Vamos Juntas? - O guia da sororidade para todas


Autora: Babi Souza 
Editora: Galera Record
Páginas: 142
Onde encontrar: AmazonBr | Saraiva | Submarino | Cultura | Travessa

| Livro cedido em parceria com o Grupo Editorial Record |

Sinopse: Toda mulher já se sentiu insegura na hora de sair sozinha na rua. O risco de ser abordada, perseguida ou assediada é uma realidade. Mas, um dia, uma moça chamada Babi Souza teve uma ideia simples e revolucionária: da próxima vez em que você estiver sozinha, olhe para os lados. Pode ter outra mulher andando na mesma direção. Por que não vão juntas?
Logo, o movimento Vamos Juntas? conquistou moças em todo o Brasil, se tornando um símbolo de união feminina e feminismo, na defesa por direitos iguais entre homens e mulheres. Aos poucos, muitas mulheres mudaram sua forma de enxergar o dia a dia e a moça ao lado.
Além de dados sobre o feminismo, que mostram como ainda há tanto a ser conquistado, este guia traz relatos de mulheres que aprenderam, junto ao Vamos Juntas?, a enxergar companheiras umas nas outras. A se unir, ao invés de rivalizar.

A comunidade Vamos Juntas? nasceu em outubro de 2015, quando Babi Souza, jornalista e autora desse guia da sororidade para todas, experimentou o medo de atravessar uma praça deserta à noite para chegar em sua casa. No entanto, após aquele momento de pura tensão, ela percebeu que outras mulheres - que estavam com ela no primeiro ônibus - estavam naquele segundo ponto. Ou seja, todas atravessaram a praça sozinhas e provavelmente apavoradas de que algo pudesse acontecer a elas. Então Babi se fez a pergunta que originou todo esse movimento incrível: por que nós não fomos juntas?

Gostaria de fazer um brave comentário sobre a fofura que é esse livro. As cores e a capa são maravilhosas. A diagramação é ótima! E no final, temos encartes que podemos cortar e distribuir para quem quisermos! Eu dei um para minha amiga da faculdade, com quem volto todos os dias do trabalho. Muito obrigada pela companhia, May! 

Foto da Mayara.


Babi trata no Guia assuntos de extrema importância: como sororidade, empoderamento e feminismo. Acredito que seja interessante falarmos um pouco a respeito desses termos, levando em consideração que muitas pessoas ainda não sabem ou não entendem o real significado dessas palavras. 

Sororidade é uma palavra que não está no dicionário brasileiro ainda. (O VOLP é um ótimo guia, caso vocês tenham interesse. Se não está no VOLP, não existe na Língua Portuguesa). Quando eu li o que essa palavra significava, achei-a linda! Sororidade vem do latim "sóror" que significa "irmã". E sorority é usado em países como Estados Unidos e Canadá para designar um conjunto de moças estudantes que moram juntas durante a faculdade. Ou seja, estamos juntas, lutamos pelas mesmas coisas, mesmo que não nos conheçamos. 
"'Sororidade' é a versão feminina de 'fraternidade', da qual o prefixo 'frater' quer dizer irmão. Muitas pessoas usam de forma equivocada a expressão 'fraternidade' para grupos de mulheres por desconhecer a existência da 'sororidade'. E a razão de uma ser difundida na nossa língua e a outra não já é uma boa reflexão a se fazer.", p. 43

Encarte divulgação.

Empoderar é conseguir ou dar poder. As mulheres enfrentam milhares de obstáculos só pelo fato de serem mulheres. Um ambiente no qual é possível perceber isso é o mercado de trabalho. Homens ganham mais que mulheres no mesmo cargo e mesmo tempo de serviço, por exemplo. Mulheres se sentem inseguras só pelo fato de terem de andar na rua sozinhas. A razão desse medo, numa pesquisa realizada na página do Movimento, é o 'machismo institucionalizado'. Isso não é aceitável, precisamos mostrar que as mulheres têm força e que não precisamos de homens para nos proteger. Empoderar é acreditar que por andar lado a lado com outra mulher, você está segura. 
"Sentir medo pelo machismo institucionalizado é, em outras palavras, sentir medo por saber que os homens a nossa volta ainda não entenderam que nosso corpo é nosso. Isso porque desde a infância recebemos doses homeopáticas de discursos que, aliados às nossas experiências, nos fazem acreditar na nossa submissão e fragilidade e que só nos resta nos conformas com essas dores: 'É assim mesmo.'", p. 93

Página divulgação.


Por fim, falemos sobre feminismo. Muitas pessoas ainda não entenderam qual é o significado de feminismo; esse movimento luta pela igualdade de gêneros. Entendeu? Igualdade. Não é sobre misandria (repúdio ao sexo masculino, associado à violência contra o homem) ou femismo (comportamento que coloca o sexo femino em superioridade ao sexo masculino). No entanto, o machismo está por todos os lados: está no seu pai, na sua mãe, nas suas tias, nos seus professores, nos seus colegas de sala, nos seu círculo de amizade do Facebook, no seu ambiente de trabalho, na festa da empresa, no caminho que você precisa fazer para voltar pra casa no final desse dia. O machismo (comportamento que coloca o sexo masculino em superioridade ao sexo feminino) precisa ser discutido a todo momento! Entre homens, mulheres, meninos e meninas, não importa a idade, pois o que ensinamos às crianças moldará ou não as diferenças necessárias que precisam acontecer na sociedade e no mundo. 

A internet é um ótimo lugar para isso acontecer. Buzzfeed é um lugar mágico, então trago dois posts para que vocês possam apreciar: 


"Nunca é cedo demais para conversar sobre assédio, machismo, desigualdade de gênero, empoderamento ou sororidade, Se as crianças vivem no mesmo mundo que os adultos, cercados pelas mesmas informações, é muito coerente ensiná-las a ter discernimento sobre mensagens preconceituosas e sexistas. Em vez de ensinarmos às meninas como devem se comportar para evitar assédios (não use roupa justa ou curta, não saia à noite e volte sozinha de madrugada) podemos explicar a elas por que essas coisas acontecem e que precisamos mudar essa realidade.", p. 118
Depoimento na Página do Facebook do Movimento.


Vamos Juntas? deve ser lido por mulheres e por homens. É um ótimo livro para começar a entender sobre o que trata o feminismo e a luta de milhares de mulheres para alterar essa realidade em que vivem. Farei meu pai ler esse livro, porque ele e eu temos discutido bastante sobre feminismo, afinal, ele não pode simplesmente achar que eu ficarei quieta e escutarei ele proferindo discursos machistas perto de mim. Mesmo os mais velhos precisam entender o que estão fazendo para que não digam certas coisas perto de seus netos, certo? 
Depois a minha mãe irá lê-lo, porque ela precisa entender que quando meu avô não quis deixá-la aprender a dirigir, ela estava mais do que certa em lutar por aquilo que ela queria, e que quando a minha avó ficou ao lado de minha mãe, ela mostrou que a sororidade está mais próxima do que imaginamos. 

A sororidade, o empoderamento e o feminismo são uma rede, uma cadeia, um movimento. E cada uma que recebe essa mensagem se torna uma disseminadora desses princípios. Portanto, empodere-se e empodere a mulher que está ao seu lado! Juntas, nós vamos mais longe! 


Não tenha medo de denunciar!




19 comentários :

  1. Olá, Izabela!

    Primeiramente, preciso dizer que me sinto privilegiada de ter acompanhado a página desde o começo, e vê-la crescer e ganhar um livro foi incrível. Em meio a tantos textos que tentam "complicar" o verdadeiro sentido das práticas femininistas, aparece um livro simplista e explica de acordo com nosso dia a dia.
    Adorei as explicaões dos termos e a fotinho do encarte. Excelente resenha!
    Abraços.

    ResponderExcluir
  2. Oooi!
    Adorei conhecer esse livro, não só por se tratar de um assunto que vem ganhando força mas também pelo o movimento que a autora criou, que coisa maravilhosa! Bjs xx

    ResponderExcluir
  3. Ainda não lí mas pela resenha o livro parece ser fantástico, a autora aborda situações difíceis que a mulheres passam.E nos da uma solução como sororidade empoderamento. Na sociedade ainda a desigualdade entre mulheres e homens e que vai demorar muito para ter igualdade.

    ResponderExcluir
  4. Oi Izabela!
    Preciso dizer que a ideia da Babi em criar o Vamos Juntas? foi simplesmente brilhante. Não imaginei que tomaria a proporção que tomou. Mas fico feliz por isso.
    Estou louca pra ler esse livro.
    Achei a capa linda. Quem trabalhou nesse livro fez isso com muito carinho. Isso é perceptível através de cada detalhe lindo do livro.
    Mas lendo sua resenha percebi que não entendo muito o feminismo e outas questões abordadas nesse livro. E sempre fico um tanto perdida com esse assunto.
    Sendo assim, acho que essa leitura vai ser muito esclarecedora.
    Abraço!

    ResponderExcluir
  5. Estou louca pra ler esse livro e também O papel de parede Amarelo, justamente por deixar esse tema em mais evidência. Acho maravilhoso que a cada dia que passa, as mulheres vem lutando para conseguir o seu lugar perante a sociedade. Infelizmente, como você mesmo falou, muita gente confude o feminismo com a misandria ou femismo, e é muito importante livros como esse, que explica as coisas de uma forma bem clara. Acho lindo ver que esse momivento da Babi vem crescendo cada vez mais e mais.
    Gostei muito da resenha e concordo em tudo com você! Beijo!

    ResponderExcluir
  6. Ah, que coisa linda!
    Eu quero ler esse livro.
    Parece muito bacana e é um tema muito importante e atual.
    Já sabia que sororidade vinha de irmãs por causa dos filmes americanos, que tem as "sorority" das universidades, as casinhas só de meninas.
    :)
    E não é mimimi, é muito sério.

    Beijoos

    www.casosacasoselivros.com

    ResponderExcluir
  7. Que bela resenha, Izabela!
    Adorei o modo como deu destaque à importância de as mulheres cada vez mais superarem os obstáculos ajudando umas às outras a se empoderarem. Infelizmente vivemos em uma sociedade que não assume suas fragilidades. Homens não se consideram machistas simplesmente porque dizem respeitar as mulheres, mas quando veem uma situação na qual uma mulher está sendo vítima de qualquer abuso nada fazem para interferir. Já li relatos de mulheres que enfrentam, de peito aberto, circunstâncias perigosas para ajudar outra mulher. Sonoridade pura. Espero, sinceramente, ser capaz de estender a mão a uma mulher que precise, mas principalmente espero não precisar fazer isso.

    Beijos!
    www.myqueenside.com.br

    ResponderExcluir
  8. Olá.
    Eu nunca li um livro feminista, mas sinto muita vontade de ler um. Este livro atraiu bastante minha atenção, gostei bastante da resenha! (pela capa eu imaginei que fosse chick-lit!)

    ResponderExcluir
  9. A proposta do livro é muito legal e o que achei interessante é que é um livro que dá pra sair dando de presente pra qualquer um, porque qualquer pessoa pode ler e é um guia muito bom e diferente pra entender o movimento. Gostei dessa ideia. E o livro na parte de diagramação está lindo, é bonito de ver. Vale a pena pelo jeito também.

    ResponderExcluir
  10. Oi :)
    Achei fantástico esse livro. Eu não costumo pesquisar muito sobre o feminismo mas entendo a essência e apoio. Com certeza vou ler esse livro e indicar pra todo mundo.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  11. Tô lendo várias resenhas positivas sobre esse livro e o projeto em si, tô com planos de comprar o livro no próximo mês pra entender todo o calor que ele transmite... :)

    ResponderExcluir
  12. Fico feliz em ver o movimento,o livro aborda temas importantes que muitos interpretam de forma errônea,entender e necessário,há tantos casos tristes no dia a dia,é essencial traze-los para discussão,lutar por respeito e empoderamento!

    ResponderExcluir
  13. To apaixonada por esse livro, a editora está de parabéns, vi algumas fotos internas do livro e a edição está maravilhosa, fiquei curiosa para ler.

    ResponderExcluir
  14. Hey, tudo bom?
    Conhecia o livro apenas pela capa, não sabia do que se tratava, mas ao terminar sua resenha me arrependo de não ter pesquisado. Ainda não tive a oportunidade de ler um livro feminista, porém tenho bastante interesse, ainda mais pelo assunto abordado. Achei bem legal a iniciativa da Babi de criar a comunidade “Vamos Juntas?”, estou bem ansiosa para ler esse livro.

    ResponderExcluir
  15. A edição desse livro está muito linda mesmo. Também acho muito importante que esse assunto se espalhe por aí e mais pessoas fiquem concientes sobre o feminismo. Ainda passamos e sofremos muitos preconceitos e abusos. É muita gente não entende mesmo o que o feminismo significa. Acho muito legal da parte da editora de publicar livros assim. :)

    ResponderExcluir
  16. A ideia é legal, mas é bem preconceituosa e perigosa. Os homens sao vilões e mulheres boazinhas? Voce deveria confiar em uma pessoa estranha só porque ela é do mesmo sexo que voce para se defender de estranhos do outro sexo? As mulheres(nós) antes de tudo são humanas! e Humanos sao seres perigosos que podem mentir e fingir, nao importa o sexo.

    ResponderExcluir
  17. eu tinha visto esse projeto acho que no face
    achei bem interessante, mas mesmo assim meio complicada não é pq é mulher q eu posso confiar, não é pq é homem que eu preciso desconfiar
    o outro ponto é a q ponto nossa sociedade chegou q ao invés de educar a gente cria uma geração de mulheres com medo...

    ResponderExcluir
  18. Já vi resenhas desse livro em vários blogs, o que eles tinham em comum? Os elogios, com certeza quero ler, é muito divertido, além de as ilustrações serem belíssimas, vamos ser mais feministas.

    ResponderExcluir
  19. Oi!
    Gostei muito da resenha, eu conheci esse projeto da Babi a pouco tempo através do lançamentos do livro e adorei, e impressionante ver o quanto de pessoas ele já ajudou e quero muito ler o livro para poder conhecer um melhor esse movimento !!

    ResponderExcluir

Obrigada por fazer quatro blogueiras felizes, seu comentário e sua opinião são muito importante pra nós! Todas as visitas e comentários serão retribuídos.

(Comentários contendo ofensas e palavras de baixo calão não serão aceitos).

Seguidores

No Instagram @bloglohs

Vem pro Facebook