Casada até Quarta - Noivas da Semana #01

Autora: Catherine Bybee
Título original: Wife by Wednesday
Tradução: Sandra Martha Dolinsky
Série: Noivas da Semana
Editora: Verus
Páginas: 196
Onde encontrar: AmazonBr | Americanas | Cultura | Saraiva | Submarino | Travessa


| Livro cedido em parceria com o Grupo Editorial Record


Sinopse: Blake Harrison: rico, nobre, charmoso... e precisando de uma esposa até quarta-feira. Para isso, Blake recorre a Sam Elliot, que não é o homem de negócios que ele esperava. Em vez disso, ele encontra Samantha Elliot, linda e exuberante, com a voz mais sexy que ele já ouviu.
Samantha Elliot: dona da agência de casamentos Alliance, ela não está no menu de pretendentes... até Blake lhe oferecer milhões de dólares por um contrato de um ano. Não há nada de indecente na proposta dele, e além disso o dinheiro vai ser muito útil para quitar as contas médicas da família dela. Samantha só precisa disfarçar a atração que sente por seu novo marido e evitar a todo custo a cama dele.
Mas os beijos ardentes de Blake e seu charme inegável se provam muito difíceis de resistir. Era um contrato de casamento que previa tudo... menos se apaixonar. Agora só resta a Samantha proteger seu coração até que o contrato chegue ao fim.

Catherine Bybee
Casada até Quarta é o primeiro dos sete livros que compõem a série Noivas da Semana, escrita por Catherine Bybee. A autora entrou na lista de mais vendidos dos principais jornais norte-americanos (New York Times, USA Today e Wall Street Journal), além de chegar a primeira posição na lista da Amazon americana.
A curta obra - não chega a ter nem 200 páginas - conta a história de Blake Harrison e Samantha Elliot.

Blake Harrison é um duque inglês diferente. Ele enfrentou as ideias antiquadas do pai sobre como um nobre deveria ser e decidiu trabalhar e crescer na vida sozinho. Por isso, atualmente, Blake vive no Estados Unidos e tem sua própria empresa em plena expansão. Só que o testamento de seu pai obriga Blake a se casar antes de completar 36 anos ou toda a fortuna seria dada ao primo dele, Howard Walker. E a mãe e a irmã de Blake ganhariam apenas uma pequena pensão que nunca manteria o estilo de vida das duas atualmente.
Então, embora Blake seja um homem muito rico, ele decide que não vai abrir mão de sua herança. E como Blake em breve fará aniversário, ele precisa de uma esposa até a próxima quarta-feira! 
É quando seus conhecidos recomendam a agência de casamentos Alliance, comandada por Sam Elliot - que Blake acredita se tratar de um homem.

#Entrevista Alwyn Hamilton + #Sorteio A Rebelde do Deserto Autografado




Um dos maiores presentes que conseguimos da Editora Seguinte, durante a FLIPOP 2017, foi a oportunidade de entrevistar Alwyn Hamilton, autora de A Rebelde do Deserto, A Traidora do Trono e Hero at the Fall (ainda com os editores ingleses).

Nós pudemos gravar, o que foi um verdadeiro teste de autocontrole, porque eu tremi muito pouco (algumas ondulações no vídeo? minha culpa, desculpa). Outra coisa maravilhosa que essa oportunidade trouxe: eu dei pequenos passos no mundo da edição de vídeo - foi incrível (qualquer erro, minha culpa também) e da legendagem (um mundo completamente novo!)

Alwyn é uma pessoa extremamente simpática, aberta e acessível. No domingo (9/7), eu estava treinando minhas habilidades de tiro ao alvo, quando ela apareceu. Nós convidamos ela a jogar e foi simplesmente incrível! Ela pegou a Nerf (minha próxima aquisição) e mirou nas garrafas! Depois de sua sessão de autógrafos, ela se preparou e seguiu conosco para uma salinha e lá gravamos essa maravilha a seguir.

Não se esqueça: para ativar as legendas em português é só clicar no primeiro ícone que está no canto inferior direito do vídeo. ;)






Para quem não puder acompanhar o vídeo no momento em que estiver lendo o post, pode conferir as perguntas e respostas a seguir!

Levana: A Rainha Mais Bela - Crônicas Lunares #3.5



Autora: Marissa Meyer
Título original: Fairest
Tradução: Regiane Winarski
Série: Crônicas Lunares
Editora: Rocco - Jovens Leitores
Páginas: 256
Onde encontrar: AmazonBR | Saraiva | Submarino

| Livro cedido em parceria com o Grupo Editorial Rocco|
Sinopse: Após o assassinato do rei Marrok e da rainha Jannali, a corte se prepara para coroar a próxima soberana de Luna: Channary, a irmã mais velha de Levana. Bela e cruel, a primogênita da família sempre maltratou a caçula, agredindo-a tanto física quanto psicologicamente. Quando as duas eram crianças, Channary se divertiu usando seus poderes para forçar Levana a se atirar ao fogo, fingindo para os adultos que tudo não passou de um trágico acidente. Por toda a vida, Levana teria que conviver com o resultado da brincadeira mórbida: a jovem princesa passou a evitar espelhos e aprendeu a usar seu dom para mudar a aparência, escondendo do mundo o corpo e o rosto bastante deformados pelas queimaduras.
Mas o palácio não é só tristeza para Levana. Desde criança, ela é apaixonada por Evret Hayle, um dos guardas reais. Quase dez anos mais velho do que a princesa, Hayle sente carinho por ela e espera ser visto como um amigo, já que é louco pela mulher, Solstice. O problema é que Levana está convencida de que eles foram feitos um para o outro e que seu amor é correspondido. Fria e calculista, ela passará por cima de qualquer um que estiver em seu caminho. Mergulhe na trama de Marissa Meyer e conheça a história que dá origem às Crônicas Lunares.

Se você não leu ao menos Cinder, saia daqui agora mesmo! Esse livro é um presente para os fãs da série, não um convite. Muitos detalhes tratados aqui são menções de grandes descobertas ao longo dos volumes 1, 2 e 3! Ouvindo os apelos, Meyer escreveu Fairest, a história de Levana. Esse livro se encaixa como 3.5, pois foi lançado antes de Winter. Inspirada na Rainha Má da Branca de Neve, Levana é mais uma prova da maestria de Marissa ao escrever! Está preparada para entrar na mente dessa jovem perturbada? Então vamos lá!

Espelho, espelho meu.
Quem é mais bela do que eu?

Quem foi Levana? Como era sua irmã, Channary, mãe de Selene? Como foi ser uma princesa em Luna? O que representa a aliança no dedo de Levana? O que se esconde por trás do véu e do glamour? Essas são algumas das perguntas que floresceram na leitura das Crônicas Lunares. E agora temos uma resposta!

Os pais de Levana e Channary morreram assassinados por um cascudo, lunares que nascem sem a capacidade de influenciar a mente dos outros, mas que também são imunes a essas manipulações. Channary é a primogênita, a mais alegre, a mais bonita, a mais extrovertida, e definitivamente a que menos merece a coroa, pelo menos do ponto de vista da irmã. A leviandade com que leva seu dever é chocante! Sabemos também de sua crueldade para com a irmã mais nova que levou ao "acidente" que deformou o rosto de Levana. “A dor era implacável, e a agonia não terminava nunca. Ela implorou pela morte, mas a morte não chegou.” Levana, p. 9

Mestre das Chamas

Autor: Joe Hill
Título Original: The Fireman
Tradução: Fernanda Abreu
Editora: Arqueiro
Páginas: 592
Onde Encontrar: AmazonBR | Livraria Saraiva | Livraria Cultura

| Livro cedido em parceria com a Editora Arqueiro |

Sinopse: Ninguém sabe exatamente como nem onde começou. Uma pandemia global de combustão espontânea está se espalhando como rastilho de pólvora, e nenhuma pessoa está a salvo. Todos os infectados apresentam marcas pretas e douradas na pele e a qualquer momento podem irromper em chamas.
Nos Estados Unidos, uma cidade após outra cai em desgraça. O país está praticamente em ruínas, as autoridades parecem tão atônitas e confusas quanto a população e nada é capaz de controlar o surto.
O caos leva ao surgimento dos impiedosos esquadrões de cremação, patrulhas autodesignadas que saem às ruas e florestas para exterminar qualquer um que acreditem ser portador do vírus.
Em meio a esse filme de terror, a enfermeira Harper Grayson é abandonada pelo marido quando começa a apresentar os sintomas da doença e precisa fazer de tudo para proteger a si mesma e ao filho que espera. Agora, a única pessoa que poderá salvá-la é o Bombeiro – um misterioso estranho capaz de controlar as chamas e que caminha pelas ruas de New Hampshire como um anjo da vingança. Do aclamado autor de A estrada da noite, este livro é um retrato indelével de um mundo em colapso, uma análise sobre o efeito imprevisível do medo e as escolhas desesperadas que somos capazes de fazer para sobreviver.

Olá leitores e leitoras! Finalmente terminei Mestre das Chamas, de Joe Hill. Eu e o Joe temos uma boa relação de leitora e autor (rsrs). Já li outras obras dele, gosto muito de sua narrativa e ele tem por onde puxar, afinal, é filho do Stephen King. Nesta nova obra do Joe, ele consegue demonstrar uma criatividade diferente, como já havia visto em seus outros livros. Mas será que é o suficiente para nós, leitores, encararmos mais de quinhentas páginas?

Em Mestre das Chamas, o nosso mundo está vivendo um apocalipse diferenciado. Nada de zumbis, meteoros ou vulcões entrando em erupção, e sim uma pandemia completamente diferente de tudo: a Escama de Dragão. O nome dessa doença que assola o globo é devido aos seus sintomas. A pessoa infectada desenvolve algumas marcas na pele, primeiramente, e a partir deste fato, a qualquer momento o infectado pode entrar em combustão espontânea. Isso mesmo, pode pegar fogo! Diante da propagação da doença, ainda no início, iremos acompanhar seu avanço e seu impacto na vida dos personagens.


#Evento: FLIPOP 2017


Olá, leitorxs!!!! 

É com MUITA animação que apresentamos um resumo do que aconteceu de bacana na FLIPOP, organizada pela editora Seguinte em São Paulo, nos dias 8 e 9 de julho. Esse foi o primeiro festival literário totalmente dedicado à literatura Young Adult (YA) e aos jovens leitores, com a duração de um fim de semana inteiro - imagina a loucura! 

Teve escritores internacionais incríveis - Alwyn Hamilton e Benjamin Alire Saénz -, muuuuuuuuitos escritores nacionais maravilhosos - Babi Dewet, Bárbara Morais, Chris Salles, Eduardo Cilto, Eric Novello, Frini Georgakopoulos, Iris Figueiredo, Jim Anotsu, Larissa Siriani, Luiza Trigo, Pâm Gonçalves, Socorro Acioli e Vitor Martins - brincadeiras, sorteios e um baile inspirado na série A Seleção!! 

Confira abaixo mais detalhes de tudo que rolou nesses dias! ;)

A Ordem dos Clarividentes - Bone Season #02

Autora: Samantha Shannon
Título original: The Mime Order 
Tradução: Cláudia Mello Belhassof
Série: Bone Season
Editora: Fantástica Rocco
Páginas: 400
Onde encontrar: AmazonBr | Americanas | Cultura | Saraiva | Submarino | Travessa

| Livro cedido em parceria com o Grupo Editorial Rocco

Sinopse: Paige Mahoney escapou da colônia penal Sheol I, mas seus problemas estão só começando: muitos dos sobreviventes estão desaparecidos, e ela é a pessoa mais procurada de Londres.
Enquanto Scion está à caça da andarilha onírica, os mime-lordes e mime-rainhas da cidade são convocados para uma reunião da Assembleia Desnatural. Jaxon Hall e seus Sete Selos se preparam para assumir o palco, mas a comunidade clarividente encontra-se dividida por segredos obscuros. E então os Rephaim começaram a sair das sombras. Mas onde está o Mestre? Paige deve seguir em frente, de Seven Dials a Grub Street e às catacumbas secretas de Camden, até que o destino do submundo seja decidido.
A Ordem dos Clarividentes é a esperada continuação de Temporada dos Ossos, segundo da série de fantasia distópica com toques paranormais Bone Season, sucesso da britânica Samantha Shannon. Publicada na Inglaterra pela Bloomsbury, casa editorial responsável pelo sucesso Harry Potter, Shannon foi apontada pela crítica como uma nova e vigorosa voz da literatura fantástica contemporânea, “a melhor criação mitológica desde que Harry Potter aportou em sua Nimbus 2000”, afirma o USA Today, por sua combinação de horror e ficção científica, com um inovador e surpreendente código de combate para os personagens. 

Comentei na resenha de Temporada dos Ossos, primeiro livro da série Bone Season, que já estava morrendo pelo segundo título - A Ordem dos Clarividentes. Então, obviamente eu o peguei para ler assim que chegou na minha casa - e não me arrependi! 

"Eu não consigo parar de ler"

A saga criada pela britânica Samantha Shannon já foi publicada em mais de 20 países e tem previsão de ser concluída no 7º (sétimo) livro, o que gera ainda mais comparações com J.K. Rowling pelos críticos ingleses.

A Ordem dos Clarividentes começa exatamente onde Temporada dos Ossos terminou, por isso, essa resenha contém alguns spoilers do primeiro livro. Leiam por sua conta e risco! ;)

Assim, a obra é dividida em três partes que separam de certa maneira as grandes reviravoltas dessa trama tão rica.

"Algumas revoluções alteram o mundo em um dia. Outras levam décadas, séculos ou mais, e outras nunca dão resultado. A minha começou com um momento e uma escolha. A minha começou com o brotar de uma flor em uma cidade secreta na fronteira entre dois mundos.
Você vai ter que esperar para saber como essa história termina.
Bem-vindo de volta a Scion."
Paige, p. 19

A Irmã da Tempestade: A História de Ally - As Sete Irmãs #02



Autora: Lucinda Riley

Título original: The Storm Sisters
Tradução: Fernanda Abreu
Série: As Sete Irmãs
Editora: Arqueiro
Páginas: 528
Onde encontrar: AmazonBr | Saraiva | Submarino


| Livro cedido em parceria com a Editora Arqueiro |
Sinopse: Em A irmã da tempestade, segundo volume da série As Sete Irmãs, as vidas de duas grandes mulheres separadas por gerações se entrelaçam numa história sobre amor, ambição, família, perda e o incrível poder de se reinventar quando o destino destrói todas as suas certezas. Ally D’Aplièse é uma grande velejadora e está se preparando para uma importante regata, mas a notícia da morte do pai faz com que ela abandone seus planos e volte para casa, para se reunir com as cinco irmãs. Lá, elas descobrem que Pa Salt – como era carinhosamente chamado pelas filhas adotivas – deixou, para cada uma delas, uma pista sobre suas verdadeiras origens. Apesar do choque, Ally encontra apoio em um grande amor. Porém mais uma vez seu mundo vira de cabeça para baixo, então ela decide seguir as pistas deixadas por Pa Salt e ir em busca do próprio passado. Nessa jornada, ela chega à Noruega, onde descobre que sua história está ligada à da jovem cantora Anna Landvik, que viveu há mais de cem anos e participou da estreia de uma das obras mais famosas do grande compositor Edvard Grieg. E, à medida que mergulha na vida de Anna, Ally começa a se perguntar quem realmente era seu pai adotivo.

Aprendemos com a incrível história de Maia que cada momento é precioso! E que não devemos deixar o medo guiar nossas escolhas. Por isso, depois de nos aventurarmos pelo passado de Maia no Rio de Janeiro, embarcaremos na emocionante história de Ally.
"- Chega de se esconder. Mesmo se não der certo, pelo menos eu vou ter tentado.
- Chega de se esconder." Maia e Ally, p. 100

Se te uma coisa que eu prezo é cronologia. Ally e Mais cruzam caminhos mais de uma vez, tanto no começo quanto no final de As Sete Irmãs. Isso se repete em A Irmã da Tempestade. A história de Ally "começa" para valer com a conclusão da história de Maia, três semanas depois de ela ter se redescoberto com Floriano e ter partido de mala e cuia para o Rio atrás do escritor!

Com o epílogo desnorteador de Ally no primeiro volume (p. 474), mais perguntas a respeito da origem das irmãs e de quem foi Pa Salt são levantadas. E você acha que isso é a primeira coisa que encontrará no segundo livro da série?! Nop. As 100 primeiras páginas são dedicadas a uma introdução à vida de Ally.

Alcíone é a segunda irmã mais velha. A líder, aquela com quem Pa Salt dividiu a paixão pelos mares. Hoje, com uma carreira de sucesso, Ally participa de competições e acaba de cruzar caminhos com Theo, um famoso capitão no círculo das regatas. Um convite para fazer parte da equipe dele é feito e "Quem, em sã consciência, recusaria um convite para trabalhar com o cara atualmente conhecido como 'Rei dos Mares'?" Ally, p. 13 Depois de algum tempo trabalhando juntos, os dois passam a se enxergar como mais que colegas. Um final de semana, isolados do resto do mundo no Mar Egeu foi onde o relacionamento dos dois começou e onde tudo mudou: Ally recebe a notícia de que seu pai faleceu e parte para Atlantis, encontrar suas irmãs.

O Som do Amor

Autora: Jojo Moyes
Título Original: Night Music
Tradução: Adalgisa Campos da Silva
Editora: Intrínseca
Páginas: 304
Onde Encontrar: AmazonBr | Livraria Cultura | Livraria Saraiva

Sinopse: Matt e Laura McCarthy são obcecados pela ideia de herdar a Casa Espanhola — uma construção malcuidada e quase em ruínas no condado de Norfolk, interior da Inglaterra, que tem um valor simbólico para os moradores locais. Para atingir esse objetivo, Laura, a mando do marido, faz todas as vontades do velho Sr. Pottisworth, o proprietário. Entretanto, como o homem nunca deixou nada por escrito, quem acaba por herdar a casa é uma parente distante, Isabel Delancey. Primeiro violino na Orquestra Sinfônica Municipal, em Londres, Isabel tinha uma vida tranquila com seus dois filhos e o marido, mas tudo virou de cabeça para baixo quando ele morreu em um acidente de carro e deixou uma grande dívida. Sua única oportunidade de recomeço é fincar moradia na Casa Espanhola — algo que o casal McCarthy vai tentar impedir a qualquer custo.  O som do amor é um romance sobre obsessão, manipulação, segredos e paixões. Por meio de personagens carismáticos e capazes de tudo para realizar seus objetivos, Jojo Moyes mantém seu estilo inconfundível em uma brilhante história de recomeços.

Resolvi ler este livro da Jojo Moyes por apresentar uma premissa diferente do tradicional romance, e ao mesmo tempo por não ser um livro pesado, pois estou em outra leitura muito mais complexa. Precisava de algo leve. E O Som do Amor foi de fato uma simples e boa pedida, com personagens diferentes e uma história inusitada.


Isabel Delancey era uma violinista de sucesso com uma longa e próspera carreira pela frente. Ela tinha a vida perfeita, pois tocava na orquestra Sinfônica de Londres, tinha um marido amoroso, dois filhos e apesar de se dedicar em tempo integral a musica, ela se orgulhava de sua família e os amava. Até que um acidente tirou a vida de seu marido e tudo mudou. Isabel se vê falida e com dívidas deixada pelo falecido marido.

Em contrapartida e longe dali, um senhor de idade, Mr. Pottsworth é cuidado por um casal de vizinhos, Laura e Matt, que cruelmente anseiam por sua morte e por sua bela casa de interior, a Casa Espanhola. Eles tem esperança de que a casa do "velho" fique para eles, já que cuidam do idoso dia após dia e ele não possuía mais ninguém. Quando o momento da morte de Pottsworth finalmente chega para eles, são surpreendidos com a notícia de que a casa será dada a uma mulher desconhecida: Isabel Delancey.

Os Garotos Corvos - Corvos #01

 

Autora: Maggie Stiefvater
Título original: The raven boys
Tradução: Jorge Ritter
Série: A Saga dos Corvos
Editora: Verus
Páginas: 378
Onde encontrar: AmazonBr | Saraiva | Submarino


Sinopse: Todo ano, na véspera do Dia de São Marcos,­ Blue Sargent vai com sua mãe clarividente até uma igreja abandonada para ver os espíritos daqueles que vão morrer em breve. Blue nunca consegue vê-los — até este ano, quando um garoto emerge da escuridão e fala diretamente com ela. Seu nome é Gansey, e ela logo descobre que ele é um estudante rico da Academia Aglionby, a escola particular da cidade. Mas Blue se impôs uma regra: ficar longe dos garotos da Aglionby. Conhecidos como garotos corvos, eles só podem significar encrenca.
Gansey tem tudo — dinheiro, boa aparência, amigos leais —, mas deseja muito mais. Ele está em uma missão com outros três garotos corvos: Adam, o aluno pobre que se ressente de toda a riqueza ao seu redor; Ronan, a alma perturbada que varia da raiva ao desespero; e Noah, o observador taciturno, que percebe muitas coisas, mas fala pouco.
Desde que se entende por gente, as médiuns da família dizem a Blue que, se ela beijar seu verdadeiro amor, ele morrerá. Mas ela não acredita no amor, por isso nunca pensou que isso seria um problema. Agora, conforme sua vida se torna cada vez mais ligada ao estranho mundo dos garotos corvos, ela não tem mais tanta certeza.

Eu achava que eu nunca encontraria outra série que aqueceria meu coração, mas olha só o que temos aqui: uma obra prima, senhoras e senhores.

Como eu pude demorar tanto para ler esse livro? Sério. Eu comprei o primeiro volume em novembro de 2016 e o deixei no armário por todos esses meses, enquanto sofria por não ter nada para ler (vejo meus 184163 livros não lidos me julgando agora mesmo). E com as férias quase chegando ao fim, senti que seria uma ótima oportunidade para ler algo sem obrigação (os 654651357 livros de parceria também me observam ao longe). Eu não me arrependo de nada, porque eu amei cada segundo que passei lendo a série (eu já li três até o momento em que essa resenha está sendo escrita), e digo que não sofri esperando as sequências, porque depois que passei da metade desse livro, eu comprei os outros três na Amazon (sim, sim, eu vejo minha conta bancária me julgando também). Mas valeu tanto a pena: um livro melhor que o outro!

Cala a boca e pega o meu dinheiro!

O que dizer de Os garotos corvos? Eu comecei a lê-lo sem saber o que esperar. Eu sabia que o Tumblr amava essa série e que o lançamento do quarto livro (O rei corvo) foi só tiro e que nossa amiga Denise (Queria estar lendo) era fangirl. Tudo isso junto me pareceu um cenário bem promissor para cair de cabeça na série. Vamos mergulhar (e surtar) juntos, então? 
“Perscrutando a escuridão, ali me quedei, imaginando, temendo,
Duvidando, sonhando sonhos que nenhum mortal jamais ousou sonhar.” Edgar Allan Poe

Apesar de a sinopse já dar um belo resumo do que está acontecendo nesse livro, eu preciso contar como tudo e todos se encaixam, okay? “Blue Sargent havia esquecido quantas vezes lhe disseram que ela mataria o seu verdadeiro amor.”, p. 11 Nossa protagonista vive na Rua Fox, 300, em uma casa cheia de médiuns. Apesar de ser filha de uma, ela não parece possuir nenhum outro poder além da capacidade de ampliar a força de outras pessoas, como sua mãe, Maura, e amigas, Calla e Persephone. As três não poderiam ser mais diferentes e mais incríveis. Desde o começo, o relacionamento e as interações conquistaram o meu coração. 
 “- Se você não me proibir de ver meus amigos, não preciso te desobedecer.
- É isso que você ganha, Maura, por usar o seu DNA para fazer um bebê.” Blue e Calla, p. 241

Clube Skoob #01


Olá, leitorxs!

Eu vim aqui contar um pouquinho para vocês sobre a minha loucura de assinar o Clube Skoob na atual situação financeira afetada pela crise. (Hahahaha)

Acredito que todos já conhecem o Skoob, a rede social focada em livros (HQs e revistas), certo?! E, se você não tem um perfil lá ainda, vá fazer já! Tenho certeza que vai se divertir montando a própria estante. ;)

Mas o que é o Clube Skoob?! É um clube literário de assinatura mensal que enviará para você uma caixa fofa formando um kit com um livro e alguns brindes bacanas, sendo que a quantidade de brindes vai depender do tipo de caixa que escolher assinar (tem modelo econômico e especial). E, como a maioria dos clubes de assinatura mensais, tanto o livro como os brindes da caixa são sempre uma surpresa! \o/

Enfim, eu recebi há alguns dias a minha primeira caixa - e também a primeira caixa oficial do Clube Skoob porque - antes dela - eles lançaram apenas uma Caixa Especial de Lançamento (que foi maravilhosa só pelas fotos que vi rolando na web). Quem segue o blog nas redes sociais (Facebook | Instagram | Twitter Skoob) pode ter visto meu #unboxing em tempo real pelo stories do Instagram (@bloglohs).

Se não viu, vai lá seguir o blog porque está perdendo muitas novidades bacanas em tempo real! ;)

Caixa fofa sz'

Contos da Academia dos Caçadores de Sombras

Autores: Cassandra Clare, Sarah Rees Brennan, Maureen Johnson e Robin Wasserman
Título original: Tales From the Shadowhunter Academy
Tradução: Rita Sussekind e Ana Resende
Editora: Galera Record
Páginas: 504
Onde encontrar: AmazonBr | Americanas | Cultura | Saraiva | Submarino | Travessa

| Livro cedido em parceria com o Grupo Editorial Record |


Sinopse: Numa história contada em 10 contos que revisitam o passado dos Caçadores e aponta para uma nova direção, Cassandra Clare, Sarah Rees Brennan, Maureen Johnson e Robin Wasserman presenteiam os fãs da série com uma jornada de tirar o fôlego, cheia dos personagens que todos já amam.
Simon não se lembra do seu passado, das aventuras que viveu ao lado dos amigos... Nem sequer sabe quem é, de fato. Então, quando a Academia de Caçadores de Sombras reabre, o rapaz mergulha nesse novo mundo, determinado a se reencontrar. Mesmo sem ter certeza de que quer voltar a ser aquele velho Simon de antes.
Mas o local é muito hostil e Simon acaba enxergando muitos problemas em sua nova escola. Como o fato de os alunos mundanos serem obrigados a viver no porão, ou sofrerem com as piadas e os preconceitos dos Nephilim.
Numa jornada para se redescobrir, para voltar a se reconhecer entre os antigos amigos, como Clary Fairchild e sua amada Isabelle Lightwood (mesmo que ele não se lembre desse amor), Simon vai descobrir que pode ser mais do que antes. Que seu destino como Caçador de Sombras vai muito além de sua missão de voltar a ser quem era.

Depois da Bienal do Livro em São Paulo em 2014, eu confesso que passei a ter um certo trauma com Cassandra Clare. Para quem não soube, ela veio especialmente para o evento e aquele sábado se tornou um grande Jogos Vorazes da vida real. Pessoas foram pisoteadas, machucadas, resgatadas pelos bombeiros e nem todo mundo que chegou de madrugada para pegar a senha para o autógrafo dela conseguiram (como eu, por exemplo). Acredito que após a Bienal eu fiquei praticamente um ano sem ler mais nada dela além do que já havia lido - a trilogia As Peças Infernais e a saga Os Instrumentos Mortais

Cassandra Clare
Mas, como o tempo é o melhor remédio para tudo, logo me vi com vontade de ler os Contos da Academia dos Caçadores de Sombras. Até porque quem nessa vida não gosta de Simon Lewis?! 
O livro reúne 10 contos diferentes, tendo o nerd mais fofo da literatura como protagonista em todos, e antes da compilação das histórias - assim como em As Crônicas de Bane -, cada conto foi lançado separadamente durante os anos 2015 e 2016. Os textos têm início alguns meses após o fim de Cidade do Fogo Celestial, sexto e último livro da série Os Instrumentos Mortais. E também são um tipo de prólogo para Dama da Meia-Noite, a nova saga de Cassandra Clare, denominada Os Artifícios das Trevas.

Só que a Galera Record lançou no Brasil primeiro o título Dama da Meia-Noite (em 2016) e, os Contos da Academia dos Caçadores de Sombras, chegaram às livrarias apenas no começo de 2017.
Como ODEIO spoilers, acabei pegando os ebooks originais em inglês para ler antes de começar a nova série. E, obviamente, fiz questão de relê-los assim que chegou minha edição em português. Não sei se foi pelo fato de que estava de TPM enquanto relia as aventuras de Simon, mas já devo deixá-los avisados que chorei ainda mais na segunda leitura do que na primeira. 

Caso você não tenha lido ainda o final da série Os Instrumentos Mortais, eu não recomendo que continue lendo essa resenha e muito menos que pegue o livro para ler antes de finalizar a saga. Isso porque você será bombardeado por spoilers de todos os lugares.
Aproveito também para falar que se você já leu As Peças Infernais e Os Instrumentos Mortais, vai morrer de amor e de saudades com esse livro. 

Sobre a edição brasileira dos contos, só posso parabenizar a editora porque o trabalho está simplesmente incrível. O livro tem a capa holográfica - que combina com os outros títulos da autora - e antes de começar cada conto se tem um quote para antecipar o que virá e também uma ilustração em formato de quadrinhos por Cassandra Jean de algum momento importante da história contada. Está um arraso total.  

<3 <3 <3

Agora vou deixar abaixo um mini resumo SEM SPOILERS de cada conto do livro para vocês já ficarem com o coração na mão e morrendo de vontade para ler também. ;)  

O Mistério dos Cavalos Alados

Autora: Megan Shepherd
Título Original: The Secret Horses of Briar Hill
Tradução: Lavínia Fávero
Editora: Plataforma 21 (V&R)
Páginas: 208
Onde Encontrar:
Amazon | Livraria Cultura | Livraria Saraiva

Sinopse: Nosso mundo tem cores. Você só precisa saber onde procurar. Existem cavalos alados nos espelhos do Hospital Briar Hill – esses espelhos refletem os elegantes quartos que já pertenceram a uma princesa, mas que agora são o lar de crianças doentes. Somente Emmaline pode enxergá-los. Este é o seu segredo. Certa manhã, a menina escala o muro dos jardins abandonados do hospital e descobre algo incrível: um cavalo branco com a asa quebrada que deixou o mundo dos espelhos e invadiu a realidade. Esse cavalo branco – uma égua chamada Lume de Luar – está se escondendo de uma força sombria e sinistra: o Corcel Negro. Para Emmaline mantê-lo longe de sua nova amiga, ela precisa rodear Lume de Luar com tesouros de tons brilhantes. Mas como a menina encontrará cor em um mundo tão cinzento?

Olá leitores e leitoras! O mês está voando ou é impressão minha? De qualquer forma, muitas pessoas estão de férias e eu trouxe mais uma indicação de leitura, desta vez uma fantasia encantadora, que promete rechear o mês de folga de muitos e aumentar a lista de leitura de todos. O Mistério dos Cavalos Alados, de Megan Shepherd, me ganhou pela sua capa maravilhosa, confesso. Mas o que encontrei nas páginas dele não tem capa que se compare.

O livro narra a história da pequena Emmaline e se passa durante a Segunda Guerra Mundial, um período histórico muito delicado, tenso e carregado de emoções. A menina contraiu tuberculose (que ela mesma chama de "águas paradas" no pulmão), como muitas crianças da época e foi enviada junto a um grupo para ser tratada num hospital afastado de tudo, o hospital Briar Hill. Refugiada e doente, a pequena Emmaline passa seus dias com as outras crianças e distraindo-se com sua melhor amiga Anna, que está proibida de sequer sair da cama. Ambas gostam de desenhar juntas. Mas um dia, ao observar um dos espelhos do hospital, a garotinha veria algo que mudaria tudo. Um cavalo alado.

Irmãos de Sangue - Trilogia A Sina do Sete #01

Autora: Nora Roberts
Título original: Blood Brothers
Tradução: Maria Clara de Biase
Série: Trilogia A Sina do Sete
Editora: Arqueiro
Páginas: 288
Onde encontrar: AmazonBr | Americanas | Cultura | Saraiva | Submarino | Travessa


Sinopse: A misteriosa Pedra Pagã sempre foi um local proibido na floresta Hawkins. Por isso mesmo, é o lugar ideal para três garotos de 10 anos acamparem escondidos e firmarem um pacto de irmandade. O que Caleb, Fox e Gage não imaginavam é que ganhariam poderes sobrenaturais e libertariam uma força demoníaca.
Desde então, a cada sete anos, a partir do sétimo dia do sétimo mês, acontecimentos estranhos ocorrem em Hawkins Hollow. No período de uma semana, famílias são destruídas e amigos se voltam uns contra os outros em meio a um inferno na Terra.
Vinte e um anos depois do pacto, a repórter Quinn Black chega à cidade para pesquisar sobre o estranho fenômeno e, com sua aguçada sensibilidade, logo sente o mal que vive ali. À medida que o tempo passa,
Caleb e ela veem seus destinos se unirem por um desejo incontrolável enquanto percebem a agitação das trevas crescer com o potencial de destruir a cidade.
Em Irmãos de sangue, Nora Roberts mostra uma nova faceta como escritora, dando início a uma trilogia arrebatadora em que o amor é a força necessária para vencer os sombrios obstáculos de um lugar dominado pelo mal.

Confesso desde já que não sou a maior das entusiastas de Nora Roberts, mas Irmãos de Sangue me chamou muito a atenção por misturar tantos estilos que gosto: romance, fantasia, sobrenatural com uma pitada de mistério.

A história tem início em 1987, com três garotos completamente diferentes que nasceram exatamente no mesmo dia (sete de julho) e que são melhores amigos.
Caleb Hawkins é o típico garoto certinho do interior. Ele cresceu em uma família tradicional da pequena cidade e com uma super-mãe amorosa capaz de organizar a casa e a vida de todos. 
Fox O'Dell é o garoto rebelde. Como cresceu em uma família vegetariana e com tradições “alternativas” que não concordava, Fox guardava todo dinheiro que conseguia para comprar “comida de verdade” e coca-cola sem que a mãe soubesse.
E, para fechar o trio de amigos, temos Gage Turner. Gage é órfão de mãe e vive com o pai alcoólatra que tem o costume de bater no filho sempre que está alterado. A única certeza que Gage tem na vida é que vai embora da cidade assim que tiver idade suficiente para isso. 

Só que a vida dos três irá mudar drasticamente. Isso porque, para comemorar o 10º aniversário deles (já que todos celebram no mesmo dia), os garotos decidem fazer um acampamento na assustadora floresta de Hawkins Hollow

Melodia Mortal




Autor: Pedro Bandeira e Guido Levi
Título: Melodia mortal: Sherlock Holmes investiga as mortes de gênios da música
Páginas: 240
Editora: Fábrica231
Onde encontrar: AmazonBr | Saraiva | Submarino

| Livro cedido em parceria com o Grupo Editorial Rocco
 
Sinopse: A Confraria dos Médicos Sherlockianos, formada por 12 especialistas de renome, cada um em sua área, se reúne periodicamente para conversar sobre o famoso detetive inglês e suas façanhas. E não é incomum que tantos profissionais de saúde sejam obcecados por Holmes – afinal, o que é um exame clínico senão uma procura minuciosa por pistas que possam levar a um diagnóstico adequado? Mas aquele encontro tinha sabor especial, pois chegara a hora de dar início à análise de um tesouro exclusivo: as aventuras redigidas pelo próprio doutor Watson que, revelando a paixão de Sherlock pela música erudita, foram esquecidas por mais de um século em meio à poeira e ao bolor na Universidade de Londres.
Com um texto elegante e saboroso, Bandeira é capaz de emular com precisão – tanto em conteúdo quanto em tom e ritmo – as clássicas aventuras escritas por Doyle em novos casos com participações especiais de figuras históricas como Sigmund Freud e George Bernard Shaw, enquanto as décadas de experiência de Levi como infectologista conferem realismo e credibilidade científica aos intrigantes encontros da Confraria dos Médicos Sherlockianos. Além de contar com mistérios de primeira linha, Melodia mortal é um livro repleto de diversão e conhecimento para leitores de todas as idades.

Mais um livro do meu querido Pedro Bandeira. Eu tenho uma história muito legal com esse autor. Não sei se já contei para vocês, mas quando ainda estava na escola, minha professora sugeriu um projeto de audiolivro. Nessa época, eu tinha descoberto uns livros antigos no armário de casa, entre eles A marca de uma lágrima, de Pedro Bandeira. Eu adorei o livro! e sugeri como opção para gravarmos. Minhas colegas, então, apoiaram a ideia e - pelo que me lembro - nos divertimos. 

Depois do material pronto, nossa professora convidou meu grupo para acompanhá-la até a Biblioteca de São Paulo, onde Bandeira daria uma palestra e uma sessão de autógrafos. Como presente, demos a ele uma cópia de nosso audiolivro. Eu tirei uma foto com ele e peguei seu autógrafo. Foi superdivertido. (O auge foi minha citação no site do colégio, a qual - como mágica - eu consegui achar! Foi há seis anos e eu ainda me lembro!). 

Agora, o que é ainda mais incrível foi a oportunidade que tive de vê-lo novamente. Pedro Bandeira foi convidado para entregar os prêmios (de alguma coisa que eu já esqueci) lá na minha universidade. No final, também foi aberta a sessão de autógrafos e fotos. Como eu não sabia que ele autografaria, peguei um pedaço de sulfite e fui na cara e na coragem. E voilà, tenho outra foto com ele! 



Portanto, não é nenhuma dúvida por quê eu escolhi esse livro, certo? Confesso, porém, que não gostar do livro foi minha primeira reação. Até eu entender o que estava lendo, demorou um pouco: então, deixe-me esclarecer. Pedro Bandeira escreveu uma fanfic de Sherlock Holmes e John Watson, basicamente. O diferencial? A Confraria dos Médicos Sherlokianos. Quem são eles? Um bando de médico fangirl de Sherlock. Nada muito diferente de nós. 

Na Escuridão da Mente

Autor: Paul Tremblay
Título Original: A Head Full of Ghosts
Tradução: Ananda Alves
Editora: Bertrand Brasil
Páginas: 266
Onde Encontrar: AmazonBR | Livraria Cultura | Livraria Saraiva


| Livro cedido em parceria com o Grupo Editorial Record

Sinopse: Um dos livros mais assustadores do ano, vencedor do prêmio Bram Stoker Award. A vida dos Barrett é virada do avesso quando Marjorie, de 14 anos, começa a demonstrar sinais de esquizofrenia aguda. Depois que os médicos se mostram incapazes de deter os acessos bizarros e o declínio de sua sanidade, o lar se transforma em um circo de horrores, e a família se vê recorrendo a um padre da região. Acreditando que seja um caso de possessão demoníaca, o padre Wanderly sugere um exorcismo e entra em contato com uma produtora que está ávida para documentar tudo. Com o pai de Marjorie desempregado e as dívidas se acumulando, a família hesitantemente aceita, sem imaginar que A Possessão se tornaria um sucesso imediato. Quinze anos depois, uma autora best-seller entrevista Merry, a irmã mais nova de Marjorie. Ao se recordar dos acontecimentos de sua infância, uma narrativa alucinante de terror psicológico é desencadeada, levantando questões sobre memória e realidade, ciência e religião... e sobre a real natureza do mal.
Olá leitores e leitoras! Hoje vou falar um pouco sobre um livro que não foi nada fácil de ser lido e digerido, por assim dizer. Na Escuridão da Mente, de Paul Tremblay, irá mexer com um dos piores gêneros da literatura e também do entretenimento em geral: o terror psicológico. Mas calma, vou explicar direito. Vencedor do prêmio Bram Stocker de 2015 na categoria terror, o livro narra a história de uma jovem diagnosticada com esquizofrenia, mas que também vive uma experiência de possessão demoníaca. A possessão é um dos temas que geram as maiores polêmicas, dentro e fora da literatura, no que diz respeito ao terror e ao desconhecido. Entidades, demônios, espíritos, todo esse aspecto misterioso é de intrigar qualquer um. E de amedrontar também. Apesar de tudo isso, o livro tem um diferencial e foge do que costumamos ver, referente ao tema. Vamos conferir a resenha?

#Lançamentos: Grupo Editorial Rocco


Novamente, estou eu aqui vendo todos os livros que não li nesse primeiro mês de férias que passou. É um sentimento de dor e desespero. Porque me lembro que só tenho mais um mês para "descansar", depois voltar ao ritmo insano no qual me encontrava. Mas está tudo bem! Porque os planos são grandes e quem sabe eu não consiga ler mais ainda nessas quatro semanas?!


O design da sua vida: como criar uma vida boa e feliz, de Bill Burnett e Dave Evans (Rocco)
Foi pensando em ajudar as pessoas a levar suas vidas de forma mais satisfatória que os empresários do Vale do Silício e professores da Universidade de Stanford Bill Burnett e Dave Evans se impuseram o desafio de aplicar seus conhecimentos em design para reelaborar e redesenhar não objetos ou produtos, mas vidas. O Design de Vida virou disciplina na universidade e, agora, livro. O design da sua vida – Como criar uma vida boa e feliz, lançamento da Rocco, está na lista de mais vendidos do New York Times e o motivo é simples: usando princípios de design, desde brainstorming até criação de protótipos, a dupla de autores, que é referência em design thinking, propõe ao leitor, por meio de exercícios acessíveis e reflexões, técnicas que vão ajudá-lo a reconsiderar e depois reformular sua vida.

Por meio de perguntas objetivas e exercícios, os autores orientam o leitor em sua busca por uma vida mais saudável, sendo o primeiro passo a libertação do que eles chamam de crenças disfuncionais, os mitos largamente difundidos que nos prendem a uma existência insatisfatória. A paixão, por exemplo, não é a causa mas o resultado de um bom projeto de vida. Depois, aprenderemos a identificar o problema antes de resolvê-lo. Muitos se enganam tentando resolver o problema errado. Ao longo da leitura, será possível também identificar, por exemplo, se estamos no caminho certo da jornada; será que estamos vivendo uma vida coerente, na qual nossos valores convergem com o que efetivamente fazemos? Felicidade, acima de tudo, está em viver uma vida que faz sentido para você. E sua vida, faz sentido?

Os saqueadores, de Tom Cooper (Rocco)

Ambientado numa cidadezinha da Louisiana às margens do Golfo do México e reunindo um elenco peculiar de personagens, o romance de estreia de Tom Cooper ganhou elogios de veículos como Esquire e Kirkus Review e de nomes como Nic Pizzolatto, criador da série True Detective, ao retratar a improvável jornada de um pescador de camarões obcecado por encontrar um tesouro perdido, após um desastre ecológico provocado por uma grande corporação obrigar os habitantes da região a encontrar novos meios de sobrevivência. Como um Dom Quixote moderno, viciado em comprimidos e a bordo de seu barco remendado, Gus Lindquist conhece uma série de personagens improváveis em sua odisseia pelos pântanos poluídos, cada qual travando suas próprias batalhas, mais ou menos nobres, para sobreviver em meio à lama e ao caos dos novos tempos.

Victoria e o Patife

Autora: Meg Cabot
Título original: Victoria and the Rogue
Tradução: Marcela Filizola
Editora: Galera
Páginas: 256
Onde encontrar: AmazonBr | Americanas | Cultura | Saraiva | Submarino | Travessa

| Livro cedido em parceria com o Grupo Editorial Record
 
Sinopse: Criada pelos tios na Índia, Victoria é enviada a Londres aos 16 anos a fim de conseguir um marido. Mas é na longa viagem até a Inglaterra que a jovem encontra o amor, na figura de Hugo Rothschild, o nono Conde de Malfrey. Tudo estaria ótimo se não fosse a insuportável interferência do capitão do navio, Jacob Carstairs. Por que ele não pode confiar na escolha de Victoria? Por que ele não a deixa em paz? Estaria Hugo escondendo algo?

Antes de conhecer A Mediadora ou O Diário da Princesa de Meg Cabot, eu descobri a autora por seu pseudônimo, Patricia Cabot, e seus deliciosos romances de época. A Rosa do Inverno, por exemplo, é até hoje um dos meus romances favoritos. E, como vocês já devem saber, eu tenho uma queda pelo gênero. Portanto, assim que a Galera Record nos ofereceu Victoria e o Patife, eu quis lê-lo! 

Meg Cabot
A história se passa em 1810 e será sobre a grande aventura da jovem Victoria, de apenas 16 anos e que foi enviada à Londres para achar um marido. Vale ressaltar que Victoria não é como as outras garotas de 16 anos da época, isso porque seus pais morreram de malária na Índia e ela foi criada pelos três tios solteiros, que serviam ao exército britânico neste país tão incomum - para os ingleses, é claro.

Obviamente, a Inglaterra será um grande choque cultural para uma garota que está acostumada a comandar a própria vida - e a de todos os outros próximos a ela. Mas, eficiente como sempre, Victoria consegue arrumar um noivo antes mesmo de pisar em solo inglês! Isso porque durante a viagem a jovem herdeira conquista o elegante Hugo Rothschild, Conde de Malfrey

O único problema de Victoria é o insuportável, porém incrivelmente charmoso, capitão Jacob Carstairs. Desde que o conheceu, a garota vive se alterando. O capitão a provoca continuamente a chamando de “intrometida” por conta da interferência da jovem na vida de conhecidos e desconhecidos, mas é claro que ela faz isso apenas para melhorar a vida de todos. Agora, além de provocá-la, o capitão Carstairs está fazendo de tudo para que Victoria não se case com o conde de Malfrey!

Resultado Top Comentarista #Junho + Top Comentarista #Julho


Olá leitores! Chegamos a mais um Top Comentarista! Para o TOP Comentarista de #Junho, temos para o(a) ganhador(a) Dois a Dois, do Nicholas Sparks e Cidade do Fogo Celestial, da Cassandra Clare. Vamos ver quem foi a sortuda que levou pra casa esses dois livros maravilhosos? :)

Prestem bastante atenção para não deixar passar nenhuma resenha, pois ficamos muito tristes ao desclassificar alguém por conta de uma única postagem. Atentem-se e leiam as nossas regrinhas, ok?
Nós checamos manualmente cada resenha do mês de JUNHO, que foram as participantes do Top!
Vejam a tabela das leitoras que se inscreveram e das finalistas que comentaram em todas as resenhas do mês!

Playboy Irresistível - Cretino #03



Autora: Christina Lauren 
Título original: Beautiful Player
Tradução: Felipe Vieira
Série: Cretino Irresistível
Editora: Universo dos Livros
Páginas: 306
Classificação: +16 
Onde encontrar: AmazonBR | Saraiva | Submarino 


Sinopse: Quando Hanna Bergstrom escutou de seu irmão que ela precisava ter uma vida social e se libertar um pouco da faculdade, ela jurou que cumpriria essa tarefa: sair mais, fazer amigos, começar a namorar. E quem melhor para transformá-la na garota dos sonhos de todo homem do que o lindo melhor amigo de seu irmão, o investidor e playboy assumido Will Sumner? Will ganha a vida assumindo riscos, mas a princípio ele não bota fé na transformação daquela garota desajeitada... até que numa noite selvagem, sua inocente pupila o seduz e acaba ensinando uma lição sobre o que é ficar com uma garota ardente e... inesquecível. Agora que Hanna descobriu o poder de seu próprio sex appeal, resta a Will provar que ele é o único homem que ela precisa.
Finalmente chegamos ao que eu considero o meu livro favorito da série até agora! Playboy Irresistível foi o primeiro livro que li (depois fui pra Estranho, depois  Cretino - tudo fora da ordem, eu sei!)  Will Sumner marca presença nos "quatro" primeiro livros da série, mas é aqui que vemos nosso menino em toda sua glória. Como vocês podem ver pelo lindo (e novo) infográfico que trago para vocês (obrigada, Carol!), está é a ordem que todas nós deveríamos seguir. Então, se acomodam e vamos para mais uma resenha!




Hanna Bergstrom é uma jovem mulher viciada em trabalho. Ela está no último ano da faculdade e é extremamente dedicada ao que escolheu fazer. Isso, porém, parece estar afetando outros aspectos de sua vida. Seu irmão mais velho, Jensen, está decidido de que ela precisa viver mais; tentar conciliar melhor sua vida pessoal com a profissional em um nível mais saudável. Por isso, pede que Hanna ligue para seu melhor amigo, Will, e aprenda algumas dicas com ele. 
"Meu irmão me passou uma tarefa - vá viver sua vida mais intensamente - sabendo que se existia um jeito de assegurar minha dedicação em alguma coisa, era me fazer pensar que eu estava falhando." Hanna, pos. 203

#Lançamentos: Arqueiro & Sextante


Julho chegou trazendo as maravilhosas férias que só algumas pessoas podem aproveitar - infelizmente não é meu caso. Mas, mais uma vez, as editoras Arqueiro e Sextante arrasaram na lista de lançamentos do mês. Tem muito livro bom vindo por aí e tenho certeza que sua lista de desejados vai aumentar. ;) Confira!!
  

Arqueiro


Meus Dias com Você, de Clare Swatman

Clare Swatman nos faz rir, suspirar e chorar com este romance comovente. Ela escreve com confiança e estilo, mesclando os tradicionais dilemas de amor, perda, arrependimento e redenção em uma história provocadora e habilmente construída.” – Lancashire Post
Quando o marido de Zoe morre, o mundo dela desaba. Mas e se fosse possível tê-lo de volta?
Numa fatídica manhã, Ed e Zoe têm uma discussão terrível, algo recorrente no seu casamento em crise, e ela acaba se despedindo de forma brusca quando ele sai para o trabalho.
Pouco tempo depois, um ônibus acerta a bicicleta de Ed, matando-o e deixando Zoe arrasada por não ter lhe dito quanto o amava. Se tivessem ficado mais um pouco juntos aquela manhã, ele ainda estaria vivo? Será que poderiam ter reconstruído o amor que os unira?
Após dois meses, Zoe ainda não conseguiu se conformar. De luto, decide cuidar do jardim do marido, quando acaba caindo e desmaiando. Então, algo estranho acontece: ao acordar, ela está em 1993, no dia em que conheceu Ed na faculdade.
A partir desse instante, Zoe passa a reviver momentos cruciais de sua vida e percebe que talvez tenha conseguido uma segunda chance: uma oportunidade de fazer tudo diferente, de focar naquilo que realmente importa, de mudar os rumos do relacionamento – e, quem sabe, o destino de seu grande amor.

Seguidores

No Instagram @bloglohs

Vem pro Facebook