O Livro do Cemitério em HQ #01

Autor: Neil Gaiman
Adaptação de: P. Craig Russell
Ilustrações de: Kevin Nowlan, P. Craig Russell, Tony Harris, Scott Hampton, Galen Showman, Jill Thompson e Stephen B. Scott
Título original: The Graveyard Book
Tradução: Ryta Vinagre
Editora: Rocco Jovens Leitores
Páginas: 192

| Edição cedida em parceria com o Grupo Editorial Rocco |

Sinopse: Bestseller do The New York Times e premiado com as medalhas Newbery (EUA) e Carnegie (Reino Unido), o romance O livro do cemitério, do cultuado escritor Neil Gaiman, ganha versão em quadrinhos adaptada por P. Craig Russell, parceiro de Gaiman em diversos livros, incluindo a versão em HQ de outro clássico do autor, Coraline.
O livro é o primeiro de dois volumes que acompanham a trajetória de Ninguém Owens, ou Nin, um garoto como outro qualquer, exceto pelo fato de morar em um cemitério e ser criado por fantasmas. Cada capítulo nesta adaptação de Russell acompanha dois anos da vida do menino e é ilustrado por um artista diferente, apresentando uma variedade fascinante de estilos que dão ainda mais vida à atmosfera ao mesmo tempo afetuosa e sombria da história.

Eu gosto muito do Neil Gaiman, mas O Livro do Cemitério é um dos títulos que ainda não tive a chance de ler. Infelizmente, ninguém está querendo trocar esse livro no Skoob (Rsrsrs) - estou a procura! 

A obra original, publicada em 2008, foi inspirada O Livro da Selva (1894) que ficou muito conhecido por conta das adaptações de Mogli - O Menino Lobo. Mas Neil Gaiman sendo Neil Gaiman coloca como pano de fundo um cemitério. O Livro do Cemitério se tornou um bestseller e foi premiado com as medalhas Newbery (EUA) e Carnegie (Reino Unido).

Agora, a Rocco publica para nossa alegria a adaptação em quadrinhos da história por P. Craig Russell, amigo e parceiro do autor em outros livros - incluindo a versão em HQ de Coraline. A obra será dividida em dois volumes e conta com ilustrações de Kevin Nowlan, P. Craig Russell, Tony Harris, Scott Hampton, Galen Showman, Jill Thompson e Stephen B. Scott.

O primeiro volume da adaptação em HQ começa de forma sombria. Um homem chamado Jack, que se considera um profissional, assassina uma família quase completa. Mas, quando ele vai terminar o serviço e matar o bebê, ele se vê com um grande problema porque o garotinho desapareceu!

O menino, por algum motivo desconhecido, pulou do berço e foi engatinhando até o cemitério que ficava no alto da colina. Alguns dos fantasmas do local, logo se afeiçoaram ao garotinho e - ao perceberem o perigo que ele corria - decidiram protegê-lo. Assim, ele se torna Ninguém Owens, apelidado de Nin, um garoto criado por fantasmas e outros seres sobrenaturais que os vivos não fazem ideia de sua existência.

Os Crimes da Rua Morgue

Autor: Edgar Allan Poe
Título original: The murders in the Rue Morgue
Tradução: Clarice Lispector
Editora: Fantástica Rocco
Páginas: 224
Onde encontrar: AmazonBR | Saraiva | Submarino

| Livro cedido em parceria com o Grupo Editorial Rocco

Sinopse: A vingança de um gato preto contra o dono cruel. As tormentas de um sobrevivente em um aterrorizante navio-fantasma. A paixão pelo vinho como armadilha para uma atroz cilada. A misteriosa doença que destrói os últimos descendentes de uma rica e importante família. A tétrica obsessão de um homem pelos dentes da prima. A amada que retorna da morte para ocupar o seu lugar de direito. Em Os crimes da rua Morgue e outras histórias extraordinárias, o macabro esconde-se em detalhes, no sobrenatural e na rotina de pessoas comuns ao trilhar um caminho tênue do incerto ao desconhecido, entre a vida e a morte, a sanidade e a loucura. Reunindo alguns dos mais importantes contos escritos, há quase dois séculos, pelo renomado autor norte-americano Edgar Allan Poe, o lançamento resgata obras-primas do terror e do suspense que influenciaram o estilo, o conteúdo e a estética das gerações seguintes não apenas na literatura, mas também em filmes, séries, games e histórias em quadrinhos.

Quando você pensa em clássico de suspense e terror, você pensa em Edgar Allan Poe. 


"Edgar Allan Poe, na mocidade, se sobressaía em todos os exercícios de agilidade e força De acordo com o seu talento: cálculos e problemas. De estatura um pouco abaixo da média, era, apesar disso, dessas pessoas que num grupo, em qualquer lugar, atraem o olhar do observador. Não que fosse belo, mas impressionava. Toda a sua figura refletia inteligência, o sentido da idealidade e do belo absoluto. Era um conjunto agradável, harmonioso." Boudelaire
Num total de 18 contos, Os crimes da rua Morgue e outras histórias extraordinárias traz alguns contos notórios de Edgar Allan Poe. Dois eu já conhecia e até trabalhei com eles na universidade, "O gato preto" e "O coração denunciador", de outros, eu nunca tinha ouvido falar, "A máscara da morte rubra", "Manuscrito encontrado numa garrafa" e "Metzengertein". 

Não será possível falar de cada um desses contos incríveis aqui, por isso escolherei três dos que mais gostei e dividirei minha experiência com vocês! Àqueles que anda não conhecem o trabalho do autor, saibam que é uma experiência única de sobrenatural e realidade colidindo. Indico esta bela e caprichada edição para todos os fãs, mas também para aquelas pessoas que ainda não tiveram um contato mais próximo com os trabalhos de Poe. 

Por serem contos, a leitura é mais rápida e você sempre pode escolher ler um ou dois por dia, descansar, ler outro livro e voltar ao mestre da short story sem nenhum problema. Vou aqui, rapidamente, oferecer um resumo do meu semestre de letras a respeito de contos. Só para vocês compreenderem a belezura da obra de Poe. Um conto é uma história mais curta, na qual todos os elementos que aparecem são importantes. Por você ter menos tempo para contar sua história, deve fazer cada linha valer, ou seja, cada objeto, fala, ambiente, sentimento... cada linha conta. 

Um conto sempre conta duas histórias: mas como assim? Se não tem espaço pra uma, como que conseguem colocar duas? Eu explico! Para prender o leitor, o suspense deve acompanhar todas as páginas da construção da história, os fatos devem intrigá-lo e desafiá-lo. As respostas devem ser dadas apenas no final do conto, quando tudo o que você vem lendo - de repente - ganha sentido! A resposta para as estranhezas que fizeram você ler todo o conto finalmente esclarecem (ou, ao menos, iluminam) os pontos de confusão.

Outro ponto interessante, acredito que, característico de Poe é a reafirmação constante de que tudo o que ele escreve é real. Ou seja, seus narradores fazem questão de deixar bem claro que - por mais estranho, surreal e horrendo você ache que as coisas são - tudo o que eles estão relatando é a mais pura verdade. Feitas essas considerações, vejamos alguns dos contos que mais mexeram comigo!

Palavras não tem poder para impressionar as mentes
sem o horror requintado de sua realidade.

Resultado Top Comentarista #Dezembro + Top Comentarista #Janeiro


Olá, queridos leitores! Como vocês estão? Espero que estejam todos recuperados do ano novo e curtindo as férias desse começo de 2018, com o de sempre né? Muitos livros, Netflix, cinema e amigos. Com isso em mente, o LOHS deixou preparado um TOP especial para você poder garantir a leitura de férias e do Carnaval que se aproxima! Masss vamos conferir o resultado do último Top de 2017?

Primeiro, vejamos quem foi a sortuda(o) que levou para casa As Perfeccionistas e O Lado Mais Escuro da Floresta

O Príncipe Leopardo - Trilogia dos Príncipes #02

Autora: Elizabeth Hoyt
Título original: The Leopard Prince
Tradução: Ana Resende
Série: Trilogia dos Príncipes
Editora: Record
Páginas: 364

| Livro cedido em parceria com o Grupo Editorial Record |

Sinopse: O segundo livro da aguardada série de romances de época com uma forte pitada de erotismo.
A única coisa que uma dama jamais deve fazer...
Lady Georgina Maitland não quer um marido, embora ela pudesse ter um bom administrador para cuidar de suas propriedades. Ao pôr os olhos em Harry Pye, Georgina percebeu que não estava lidando apenas com um criado, mas com um homem.
É se apaixonar...
Harry conheceu muitos aristocratas — incluindo um nobre que é seu inimigo mortal. Mas nunca conheceu uma dama tão independente, desinibida e ansiosa para estar em seus braços.
Por um criado.
Ainda assim, é impossível ter um relacionamento discreto quando ovelhas envenenadas, aldeões assassinados e um magistrado furioso tumultuam o condado. Os habitantes culpam Harry por tudo. Enquanto tenta sobreviver em meio à desconfiança e manter o pescoço de Harry longe da forca… Georgina não quer perder outra noite de amor.

Estou de volta com o segundo romance de época da Trilogia dos Príncipes: O Príncipe Leopardo. O primeiro livro, O Príncipe Corvo, foi meu primeiro contato com a autora Elizabeth Hoyt e gostei muito da escolha de abordagem diferenciada tanto nos personagens como na narrativa. Por isso, já estava bem curiosa para checar o que me aguardava na sequência da saga.

O Príncipe Leopardo irá contar a história de Lady Georgina Maitland. Uma jovem solteira de 28 anos (e, pelos padrões da época, quase idosa), rica e com título (filha de um conde), que já poderia estar casada há muito tempo, mas não vê razão para isso. Com três irmãos homens, ela sabe muito bem como lidar com o outro gênero e ainda não conheceu o cavalheiro que a faria pensar em casamento.

Por conta de sua vasta propriedade, Georgina se vê obrigada a contratar um administrador - até porque ela não faz a menor ideia de como funcionaria a manutenção de suas terras. É assim que o inabalável sr. Harry Pye se torna seu funcionário.

Com ótimas recomendações, o sr. Harry Pye é um homem que cresceu na vida até chegar na posição de administrador de terras. E é muito bom em seu trabalho. Ele nunca se casou - talvez por conta dos fatos que marcaram sua infância e destruíram sua família ou talvez porque nunca encontrou a mulher certa. 

Harry se vê trabalhando para Lady Georgina, uma mulher que aparentemente nunca para de falar e também não tem a mínima ideia de como administrar as próprias terras.

Yorkshire, Inglaterra

O livro em si começa com Lady Georgina partindo de Londres para suas terras a fim de encontrar com a irmã mais nova que foi passar um tempo em sua propriedade para fugir das inúmeras doenças inventadas pela mãe. Acompanhada por seu administrador, o sr. Harry Pye, a viagem se torna bem difícil devido a um acidente na carruagem causado pelo mal tempo. E os dois se veem obrigados a passar um bom tempo sozinhos em uma velha cabana enquanto esperam a tempestade passar.

Corte de Asas e Ruína - ACOTAR #03

Autora: Sarah J. Maas
Título original: A Court of Wings and Ruin
Tradução: Mariana Kohnert
Série: Corte de espinhos e rosas
Editora: Galera Record
Páginas: 686
Onde encontrar: AmazonBr | Saraiva | Sumbarino
Classificação: +16

| Livro cedido em parceria com a Galera Record |

Sinopse:  A ameaça de guerra paira sobre todos os Feyre ama neste terceiro volume da série Corte de Espinhos e Rosas. Feyre retornou a Corte Primaveril determinada a coletar informações sobre as manobras de Tamlin e do rei invasor, que ameaça subjugar Prythian ao seu poder. Mas, para fazê-lo, ela deve jogar um perigoso jogo de mentiras - e um deslize pode significar condenação não só para Feyre, mas para seu mundo também. À medida que a guerra se apodera de todos eles, Feyre deve decidir em quem confiar entre os deslumbrantes e letais Grão-Feéricos - e procurar aliados em lugares inesperados.  Neste emocionante terceiro livro da série de Sarah J. Maas, a terra será pintada de vermelho enquanto exércitos poderosos lutam para controlar e se apoderar da única coisa que poderia destruir a todos.
Feliz Ano Novo, pessoal! Como estou falando com vocês apenas agora, achei justo estender meu próprios cumprimentos, considerando o tempo que passaremos juntos nessa resenha. Corte de Asas e Ruína foi minha primeira leitura do ano (a versão traduzida, pelo menos). E nada mais justo para com o amor que eu sinto por Sarah J. Maas do que fazer dele a minha primeira resenha do ano. Como vocês podem saber, se acompanham o LOHS há um tempo, eu sou simplesmente apaixonada por essa mulher e por tudo o que ela escreve. Essa trilogia, Corte de Espinhos e Rosas, ganhou meu coração de tal forma, que seu segundo volume, Corte de Névoa e Fúria, é meu livro favorito da vida inteira. Sério.

ACOWAR (acrônimo em inglês deste terceiro volume) fecha a trilogia principal narrada por Feyre Archeron, nossa destemida caçadora. Li-o pela primeira vez em maio de 2017, quando foi lançado e meu coração encontrou paz ao descobrir que Sarah escreveria ainda mais a respeito desse mundo mágico. O lançamento americano ocorrerá em maio de 2018! Cinco meses e contando...

Eu não vou nem tentar traduzir este título, porque
quero só esperar para ver o que a Galera fará nisso aqui. 

Esta novela será a ponte entre este último volume e os próximos romances spin-off no mundo de Prythian. O grito que eu dei quando descobri que teríamos mais livros não pode ser descrito. Porque, para o mundo externo foi apenas um ganido; internamente, foi como se eu pudesse respirar livremente mais uma vez. O que realmente é algo a ser considerado, porque a rainha Maas está grávida! E para quando é o bebê?! Maio de 2018. Eu vou amar tanto essa criança que eu não tenho nem mais condições. 

Feitas essas considerações inicias: vamos para a resenha desse livro de respeito? Já aviso que esta resenha estará cheia de amor, devoção e sentimentos. Porque este volume final foi tudo o que uma leitora poderia pedir em um final de trilogia. Embrace yourselves!

#Lançamentos: Arqueiro & Sextante


2018 chegou já com muita coisa boa! A Arqueiro e a Sextante começam o ano já arrasando nos lançamentos de livros! São tantos títulos bons que nem consigo decidir qual desejo ler primeiro. (Hahaha)
Aproveite para conferir abaixo as novidades e aumentar sua lista de desejados! ;)


Arqueiro


Mais Lindo que a Lua, de Julia Quinn

Considerada a “rainha dos romances de época” pela Goodreads, Julia Quinn já atingiu a marca de 10 milhões de livros vendidos.
Mais lindo que a lua, primeiro livro da série Irmãs Lyndon, é uma história irresistível sobre reencontros e desafios, romantismo e perseverança.
Foi amor à primeira vista. Mas Victoria Lyndon era a filha do vigário, e Robert Kemble, o elegante conde de Macclesfield. Foi o que bastou para os pais dos dois serem contra a união. Assim, quando o plano de fuga dos jovens deu errado, todos acreditaram que foi melhor assim.
Sete anos depois, quando Robert encontra Victoria por acaso, não consegue acreditar no que acontece: a garota que um dia destruiu seus sonhos ainda o deixa sem fôlego. E Victoria também logo vê que continua impossível resistir aos encantos dele. Mas como ela poderia dar uma segunda chance ao homem que lhe prometeu casamento e depois despedaçou suas esperanças?
Então, quando Robert lhe oferece um emprego um tanto incomum – ser sua amante –, Victoria não aceita, incapaz de sacrificar a dignidade, mesmo por ele. Mas Robert promete que Victoria será dele, não importa o que tenha que fazer. Depois de tantas mágoas, será que esses dois corações maltratados algum dia serão capazes de perdoar e permitir que o amor cure suas feridas?

As Crônicas de Marte, organizado por Gardner Dozois e George R. R. Martin

“Intenso, divertido e inebriante.” – TOR
Quinze contos inéditos escritos por grandes autores de ficção científica reunidos pela primeira vez num só volume.
Uma princesa de Marte e As crônicas marcianas, dos mestres Edgar Rice Burroughs e Ray Bradbury, foram clássicos que influenciaram a imaginação de milhões de leitores e mostraram que aventuras espaciais não precisavam se passar numa galáxia distante, a anos-luz da Terra  para serem emocionantes. Elas podiam ser travadas logo ali, no planeta vizinho.
Antes mesmo do programa Mariner e da corrida espacial, a imaginação já povoava nosso sistema solar com seres estranhos e civilizações ancestrais, nem sempre dispostos a fazer contato amigável com a Terra. E, de todos os planetas que orbitavam o nosso Sol, nenhum tinha uma aura de maior romantismo, mistério e aventura do que Marte.
Com contos escolhidos e editados por George R. R. Martin e Gardner Dozois, As crônicas de Marte retoma esse sentimento ao celebrar a Era de Ouro da ficção científica, um período recheado de histórias sobre colonizações interplanetárias e conflitos antigos.
Para essa missão, autores consagrados como Michael Moorcock, Mike Resnick, Joe R. Lansdale, S. M. Stirling, Mary Rosenblum, Ian McDonald, Liz Williams e James S. A. Corey foram convidados a revisitar o misterioso planeta vermelho, aqui representado como um destino exótico e desértico, com cidades em ruínas, civilizações impressionantes... e, é lógico, perigos inimagináveis.
Enfim, o bom e velho Marte está de volta.

Nossas Noites

Autor: Kent Haruf
Título original: Our Souls at Night
Tradução: Sonia Moreira
Editora: Companhia das Letras
Páginas: 160

| Livro cedido em cortesia pela Companhia das Letras |

Sinopse:
Em Holt, no Colorado, Addie Moore faz uma visita inesperada a seu vizinho, Louis Waters. Viúvos e septuagenários, os dois lidam diariamente com noites solitárias em suas grandes casas vazias. Addie propõe a Louis que ele passe a fazer companhia a ela ao cair da tarde para ter alguém com quem conversar antes de dormir. Embora surpreso com a iniciativa, Louis aceita o convite. Os vizinhos, no entanto, estranham a movimentação da rua, e não demoram a surgir boatos maldosos pela cidade. Aos poucos, os dois percebem que manter essa relação peculiar talvez não seja tão simples quanto parecia. Neste aclamado romance, Kent Haruf retrata com ternura e delicadeza o envelhecimento, as segundas chances e a emoção de redescobrir os pequenos prazeres da vida que pode surpreender e ganhar um novo sentido mesmo quando parece ser tarde demais.

Nós recebemos Nossas Noites como uma cortesia da Cia das Letras. Além do livro, veio também uma cartinha da editora Camila Berto dizendo como esse havia sido uma das melhores leituras do ano para ela.

Logo de cara fiquei bem curiosa para conferir que livro incrível seria esse - ainda mais se compararmos quão poucas páginas ele contém. Mas confesso que não fazia ideia do que se tratava a história. Pesquisando online, descobri que o sucesso do livro foi tão bom que já rendeu um filme - que está disponível no Netflix, fica a dica! ;)

Confira o trailer de Nossas Noites:


O pequeno livro irá nos contar um pouco da história de Addie Moore e Louis Waters. Ambos são viúvos, vizinhos, aposentados, septuagenários e solitários. Viveram próximos a vida toda, mas quase nunca se falaram de verdade.

#Lançamentos: Grupo Editorial Record


Feliz Ano Novo, leitores!
Que 2018 seja um ano incrível para todos nós e repleto de novos livros bacanas para nos divertir e emocionar. 
E, para começar bem o novo ano, trouxemos alguns dos últimos lançamentos do Grupo Editorial Record. Então, aproveite para escolher algumas das novidades como suas próximas leituras!! ;)


Bertrand Brasil


Cuidado com o que Deseja, de Jeffrey Archer

Quarto volume de “As crônicas de Clifton”. Com as reviravoltas e o suspense que são a especialidade de Jeffrey Archer, acompanhamos mais uma fase na vida dos Clifton e dos Barrington à medida a Inglaterra ingressa em mais uma etapa de sua história.
Quando a proposta da construção de um luxuoso transatlântico pela Barrington Shipping Company cria divergências na diretoria, o mafioso argentino Dom Pedro Martinez, inimigo das duas famílias, vê a oportunidade perfeita de provocar a ruína de ambas. Emma tenta impedir que a empresa venha mais uma vez beirar a falência, enquanto Giles, seu irmão, vê a chance de integrar um governo trabalhista como membro do gabinete, talvez até como o próximo primeiro-ministro. Já em Londres, Jessica, a jovem filha adotiva de Harry e Emma, ganha uma bolsa de estudos na prestigiosa Slade Academy of Art e tem tudo para um futuro brilhante, mas outra velha inimiga parece muito disposta a frustrar essa felicidade…


BestSeller


O Despertar de Homens Comuns, de Nelson Liano Jr.

Ensinamentos do guru Sri Prem Baba, com entrevistas e relatos em busca do Propósito.O autor Nelson Liano Jr. participou de duas temporadas de Satsangs (palestras espirituais) de Sri Prem Baba, em Rishikesh, na Índia, em 2016 e 2017. Ele se encantou com os ensinamentos do Guru e da Linhagem Sachcha. Então resolveu fazer uma investigação sobre a origem desse conhecimento milenar. Peregrinou por vários lugares sagrados da Índia sob a guia de Prem Baba e de outros mestres yogues indianos para confirmar ser possível a realização espiritual de homens comuns. Sri Prem Baba é brasileiro, psicólogo, e passou por uma iniciação intensa e profunda, de ordem filosófica e espiritual, para poder ensinar como guru. A cada ano, os seus Satsangs atraem milhares de pessoas na Índia, no Brasil e no mundo, como seguidores do “guru do amor”, como é conhecido. O que Sri Prem Baba defende é a força do amor nos relacionamentos e a busca da verdade – o Propósito capaz de trazer bem-estar e realização interior.

Seguidores

No Instagram @bloglohs

Vem pro Facebook