Holy Cow - Uma Fábula Animal

Autor: David Duchovny
Título Original: Holy Cow
Tradução: Renata Pettengill
Editora: Record
Páginas: 208
Onde Encontrar: AmazonBr | Livraria Saraiva | Submarino

|Livro cedido em parceria com o Grupo Editorial Record|
Sinopse: Uma aventura irreverente e itinerante com muita personalidade, e uma heroína quadrúpede que você não vai esquecer tão cedo. Elsie Bovary é uma vaca muito feliz em sua bovinidade. Até o dia que resolve sair sorrateiramente do pasto e se vê atraída pela casa da fazenda. Através da janela, observa a família do fazendeiro reunida em volta de um Deus Caixa luminoso – e o que o Deus Caixa revela sobre algo chamado “fazenda industrial” deixa Elsie e tudo o que ela sabia sobre seu mundo de pernas para o ar. A única saída? Fugir para um mundo melhor e mais seguro. Assim, um grupo para lá de heterogêneo é formado: Elsie; Shalom, um porco rabugento que acaba de se converter ao judaísmo; e Tom, um peru tranquilão que não sabe voar, mas que com o bico consegue usar um iPhone como ninguém. Munidos de passaportes falsos e disfarçados de seres humanos, eles fogem da fazenda e é aí que a aventura deles alça voo – literalmente. Elsie é uma narradora marrenta e espirituosa; Tom dá conselhos psiquiátricos com um sotaque alemão um tanto forçado; e Shalom, sem querer, acaba unindo israelenses e palestinos. As criaturas carismáticas de David Duchovny indicam o caminho para um entendimento e uma aceitação mútuos dos quais esse planeta tanto precisa.

A resenha de hoje é sobre um lançamento chamado Holy Cow, do autor David Duchovny, que também é ator, e muito conhecido por seus papéis nas séries Arquivo X (amo!) e Californication. Recebemos o livro do Grupo Editorial Record e foi uma boa surpresa, pois nós já o conhecíamos e ficamos curiosas. Porém, por questões de disponibilidade, a escolhida para ler primeiro a obra foi eu (uhul!). Estava com expectativas bem altas, pois não costumo ler este gênero literário com frequência, e adoro o David, então vamos ver o que eu achei sobre Holy Cow!


Em uma leitura simples e fácil de ser digerida, somos apresentados a vaca Elsie Bovary. Isso mesmo, uma vaca. Elsie vive em uma fazenda com centenas de outras vacas, touros, bezerros, porcos e muitos outros animais. Sua vida tinha sido um tanto comum, o que se espera de uma vaca normal: crescer, pastar, fornecer leite, procriar e... sumir! Sumir? Bem, desde que a mãe de Elsie sumiu, como todas as outras vacas mais velhas da fazenda, ela nunca a superou. Mas entendia que as vacas mais velhas iriam para outro lugar, era a lei da fazenda, o ciclo da vida, e sentia que a mãe poderia estar bem e feliz, vivendo em outro pasto qualquer. Mas, em um belo dia comum, essa percepção da vida dela muda completamente.


Elsie descobre o matadouro. Através da TV da casa dos humanos, ela presencia a matança dos animais, inclusive das vacas, e entra em choque. Sua vida, sua realidade, o destino da própria mãe, era tudo mentira. Os animais da fazenda, a maioria deles, vivia para ser abatido. Devorado. Usado pelos humanos. E isso transtorna Elsie.

Não satisfeita com sua descoberta, ela decide fugir. E fugir para um lugar onde jamais será comida, maltratada ou usada: para a Índia, onde sua espécie é sagrada. E assim começa a aventura de Elsie, a vaca.

Mas, como toda fábula que se preze, ela não irá sozinha. A notícia de sua fuga se espalha entre alguns cantos da fazenda, atraindo dois sujeitos dispostos a fugir também: o porco, Jerry "Shalom" e o magro peru (magro por medo de ser comido) Tom Turquia . Shalom decide que seu destino será Israel, pelos judeus Kosher, que não podem consumir carne de porco. E Tom acredita que seu lugar é na turquia, afinal está em seu nome (Turkey em inglês também significa "peru", eis um trocadilho difícil de associar em português). Eles então pedem para acompanhar Elsie em sua jornada, rumo à liberdade!

E assim vão os três animais, em busca de um país melhor, de uma vida livre do consumo humano. Mas eles irão encontrar diversos obstáculos no caminho e questões a serem resolvidas. Vocês nem imaginam o destino desses três personagens.

Em Holy Cow, o autor destaca de uma forma muito forte o consumo de carne e as questões dos animais. É o ponto de vista deles sobre a alimentação dos humanos, que muitas vezes se dá sem pensar nos animais e sem respeitá-los, literalmente tratando-os como objetos de consumo. São questões delicadas a se abordar, pois cada um acredita, e come, o que quiser. Porém, não deixa de ser um assunto muito interessante e para mim, um pouco triste também. É difícil ler, ver e presenciar situações onde você é confrontado diante do que fazemos aos animais e ao planeta, de forma geral. É um trabalho de consciência ler sobre isso e acima de tudo, respeitar os seres vivos que dividem conosco o nosso planeta, e nos alimentam. Nesse sentido gostei muito do livro!

Sobre a aventura e a fábula, tem seus pontos engraçados, tristes, felizes e irônicos. Fala um pouco da cultura do oriente em geral, e também existe uma leve crítica ao confronto gerado pelas religiões ao redor do globo. Não é um best-seller onde a leitura é incrível e diferente. É uma fábula comum, abordando assuntos interessantes através da simples história que é contada por personagens peculiares.
A história poderia ser um pouco mais trabalhada, mas é um livro leve e rápido, que eu indicaria pelas questões do mundo moderno que o autor aborda.
Gostei muito dos animais, da personalidade deles, que  também caracteriza na obra o estilo de escrita de histórias juvenis.

Holy Cow é uma crítica moderna a alguns aspectos da sociedade.

David Duchovny



16 comentários :

  1. Oi Camila!
    Eu adoooooro vacas! sHAshUAIHSAs
    Tudo que as envolve, eu adoro! E essa premissa me pareceu divertidíssima, além de educativa. É preciso ter consciência até mesmo na hora do consumo, e o tal bom senso num permite....

    Adorei a resenha e as imagens que vc anexou!

    Beijos!
    Fabi Carvalhais
    Pausa Para Pitacos | Participe do TOP COMENTARISTA | Promoção PQ SIM!

    ResponderExcluir
  2. Oi Caah!
    Não fazia ideia que esse livro seria desse ator. E gostei do fato de se tratar de uma crítica ao confronto gerado pelas religiões, mesmo que seja de forma leve.
    Achei bem interessante essa premissa, e colocar uma vaca como personagem principal foi uma jogada bacana.
    Gostei do livro e já adicionei à lista.
    Gosto de leituras leves e descomplicadas e me parece que esse livro se encaixa bem .
    Abraço!

    ResponderExcluir
  3. O livro parece ser interessante, podemos ver a vida dos animais de outro ponto de vista que nem prestamos atenção. Achei diferente a historia da vaca e seu medo de como seria seu fim e resolve mudar de vida, um incentivo também para analisarmos nossas vidas.

    ResponderExcluir
  4. Esse seria um livro que eu pegaria no dia que eu não tivesse nenhum livro mais interessante pra ler, então eu naonposso dizer que dispensaria a leitura mas também não posso dizer que dicaria desesperada para lê-lo.

    ResponderExcluir
  5. Oii
    Parabéns pela resenha!!
    Eu não gostei muita da historia e definitivamente não gostaria de ler rs Acho difícil ter pontos tristes e prefiro pular esse livro.

    ResponderExcluir
  6. Adorei saber que esse livro aborda questões tão importantes do nosso cotidiano. Já tinha visto esse livro antes, e no primeiro momento confesso que achei que ele fosse bestinha kkk, mas depois li algumas resenhas dele e logo a miha curiosidade aumentou. Apesar de não ler muitos livros desse gênero e de toda a sua simplicidade, quero muito lê-lo e acho que vou gostar :)

    ResponderExcluir
  7. Oi Cami!
    Nossa, acho que não leio fábulas desde criancinha rs
    Muito interessante a temática do livro, com essa pegada crítica mesmo quando estamos lidando com 3 animais!
    Não é um livro que eu vou ir correndo comprar para ler, mas vou considerar quando estiver procurando algo diferente.
    E foi uma ótima novidade conhecer o autor desse livro!
    Bjs :)

    ResponderExcluir
  8. Adorei a resenha do livro, gosto de livros que os personagens são animais,só encontro livros infantis desse jeito, gostei de saber que esse é diferente, mais adulto com bastante criticas.

    ResponderExcluir
  9. Saudações, Camila! (Sim, voltei a visitá-las)

    Eu já tinha visto o livro, mas não tinha lido a sinopse até hoje. Não sabia NADA sobre ele e sua postagem me mostrou o quanto ele é interessante. Não serei hipócrita ao dizer que entraria na minha lista de leituras e compras, mas se por algum acaso um exemplar chegasse até mim - ganhando de presente, parceria, sorteio - certamente eu leria. Gostei bastante do seu texto.

    Ps. - Tou tanto tempo longe que só soube que viraram três novamente pelo seu comentário. Preciso me atualizar...

    Até o próximo contato, cambio e desligo!
    Ace Barros
    Capitão do drakkar Interlúdio, navegando pelo Multiverso X
    multiversox.com.br

    ResponderExcluir
  10. Oi, Camila!
    Essa resenha super me chamou a atenção. Quero ler!
    Parece engraçado e delicado ao mesmo tempo. Fiquei curiosa sobre o desenrolar da história, principalmente como o porquinho junto israelenses e palestinos.
    :D
    Sabia que o autor era escritor também, mas nunca tinha lido nada dele.
    E como eu adoro fábulas, não tem erro.
    (E eu amo carne, desculpa, vacas, porcos, perus e frangos).

    Beijoooos

    www.casosacasoselivros.com

    ResponderExcluir
  11. Oi :)
    O livro em si não me chamou muita a atenção mas depois de ler a resenha eu fiquei com vontade de lê-lo. Adorei essa temática de religiões e espero realmente gostar do livro.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  12. A capa me chamou a atenção e é diferente os personagens sendo animais e comediante... a autor fiquei impressionada ser david duchovny não sabia que ele era escritor e amo Arquivo x,a resenha não sei porque me lembrei do filme A Fuga Das Galinhas

    ResponderExcluir
  13. Já conheço esse livro, da para rir um pouco. Legal ver um autor que não fica preso em um só estilo de livro, ele diversifica, nem todos conseguem.

    ResponderExcluir
  14. Concordo que o livro não é muito diferente de alguns outros, mas mesmo assim me apaixonei pela história. Achei original e bem divertida, com seus ensinamentos e personagens cativantes :D Recomendo mesmo. Abraços, adorei a resenha ^^

    ResponderExcluir
  15. Oi!
    Não sabia que esse livro era do David Duchovny, pela sinopse gostei da historia parece ser uma fabula legal, engraçada e uma leitura leve mas que fala de temas importante e achei interessante os personagens com certeza irei ler !!

    ResponderExcluir
  16. adoro livros com ilustrações,deixa a trama mais legal..vou anotar essa dica,me interessei pela obra citada.

    ResponderExcluir

Obrigada por fazer quatro blogueiras felizes, seu comentário e sua opinião são muito importante pra nós! Todas as visitas e comentários serão retribuídos.

(Comentários contendo ofensas e palavras de baixo calão não serão aceitos).

Seguidores

No Instagram @bloglohs

Vem pro Facebook