farão com que Gwen tenha que tomar novas decisões difíceis para manter a escolha que fez tantos anos atrás. E, talvez enfim chegue o momento no qual todos os segredos serão revelados.


O Perfume da Folha de Chá é um livro que no primeiro momento acreditei que seria um triste drama, pois a autora dedica a obra ao filho que morreu. Mas estava enganada.

A narrativa da história é bem parada e sem grandes intercalações de ações, mas os diversos segredos que os personagens escondem uns dos outros não a deixam se tornar cansativa. É como se fizesse com que o leitor ficasse esperando a qualquer momento que as coisas se revelem enfim. Obviamente, isso só acontece no final.

No geral, não fiquei surpresa pelo clímax da história. Conforme lia, ficava cada vez mais certa sobre o que seria revelado e, devo confessar, foi o que imaginei. Minha única reclamação foi que houve um pouco de “enrolação” demais para revelar todas as questões. Acho que poderia ter cortado algumas páginas e diminuído um pouco da “sofrência”, isso porque pessoalmente não sou muito fã de dramas.

Indico esse livro para quem gosta de drama, romance histórico e não se importa com narrativas paradas. :)





Um comentário :

  1. Oi, Carol! Tudo bem contigo?

    Também tive a mesma impressão que a sua: achei o livro bem lento e, em meu ponto de vista, deveria ter sido encurtado em algumas partes, pois dessa forma, acredito ter muito detalhe para pouco conteúdo. Classifiquei com estrelas no Skoob.

    Ah, fiz resenha no canal Irmãos Livreiros". Veja o que acha sobre minhas impressões: bit.ly/FolhaCha


    Beijos,
    Danny

    ResponderExcluir

Obrigada por fazer três blogueiras felizes, seu comentário e sua opinião são muito importante pra nós! Todas as visitas e comentários serão retribuídos.

(Comentários contendo ofensas e palavras de baixo calão não serão aceitos).

Seguidores

No Instagram @bloglohs

Vem pro Facebook