Ladrões de Sonhos - Corvos #02




Autora: Maggie Stiefvater
Título original: The dream thieves

Tradução: Jorge Ritter
Série: A Saga dos Corvos
Editora: Verus
Páginas: 434

Onde encontrar: AmazonBr | Saraiva | Submarino

Sinopse: Ao lado de Blue, os garotos corvos – o privilegiado Gansey, o torturado Adam, o espectral Noah e o sombrio e perigoso Ronan – continuam sua busca pelo lendário rei galês Glendower. Mas suas explorações enfrentam um duro contratempo conforme segredos, sonhos e pesadelos começam a enfraquecer a linha ley – um canal invisível de energia que conecta lugares sagrados e que pode levá-los até o rei.
Será por isso que a floresta mística de Cabeswater sumiu inexplicavelmente? Quem é o misterioso Homem Cinzento e por que ele está procurando o Greywaren, uma relíquia que permite tirar objetos de sonhos? E o que isso tem a ver com o indecifrável Ronan?
Conforme Blue e os garotos corvos procuram respostas a essas e outras questões, o perigo que os envolve se torna cada vez mais real, e será preciso apostar todas as fichas nessa aventura enigmática.
E se você dormisse
E se
No sono
Você sonhasse
E se
No sonho
Você fosse para o céu
E lá colhesse uma flor estranha e bela
E se
Quando despertasse
Você tivesse na mão essa flor
Ah, e então?
- Samuel Taylor Coleridge

Para aqueles que acompanham o LOHS, vocês já devem ter viso que eu fiquei super apaixonada pela série O Ciclo dos Corvos, de Maggie Stiefvater. Eu comprei o primeiro volume, Os Garotos Corvos, ano passado e demorei muito tempo para ler. Depois que terminei o primeiro volume, fiquei encantada com o que encontrei e não consegui parar mais. Esta será a segunda resenha que faço da série, nem por isso menos interessante e fangirl. O segundo volume da série nos dá ainda mais magia do que poderíamos esperar e nos leva para um novo nível da caçada de Gansey ao rei gales. 

O que tiramos o primeiro volume? Algo muito louco está acontecendo com todos os membros desse grupo maravilhoso! Gansey, em sua destemida caçada, e seus amigos "Adam Parrish, emaciado e pálido; Noah Czerny, sujo e desleixado; e Ronan Lynch, feroz e sombrio. No ombro de Ronan, empoleirava-se seu corvo de estimação, Motosserra.", p. 15 Esses meninos e Blue têm muito o que encarar. Depois de descobriram Cabeswater, a floresta mágica, e lidarem com a existência de seu amigo Noah, um fantasma, a verdade se assenta em seus cérebros e corações. 
"Blue se emocionou novamente, com a certeza de que a magia era real, a magia era real, a magia era real.", p. 18
Novamente, com a bela sinopse desse volume, já temos uma prévia do que encontraremos em 434 páginas de puro talento. Apesar de ser uma visão geral de alguns pontos importantes do livro, o que nos prende à história é o trabalho de Maggie. Apesar de ser um tanto estranho dizer isso, esse segundo volume parece ser dedicado a Ronan. Alguém que vemos pouco durante o primeiro livro, mas que tem um desenvolvimento maravilhoso nesse aqui. 

Então vamos lá? "Na teoria, Blue Sargent provavelmente mataria um daqueles garotos.", p. 13

#Evento: 5ª Semana do Livro Nacional em São Paulo


Olá, leitorxs!!!

Hoje eu venho contar do último evento que participei no mês de julho. Eu sei, faz tempo, mas antes tarde do que nunca, certo?!

A Semana do Livro Nacional foi idealizado pela escritora Josy Stoque (Puro Êxtase, Os Quatro Elementos e Eu Nunca) com a intenção de se criar eventos simultâneos em diversas cidades do país, tendo como foco o debate e a divulgação da literatura nacional. Aqui em São Paulo, o evento é organizado por Mari Scotti (Híbrida, Insônia e Montanha da Lua) e Lari Azevedo (Minha Vida dava um Livro, Minha Vida dava uma Série e diversos contos).

Neste ano, a 5ª edição do evento ocorreu no dia 22/07 (sábado), no Unibes Cultural, um centro cultural com excelente infraestrutura na cidade e - o melhor ainda - do ladinho do metrô (estação Sumaré, linha verde). 

Diferente das outras edições do evento, dessa vez houve uma programação dividindo os escritores e influenciadores convidados em três mesas diferentes e uma palestra especial.

Primeira Mesa sobre livros independentes

A primeira mesa teve como debate a jornada dos livros independentes e suas formas de divulgação nos tempos atuais. Como convidados estavam: Nohane Carvalho (Devaneios de uma Famosa em Apuros), Denise Flaibam (A Profecia de Midria, Rubi de Sangue, As Coisas que Perdemos e Mônica e Enzo e Todos os Dias), Ignez Scotti (Uma Janela Fechada), Beatriz Zanini (Despindo-me em Palavras) e Eduardo Lages (Querido Jaime e O Inimigo Íntimo).

Graça e Maldição

Autora: Laure Eve
Título Original: The Graces
Tradução: Natalie Gerhardt
Editora: Galera Record
Páginas: 350
Onde Encontrar: AmazonBr | Livraria Cultura | Livraria Saraiva


| Livro cedido em parceria com o Grupo Editorial Record |
Sinopse: Um thriller que mantém a magia ambígua até a narrativa ganhar asas e levar o leitor por uma viagem intensa, estranha e envolvente.
Como todos os outros na pequena cidade, River é obcecada pelos Grace. Fenrin, Thalia e Summer Grace são carismáticos, charmosos e ricos — e há boatos de que sua influência se estende aos mais altos degraus da política mundial. Se você não ama um deles, quer ser exatamente como um deles. Especialmente River, a nova aluna da escola local... Que de repente é acolhida pela família que todos reverenciam e temem em igual medida. Ela é diferente. Mas o que os Grace não sabem é que a garota não está na cidade por acaso; ela sabe exatamente o que está fazendo. Ou não?

Olá leitores e leitoras! O livro de hoje é sobre um assunto que adoramos: a magia. Acho que todo leitor é apaixonado por Harry Potter, ou por algum outro livro de fantasia que possua aquele quê de magia, certo? Eu também. Quando iniciei Graça e Maldição, de Laure Eve, eu esperava uma aventura dentro da fantasia moderna, como em vários livros do gênero, mesmo que sempre tenhamos que cruzar com alguns clichês. Mas será que o livro supriu minhas expectativas?


River é uma garota recém chegada na cidade. De mudança com a mãe, River tentará se adaptar a nova vida e a nova escola. Quando a garota conhece uma família famosa, os Grace, sua vida muda para sempre. Os Grace são compostos de três irmãos, os gêmeos Fenrin e Thalia e a caçula, Summer. Os irmãos são admirados em toda a cidade e consequentemente em seu colégio. São charmosos, ricos, de boa aparência, inteligentes e acima de tudo, misteriosos. River não consegue resistir ao encanto do trio e decide se aproximar deles. Custe o que custar.

O Caminho de Casa

Autora: Yaa Gyasi
Título original: Homegoing
Tradução: Waldéa Barcellos
Editora: Rocco
Páginas: 448
Onde encontrar: AmazonBr | Americanas | Cultura | Saraiva | Submarino | Travessa

| Livro cedido em parceria com o Grupo Editorial Rocco |

Sinopse: Nascida em Gana e criada nos Estados Unidos, a jovem Yaa Gyasi tornou-se um dos nomes mais comentados na cena literária norte-americana em 2016. Seu romance de estreia, O caminho de casa, recebeu resenhas estreladas dos mais importantes jornais e revistas do país, alcançou a disputada lista dos mais vendidos do The New York Times, foi incluído na prestigiosa lista dos 100 livros notáveis do ano do mesmo jornal e arrebanhou o prêmio PEN/Hemingway de melhor romance de estreia.
Com uma narrativa poderosa e envolvente que começa no século XVIII, numa tribo africana, e vai até os Estados Unidos dos dias de hoje, Yaa mostra as consequências do comércio de escravos dos dois lados do Atlântico ao acompanhar a trajetória de duas meias-irmãs desconhecidas uma da outra, e das gerações seguintes dessa linhagem separada pela escravidão.

Existem alguns momentos que gosto de sair da minha área de conforto e desbravar novos tipos de leituras. Quando vi o lançamento da Rocco, O Caminho de Casa, a primeira coisa que pensei foi: “nossa! Uma escritora africana!”. Até então eu nem havia lido a sinopse, mas debati comigo mesma pensando em quantos escritores africanos eu conhecia e a resposta é apenas dois (Mia Couto e Chimamanda Ngozi Adichie). Fiquei incomodada de, ao longo das milhares leituras que fiz, ter lidos obras de apenas duas pessoas africanas. Por isso, li a sinopse e alguns comentários apaixonados sobre o romance de estreia de Yaa Gyasi. E foi assim que decidi conhecer Gana. 

Yaa Gyasi
Dividido em duas partes, antes e após a escravidão, o livro O Caminho de Casa tem como cenário os países Gana e Estados Unidos. A história tem início no século XVIII com as duas meia-irmãs Effia e Esi, ambas nascidas em Gana - que até então era conhecida como Costa do Ouro, uma colônia britânica. 

Effia nasceu e cresceu em uma aldeia fanti. Seu pai era Cobbe Otcher, um homem respeitado pelo vilarejo e sua “mãe” era Baaba. Baaba nunca aceitou Effia e sempre a tratou com grande violência, o que fazia com o Cobbe dispensasse o mesmo tratamento na mulher. Conforme foi crescendo, sua beleza foi aumentando e chamando a atenção de todos os homens da região, incluindo o futuro líder da aldeia, Abeeku, que a torna sua prometida assim que tiver seu sangramento e se tornar uma mulher de verdade.
Mas o ódio de Baaba por Effia é tamanho que ela não queria que a garota tivesse uma posição de prestígio como esposa do líder ou mesmo que ficasse na mesma aldeia. É assim que Baaba cria um complexo esquema para que Effia seja vendida a um dos ingleses brancos.
Então Effia se tornará esposa do mais recente governador inglês no país, James Collins, e viverá com conforto no Castelo de Cape Coast. Depois de anos longe do vilarejo, descobrirá que sua mãe biológica, Maame, morreu em um incêndio deixando apenas a filha recém-nascida para trás. 
O filho mestiço de Effia, Quey, crescerá com muito amor dos pais e grande conforto. Ele irá estudar na Inglaterra antes de voltar à Costa do Ouro para trabalhar a serviço da coroa britânica, assim como seu pai.

"A viagem de navio tinha sido desconfortável, nos melhores momentos; um suplício, nos piores, com Quey alternando o tempo todo entre o choro e o vômito. No navio, Quey só conseguia pensar em que era isso o que seu pai fazia com os escravos. Era isso o que seu pai fazia com seus problemas. Punha-os num navio, mandava-os embora. Como James tinha se sentido cada vez que via um navio partir? Era a mesma mistura de medo, vergonha e ódio que Quey sentia pela própria carne, pelo próprio desejo amotinado?"
Quey, p. 98-99

Clube Skoob #02


Olá, leitorxs!!!

Como vocês já devem saber, assinei o Clube Skoob!!! \o/
Na Caixa #01 (confira aqui), com o tema “amor”, recebi o livro Mil Beijos de Garoto (de Tillie Cole e editora Planeta). Vou adiantar para vocês que já li e gostei bastante - pretendo trazer a resenha em breve.

Caixa #02 em mãos e camiseta do Baby Groot que veio na Caixa #01

Agora, chegou a Caixa #02!!!! Uhuuuuulll!
Dessa vez não teve unboxing, mas prometo que faço novamente para a próxima. ;)
E para vocês não perderem nada, tirei uma foto (abaixo) com tudo o que tinha no kit e numerei os itens que veio. Confira!!

#Evento: Tour Harlequin em São Paulo


Olá, leitorxs!!!

Julho já chegou ao fim e ainda estou atrasada em trazer para vocês todas as novidades e eventos que participei nesse mês, mas estou colocando quase tudo em dia. Prometo! 

Hoje eu vou falar sobre a turnê da Harlequin (selo da Harper Collins Brasil) em São Paulo. O evento foi na livraria Saraiva do shopping Pátio Paulista, no sábado (15/07), às 15h. 
Espero que compreendam que esse fim de semana (do dia 15) foi repleto de eventos literários e foi muito difícil escolher qual ir. Mas acabei escolhendo o da Harlequin pelo seu novo posicionamento de empoderamento feminino. 

Frini Georgakopoulos e Tabata Mendes
A Harper Collins Brasil preparou esse tour em várias cidades do país para relançar o selo Harlequin com o tema de “elas dão as cartas”. A ideia é que as mulheres não precisam mais ter vergonha de ler romances (de época, eróticos, contemporâneos, etc) e que o gênero não deve ser considerado inferior a outros. 
Obs: Para quem ainda tem vergonha dos tais "romances de banca", devo avisar que grandes sucessos atuais são na verdade romances tradicionais do estilo "de banca", como as obras de Julia Quinn e Nora Roberts.

Com o novo posicionamento da editora, além das coleções em banca que continuarão existindo - os famosos “romances de banca” -, o selo também terá algumas obras em edições especiais em todas as livrarias brasileiras. Todos os livros que serão vendidos em livrarias estão sendo reeditados - checando até a tradução original - e com uma nova diagramação linda.

O Menino Que Desenhava Monstros

Autor: Keith Donohue
Título Original: The Boy Who Drew Monsters
Tradução: Cláudia Guimarães
Editora: Darkside Books
Páginas: 256
Onde Encontrar: AmazonBR | Livraria Saraiva | Livraria Cultura

Sinopse: Um livro para fazer você fechar as cortinas e conferir se não há nada embaixo da cama antes de dormir. Jack Peter é um garoto de 10 anos com síndrome de Asperger que quase se afogou no mar três anos antes. Desde então, ele só sai de casa para ir ao médico. Jack está convencido de que há de monstros embaixo de sua cama e à espreita em cada canto. Certo dia, acaba agredindo a mãe sem querer, ao achar que ela era um dos monstros que habitavam seus sonhos. Ela, por sua vez, sente cada vez mais medo do filho e tenta buscar ajuda, mas o marido acha que é só uma fase e que isso tudo vai passar. Não demora muito até que o pai de Jack também comece a ver coisas estranhas. Uma aparição que surge onde quer que ele olhe. Sua esposa passa a ouvir sons que vêm do oceano e parecem forçar a entrada de sua casa. Enquanto as pessoas ao redor de Jack são assombradas pelo que acham que estão vendo, os monstros que Jack desenha em seu caderno começam a se tornar reais e podem estar relacionados a grandes tragédias que ocorreram na região. Padres são chamados, histórias são contadas, janelas batem. E os monstros parecem se aproximar cada vez mais.

Olá leitores! Estava a procura de uma leitura diferente e ao mesmo tempo não tão tensa quando um terror ou suspense realista, e dei de cara com O Menino Que Desenhava Monstros, de Keith Donohue e publicado no Brasil pela Darkside. Ele já estava em minha lista para uma futura leitura e o momento chegou. O livro promete um terror leve mesclado a fantasia e a um protagonista especial, em vários sentidos. Mas será que supriu minhas expectativas? Confiram a resenha. :)

"Você me acha estranho? - Definitivamente"

Jack Peter é o protagonista desta história. O menino sofre da Síndrome de Asperger, conhecida por fazer parte do espectro autista, isto é, ele possui algumas dificuldades sociais e necessita de tratamento especial, e de muita atenção dos pais. Após sofrer um acidente e quase se afogar ao lado do único amigo, Nick, ele ainda desenvolveu agorafobia, o medo de espaços abertos. Ambos sobreviveram, mas a vida de Jack mudou para sempre. Seus pais, o jovem casal Tim e Holly, não medem esforços para atender as necessidades do filho e cuidar dele dia após dia. Tim, ao constatar que o filho sofre da síndrome, abandona o emprego para se dedicar a Jack e Holly, que possui uma carreira sólida, mantém a casa. Diante de todos estes problemas, o casal também enfrenta dificuldades no casamento, um fato que não é difícil ocorrer numa situação de vida como a deles.

#Lançamentos: Grupo Editorial Rocco





A semana de aulas na faculdade mal começou e eu já estou questionando o quanto eu preciso de um diploma. São questões existenciais importantes que todos os universitários devem fazer a si mesmos em algum ponto do semestre. Com isso em mente, que tal dar uma olhada nesses lançamentos do Grupo Editorial Rocco que realmente me fizeram desejar ter mais tempo para ficar em casa e curtir!



Alvo Dumbledore - Guia cinematográfico (capa dura), de Felicity Baker (Rocco - Jovens Leitores)
Alvo Dumbledore fundou a Ordem da Fênix, guiou Harry Potter na busca às Horcruxes e ficou conhecido como o único bruxo que o Lorde das Trevas, Voldemort, já temeu. Alvo Dumbledore – Guia cinematográfico apresenta fotografias, citações e lembranças dos oito filmes de Harry Potter que celebram os momentos que tornaram o professor Dumbledore um bruxo extraordinário e um dos melhores diretores da Escola de Magia e Bruxaria de Hogwarts.


Harry Potter - Guia cinematográfico (capa dura), de Felicity Barker (Rocco - Jovens Leitores)
No seu décimo primeiro aniversário, Harry Potter recebeu o melhor presente que podia imaginar: descobrir que é um bruxo, convidado a estudar na Escola de Magia e Bruxaria de Hogwarts! Reviva a aventura emocionante de Harry ao longo dos oito filmes: da primeira visita ao Beco Diagonal às batalhas épicas contra o Lorde das Trevas, Voldemort. Carregado de citações memoráveis e fotografias, Harry Potter – Guia cinematográfico tem tudo o que os fãs precisam saber sobre o menino que sobreviveu.

Seguidores

No Instagram @bloglohs

Vem pro Facebook