Quando Tudo Faz Sentido

Autora: Amy Zhang
Título original: Falling Into Place
Tradução: Joana Faro
Editora: Rocco Jovens Leitores
Páginas: 320
Onde encontrar: AmazonBr | Americanas | Cultura | Saraiva | Submarino | Travessa

| Livro cedido em parceria com o Grupo Editorial Rocco

Sinopse: No dia em que Liz Emerson tentou morrer, a aula de física havia sido uma revisão das Leis de Newton. Até o ponto em que sai da estrada, derrapa na neve e bate com sua Mercedes contra uma árvore, ela ainda tenta entender o significado de aceleração, movimento, força e, especialmente, de reação. Para própria surpresa, de repente, claro como o céu azul daquela tarde, tudo começa a fazer sentido, mas agora parece ser tarde demais.
Os paramédicos trabalham rápido para remover o corpo de Liz das ferragens. Em algum lugar bem longe dali, Monica Emerson é avisada que a filha sofreu um acidente. A notícia chega logo também à melhor amiga, Julia, que larga tudo que está fazendo e corre para o hospital. Elas nem percebem a presença de Liam Oliver, que parece estar ali sentado, esperando alguma mudança no quadro de Liz e sussurrando que ela precisa ficar viva, desde sempre.
Enquanto a protagonista permanece inconsciente, a escritora Amy Zhang conduz os leitores pelo passado de Liz Emerson, a garota mais popular da Meredian High. Por que alguém como ela decidiria abandonar uma vida tão perfeita? Por que passaria pela cabeça de Liz que o mundo seria muito melhor sem ela? O que poderia levar uma garota de 16 anos sequer a considerar que a vida não valia mais a pena? Em algum momento ela pensou no impacto e na reação que qualquer decisão sua poderia causar na vida dos outros?
Quando tudo faz sentido está longe ser um livro leve, mas a história e a escrita de Amy Zhang têm o poder não só de prender o leitor, mas também de despertar os mais diferentes sentimentos e reflexões sobre as atitudes de Liz Emerson, sobre nossas próprias decisões e ações. O quanto Newton estava certo ao escrever que para toda ação há uma reação oposta e de intensidade igual? As experiências de Liz mostram algumas opções de resposta.

Quando Tudo Faz Sentido me chamou a atenção durante o lançamento por tratar sobre temas - como suicídio, bullying, bulimia, drogas, aborto e relacionamentos - que, na minha opinião, precisam ganhar um espaço muito maior entre as pessoas. 

Amy Zhang
Este é o primeiro livro da jovem Amy Zhang, uma chinesa que cresceu no Estados Unidos e que um dia resolveu começar a contar as histórias de seus amigos imaginários (que a tornaram uma jovem autora conhecida internacionalmente, por sinal).

O título conta, em uma narrativa alinear, a história de Liz Emerson e seus colegas no colégio Meredian. Narrado por um personagem onisciente e misterioso - que se apresentará apenas no final da história -, conhecemos a fundo todos os segredos que as pessoas pensam guardar tão bem. Mas no cerne de tudo está Liz Emerson e seu trágico destino.

Liz Emerson é considerada a garota mais popular do colégio Meridian High. Ela vive namorando e terminando com um garoto popular, suas melhores amigas são populares e ela vai bem em quase todas as matérias - com exceção de física. Ela parece viver o sonho de toda garota americana, mas a verdade não é bem assim.

As Tumbas de Atuan - Ciclo Terramar #02

Autora: Ursula K. Le Guin
Editora: Arqueiro
Título Original: The Tombs of Atuan
Tradução: Vera Ribeiro
Série: Ciclo Terramar
Páginas: 160
Onde Encontrar: AmazonBR | Livraria Cultura | Livraria Saraiva

| Livro cedido em parceria com a Editora Arqueiro |
Sinopse: Quando Tenar é escolhida como suma sacerdotisa, tudo lhe é tirado: casa, família e até o nome. Com apenas 6 anos, ela passa a se chamar Arha e se torna guardiã das tenebrosas Tumbas de Atuan, um lugar sagrado para a obscura seita dos Inominados. Já adolescente, quando está aprendendo os caminhos do labirinto subterrâneo que é seu domínio, ela se depara com Ged, um mago que veio roubar um dos maiores tesouros das Tumbas: o Anel de Erreth-Akbe. Um homem que traz a luz para aquele local de eternas trevas, ele é um herege que não tem direito a misericórdia. Porém, sua magia e sua simplicidade começam a abrir os olhos de Arha para uma realidade que ela nunca fora levada a perceber e agora lhe resta decidir que fim terá seu prisioneiro. Finalista da Newbery Medal, que premia os melhores livros jovens de cada ano, As Tumbas de Atuan dá continuidade ao elogiado Ciclo Terramar com uma singela história que rompeu com os paradigmas de heroína quando foi lançada.

Olá leitores e leitoras, hoje vou falar um pouco sobre o segundo volume de uma fantasia marcante, que teve início com O Feiticeiro de Terramar (Resenha). Escrito pela autora Ursula K. Le Guin, prestigiada no gênero fantástico, o Ciclo Terramar chega ao seu segundo livro publicado no Brasil, As Tumbas de Atuan. Vamos conferir a resenha desse clássico?

Junho - A Garota do Calendário #06

Autora: Audrey Carlan
Título original: Calendar Girl: June
Tradução: Andréia Barboza
Série: A Garota do Calendário
Editora: Verus
Páginas: 160
Onde encontrar: AmazonBr | Americanas | Cultura | Saraiva | Submarino | Travessa

Sinopse: O que você faria para salvar a vida de seu pai? A vida é feita de escolhas. Mia Saunders fez a dela. O sexto volume do fenômeno editorial nos Estados Unidos, com mais de 3 milhões de cópias vendidas
Mia Saunders precisa de dinheiro. Muito dinheiro. Ela tem um ano para pagar o agiota que está ameaçando a vida de seu pai por causa de uma dívida de jogo. Um milhão de dólares, para ser mais exato. A missão de Mia é simples: trabalhar como acompanhante de luxo na empresa de sua tia e pagar mensalmente a dívida. Um mês em uma nova cidade com um homem rico, com quem ela não precisa transar se não quiser? Dinheiro fácil. Parte do plano é manter o seu coração selado e os olhos na recompensa. Ao menos era assim que deveria ser...
Mia vai passar o mês de junho em Washington com Warren, um coroa rico que precisa de uma mulher a seu lado para tratar com políticos e investidores. O acordo entre eles não envolve sexo — já com Aaron, o filho de seu cliente, Mia não pode garantir…

Enfim chegamos na metade da série A Garota do Calendário! Quem ainda não conhece a saga de Audrey Carlan, sugiro conferir as resenhas dos meses anteriores: Janeiro, Fevereiro, Março, Abril e Maio.
Cada um dos 12 títulos que compõem a série (cada um será um mês do ano) conta sobre a jornada de Mia Saunders que mudará não apenas a vida dela, como também de muitas outras pessoas até a chegada de Dezembro.

Como a maioria dos leitores já sabem, desde Janeiro (Resenha), Mia se encontra em uma situação difícil já que seu pai pegou emprestado 1 milhão de dólares do agiota Blaine Pintero (que por acaso é também ex-namorado de Mia) e, como não tinha como pagar, levou uma surra dos capangas de Blaine. Agora Mia trabalha como acompanhante de luxo (não é uma prostituta, vale ressaltar novamente) para pagar a dívida e impedir o assassinato daqueles que ama.

Então, como concreto endurecendo na calçada, a realidade me atingiu com força. Minha vida não era de fato minha. Maddy estava morando com um homem que eu tinha visto apenas uma vez. Uma vez! Nem pops permitiria aquilo. E pops... Eu tinha deixado meu pai em coma numa casa de repouso. O que havia de errado comigo? Tudo bem, este ano inteiro era sua culpa, e eu deveria estar chateada com ele. Eu conhecia meu pai. Ele jamais iria querer isso para mim. Bagunçando a minha vida e a da Maddy para quê? Para pagar um idiota com quem transei e achei que amava? Não. Ele deixaria que Blaine o matasse para me proteger de uma vida como aquela. A vida de uma acompanhante.
Mia, p. 115  

#Sorteio Simplesmente o Paraíso: Resultado!



Boa tarde, leitores e leitoras do #LOHS!!
Vamos agora para mais um resultado de sorteio! Desta vez, o(a) sortudo(a) vencedor(a) levará para casa um exemplar de Simplesmente o Paraíso (Resenha), AUTOGRAFADO pela Julia Quinn, e quatro marcadores de páginas da série!

E o romance de época foi para...

365 Dias Extraordinários - pt. 1

Resultado de imagem para 365 dias extraordinários


Autora: R. J. Palacio
Título original:  
Tradução: Rachel Agavino
Editora: Intrínseca
Páginas: 432
Onde encontrar: AmazonBr | Saraiva | Submarino


Sinopse: Os chamados “preceitos” do Sr. Browne transformaram Extraordinário em uma obra amplamente adotada por pais e educadores, que ajudaram a difundir a edificante mensagem: “Se tiver que escolher entre estar certo e ser gentil, escolha ser gentil.” A autora passou a receber milhares de cartas de leitores do mundo inteiro com sugestões de preceitos. 365 dias extraordinários reúne os melhores preceitos, um para cada dia do ano, em uma edição especial, com capa dura e design que preserva o estilo das mensagens enviadas pelo público. E a cada mês a autora dá voz ao Sr. Browne, que resgata em crônicas situações e personagens do primeiro livro. Logo na primeira, ele explica os critérios para a criação do livro: “Como escolher quais preceitos incluir? Decidi focar em temas particularmente relevantes para crianças: bondade, caráter, superação de adversidades ou, simplesmente, fazer o bem para o mundo.” Assim, 365 dias extraordinários: o livro de preceitos do Sr. Browne traz desde citações de Oscar Wilde e C. S. Lewis até inscrições em tumbas egípcias e frases de biscoitos da sorte, incluindo também passagens de alguns dos mais importantes personagens de Extraordinário e frases originais de leitores de todo o mundo — inclusive de Paco, um brasileiro de 26 anos.

Como vocês devem saber, Extraordinário estreará em novembro nos cinemas americanos (e, com sorte, no sbrasileiros). Àqueles que não conhecem a história, vocês podem ler a resenha que escrevi em 2015. Por enquanto, fiquemos com o gostinho de quero mais com este trailer maravilhoso! 



Como esse livro é tudo de bom e puro que existe nesse mundo, várias edições começaram a surgir aqui no Brasil. Você pode conferir os lançamentos físicos e eletrônicos da Intrínseca bem aqui! A editora também preparou uma listinha com razões para você ler Extraordinário (um livro que é uma ótima dica de presente, a propósito!). Bom, uma das razões são as diversas edições lançadas.

E é sobre uma delas que eu gostaria de conversar com vocês hoje. Senhoras e senhores, uma salva de palmas para 365 dias extraordinários - o livro de preceitos do Sr. Brown ("Lafayette!").
"Preceitos ou máximas têm muito valor;
e dispor de alguns úteis contribuiu mais 
para uma vida feliz do que volumes
inteiros que não sabemos onde encontrar." Sêneca


O Bom do Amor

 

Autora: Chris Melo
Ilustrações: Laís Soares
Título: O bom do amor
Editora: Fábrica 231
Páginas: 88
Onde encontrar: AmazonBr | Saraiva | Submarino


| Livro cedido em parceria com o Grupo Editorial Record

Sinopse: As grandes manifestações de amor diárias, camufladas por pequenos gestos, são a essência do livro O bom do amor. A coletânea de tirinhas, que mostra a cumplicidade cotidiana e o companheirismo de um casal, nasceu de uma websérie publicada duas vezes por semana nas redes sociais pela editora Rocco. O texto é de Chris Melo, autora de romances de sucesso entre o público feminino, como Sob a luz dos seus olhos e Sob um milhão de estrelas. Os traços delicados e harmoniosos das ilustrações são de Laís Soares. O livro é lançado através do Fábrica231, selo de entretenimento da editora Rocco, e é uma excelente opção de presente para o Dia dos Namorados.A cada página, as aquarelas delicadas de Laís Soares e a sensibilidade de Chris Melo comprovam não só que o amor e a felicidade estão nos pequenos detalhes e prazeres do cotidiano, mas são também uma construção diária. O bom do amor não oferece conselhos, mas abre os olhos daqueles que esqueceram que a simplicidade e o companheirismo são o combustível da boa relação e reforça aos apaixonados de plantão que, afinal, o bom do amor mesmo é poder estar junto de quem se ama.

O dia do namorados já passou, mas como não ficar no clima romântico mais um pouquinho? Como restringir a apenas um dia aquele gesto de carinho elaborado, aquele jantar planejado ou então aquela maratona de séries com as guloseimas separadas? O bom do amor, primeiramente, foi uma websérie lançada pela Editora Rocco. Agora, eles nos trouxeram essa edição fofíssima para que possamos ter pra sempre os desenhos e as frases delicadas da dupla Chris Melo e Laís Soares.


É um livro muito simples. Frases curtas, desenhos pequenos, cores leves, humor delicados. Acredito que essa simplicidade traduz o que a dupla queria passar: o amor não é complicado. Ou pelo menos, ele não deveria ser. Quando encontramos uma pessoa que combina com nossa sintonia, não podemos deixar que ela escape da nossa vida. Peça que ela fique, mesmo que apenas como amigos. Com o tempo, com a intimidade, quem sabe isso não evolui? Quem sabe vocês dois não descubram coisas um no outro que façam bem aos dois?

Dois a Dois

Autor: Nicholas Sparks
Título Original: Two by Two
Tradução: Fernanda Abreu
Editora: Arqueiro
Páginas: 512
Onde Encontrar: AmazonBr | Livraria Cultura | Livraria Saraiva

| Livro cedido em parceria com a Editora Arqueiro |

Sinopse: Com uma carreira bem-sucedida, uma linda esposa e uma adorável filha de 6 anos, Russell Green tem uma vida de dar inveja. Ele está tão certo de que essa paz reinará para sempre que não percebe quando a situação começa a sair dos trilhos. Em questão de meses, Russ perde o emprego e a confiança da esposa, que se afasta dele e se vê obrigada a voltar a trabalhar. Precisando lutar para se adaptar a uma nova realidade, ele se desdobra para cuidar da filhinha, London, e começa a reinventar a vida profissional e afetiva – e a se abrir para antigas e novas emoções.Lançando-se nesse universo desconhecido, Russ embarca com London numa jornada ao mesmo tempo assustadora e gratificante, que testará suas habilidades e seu equilíbrio emocional além do que ele poderia ter imaginado.Em Dois a dois, Nicholas Sparks conta a história de um homem que precisa se redescobrir e buscar qualidades que nem desconfiava possuir para lutar pelo que é mais importante na vida: aqueles que amamos.

Olá leitores e leitoras!
Acho que vocês não esperavam que eu, Camis, fosse resenhar um livro do Nicholas Sparks. Nem eu esperava (rsrs). A questão é que apesar de não ser uma fanática por romances e gostar de ler muito mais outros gêneros, aceito qualquer desafio literário, sem pré-conceitos ou julgamentos. Apenas me deixo levar pelo que pode ser uma linda história, e "Dois a Dois", o lançamento deste ano do autor, realmente foi uma linda história. Vêm comigo conferir a resenha! :)

#Sorteio Mês dos Namorados




Junho, mês do amor e das juras eternas. Tempo de presentear e ser presenteado e passar o tempo junto com aquele seu amor... Pensando nisso, nesse mês dos Namorados vários blogs se reuniram para presentear TRÊS SORTUDOS com kits valendo cinco livros ou mais juntamente com marcadores e mimos. Afinal existe amor maior e verdadeiro do que o dos leitores pelos livros?! Se interessou? Fique atento as regras e preencha o(s) formulário(s) de forma correta para validar sua participação, e não deixe de convidar os amigos para participarem também.  

Onze Leis a Cumprir na Hora de Seduzir - Os Números do Amor #03

Autora: Sarah MacLean
Título original: Eleven Scandals to Start to Win a Duke’s Heart
Tradução: Fabiana Colasanti
Série: Os Números do Amor
Editora: Arqueiro 
Páginas: 336
Onde encontrar: AmazonBr | Americanas | Cultura | Saraiva | Submarino | Travessa

| Livro cedido em parceria com a editora Arqueiro |

Sinopse: Juliana Fiori é uma jovem ousada e impulsiva, que fala o que pensa, não faz a menor questão de ter a aprovação dos outros e, se necessário, é capaz de desferir um soco com notável precisão. Sozinha após a morte do pai, ela precisa deixar a Itália para viver com seus meios-irmãos na Inglaterra.
Ao desembarcar no novo país, sua natureza escandalosa e sua beleza estonteante fazem dela o tema favorito das fofocas da aristocracia. Pelo bem de sua recém-descoberta família britânica, Juliana se esforça para domar seu temperamento e evitar qualquer deslize que comprometa o clã. Até conhecer Simon Pearson, o magnífico duque de Leighton.
O poderoso nobre não admite nenhum tipo de escândalo e defende o título e a reputação da família com unhas e dentes. Sua arrogância acaba despertando em Juliana uma irresistível vontade de desafiá-lo e ela decide provar a ele que qualquer um – até mesmo um duque aparentemente imperturbável – pode ser levado a desobedecer as regras sociais em nome da paixão.

Sarah MacLean é uma autora de romances de época que me conquistou recentemente e desde então tenho desejado conhecer todas as suas histórias. Onze Leis a Cumprir na Hora de Seduzir é o último livro da trilogia Os Números do Amor (Nove Regras a Ignorar Antes de se Apaixonar e Dez Formas de Fazer um Coração se Derreter) - sendo que todos foram publicados pela editora Arqueiro no país.

Capas da trilogia Os Números do Amor publicada pela Arqueiro

Dessa vez, a protagonista é ninguém menos que a srta. Juliana Fiori, irmã quase bastarda de Gabriel St. John, marquês de Ralston, (protagonista de Nove Regras a Ignorar Antes de se Apaixonar) e lorde Nicholas St. John (protagonista de Dez Formas de Fazer um Coração se Derreter). A jovem, assim como os irmãos mais velhos, foi abandonada pela mãe ainda criança e criada pelo pai italiano. Com o apoio da família e também da família de sua cunhada, Juliana tem garantido sua permanência nos eventos mais prestigiados de Londres. Mas a jovem é impulsiva e ousada, isso segundo os parâmetros britânicos da época, o que torna quase impossível uma possível proposta de casamento de um bom cavalheiro.

Uma Longa Jornada Para Casa

Autor: Saroo Brierley
Título Original: A Long Way Home
Tradução: Evandro Ferreira
Editora: Grupo Editorial Record
Páginas: 229
Onde Encontrar: AmazonBR | Submarino | Livraria Cultura

| Livro cedido em parceria com o Grupo Editorial Record |
 

Sinopse: Aos 5 anos, Saroo pede ao irmão mais velho que o deixe acompanhá-lo à cidade onde ele passava os dias em busca de dinheiro e comida. Durante a viagem, o menino adormece. Ao despertar, confuso, se vê sozinho na estação de trem. Ele não sabe onde está o irmão, mas vê um trem parado. Imaginando que Guddu poderia estar lá dentro, Saroo embarca no vagão, e isso o faz atravessar a Índia. Sem saber ler nem escrever, e sem ideia do nome de sua cidade natal ou do próprio sobrenome, ele é obrigado a sobreviver sozinho nas ruas de Calcutá até ser levado para uma agência de adoção e ser escolhido por um casal australiano. Os anos se passam e, ainda que se sinta extremamente agradecido pela nova oportunidade que os Brierleys lhe proporcionaram, Saroo não esquece suas origens. Até que, com o advento do Google Earth, ele tem a oportunidade de procurar pela agulha no palheiro que costumava chamar de casa, e investiga nas imagens de satélite os marcos que poderia reconhecer do pouco que se lembra de sua cidade. Um dia, depois de muito tempo de procura, Saroo encontra o que buscava, mas o que acreditava ser o fim da jornada é apenas um novo começo.

Olá leitores e leitoras! :)

Hoje vamos conferir uma resenha que, ao ser adaptada, foi um dos indicados ao último Oscar em várias categorias e muito aclamado pelas críticas mundo afora. Uma Longa Jornada Para Casa, é o livro que inspirou o filme, chamado de Lion, e narra a história de vida do autor, o indiano Saroo Brierley. E é uma história incrível.


#Lançamentos: Grupo Editorial Rocco



Olá, pessoas! Que tal um pouco de novidades do Grupo Editorial Rocco? O selo Jovens Leitores acabou de ganhar o meu coraçãozinho, porque eles trouxeram a história de Levana, e eu não poderia estar mais feliz! Venham conferir o que mais essa editora linda trouxe pra nós!


O caminho de casa, de Yaa Gyasi (Rocco)

Nascida em Gana e criada nos Estados Unidos, a jovem Yaa Gyasi tornou-se um dos nomes mais comentados na cena literária norte-americana em 2016. Seu romance de estreia, O caminho de casa, recebeu resenhas estreladas dos mais importantes jornais e revistas do país, alcançou a disputada lista dos mais vendidos do The New York Times, foi incluído na prestigiosa lista dos 100 livros notáveis do ano do mesmo jornal e arrebanhou o prêmio PEN/Hemingway de melhor romance de estreia. Com uma narrativa poderosa e envolvente que começa no século XVIII, numa tribo africana, e vai até os Estados Unidos dos dias de hoje, Yaa mostra as consequências do comércio de escravos dos dois lados do Atlântico ao acompanhar a trajetória de duas meias-irmãs desconhecidas uma da outra, e das gerações seguintes dessa linhagem separada pela escravidão.

Ponto forte: Um romance que já nasce épico e uma autora que vem se juntar a nomes como Alice Walker, Toni Morison e Chimamanda Ngozi Adichie, pela voz firme e ao mesmo tempo poética na afirmação da cultura africana e dos direitos da mulher. 
Prateleira: A cor púrpura, de Alice Walker; Eu sou Malala, de Malala Yousafzai; Americanah e outras obras de autoras como Chimamanda Ngozi Adichie, Toni Morison e Zadie Smith.

#Sorteio: Aniversário de 3 anos do Resenhando Sonhos



Chegou o mês de comemorar o aniversário do Resenhando Sonhos \o/

O blog é um pouquinho mais antigo, de janeiro, mas o canal surgiu em junho de 2014 e eu resolvi juntar as comemorações pra sempre trazer algo recheado pra vocês. Esse ano serão mais de 30 livros distribuídos em kits por aqui e pelas redes sociais. Só nesse sorteio coletivo com outros blogs e canais lindos, são 32 livros para 8 ganhadores, mas muito mais coisa vai pipocar pelas redes do Resenhando Sonhos durante o mês, então aproveita pra já seguir todas elas e ficar de olho.

Confira as regras e participe!


Resultado Top Comentarista #Maio + Top Comentarista #Junho

Para o TOP Comentarista de #Maio, temos para o(a) ganhador(a) A chama dentro de nós, de Britanny C. Cherry (continuação de O Ar que Ele Respira) e João e Maria, de Neil Gaiman.
Nós checamos manualmente cada resenha do mês de MAIO, as quais foram as participantes do Top!



Vejam a tabela das leitoras que se inscreveram e das finalistas que comentaram em todas as resenhas do mês!

Temporada dos Ossos - Bone Season #01

Autora: Samantha Shannon
Título original: The Bone Season
Tradução: Cláudia Mello  Belhassof
Série: Bone Season
Editora: Fantástica Rocco
Páginas: 448
Onde encontrar: AmazonBr | Americanas | Cultura | Saraiva | Submarino | Travessa

| Livro cedido em parceria com o Grupo Editorial Rocco

Sinopse: O ano é 2059. Até onde seu pai sabe, Paige Mahoney é funcionária de um dos vários bares de oxigênio espalhados pela cidade.
Seria perigoso deixá-lo a par de sua ligação com o submundo, onde ela trabalha para um poderoso mime-lorde chamado Jaxon Hall. Sua função: invadir a mente de outras pessoas para conseguir informações.
Paige é uma andarilha onírica - e, no governo opressor de Scion Londres, sua simples existência já configura uma traição.
No dia em que sua vida muda para sempre, está chovendo. Paige é perseguida, drogada e levada para Oxford - um lugar controlado pelos Rephaim, uma raça antiga e ameaçadora, com desígnios misteriosos para ela.
Nessa prisão inescapável e sob a guarda de um dos mais poderosos Rephaites, Paige precisará explorar os limites do próprio poder e aprender a confiar em aliados improváveis para evitar sujar as mãos de sangue e tentar lutar por sua liberdade.

Samantha Shannon
Temporada dos Ossos chamou minha atenção logo que foi lançado pela editora Rocco no ano passado (2016). É o primeiro livro da autora inglesa, Samantha Shannon, e fez tanto sucesso que já foi publicado em mais de 20 países, além de também ser considerada “a próxima J.K. Rowling” pelos críticos - o que não é para qualquer um, vale ressaltar.

A história se passa em 2059 na Inglaterra. Mas este país criado por Samantha Shannon é completamente diferente de como o conhecemos hoje. Isso porque em 1901, logo após a morte da rainha Vitória, a monarquia foi extinta. Um novo governo ditatorial, chamado Scion, foi criado e Londres, assim como muitas outras cidades na Grã Bretanha, foi sitiada. É assim que se dá início a Scion Londres, Scion Dublin e etc. É proibido a entrada e a saída dessas cidades sem uma autorização do governo.

É pelo medo que esse governo consegue manter todas as pessoas aprisionadas. Medo dos desnaturais, pessoas que conseguem de alguma forma se conectar com o mundo espiritual. Segundo o governo, o primogênito da rainha Vitória, Edward VIII, enlouqueceu e, em sua loucura, acabou com os limites naturais do mundo. Criando assim médiuns, adivinhos, sensitivos e todas as diferentes categorias de clarividentes.

#Lançamentos: Arqueiro & Sextante


Junho chegou!! O melhor mês do ano na minha opinião singela já que é meu aniversário! (Hahahahaha) Então, vamos aproveitar esses dias bonitos para apresentar os próximos lançamentos das editoras Arqueiro e Sextante. Tem muito livro bom vindo por aí. Confira!!


Arqueiro


Mestre das Chamas, de Joe Hill

Ninguém sabe exatamente como nem onde começou. Uma pandemia global de combustão espontânea está se espalhando como rastilho de pólvora, e nenhuma pessoa está a salvo. Todos os infectados apresentam marcas pretas e douradas na pele e a qualquer momento podem irromper em chamas.
Nos Estados Unidos, uma cidade após outra cai em desgraça. O país está praticamente em ruínas, as autoridades parecem tão atônitas e confusas quanto a população e nada é capaz de controlar o surto.
O caos leva ao surgimento dos impiedosos esquadrões de cremação, patrulhas autodesignadas que saem às ruas e florestas para exterminar qualquer um que acreditem ser portador do vírus.
Em meio a esse filme de terror, a enfermeira Harper Grayson é abandonada pelo marido quando começa a apresentar os sintomas da doença e precisa fazer de tudo para proteger a si mesma e ao filho que espera.
Agora, a única pessoa que poderá salvá-la é o Bombeiro – um misterioso estranho capaz de controlar as chamas e que caminha pelas ruas de New Hampshire como um anjo da vingança.
Do aclamado autor de A estrada da noite, este livro é um retrato indelével de um mundo em colapso, uma análise sobre o efeito imprevisível do medo e as escolhas desesperadas que somos capazes de fazer para sobreviver.

Volúpia de Veludo, de Loretta Chase

Simon Fairfax, o fatalmente charmoso marquês de Lisburne, acaba de retornar relutantemente a Londres para cumprir uma obrigação familiar. 
Ainda assim, ele arranja tempo para seduzir Leonie Noirot, sócia da Maison Noirot. Só que, para a modista, o refinado ateliê vem sempre em primeiro lugar, e ela está mais preocupada com a missão de transformar a deselegante prima do marquês em um lindo cisne do que com assuntos românticos. 
Simon, porém, está tão obcecado em conquistá-la que não é capaz de apreciar a inteligência da moça, que tem um talento incrível para inventar curvas – e lucros. Ela resolve então ensinar-lhe uma lição propondo uma aposta que vai mudar a atitude dele de uma vez por todas. Ou será que a maior mudança da temporada acabará acontecendo dentro de Leonie? 
Volúpia de veludo, terceiro livro da série As Modistas, é uma história de amor envolvente, com personagens femininas fortes e determinadas que transitam com perfeição entre o romantismo e a sensualidade.

#Lançamentos: Grupo Editorial Record





Eu estou oficialmente de férias! (Da faculdade, pelo menos). E nada é mais glorioso do que isso. Dois meses de pura liberdade literária, ou seja, ler apenas o que me der na telha (e os livros de parceria, obviamente, que - agora - chegaram em peso!). Os lançamentos de Maio do Grupo Editorial Record arrasaram meu coração (e eu mal posso esperar para dividir essas leituras com vocês!)

Selo Record


Em águas sombrias, de Paula Hawkins 
Em seu novo livro, a autora do fenômeno “A garota no trem”, narra mais uma vez uma história misteriosa centrada em mulheres. Nos dias que antecederam sua morte, Nel ligou para a irmã. Jules não atendeu o telefone e simplesmente ignorou seu apelo por ajuda. Agora Nel está morta. Dizem que ela se suicidou. E Jules foi obrigada a voltar ao único lugar do qual achou que havia escapado para sempre para cuidar da filha adolescente que a irmã deixou para trás. Mas Jules está com medo.  De seu passado há muito enterrado, da velha Casa do Moinho, de saber que Nel jamais teria se jogado para a morte. E, acima de tudo, ela está com medo do rio, e do trecho que todos chamam de Poço dos Afogamentos. Narrada por diversos personagens, a história de “Em águas sombrias” vai se desenrolando aos poucos e desvendando os segredos do passado dos habitantes de uma pequena cidade no interior da Inglaterra.

Sejamos Todos Feministas

Autora: Chimamanda Ngozi Adichie
Título Original: We Should All Be Feminists
Tradução: Cristina Baum
Editora: Companhia das Letras
Páginas: 64
Onde Encontrar: AmazonBr | Americanas | Cultura | Saraiva | Submarino | Travessa

Sinopse: Chimamanda Ngozi Adichie ainda se lembra exatamente do dia em que a chamaram de feminista pela primeira vez. Foi durante uma discussão com seu amigo de infância Okoloma. “Não era um elogio. ‘Percebi pelo tom da voz dele; era como se dissesse: Você apoia o terrorismo!’.” Apesar do tom de desaprovação de Okoloma, Adichie abraçou o termo e – em resposta àqueles que lhe diziam que feministas são infelizes porque nunca se casaram, que são “antiafricanas” e que odeiam homens e maquiagem – começou a se intitular uma “feminista feliz e africana que não odeia homens, e que gosta de usar batom e salto alto para si mesma, e não para os homens”.
Neste ensaio preciso e revelador, Adichie parte de sua experiência pessoal de mulher e nigeriana para mostrar que muito ainda precisa ser feito até que alcancemos a igualdade de gênero. Segundo ela, tal igualdade diz respeito a todos, homens e mulheres, pois será libertadora para todos: meninas poderão assumir sua identidade, ignorando a expectativa alheia, mas também os meninos poderão crescer livres, sem ter que se enquadrar em estereótipos de masculinidade. 

Conheci Chimamanda Ngozi Adichie por conta de seu discurso sobre O Perigo de Uma Única História, onde explica como uma visão generalizada de um povo pode levar a desumanização de um ser humano.

Confira o vídeo sobre isso:

Depois disso, pesquisei um pouco e descobri que Chimamanda escreveu livros premiados e hoje consagrados mundialmente, como Hibisco Roxo, Meio Sol Amarelo e Americanah (que já tem os direitos cinematográficos vendidos à atriz Lupita Nyong'o) - todos publicados pela Cia das Letras no Brasil. E, além desses romances, encontrei também dois manifestos da escritora: Sejamos Todos Feministas e Para Educar Crianças Feministas.

Hoje eu vim falar sobre esse pequeno livrinho com apenas 63 páginas chamado Sejamos Todos Feministas. O manifesto surgiu depois de um discurso de Chimamanda no TED x Euston, que conta com mais de 1,5 milhão de visualizações. 

Jardins da Lua - O Livro Malazano dos Caídos #01

Autor: Steven Erikson
Título Original: Gardens of the Moon
Tradução: Carol Chiovatto
Série: O Livro Malazano dos Caídos
Editora: Arqueiro
Páginas: 608
Onde Encontrar: AmazonBR | Livraria Cultura | Livraria Saraiva


| Livro cedido em parceria com a Editora Arqueiro |
Sinopse: Desde pequeno, Ganoes Paran decidiu trocar os privilégios da nobreza malazana por uma vida a serviço do exército imperial. O que o jovem capitão não sabia, porém, era que seu destino acabaria entrelaçado aos desígnios dos deuses, e que ele seria praticamente arremessado ao centro de um dos maiores conflitos que o Império Malazano já tinha visto. Paran é enviado a Darujhistan, a última entre as Cidades Livres de ­Genabackis, onde deve assumir o comando dos Queimadores de Pontes, um lendário esquadrão de elite. O local ainda resiste à ocupação malazana e é a joia cobiçada pela imperatriz Laseen, que não está disposta a estancar o derramamento de sangue enquanto não conquistá-lo. Porém, em pouco tempo fica claro que essa não será uma campanha militar comum: na Cidade do Fogo Azul não está em jogo apenas o futuro do Império Malazano, mas estão envolvidos também deuses ancestrais, criaturas das sombras e uma magia de poder inimaginável. Em Jardins da lua, Steven Erikson nos apresenta um universo com­plexo de cenários estonteantes e ações vertiginosas que mostram por que esta é considerada uma das maiores sagas épicas.

Olá leitores e leitoras! Hoje trouxe pra vocês a resenha de uma fantasia marcante. Um dos melhores livros do gênero que já li, sem dúvidas, mas com toques peculiares que não tornam esse livro fácil de ser lido e digerido por qualquer leitor. Até para mim, foi bastante difícil finalizar a leitura, e demorei muito mais que o normal perdida em suas páginas e na história narrada pelo autor canadense Steven Erikson. De qualquer forma, será que a leitura complexa vale a pena? Vamos lá.

Inocência? - O Protetorado da Sombrinha #03

Autora: Gail Carriger
Título original: Blameless
Tradução: Flávia Carneiro Anderson
Série: O Protetorado da Sombrinha
Editora: Valentina
Páginas: 304
Onde encontrar: AmazonBr | Americanas | Cultura | Saraiva | Submarino | Travessa

Sinopse: Alexia Tarabotti enfrenta uma série de atribulações sociais, quiproquós e saias justas (embora compridíssimas) em plena sociedade vitoriana.
Ao abandonar a residência do marido e se mudar de volta para o lar de sua terrível família, Lady Maccon se tornou o escândalo da temporada em Londres.
Além disso, a Rainha Vitória dispensa Alexia do Conselho Paralelo, e a única pessoa capaz de ajudar a esclarecer os fatos, Lorde Akeldama, inesperadamente deixa a cidade. Como se não bastasse, Alexia é atacada por joaninhas mecânicas assassinas, indicando – como apenas joaninhas são capazes de fazê-lo – o fato de que todos os vampiros londrinos estão muito interessados em vê-la rigorosamente morta.
Enquanto Lorde Maccon concentra seus esforços em ficar cada vez mais ébrio e o Professor Lyall se desdobra para que a Alcateia de Woolsey se mantenha coesa, Alexia deixa a Inglaterra em direção à Itália em busca dos misteriosos Templários. Somente eles têm o conhecimento sobre os seres preternaturais que Alexia precisa para entender sua crescente e inconveniente condição, mas eles podem ser piores que os vampiros – e estão armados com molho pesto.

Quem acompanha o blog com frequência já sabe que eu sou completamente apaixonada por essa série nada comum escrita por Gail Carriger e publicada pela editora Valentina no Brasil. O Protetorado da Sombrinha faz parte do gênero Steampunk, um subgênero da ficção científica que trata de obras ambientadas no passado, mas com uma tecnologia muito além da época. A saga é completa com cinco livros: Alma? (Resenha), Metamorfose? (Resenha), Inocência?, Coração? e Timeless (único volume ainda não publicado no país). 

ATENÇÃO!! Essa resenha contém spoilers dos livros anteriores da série O Protetorado da Sombrinha, Alma? (Resenha) e Metamorfose? (Resenha)! Leia por sua conta e risco. ;)

Capas originais da série

Ninguém Vira Adulto de Verdade #01

 

Autora: Sarah Andersen
Título original: Adulthood is a myth
Tradução: André Czarnobai
Editora: Seguinte
Páginas: 112
Onde encontrar: AmazonBr | Submarino | Saraiva


Sinopse: As tirinhas certeiras de Sarah Andersen, que já contam com mais de 1 milhão de fãs no Facebook, registram lindos fins de semana passados de pernas pro ar na internet, a agonia de andar de mãos dadas com alguém de quem estamos a fim (e se os dedos ficarem suados?!), a longa espera diária para chegar em casa e vestir o pijama, e a eterna dúvida de quando, exatamente, a vida adulta começa.
Em outras palavras, este livro é sobre as estranhezas e peculiaridades de ser um jovem adulto na vida moderna. A sinceridade com que Sarah Andersen lida com temas como autoestima, timidez, relacionamentos e a frequência com que lavamos o sutiã torna impossível não se identificar com esses quadrinhos hilários e carismáticos.

Eu.Quero.Reclamar.

Um livro para quem não está nem um pouco empolgado com os desafios da vida adulta.
Eu não sei vocês, mas eu já ria bastante com algumas tirinhas que eu via circulando com o Facebook. Quando vi o livro circulando pelas livrarias - o que não é difícil, porque olha essa capa amarela maravilhosa - soube que ele precisava ser meu. Demorei um pouquinho, mas comprei-o finalmente. Quando ele chegou, mostrei na hora para minha mãe. As risadas que nós dividimos ficarão comigo por bastante tempo.

Boneco de Pano

Autor: Daniel Cole 
Título Original: Ragdoll
Tradução: Marcelo Mendes
Editora: Arqueiro
Páginas: 336
Onde Encontrar: AmazonBr | Americanas | Cultura | Saraiva | Submarino | Travessa


| Livro cedido em parceria com a Editora Arqueiro |


Sinopse: O polêmico detetive William Fawkes, conhecido como Wolf, acaba de voltar à ativa depois de meses em tratamento psicológico por conta de uma tentativa de agressão. Ansioso por um caso importante, ele acredita que está diante da grande chance de sua carreira quando Emily Baxter, sua amiga e ex-parceira de trabalho, pede a sua ajuda na investigação de um assassinato. O cadáver é composto por partes do corpo de seis pessoas, costuradas de forma a imitar um boneco de pano.
Enquanto Wolf tenta identificar as vítimas, sua ex-mulher, a repórter Andrea Hall, recebe de uma fonte anônima fotografias da cena do crime, além de uma lista com o nome de seis pessoas – e as datas em que o assassino pretende matar cada uma delas para montar o próximo boneco. O último nome na lista é o de Wolf.
Agora, para salvar a vida do amigo, Emily precisa lutar contra o tempo para descobrir o que conecta as vítimas antes que o criminoso ataque novamente. Ao mesmo tempo, a sentença de morte com data marcada desperta as memórias mais sombrias de Wolf, e o detetive teme que os assassinatos tenham mais a ver com ele – e com seu passado – do que qualquer um possa imaginar.
Com protagonistas imperfeitos, carismáticos e únicos, aliados a um ritmo veloz e uma deliciosa pitada de humor negro, Boneco de Pano é o que há de mais promissor na literatura policial contemporânea.

Meu time no Escape 60! Escapamos!! :D
Eu fiquei com vontade de ler Boneco de Pano durante a apresentação do título no Encontro com Livreiros da editora Arqueiro. Durante o lançamento da obra, tive o privilégio de participar de uma grande ação com o Escape 60 - criada especialmente por conta do livro -, que foi simplesmente incrível também.

Para quem não conhece o Escape 60, é um local onde você e alguns amigos ficam fechados em uma sala temática e tem que seguir todas as pistas para resolver o mistério da vez dentro de 60 minutos. Nunca tinha participado antes e foi uma experiência ótima!! Nós tivemos algumas dificuldades, mas conseguimos sair da sala faltando quatro minutos ainda! Enfim, arrasamos. :D

O thriller é o primeiro livro de Daniel Cole, que criou a história inicialmente para um piloto de TV que foi rejeitado inúmeras vezes. Decidido a descobrir o fim do episódio, Cole começou a escrever o livro que já é um grande sucesso internacional.

Confira Daniel Cole falando sobre o livro Boneco de Pano:

A narrativa tem início com o detetive de homicídios William Fawkes, apelidado de Wolf (Lobo, em inglês). Ele é acordado no meio da madrugada pelo chefe da Polícia Metropolitana de Londres, Simmons, para que vá urgentemente a um endereço ajudar em uma investigação. Com uma pequena surpresa, Wolf repara que o crime aconteceu no prédio em frente o seu - em uma área não muito respeitada da cidade.

Wolf está passando por um período de readaptação na polícia, pois se envolveu em muitos problemas no último caso que trabalhou - incluindo uma agressão quase fatal - que o obrigou a passar um bom tempo em um hospital psiquiátrico. Além disso, Wolf também está superando o divórcio turbulento com a jornalista Andrea Hall. Em resumo, sua vida não está nada fácil e ele ainda é obrigado a fazer terapia uma vez por semana para manter o emprego.

Quando chega à cena do crime, Wolf se depara com um grotesco monstrengo que tem seis partes de corpos diferentes costurados juntos para formar um novo corpo. Mas o pior de tudo é que uma das mãos apontava diretamente para a janela do apartamento do detetive. 

Alien + #Literatura nas Telas - Alien: Covenant

Autor: Alan Dean Foster
Titulo Original: Alien
Tradução: Henrique Guerra
Editora: Aleph
Páginas: 328
Onde Encontrar: AmazonBR | Livraria Cultura | Livraria Saraiva

Sinopse: A tripulação da nave Nostromo é despertada antes do tempo de seu sono criogênico. Misteriosos sinais vindos dos confins do espaço são recebidos pelo computador de bordo, e a equipe é acionada para investigar um planeta desconhecido. Um tripulante é atacado por uma forma de vida estranha, e esse pode ser o início de uma história pior que os mais terríveis pesadelos da humanidade.

Vamos desenterrar um clássico? Vamos.
Desde criança conheço Alien. Os filmes de Ridley Scott, que estreou a franquia em 1979, conquistaram o público pela inovação e por trazer um universo de ficção científica mesclado ao horror e ao desconhecido. O primeiro filme foi um marco da ficção científica, gerou sequências, os filmes de Predador e em 2012, pelas mãos do mesmo diretor, uma prequel (uma história que antecede a original), intitulada Prometeus. Agora, dia 10 de Maio estreou o mais novo filme da franquia: Alien - The Covenant. Vou abordar um pouco do livro escrito no mesmo ano do filme por Alan Dean Foster e publicado pela Editora Aleph e posteriormente o novo filme, que acompanhei na estreia.

Deuses Americanos - Edição Preferida do Autor

Autor: Neil Gaiman
Título Original: American Gods
Tradução: Leonardo Alves
Editora: Intrínseca
Páginas: 576
Onde Encontrar: AmazonBr | Americanas | Cultura | Saraiva | Submarino | Travessa


Sinopse: Deuses americanos é, acima de tudo, um livro estranho. E foi essa estranheza que tornou o romance de Neil Gaiman, publicado pela primeira vez em 2001, um clássico imediato. Nesta nova edição, preferida do autor, o leitor encontrará capítulos revistos e ampliados, artigos, uma entrevista com Gaiman e um inspirado texto de introdução.
A saga de Deuses americanos é contada ao longo da jornada de Shadow Moon, um ex-presidiário de trinta e poucos anos que acabou de ser libertado e cujo único objetivo é voltar para casa e para a esposa, Laura. Os planos de Shadow se transformam em poeira quando ele descobre que Laura morreu em um acidente de carro. Sem lar, sem emprego e sem rumo, ele conhece Wednesday, um homem de olhar enigmático que está sempre com um sorriso no rosto, embora pareça nunca achar graça de nada.
Depois de apostas, brigas e um pouco de hidromel, Shadow aceita trabalhar para Wednesday e embarca em uma viagem tumultuada e reveladora por cidades inusitadas dos Estados Unidos, um país tão estranho para Shadow quanto para Gaiman. É nesses encontros e desencontros que o protagonista se depara com os deuses - os antigos (que chegaram ao Novo Mundo junto dos imigrantes) e os modernos (o dinheiro, a televisão, a tecnologia, as drogas) -, que estão se preparando para uma guerra que ninguém viu, mas que já começou. O motivo? O poder de não ser esquecido.

Se tem um livro que eu queria ler há anos, esse seria Deuses Americanos, de Neil Gaiman. Antes da editora Intrínseca publicar a edição preferida do autor no ano passado, o livro tinha apenas uma edição praticamente esgotada (e muito cara) da editora Conrad. Então, assim que me foi possível, corri para adquirir essa nova versão. E devo dizer que o livro físico está simplesmente um arraso. Vale a pena ter em casa! ;)

Confira também outras obras do escritor: Stardust (Resenha), Coraline (Resenha), João e Maria (Resenha), O Oceano no Fim do Caminho (Resenha), Criaturas Estranhas (Resenha). 

Ademais, é desnecessário dizer que todas as pessoas desta história, estejam elas vivas, mortas ou em outras condições, são fictícias ou usadas em um contexto fictício. Só os deuses são reais.
Alerta aos viajantes, p. 12

Acredite. Deuses Americanos

Seguidores

No Instagram @bloglohs

Vem pro Facebook