Um Gato de Rua Chamado Bob

Autor: James Bowen 
Título original: A Street Cat Named Bob
Tradução: Ronaldo Luís da Silva
Editora: Novo Conceito
Páginas: 208
Onde encontrar: AmazonBr | Americanas | Cultura | Saraiva | Submarino | Travessa

| Livro cedido em parceria pelo Grupo Editorial Novo Conceito |

Sinopse: James é um músico de rua lutando para reerguer-se. Bob é um gato de rua à procura de um lugar quente para dormir. Quando James encontra Bob no corredor de seu prédio, não tem ideia do quanto sua vida está prestes a mudar. Ele, despretensiosamente, cuida de Bob e, depois, permite que o gato siga seu caminho, imaginando que nunca o verá novamente. Mas Bob jamais o abandonaria... “Um Gato de Rua Chamado Bob” é uma sensação internacional, permaneceu na lista dos mais vendidos na Inglaterra por 52 semanas consecutivas e foi publicado em 26 países ao redor do mundo. Uma história comovente de superação sobre uma improvável amizade entre um homem e o gato que o adotou e transformou sua vida completamente.

Eu amo gatos. Eles são animais extremamente inteligentes, sensíveis e companheiros. Embora muitas pessoas gostem de dizer que “gatos não amam seus donos de verdade”, a ciência e muitos vídeos no Youtube comprovam que isso é uma grande mentira. Os gatos são apenas diferentes nas formas de demonstrar seu afeto. Então, quando recebemos várias novidades da Novo Conceito, logo vi e peguei para mim a nova edição de Um Gato de Rua Chamado Bob, com a capa do filme. Apenas por causa do gato mesmo, confesso.

Confira o trailer:


O livro, que originalmente foi publicado em 2012, ficou mais de 50 semanas na lista dos mais vendidos da Inglaterra e se tornou um best-seller internacional. O autor, James Bowen, conta em Um Gato de Rua Chamado Bob como um gato salvou sua vida e o ajudou a se recuperar do vício das drogas.

Bob e James Bowen
Logo no início do livro James nos explica que está passando por um tratamento para se livrar do vício da Heroína, vivendo em um apartamento extremamente rústico e pagando as contas (aluguel, luz e alimentação) com apresentações na rua. Ele é um músico e todo dia sai com sua guitarra para tocar próximo a estação de Covent Garden, em Londres. James ganha pouco, mas está dando para sobreviver pelo menos.

Mas a história começa de fato com a descoberta de James de um gato laranja dormindo na porta do apartamento vizinho. Depois de ignorar o animal por dias, ele percebe que o laranjinha está com a aparência cada vez mais fraca e doente, assim decide ajudá-lo. 
James logo descobre que o gato não tem dono e que também carrega uma grande ferida de mordida de cachorro em uma das patas. O músico leva o gatinho para casa, cuida como pode dele e no dia seguinte o leva para o veterinário. James gasta então todo o dinheiro que tinha em remédios para o bichinho.

O gato logo foi batizado de Bob (por causa da série Twin Peaks) e não parece querer abandonar James, mas o músico tenta manter em mente que o animal pode decidir não ficar com ele.

Os gatos são notoriamente exigentes a respeito de quem eles gostam. Se um gato não gosta do dono, ele sai e encontra outro. Gatos fazem isso o tempo todo. Eles vão embora e passam a viver com outra família. Ver-me com meu gato suavizou-me aos olhos das pessoas. Ele me humanizou. Especialmente depois de eu ter sido tão desumanizado. De certa forma, ele estava devolvendo minha identidade. Eu tinha sido uma não pessoa; e estava me tornando uma pessoa novamente.
James, p. 71

Apesar dos temores, Bob demonstra ser um grande companheiro para James. Seguindo o músico todos os dias até o local onde toca, próximo da estação de Covent Garden, e aguardando ele terminar o dia de trabalho para voltarem para casa juntos.

A partir de então vamos conhecer melhor o passado de James, que nasceu na Inglaterra, mas, após o divórcio dos pais, foi morar com a mãe na Austrália. O maior problema para James quando jovem foi que a mãe nunca parou por tempo suficiente em uma cidade para ele criar amigos. Por isso James sofria bullying em todas as escolas que estudou. Logo as drogas foram uma saída para entorpecer sua vida.

Quando James decidiu voltar para a Inglaterra para tentar a carreira musical, ele também tentou se reaproximar do pai distante e da meia-irmã. Mas nenhum dos objetivos se concretizou e James acabou indo morar na rua - expulso da casa da irmã porque o cunhado não gostava dele. Como não tinha moradia, foi impossível para James conseguir um emprego fixo na Inglaterra e ele logo se viu cada vez mais viciado em drogas.

Bob e James Bowen

Essa história extremamente triste é narrada de uma forma um tanto quanto fria por James. Como se já fosse um passado distante e por isso não desperta grandes emoções nos leitores. Agora, o interessante é que há uma grande emoção sempre que ele narra suas aventuras com Bob. Cada dia que passa a relação entre os dois se fortalece e vamos acompanhar alguns dos momentos cruciais da vida dos dois, como, por exemplo, quando Bob ficou doente e James ficou extremamente preocupado em perdê-lo.

Enquanto ele repousava em meu colo no ônibus de volta para Tottenham, senti as emoções aflorando de vez em quando. Tive que me esforçar muito para me impedir de irromper em lágrimas. Bob era a melhor coisa em minha vida. O pensamento de perdê-lo era aterrorizante. E eu não conseguia tirar esse pensamento da cabeça.
James, p. 136 

É uma linda história real de um homem que tinha perdido tudo e, graças a um gato, se viu com a obrigação de cuidar de alguém e, por isso, melhorou de vida. James recebeu o amor de Bob e se tornou um dos personagens mais conhecidos de Londres. O gato Bob tinha vídeos no Youtube antes mesmo de lançarem os livros. Algumas pessoas começaram a visitar o ponto onde James trabalhava apenas para conhecer e fotografar Bob. Ele se tornou um gato famoso internacionalmente. 

Pouco tempo depois que comecei a tocar, uma impassível agente de trânsito passou. Eu a vi olhar para Bob e percebi quando sua expressão de desfez em um sorriso caloroso.
-Ah, olha só para você - disse ela, parando e ajoelhando-se para acariciar Bob.
Ela mal olhou para mim e não jogou nada no estojo da guitarra. Mas tudo bem. Eu estava começando a amar o modo como Bob parecia ser capaz de iluminar o dia das pessoas.
James, p. 65

Bob e James Bowen
Além dessa bela história de superação de James e de sua nova vida com o companheiro Bob, há um outro ponto muito importante que gostaria de salientar nessa história. James fala o tempo todo como ele havia sido desumanizado por muito tempo e apenas quando Bob chegou em sua vida que começou o verdadeiro processo de o tornar um ser humano novamente para outros seres humanos.
Isso porque as pessoas que vivem nas ruas não são mais vistas como seres humanos. Todos são desumanizados. Eles simplesmente deixaram de existir. 

Percebi que isso aconteceu com James. Ele era apenas mais um. Mais um nas ruas. Mais um pedindo nossa atenção enquanto estávamos com pressa. Só que quando ele agregou Bob como sua “dupla” durante o trabalho, as pessoas começaram a parar e perceber que havia um ser humano ali porque ele tinha um gato. Bob era quem chamava a atenção das pessoas. Sem Bob, James era um invisível. Nos leva a refletir sobre nossas ações para com os “invisíveis”, certo?

Enfim, espero que tenham vontade de conhecer Bob e James. Os dois sofreram muito nas ruas, mas encontraram um ao outro e criaram uma forte amizade, que os ajudou a ter uma vida melhor . Bob adotou James, assim como James adotou Bob.

Confira o vídeo com alguns momentos de James e Bob na vida real:




Gostou? Então não deixe de participar do nosso Top Comentarista do mês de fevereiro que irá sortear um exemplar do livro!




17 comentários :

  1. Oi, Carolina!!
    Que resenha mais linda!! Também amo gatos, tanto que tenho duas!! Achei a história bem comovente e linda. É tocante a amizade que James e Bob tem. Bom, sem dúvida fiquei bem interessada em conhecer a história de Bob e James!!
    Beijoss

    ResponderExcluir
  2. Não sabia que a história tinha essa temática. Não sou lá muito fã de gatos, tenho muito medo de animais no geral, e não é que eu queira o mal deles, só prefiro que fiquem longe mesmo, por causa do medo. Por isso não tinha um pingo de interesse em ler esse livro, porque não sabia que tinha toda uma história tão bonita de superação, com a ajuda do gato. Fiquei super curiosa e agora pretendo ler com certeza.

    Abraços :)

    ResponderExcluir
  3. Oi Carol,
    Li o livro logo que foi lançado e gostei bastante de conhecer a estória deles dois.
    Realmente, nao tinha parado para pensar nessa questão de como a presença do Bob tornou ele visível. Para refletir mesmo.
    Abraço,
    Alê
    www.alemdacontracapa.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Oie!
    No fds passado quase vi o filme, mas me segurei, qria mto ler o livro primeiro...Mas confesso q está difícil resistir viu...
    Bjs

    ResponderExcluir
  5. Que história fofa, tô encantada por Bob e achei muito sensível a resenha que você fez do livro, cheguei a ficar triste quando vc citou que Bob adoeceu. É uma história de amor, amizade, superação, as fotos são doces e o vídeo muito bom <3

    ResponderExcluir
  6. Carol, eu não sou a maior fã de gatos do mundo e esse livro nunca me interessou realmente, mas gostei da sua resenha.
    Fiquei com vontade de ler, ou de pelo menos ver o filme.
    Não sabia da história do James e de como o Bob conseguiu salvá-lo.
    Gostei.

    Beijooos

    www.casosacasoselivros.com
    www.livrosdateca.com

    ResponderExcluir
  7. Carol, creio que os gatos realmente tenham sentimentos por seus donos, mas eles são mais independentes, não como os cães, por mais que não pareça, gatos são amáveis. E essa história parece ser emocionante, ver como a vida do James mudou com a chegada do Bob é incrível, o que um animal não pode fazer com um ser humano, não é?! Com certeza quero ler o livro e assistir ao filme ♥

    ResponderExcluir
  8. Olá, não sabia que se tratava de uma história real, o que torna o filme ainda mais encantador.
    P.S. Gatos são uns amorzinhos!

    ResponderExcluir
  9. Momento confissão: tenho o livro e não tenho planos de ler pq não gosto de histórias com animais rsrs nada contra os bichinhos, só não sei cuidar rsrs Gostei das fotos e da resenha de modo geral, mas ainda assim não sei se faria a leitura

    ResponderExcluir
  10. Ahhh, pensei que ele receberia mais estrelinhas :/

    Mas vamos ao que interessa: parabéns pela resenha, eu sou louco para ler este livro desde que fora lançado na primeira edição, a notícia de que terá filme muito me alegrou e eu espero conhecer logo a história de James e do Garfield... Ops... Bob!

    ResponderExcluir
  11. Que historia linda e nos leva a refletir sobre nossas atitudes e a prestar atenção a nossa volta. Que bom que o personagem conheceu um animalzinho e que lhe fez companhia aliás um fez companhia para o outro e buscou forças para enfrentar as dificuldades, os bichinhos são melhores companhias pois não nos julgam.

    ResponderExcluir
  12. eu gosto de gatos (tenho um que por um acaso agora que eu vos falo está dormindo em cima do meu travesseiro!)
    ele é muito fofo!!
    tudo bem que eu sou mais uma DogPerson ;) mas os bichanos tb tem lugar no meu coração
    eu sou louca para ler esse livro, pois vi alguns relatos de como o Bob ajudou o James
    não sei se vc conhece alguns trabalhos cientificos que justamente fala do relacionamento homem/pet é comprovado que eles ajudam no tratamento até de doenças

    ResponderExcluir
  13. Carol!
    Fiquei imaginando porque a leitura não a conquistou tanto?
    Adorei a leitura desse livro, principalmente porque o gato consegue tirar o autor de uma crise profunda, tanto em relação as drogas como financeiramente.
    Adoro livros com animais inteligentes.
    Desejo uma semana repleta de realizações!
    “O saber é saber que nada se sabe. Este é a definição do verdadeiro conhecimento.” (Confúcio)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP Comentarista de FEVEREIRO, livros + KIT DE MATERIAL ESCOLAR e 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  14. Adorei, gostei logo de cara. Gosto dessa historia que envolva
    ser humanos e animais. Acredito muito nessa coisas que
    um animalzinho pode mudar a nossa vida, deixa ela mais alegre,
    e essa historia tá ai pra provar isso. Sinceramente, gostei
    muito do personagem James, pois por mais que nossa vida seja totalmente diferente da dele, as pessoas se identifica
    muito, pela vida que ele leva. Rotina atras de rotinas,
    e as frustrações da vida adulta.

    ResponderExcluir
  15. Adorei a resenha, ainda não assisti o filme nem li o livro, quem sabe se ganhar o Top né? Não custa sonhar.
    Sempre preferi os gatos do que os cachorros, tive alguns durante a infância, meu pai era leiteiro e vez ou outra, trazia pra casa algum que ele encontrava na rua.

    ResponderExcluir
  16. Oi Cá, eu li esse livro ano passado. É uma história muito bonita que mostra como um animalzinho (sou suspeita quando o assunto é gato rsrs), pode fazer a diferença na vida de uma pessoa né. Quando eu estava lendo, fui atrás dos vídeos que o pessoal do livro postou no youtube e fiquei assistindo, fascinada pela história.
    Quero muito assistir ao filme e espero que muitas pessoas se interessem pela caminhada desses dois. Vale super a pena conhecer.
    Beijokas
    [SORTEIO]Baile Literário
    Quanto Mais Livros Melhor

    ResponderExcluir
  17. Oi!
    Achei essa historia muito linda, quando via esse livro pensava que era uma historia de ficção, mas quando parei para ler a resenha e vi que era realmente uma historia real ela acabou ganhando um novo significado, achei muito emocionante a forma que o Bob acaba salvando o James assim como ele salva o Bob e estou doida para poder ler sobre essa historia !!

    ResponderExcluir

Obrigada por fazer quatro blogueiras felizes, seu comentário e sua opinião são muito importante pra nós! Todas as visitas e comentários serão retribuídos.

(Comentários contendo ofensas e palavras de baixo calão não serão aceitos).

Seguidores

No Instagram @bloglohs

Vem pro Facebook