A Arte de Recusar um Original

Autor: Camilien Roy
Título original: L'Art de Refuser un Roman
Tradução: Pedro Afonso Vasquez
Editora: Rocco
Páginas: 144
Onde encontrar: AmazonBr | Submarino
Sinopse: Depois de finalmente terminar de escrever as últimas páginas daquele seu primeiro manuscrito que se tornará o romance do século, todo aspirante a escritor é tomado pela inebriante sensação de que se tornará célebre e, por que não, imortal por meio de suas palavras que vão se espalhar pelo mundo e lhe garantirão um lugar privilegiado na História, contudo não existe autor que não tenha sido recusado ao menos uma vez e existem milhares que o foram dezenas de vezes. A arte de recusar um original é um ensaio de ficção sobre 99 possíveis cartas de rejeição de editoras de um original enviado por um autor iniciante. Com elementos próprios da paródia e da sátira, o autor revela como uma crítica pode destruir os sonhos de um animado e esperançoso escritor.

Este é um livro divertido! Joana e eu estávamos resolvendo algumas situações delicadas com autores lá no trabalho, quando ela se lembrou de um livro que tinha lido há um tempo e achava que eu iria gostar. Na semana seguinte, Jô apareceu com o livro. Eu fiquei muito surpresa e feliz por ela ter se lembrado, normalmente eu tento esquecer que as pessoas me pedem livros emprestados, sabe? Mas como ela me ofereceu o livro, comecei-o no mesmo dia! Claro, tomando todos os devidos cuidados com o livro emprestado. (Por favor, leitores, nunca se esqueçam disso!) 

Em A arte de recusar um original, somos apresentados a um conjunto de cartas de recusa de vários editores para um autor iniciante. Esse autor, num momento de total exasperação decidiu e fazer ouvir da única forma que podia: denunciando o cruel e vil mundo editorial. Ao longo dos anos, durante os quais ele enviou se romance para diversas editoras, cartas de recusa com estilos únicos e inusitados foram recebidas, lidas e devidamente catalogadas. 





















Eu jamais acreditaria que um editor mandaria algumas daquelas cartas para autores, mas os franceses são um tanto excêntricos, não? 

Se eu tirei algo desse livro, além de umas boas risadas, foi o jogo de cintura que precisamos ter para escrever um carta de recusa. Devemos ficar com um modelo padrão? Quanto do livro devemos ler para aceitar ou recusar? Para essa pergunta, eu tenho um começo de resposta: recentemente fiz um curso de Edição, com André Conti – editor na Companhia das Letras – e um dos tópicos que abordamos foi ‘o que é ser um editor?’ 

Essa é uma pergunta que me assombra constantemente e não possuiu um modo fácil de ser respondida. Ser editor significa que você lerá muito, mais do que pode aguentar, menos do que gostaria. Ser editor significa que você lerá muitos livros ruins, porque leitores comuns não costumam ler livros ruins, apenas aqueles que já passaram por todo o processo de seleção e edição (teoricamente, todos deveriam ser bons...). Logo, se você passa grande parte da sua vida lendo livros ruins, você percebe quando um bom ou um ruim está parado na sua mesa. O seu trabalho é explicar ao autor, da forma mais clara que puder, que aquela não é a editora para o livro dele, que o material é muito cru, que ele é muito jovem, mas que está no caminho certo. E por aí vai... Nesse livro você pode encontrar algumas ideias interessantes!

Termino essa resenha, lembrando a vocês que essas são cartas ficcionais, cada página traz um estilo diferente de acabar com os sonhos desse inexperiente escritor e, nós, tanto como leitores, quanto como aspirantes a autores, precisamos perceber que as cartas de recusa virão, e caberá a nossa convicção e paixão pelo que fazemos, decidir se desistiremos ou não. É um livro tranquilo para passar o tempo e quando você estiver com vontade de dar uma espairecida.









P.S.: Jamais se esqueçam de que até mesmo Harry Potter foi recusado! ;)

19 comentários :

  1. Oi, Izabela!

    Este livro é diferente... não sei se eu leria, pois deve ser um pouco triste para o autor receber cartas de rejeição, embora isto seja natural para o processo de divulgação.

    Talvez em uma época um pouco diferente, leria, mas este não é o momento.


    Beijos!
    Irmãos Livreiros

    ResponderExcluir
  2. Esse livro tem uma pegada realmente muito diferente, mas interessante, acho que nunca vi algo parecido. Pretendo lê-lo,como você disse, em momento para espairecer. Deve ser difícil quando um escritor recebe uma recusa, mais o mais importante é não desistir, pois como você mesmo lembrou, HP foi recusado mais de 10 vezes! Adorei a dica, beijo!

    ResponderExcluir
  3. Se um autor brasileiro resolvesse fazer um livro como esse, iríamos chorar ao lê-lo, rs...
    Adorei a proposta do autor! Bem interessante!

    Beijos!
    Fabi Carvalhais
    Pausa Para Pitacos | Participe do TOP COMENTARISTA | Promoção PQ SIM!

    ResponderExcluir
  4. Oi, Izabela!
    A proposta desse livro é mesmo diferente.
    Deve ser complicado escrever uma carta de recusa, e pior ainda recebê-la.
    Não fazia ideia da importância de um editor e do quanto depende dele a decisão de julgar se é bom ou não um livro.
    Mas os autores já devem estar acostumados com algumas recusas. O importante é acreditar em si mesmos e não desistir.
    Abraço!

    ResponderExcluir
  5. Livro bem inusitado, acho muito difícil a pessoa ter que escrever uma carta de rejeição e mais difícil ainda para quem recebe. Mas não se pode perder a esperança e ser persistente, afinal muitos autores foram rejeitados no começo e hoje fazem grandes sucesso, com certeza muitas editoras se arrependeram de não ter aceito. O livro deve preparar os futuros autores para as futuras recusas e como lidar com elas eu acho rs.

    ResponderExcluir
  6. Eu já estava pronta pra dizer que não gostaria de ler por causa da capa e titulo kkkkkkk E com sua resenha? Eu definitivamente vou procurar pq parece ser bem interessante e engraçado. Fiquei surpresa com essa segunda carta!! E é bem diferente, não sabia que existia um livro assim

    ResponderExcluir
  7. Izabela, já anotei para comprar!
    Como autora, preciso ler isso para rir dos nãos da vida, hahaha. E sempre que fico triste, eu me lembro: J. K. Rowling foi recusada 12 vezes. Se ela foi 12, eu seria umas 293402834, haha.
    Muito legal a dica, adorei.
    Achei que eram cartas de verdade, não ficcionais.

    Beijoooos

    www.casosacasoselivros.com

    ResponderExcluir
  8. Achei o livro bem curioso e diferente, fiquei interessada em ler o livro, espero me diverti bastante lendo. Afinal que autor nunca teve uma carta de recusa, neh?

    ResponderExcluir
  9. Ooi, ainda não tinha ouvido falar desse livro, me apaixonei por o que ele aborda ❤ parece ser muito interessante.

    Primeira vez que visito seu blog, amei a resenha. Blog Cupcakeland

    ResponderExcluir
  10. Eu não saberia o que fazer se eu tivesse que mandar uma carta dessa pra um escritor, não uma coisa que você esta preparada pra escrever sabe kkk Eu acho que seria um livro divertido de ler mesmo, mas por enquanto tenho outra leituras mais interessante, mas vou procurar me lembrar desse livro.

    ResponderExcluir
  11. Oi Iza!
    Nossa, que interessante esse livro! Mesmo que ser editor seja um trabalho difícil e que demanda experiência e jogo de cintura, confesso que morro de inveja dos que podem ganhar a vida lendo livros! rsrs
    Realmente imagino como pode ser cruel ou indelicada uma carta de rejeição.
    Adorei a resenha e a indicação de um livro que eu não conhecia.
    Bjs :)

    ResponderExcluir
  12. Realmente é um livro diferente de qualquer outro, não que tenha me agradado, porém leria por conter humor e sátira e tambèm por curiosidade, é algo novo para mim.

    ResponderExcluir
  13. Oi :)
    Nunca vi um livro parecido com esse. Gosto bastante de humor nos livros mas esse não me despertou a curiosidade de ler mesmo sendo tão diferente.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  14. Não conhecia o livro e achei muito interessante o que tema que ele trata e como trata. Parece ser bem divertido, fiquei curioso :D Abraços, adorei a resenha.

    ResponderExcluir
  15. É ou não é um daqueles livros que te fazem lê-lo apenas pelo título? Huahua

    ResponderExcluir
  16. Oi!
    Que livro interessante, já vi muitos autores famosos falando que já receberam muitos nãos e que isso os motivaram a melhorar, por isso achei bem interessante a ideia desse escritor e com certeza o trabalho do editor não e fácil e acho que o pior do trabalho e escrever uma carta de rejeição !!

    ResponderExcluir
  17. oi
    fiquei interessada pelo livro,mas não leria agora,talvez em outro momento ;)

    ResponderExcluir
  18. O livro foi lido mesmo por vcs? Não parece. a sinopse diz de forma clara que " arte de recusar um original é um ensaio de ficção sobre 99 possíveis cartas de rejeição de editoras de um original enviado por um autor iniciante. Com elementos próprios da paródia e da sátira..." e a resenha diz que "Ao longo dos anos, durante os quais ele enviou se romance para diversas editoras, cartas de recusa com estilos únicos e inusitados foram recebidas, lidas e devidamente catalogadas"...Mais atenção aí gente :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Anônimo! Fique tranquilo(a), prestamos atenção em tudo! ;)

      "Termino essa resenha, lembrando a vocês que essas são cartas ficcionais, cada página traz um estilo diferente de acabar com os sonhos desse inexperiente escritor e, nós, tanto como leitores, quanto como aspirantes a autores, precisamos perceber que as cartas de recusa virão, e caberá a nossa convicção e paixão pelo que fazemos, decidir se desistiremos ou não. É um livro tranquilo para passar o tempo e quando você estiver com vontade de dar uma espairecida."

      Excluir

Obrigada por fazer quatro blogueiras felizes, seu comentário e sua opinião são muito importante pra nós! Todas as visitas e comentários serão retribuídos.

(Comentários contendo ofensas e palavras de baixo calão não serão aceitos).

Seguidores

No Instagram @bloglohs

Vem pro Facebook