Proibido

Autora: Tabitha Suzuma
Título original: Forbidden
Tradução: Heloísa Leal
Editora: valentina
Páginas: 302


Desejava ler este livro desde o dia em que meu amigo Lucas publicou os lançamentos da editora Valentina para 2014. Dois irmãos que se amam além do que é considerado correto. "Como algo tão errado pode parecer tão certo?" Sim, fiquei me fazendo essa pergunta por muito tampo. Nós já tivemos abordagens do tema incesto em Instrumentos Mortais, Game of Thrones e só até onde eu saiba... Porque são poucos os livros (famosos, por que não dizer isso?) que  tratam sobre o tema. 

Lochan é o irmão mais velho. Tem quase 18 anos e cuida de seus quatro irmãos desde que o pai os abandonou e a mãe resolveu que não precisava mais aparecer em casa. Lochie é super inteligente, só tira notas A (nosso 10), é responsável e amoroso. Deixou de ser criança há muito tempo e se tornou a figura de autoridade que as crianças mais novas precisam. No entanto, ele tem sérios problemas para se comunicar com outras pessoas que não sejam da família. Na escola, por exemplo, é torturante saber que estão olhando para ele; até mesmo, conversar ou responder a perguntas na sala é impossível.

Então temos Maya, quase 17 anos, estuda na mesma escola que Lochie e desde sempre foi parceira dele na criação dos irmãos mais novos. Seu desempenho na escola não foi destaque no livro, mas sua atenção, cuidado e generosidade com as crianças foi. 

Como mãe e pai, Maya e Lochie cresceram sabendo que se não cuidassem de sua família, o Serviço Social seria envolvido e seus irmãos separados. A mãe ausente não lhes dá muito além do dinheiro necessário para pagar algumas contas e, de vez em quando, para comprar roupas novas às crianças. Por isso os irmãos mais velhos são a constante de Willa, Kit e Tiffun. 
Essa responsabilidade, esse peso que é cuidar de uma família foi dividido desde sempre por esses ombros jovens, que descobriram um no outro o porto seguro de irmãos, mas a confiança, a cumplicidade e a intimidade de... Algo mais. 

No decorrer da história, Tabitha narra com uma profundidade psicológica absurda a descoberta de ambos pelos seus sentimentos recíprocos. Depois que Maya volta de um encontro com o garoto mais desejado do colégio, Lochan perde a cabeça e a beija. E a partir dai veremos como esse casal, gerados pela mesma mulher, irão cuidar de sua família, de suas vidas escolares exemplares e tentarão aos poucos se descobrirem como amantes. 

O final é perturbador, mas se você é um pouco ligeiro, desde o começo já tem uma ideia do que pode ser o final de algumas personagens. Eu não sabia o que esperar desse livro, mas ele atendeu a todas as minhas expectativas. 

E vocês, o que pensariam de um amor tão errado, tão impensável que nem ao menos é citado na conversa de "amores proibidos" com a sua melhor amiga? O que a sociedade define como crime pode ser considerado crime se ambas as partes estão lá de comum acordo? Fere a quem o direito dessas duas pessoas se amarem? 
São perguntas complexas que exigem muito mais estudo e aprofundamento do que meros dizeres e pudores sociais.

Qual a opinião de vocês sobre esse assunto tão polêmico??
Boa tarde!



23 comentários :

  1. Ficou ótima a resenha, Iza! Eu estou super empolgada para ler esse livro agora! Menos pelo final, obviamente. Será que vou descobrir também no começo? Hahahaha

    Mas acredito que esse assunto é bem polêmico mesmo. Mas sinceramente, se a Bíblia estiver correta, o mundo foi popularizado por irmãos - filhos de Adão e Eva. Então...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Carol, acho que sim! Você é a detetive dos livros hahahaha

      Então! Conversei com um amigo meu que estuda direito e ele disse que é crime porque os ingleses são extremamente ligados aos "bons costumes" e só mudaria a lei se a população mudasse de ideia. "A lei é dura mas é a lei" vive voltando em assuntos relacionados a irmãos (entendeu?? hahahaha parei). Então esse é um caso que, por mais que nós, leitores, saibamos o que os conduziu, não faz diferença nenhuma para a lei.

      Excluir
  2. Não é comum encontrar esse tipo de abordagem na literatura. Preciso achar esse livro

    ResponderExcluir
  3. oi Iza :3
    cara... esse livro ;-;
    eu já prevejo muito choro da minha parte
    gostei muito da sua resenha Iza, assim já vai me preparando para a leitura, de 2015 não passa HUAEHUAEHUAE

    besos :3
    ~nathália
    www.livroterapias.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nath! tudo bem? Muito obrigada =)

      Leia e assim que possível vamos conversar a respeito!
      beijos!

      Excluir
  4. Não conhecia esse livro
    Mas parece ser bastante interessante, uma historia intensa
    Gostei bastante das dicas e é muito bom quando o livro atende as nossas expectativas
    Já estou seguindo ;)

    Beijos
    http://pocketlibro.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Angela, muito obrigada ^^

      Sim, essa sensação de contentamento surgiu no final do livro. Por já saber que se tratava de um tema polêmico, esperava uma abordagem realista e que fizesse os leitores pensarem.

      Excluir
  5. Para falar a verdade eu não tenho uma opinião formada sobre esse assunto. Nunca tinha parado para pensar nisso. Aliás, acho que lerei o livro exatamente para tentar entender melhor a situação do incesto e ver o que eu acho.
    O livro parece ser ótimo, além de uma trama profunda e complexa.

    M&N | Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista de dezembro

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu concordo com o que Maya e Lochie dizem o tempo todo no livro: qualquer forma de amor é válida, machuca a quem os dois se amarem fisicamente? Mas eu entendo o que acontece, ninguém conhece os caminhos que levam pessoas a fazer o que quer que façam e não cabe aos outros julgar e, sim, entender que o mundo não é um lugar que faça sentindo.

      Beijos, obrigada pela visita.

      Excluir
  6. Está entre os livros que mais quero ler até o final do ano.
    Eu realmente acho que é considerado contra as "regras" humanas, mas o amor não tem regras, e acho que isso de vim da mesma barriga não tem nada a ver, nada mesmo. Achei lindo a forma de que a autora pode descrever o amor de Lochan com a Maya. Os problemas que os dois enfrentam, gera o amor deles. Muita gente vai reclamar, vai achar um absurdo e ridículo. Mas isso pra mim é amor, e não tem essa de que não é, pode ser considerado o pecado, mas para quem não tem religião e acredita no amor humano acima de tudo, eu adorei a temática e o enredo, parece ser rico e parecemos sofrer com os personagens. Talvez essa seja o livro que mais desejei ler na vida.
    Abraços Izabela,
    ThayQ.

    ResponderExcluir
  7. Thay, concordo plenamente com você. Amor é amor e se existe, por mais "regras" que a sociedade imponha, temos q descobrir se vale a pena ou não lutar por ele.
    Espero que goste da leitora, me fala o que achou depois??
    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Nem sei o que pensar sobre o tema incesto e confesso que em Game of Thrones fiquei meio chocada, haha, mas o livro me interessou muito, ainda mais porque só vejo elogios e mais elogios.
    Fiquei curiosa sobre esse final!

    Seguindo vocês!

    Beijoooos

    www.casosacasoselivros.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Teca, GoT chocou o mundo todo hahahaha
      Enfim, é um tema que precisa ser discutido com delicadeza e sem extremos. Apesar de tudo, nunca vimos nenhum caso assim, pelo menos não que eu me lembre.

      Obrigada! Beijos

      Excluir
  9. Iza, este sem dúvidas foi minha melhor leitura de 2014, é muiiito dolorido e o pior não é incesto em si, mas toda a trama e o desenrolar dela...é inadmissível que achamos normal um relacionamento infiel na sociedade e um baseado no amor verdadeiro não, quem somos nós para julgar né?!

    Mas infelizmente eu não o leria novamente. Mas é um livro incrível!

    Beijos Joi Cardoso
    Estante Diagonal

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente, meu choque ao ler não foi o incesto, mas o contexto que o tornou "possível". Até mesmo as personagens tinham dúvidas sobre a existência ou não de sentimentos entre eles caso eles não tivessem passado por tudo o que passaram.
      Joi, eu também não o leria de novo, apesar de ser um livro polêmico, porque ele me fez ficar muito triste. Num nível de indignação quase, não gostei nem um pouco do final, mas não esperava nada diferente sabe??

      Beijos

      Excluir
  10. Eu amei a resenha.
    Eu li este livro e acredita que não consegui fazer resenha? Ele mecheu comigo de verdade e para mim, expor minha opinião sincera sobre ele seria difícil.
    No fundo, o que nos realmente de a jamos para os personagens não é o considerado aceitável.

    Novamente, amei a resenha.

    Um grande beijo.
    http://livrosporumbeijo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Milla, muito obrigada! Que bom que a resenha te agradou.

      Sim, desejamos que - como qualquer duas pessoas que se amem - elas possam ficar juntas para sempre. Mas o livro é algo a mais, não?
      Ele também mexeu muito comigo, por isso TIVE que escrever a resenha. hahahahaha

      Beijos!

      Excluir
  11. Olá, está ótima sua resenha. Sinceramente, fico muito confusa ao pensar nesse tema. Por um lado penso que ninguém tem culpa de amar quem ama, por mais errado que seja, e que duas pessoas que se amam devem ficar juntas. Por outro acho que é errado dois irmãos namorarem, talvez por ter crescido em uma sociedade onde isso é visto como repugnante, mas não vejo como tão ruim assim. Com certeza é um tema polêmico que gera muita discussão, mas não deixa de ser interessante.
    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Por ser um tema extremamente polêmico é que devemos tomar muito cuidado com os julgamentos e coisas que falamos.
      Crescemos nessa sociedade que considera incesto moralmente errado, mas o livro Proibido mostra onde isso é considerado crime.

      Eu defenderei a história de Lochie e Maya, porque eu li os caminhos que os levaram até o amor, eu vi o que eles sofreram e o que eles enfrentaram. Mas também tenho que considerar, se ambos não sofrem de distúrbios psicológicos que os levaram um ao outro.

      São muitos fatores a serem considerados.

      Excluir
  12. Oi Iza!
    Conheço e leio resenhas positivas desse livro antes mesmo dele ser lançado aqui, e embora pareça ser bom não tenho vontade de ler. Normalmente não tenho problemas com temas polêmicos, mas esse é um que não me desce.
    O que eu posso falar? Adoro essa capa haha.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pat, cada gosto literário é único.
      Se você sabe que não conseguirá ler este livro, não leia. Não tem porque você se colocar em uma situação desagradável.

      A capa é bem legal, sim. hahahahaha
      Beijos

      Excluir
  13. Oi Iza!
    O livro traz um tema bastante polêmico, que pode gerar muita discussão em nossa sociedade. Tenho muita curiosidade para lê-lo e saber de que a forma a autora trabalhou essa questão do incesto. Já estou me preparando para o final ''perturbador'', mas espero gostar da leitura ;)
    Beijos!

    Rafaela, Eterna Leitora.
    www.eterna-leitora.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rafa, espero que você goste!

      Ele traz um tema polêmico, mas somente quemo lê saberá do que se trata. Aposto que julgar sem ler será feito por muitas pessoas, mas não podemos nos abalar.

      Beijos

      Excluir

Obrigada por fazer três blogueiras felizes, seu comentário e sua opinião são muito importante pra nós! Todas as visitas e comentários serão retribuídos.

(Comentários contendo ofensas e palavras de baixo calão não serão aceitos).

Seguidores

No Instagram @bloglohs

Vem pro Facebook