A Lâmina da Assassina - TOG #0.5

Autora: Sarah J. Maas
Título original: The assassin’s blade
Tradução: Mariana Kohnert
Série: Trono de Vidro
Editora: Galera Record
Páginas: 406
Onde comprar: Extra | AmazonBR | Saraiva

Sinopse: Conheça o caminho da assassina. Pavimentado com sangue, lágrimas e suor.
Implacável, sedutora, letal. Poucos conhecem seu rosto, menos ainda sobrevivem à sua fúria. Não à toa, Celaena Sardothian é sinônimo de morte. Suas lâminas são certeiras, assim como seu estranho código de honra e seu aguçado senso de justiça. Mas como uma menina, encontrada agonizando pelo rei dos Assassinos de Adarlan, se tornaria a campeã do rei? Disputada pelo capitão da guarda real e o próprio príncipe herdeiro? No centro de intrigas políticas?
Acompanhe Celaena vencer um lorde pirata e toda sua tripulação; o encontro como uma curandeira; seu treinamento com o Mestre Mudo, senhor dos assassinos silenciosos, nas dunas do deserto Vermelho; a prisão nas Minas de Sal de Endovier; ou, ainda, sua luta contra o mais escorregadio e traiçoeiro dos adversários — o próprio coração.
Quem já leu Trono de Vidro, o primeiro volume da série, já tinha uma boa ideia de como foi o passado de Celaena, antes de ela ser mandada para as Minas de Sal de Endovier, antes dela ter sua juventude roubada. Nesse livro iremos descobrir quem traiu a maior assassina de Adarlan, como ela perdeu um grande pedaço de seu coração e com quem aprendeu a não sentir medo. 

Aqui saberemos mais sobre quem foi Sam, como era o relacionamento de Celaena com Arobynn, como ela ganhou sua reputação e várias de suas habilidades, etc. É importante deixar claro que esse seria o 0.5 na ordem da série. Eu li Trono de Vidro e depois li esse; não me arrependi. Na verdade, a leitura foi até mais prazerosa. Eu tinha ideias a respeito do passado, portanto quando li o que realmente aconteceu, foi como se algo estivesse sendo preenchido dentro de mim.
Não nego, porém, que reli o primeiro volume após terminar leitura de A Lâmina da Assassina, pois as referências se tornaram muito maiores e o sentimento que apenas uma frase conseguiu despertar em mim foi maravilhoso. Fora que todos os outros livros da série remetem momentos de A Lâmina da Assassina, mostrando o quão caprichosa é a escrita e todo o processo criador de (minha rainha) Sarah J. Maas. 
 
Então, faça o que você achar melhor. Leia o 0.5 depois o 1 (se você não gostar de spoilers) ou leia o 1 depois o 0.5 (se você não se importar em ler sabendo de spoilers). Mas só leia o segundo volume, A Coroa da Meia-Noite após ter lido A Lâmina da Assassina, esse é um conselho que eu iria querer receber. Ainda bem que fiz exatamente isso. 
 

A ASSASSINA E O LORDE PIRATA


O primeiro conto irá nos apresentar uma Celaena Sardothien de dezesseis anos, uma parte da Guilda dos Assassinos, e como é a vida em Forte da Fenda. Celaena sempre leu, sempre foi arrogante, e passaremos a ter outras impressões dela ao longo da história, como ela pode ser doce e impiedosa. Iremos conhecer a dinâmica pouco saudável que existe entre Celaena e Arobynn Hamel, juntamente à impetuosa dinâmica entre ela e o segundo assassino mais habilidoso da Guilda, Sam Cortland *suspiros*.

Como punição por uma briga, Arobynn envia Celaena e Sam à Ilha dos Piratas para uma negociação. Lá, essa dupla irá enfrentar muito mais do que uma simples transação; Celaena descobre que seu mestre quer entrar no negócio do contrabando de escravos e não irá permitir tal coisa. Com a ajuda de Sam, uma garota de dezesseis anos tentará libertar as pobres almas que tiveram a má sorte de serem capturadas pelo Rei de Adarlan. Porém, o Lorde Pirata tem um negócio a zelar e não irá deixar ninguém, nem mesmo a protegida de Arobynn Hamel, estragar seu lucrativo esquema. 



O conto flui, a narração é excelente e, como já é característico de Sarah, o que ela consegue fazer com a relação entre Sam e Celaena é algo espetacular. A sua narrativa não evolui sozinha, ela evolui com o amadurecimento de seus personagens. E isso é claramente mostrado com o contraste entre o início do relacionamento entre Sam e Celaena e o final deles nesse primeiro conto.
“Celaena não queria pensar nisso. Sam tinha se tornado seu amigo, acreditava ela. Jamais tivera o luxo de amigos e jamais quis nenhum. Mas o assassino fora um bom candidato, mesmo que não hesitasse em dizer exatamente o que pensava dela, ou de seus planos, ou suas habilidades.” Celaena, p. 91
 

A ASSASSINA E A CURANDEIRA

O segundo conto introduz uma nova personagem, Yrene Towers, uma garota sem família que está presa em seu limbo pessoal. Ela trabalha na estalagem Porco Branco há anos para tentar juntar o dinheiro necessário para chegar à Torre Cerna, a melhor escola de Curandeiros. Um lugar aonde Celaena já pensou em estudar, mas há muito tempo, em outra vida. A Assassina está viajando para o Deserto Vermelho como punição de Arobynn. Celaena está furiosa! Além dos hematomas infligidos em seu corpo, ele marcou seu rosto. E, como um acaso do destino, essas duas garotas, ambas presas de diferentes formas, se encontram.
“Ela possuía cicatrizes em toda parte – pequenas, grandes. Não deu explicação para as marcas e pareceu, para Yrene, que a jovem exibia as cicatrizes do mesmo modo que algumas mulheres exibiam as melhores jóias.” Yrene, p. 99
Naquela pocilga de estalagem, uma mulher é alvo fácil para os porcos bêbados que se autodenominam homens e Yrene, infelizmente, foi o alvo da vez. Ela grita por ajuda e Celaena, sem entender porque se importava com a vida de uma atendente, responde. A assassina se livrou dos homens e, em troca, Yrene oferece cuidar de seus machucados. Conversando, Celaena descobre que a família dela, todos curandeiros, foi massacrada pelo Rei de Adarlan. Mas Yrene não desistiu de seguir com a tradição e a Celaena resolve ajudá-la.



Eu aprendi defesa pessoal nesse conto, gente. Tô falando sério! Leiam e aprendam e “ensinem para qualquer mulher que se mostre interessada em aprender”. Todas devemos nos sentir seguras. E eu nunca conheci alguém mais segura do que Sardothien. Agora, mais uma curiosidade do que qualquer outra coisa, como eu já li Queen of Shadows, preparem seus corações, pois acredito que Yrene estará presente no quinto livro da série. Como eu já disse, detalhes assim fazem com que eu ame ainda mais profundamente a escrita de Maas. 
“Será que fora alguma deusa que a visitara naquela noite, disfarçada na pele de uma jovem castigada? Ou foram meramente os sussurros distantes que haviam impelido a estranha a entrar naquele beco?” Yrene, p. 111
 

A ASSASSINA E O DESERTO


A terceira história contará com a participação de vários personagens novos, Os Assassinos Silenciosos. Celaena terá um mês para conseguir uma carta de aprovação do Mestre Mudo, o maior assassino do Sul. A travessia em terreno aberto, sob o alto verão, já foi torturante, (passar seu aniversário de dezessete anos sozinha, bem desagradável), mas perceber que sua estadia não promete ser nada fácil, é pior. O treinamento é pesado, o Mestre não a chama de imediato e ela não gosta do fato de ter uma colega de quarto, Ansel. A narração segue Celaena o tempo todo, principalmente quando ela se lembra da surra que Arobynn lhe deu. Naquele momento, algo mais aconteceu. Além do sangue dela manchando o carpete, Sam continuava gritando desesperadamente palavras que ela não conseguia se lembrar.

Ao longo de sua estadia, Celaena percebe uma rixa entre os Assassinos Silenciosos e Lorde Berick. Após um ataque à Fortaleza, Ansel é enviada para realizar um acordo e convida Celaena para viajar com ela. E nos dois dias que passam atravessando o Deserto Vermelho, a assassina passa a considerar a ruiva uma amiga. A história de vida de Ansel envolve bruxas, guerras e muita tristeza. Por isso, o sonho dessa assassina é reunir um exército e recuperar seu lar. Após uma série incrível de eventos (sobre os quais não falarei, leiam!), as duas retornam ao Forte e o Mestre pede que a Assassina de Adarlan treine com ele, o que é ótimo, pois Celaena já estava ficando preocupada. A inveja de Ansel é visível, porém até que ponto esse ódio que ela guarda dentro de seu coração será capaz de causar dor em outras pessoas?
“Um guerreiro podia não fazer diferença contra duzentos, mas ela era Celaena Sardothien. Isso precisava fazer alguma diferença. Isso fazia alguma diferença.” p. 197



Numa sequência eletrizante, os momentos finais do conto nos levam por um caminho magnífico: Celaena retornará ao Forte da Fenda e encarará depois de semanas o homem que a humilhou. 

A ASSASSINA E O SUBMUNDO

Nesse quarto conto, retornamos fortalecidas e com resoluções: pagar as dívidas restantes a Arobynn Hamel e deixar para trás o homem que a criou. Quem dera fosse assim tão fácil...
‘Pai, irmão, amante – Arobynn jamais se declarara nenhum desses. (...). Ele a amava como família, mas a colocava nas situações mais perigosas. O mentor cuidara dela e a educara, mas acabou com a inocência de Celaena na primeria vez que a obrigou a tirar uma vida. Dera tudo à jovem, mas também lhe tirara tudo. Ela não conseguia decifrar os sentimentos em relação ao rei dos Assassinos mais do que conseguia contar as estrelas do céu.” Celaena, p. 219

Essa é uma informação tão importante para os livros que virão. Todos os livros da série remetem a histórias de A Lâmina da Assassina. (Por exemplo, em Herdeira do Fogo, Celaena conta toda a história dos contos em um único parágrafo). Portanto, além de mostrar que Arobynn possui esses sentimentos conflitosos, já deixa o terreno preparado para acontecimentos de Queen of Shadows, além de embasar o final do quinto conto. Seguindo para uma narrativa mais pesada, Arobynn consegue desarmar Celaena; assim que a assassina retorna, ele pede desculpas. Para isso, lhe dá diversos presentes e lhe oferece um trabalho que provaria que o mestre estava arrependido: um contrato para assassinar um forte contrabandista de escravos. Celaena fica tentada e pede o tempo usual no qual decidirá se realizará o projeto ou não. 

Enquanto pensa, ela finalmente reencontra Sam e eles são tão lindamente maravilhosos juntos. Ele não aceita nenhuma das birras dela e ela o desafia a cada minuto. Porém, o verão passou de maneiras diferentes para os dois. Ela estava no Deserto Vermelho e foi traída, ele teve de permanecer ao lado do homem que machucou a mulher que ele ama. EXATO, queridos leitores. Nesse conto teremos o claro desenvolvimento de uma relação óbvia desde o começo - e que aqueles que já leram Trono de Vidro sabiam que existiria em algum momento.


Uma curiosidade: não sei se vocês concordam comigo, mas será que houve um encontro entre Sam, Dorian e Chaol na festa em que Celaena está, além de investigando seu alvo, dançando com completos desconhecidos e se divertindo?! Adoro pensar que sim! 
“- Qual é o seu nome?
- Meu nome é Vento. E Chuva. E Osso e Pó. Meu nome é um trecho de uma música da qual não se lembra inteira.
O jovem gargalhou, um som grave e delicioso. Ela estava bêbada e tola e tão cheia de glória de ser jovem e estar viva na capital do mundo que mal conseguia se conter.
- Não tenho nome. Sou quem quer que os guardiões do meu destino me mandem ser.”p. 264-265
Esse conto possui momentos extremamente intensos, envolventes e bem escritos que não deixarão você largar o livro até descobrir o que aconteceu com todas as personagens que passamos a adorar.

A ASSASSINA E O IMPÉRIO


Esse é o conto que irá destruir toda a sua sanidade mental. Se você já odiava Arobynn Hamel, aqui você irá desejar destroça-lo, enterrá-lo nas profundezas do mar gelado e deixá-lo ser comido por criaturas sanguinárias. 

Já estabelecidos como um casal, Celaena e Sam deixam a proteção de Arobynn. E o Rei dos Assassinos não gosta nem um pouco disso. Sentindo a ameaça que os espreita a cada segundo que passam no Forte da Fenda, o casal de assassinos planejamfugir, deixar esse continente e ir em busca de outro lar, longe de um reino tirânico e um antigo chefe louco e extremamente manipulador (porém, admito, um incrível personagem, muitíssimo bem construído e fiel do começo ao fim à imagem que temos dele).
“Ele estava usando palavras com ocorrente para prender Celaena de novo. Tivera inúmeras chances ao longo dos anos de dizer que a amava - sabia o quanto Celaena desejava aquelas palavras. Mas não as dissera até que precisasse usá-las como armas. E agora que a assassina tinha Sam, que dissera aquelas palavras sem esperar nada em roca, que a amava por motivos que ela jamais entenderia..." Celaena, p. 348
Celaena comprou um apartamento (o mesmo apartamento que voltará a aparecer nos livros futuros) e ela e Sam passam a morar juntos. A dinâmica é linda e eu amo o Sam, sua calma, lealdade e companheirismo... Presentes até quando os dois discutem quem irá matar um dos sádicos mais procurados da cidade, Ferran, guarda-costas do Rei do Crime. Sim. Celaena e Sam, infelizmente, ainda estão presos nas correntes invisíveis de Arobynn Hamel e isso sairá muito caro para os seus dois melhores assassinos. Escolhas deverão ser feitas, traições cometidas e o choro é livre.

O conto anterior nos levou até esse momento de máxima da narrativa de Sarah. O que transformou A Assassina e o Império no melhor conto do livro, na minha opinião. Porque contém tudo: uma narração perfeita, sequências de acontecimentos impecáveis e sentimentos transbordando. Ao todo, é dolorosamente maravilhoso. As escolhas de palavras chegam a ser agonizantes. Reafirmando o que disse lá no começo: Sarah J. Maas é extremamente talentosa e esses contos são o resultado desse talento.


Todas as imagens desse post foram retiradas desse tumblr maravilhoso. Não deixe de conferi-lo!

Gente, é isso, como vocês podem perceber eu amo essa série com todas as minhas forças e eu estou entrando em abstinência, pois acabei de ler Queen of Shadows, o quarto volume. Não sei qual é o status do quinto livro, então vocês me verão bem viciada, garanto.

Prequel com cinco histórias que pode ser um novo começo para ler a série que já vendeu 15 mil exemplares no Brasil.
• O primeiro volume da série Trono de Vidro foi eleito um dos melhores livros do ano pela Amazon, pela Kirkus e pela YALSA, e esteve entre os finalistas do Waterstones Teen Book of the Year.
• Todos os volumes foram finalistas do Good Reads Awards, no qual os leitores decidem seus favoritos.
• Best-seller do New York Times, atualmente na 4ª posição na lista de séries, com mais de 770 mil vendidos nos Estados Unidos e na Inglaterra.
• Para os fãs de George R.R. Martin e Cassandra Clare.






11 comentários :

  1. Oi Izabela! Eu ano esta série de paixão e este livro veio para deixar a história da protagonista ainda mais intensa, fico arrepiada com cada volume e não vejo a hora de receber o terceiro, considero a melhor série que leio atualmente,

    Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cida, vem aqui me dar um abraço, pls. Eu amo essa série com todo o meu ser. Nunca li algo que mexeu tanto comigo. E, concordo com você, esse livro elevou a história de Celaena a um patamar incrível. Espero que você possa ler o terceiro livro logo. É um redirecionador para a história como um todo.

      Beijos, logo mais eu postarei as outras resenhas, então, poderemos conversar melhor o/

      Excluir
  2. Oi, Izabela!
    Eu ainda não li Trono de Vidro, mas é tanta gente falando bem da história que eu morro de curiosidade.
    E eu adoro histórias do tipo.
    Acho que eu vou ler o 1 antes do 0,5, não sou fã de spoilers, haha.

    Beijoooos

    www.casosacasoselivros.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Teca.
      Espero que você possa ler e se apaixonar pela série assim como todos nós, fãs obcecados, nos apaixonamos. É uma leitura que eu certamente indico para todas as pessoas.

      Essa ordem é a que eu recomendo, porque foi a que eu fiz, então... boa leitura! hahaha

      Beijos

      Excluir
  3. Olá Izabela,

    Só leio resenhas positivas dessa série, já coloquei na minha lista de desejados, gosto do gênero,parabéns pela sua resenha....bjs.


    devoradordeletras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Marco, como vai? Obrigada!
      É bom saber que as opiniões são positivas! Recentemente li alguns posts que diziam o contrário, fiquei bem chateada e preparando meu texto para as próximas resenhas.

      Espero que sua leitura seja sensacional e que você goste bastante de se aventurar por Adarlan e todos os outros reinos de Trono de Vidro.

      Beijos!

      Excluir
  4. Olá, tudo bom?
    Certamente essa série já está na minha lista de desejos, para comprar e abusar na black friday, sim! u já estou na espera com vários títulos listados, e este é mais um!! briga pela indicação!!

    relatosdamelia.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Tati, tudo bem?

      Que bom que esse volume irá para sua lista de desejados! É uma série sensacional! merece cada segundo que podemos dar a ela, depois que a ler, volte e me conte como foi, ok?

      Beijos!!

      Excluir
  5. Acho que alguém pirou de verdade na série, hein?
    Que bom que está aproveitando cada momento que pode. Quando arrumar um tempo entre minhas leituras, séries, filmes e jogos (muitos hobbies XD) vou pegar com a minha prima pra conferir!

    Saudações,
    Ace Barros
    Capitão do drakkar Interlúdio, navegando pelo Multiverso X
    multiversox.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ace, você não faz ideia de como eu sou pirada nessa série!
      Não sei como sua prima já não enfiou esses livros na sua cara para que você os lesse hahahaha (pq eu sou bem esse tipo de pessoa)
      Assim que puder, então, leia! Não irá se arrepender.

      Até mais!

      Excluir
  6. eu queria tirar uma duvida . este livro eu posso ler em qualquer sequencia ou ele é o quarto , segundo , como é a ordem de leitura ?

    ResponderExcluir

Obrigada por fazer três blogueiras felizes, seu comentário e sua opinião são muito importante pra nós! Todas as visitas e comentários serão retribuídos.

(Comentários contendo ofensas e palavras de baixo calão não serão aceitos).

Seguidores

No Instagram @bloglohs

Vem pro Facebook