A Chama Dentro de Nós - Elementos #02



Autora: Brittainy C. Cherry
Título original: The Fire Between High and Lo 
Tradução: Meire Dias
Série: Elementos
Editora: Record
Páginas: 348
Onde encontrar: AmazonBr | Saraiva | Submarino 


| Livro cedido em parceria com o Grupo Editorial Record

Sinopse: Logan Silverstone e Alyssa Walters não têm nada em comum. Ele passa os dias contando centavos para pagar o aluguel, sofrendo com a rejeição dos pais e tentando encontrar um rumo para sua vida caótica. Ela, por outro lado, parece ter um futuro brilhante pela frente. Um dia, porém, um simples gesto dá origem a uma improvável amizade.
Ao longo dos anos, o sentimento que os une se transforma em algo até então desconhecido para os dois. Alyssa e Logan não conseguem resistir à atração que sempre sentiram um pelo outro e finalmente descobrem o amor. Mas uma tragédia promete separá-los para sempre. Ou pelo menos é isso que eles pensam.
Seriam as reviravoltas do destino e as feridas do coração capazes de apagar para sempre a chama que há dentro deles?
Confesso que esperava mais desse livro. O Ar que Ele Respira foi muito mais intenso para mim do que A Chama dentro de Nós. Isso, no entanto, não impede que este não seja um bom livro. Só não foi, porém, uma leitura tão boa quanto O ar. Eu não tenho a notinha 3,5 (bom, mas não muito bom?). Então já deixo registrado que meus três livrinhos devem ser lidos como 3.5 livrinhos, ok? Vamos entender o porquê!

O romance possui três grandes momentos. O primeiro no qual Alyssa e Logan se conhecem. Ambos são adolescentes e – à primeira vista – extremos opostos: ela é boa aluna, toca música, tira notas boas e trabalha meio-período; ele é um caso perdido para as drogas, não possui emprego fixo e não gosta de ninguém. O segundo, cinco anos depois, no qual o enredo realmente se desenvolve, apesar de o romance ficar mais para segundo plano. E o terceiro, um epílogo que nos dá o desejado felizes para sempre.

Parte um

Sua alma estava em chamas, e ele queimava qualquer um que ousasse se aproximar. Ele se aproximou sem temer as cinzas em que estavam prestes a se transformar.

A vida desses dois não é nem um pouco fácil: infernos diferentes, mas a dor que os dois dividem os aproxima. A mãe de Logan é drogada e o iniciou nesse vício; “- Eu sou só o irmão fodido, com uma mãe drogada e um pai traficante.” Lo, p. 117 Hoje, aos 17, são poucos os dias em que ele não está sob o efeito de alguma substância; seu pai é o traficante que alimenta o vício da mãe, não importa o quanto ela tente ficar limpa. Nesse ponto, tenho um comentário que gostaria de deixar registrado. Considerando o modo como as condições de alguém viciada e seus familiares foi abordada é difícil não dizer que foi algo superficial. O foco do livro nunca deixa de ser o romance, porém – se você quer mesmo escrever sobre drogas – que tal fazer isso de uma forma mais profunda? 
“Se eu me preocupasse com as pessoas, ficaria vulnerável a elas, e minha mente já estava destruída pelo amor que eu sentia por minha mãe problemática.” Logan, p. 55
Não deixou de me ocorrer que apenas retratar os horrores que os protagonistas enfrentavam já era algo impactante o suficiente para que as leitoras formassem uma opinião a respeito das drogas. Você não precisa necessariamente falar que algo é ruim, apenas mostrar o que as pessoas enfrentam com essa ou aquela situação. Porque não são apenas as drogas, temos também violência contra a mulher, mau trato de menores, transtornos compulsivos e gravidez na adolescência, doenças e morte.





Alyssa vive com a mãe, cujo pragmatismo é desesperador; o pai saiu de casa em busca de seus sonhos e nem olhou para trás. No entanto, a esperança de que ele volte sempre está presente. A irmã, Erika, namora com o meio irmão de Logan, Kellan. Então os quatro acabam se conhecendo. A mãe das duas foi, pra mim, um péssimo estereótipo de mãe controladora. “Se você não fizer o que eu digo, pode sair de casa.”, “Se você continuar comendo assim, vai ficar ainda mais gorda.”, “Se você continuar com essas pessoas, vai arruinar sua vida.” Mais uma vez, uma situação complicada tratada superficialmente. A questão do pai distante não foi tanto um problema, porque ele também não foi muito importante para história, apenas para juntar ainda mais Aly e Lo. 
“- Estou tentando entender, só isso.
- Entender o quê?
- Como alguém poderia abrir mão de você.” Lo e Aly, p. 95
E esses esteriótipos ficam ainda mais difíceis de lidar por conta do dia de hoje: Dia das Mães. Existem mães maravilhosas em nossos livros (compilado pequeno, porém cheio de amor) e, encontrar relações não tão boas com os pais me deixa chateada, quando não trabalhada corretamente. Por exemplo, Logan ama sua mãe, apesar de tudo. Ele não desiste de ajudá-la. E essa relação, apesar de dolorosa e cansativa, foi um dos pontos positivos do livro para mim. As circunstâncias em que ela cresceu me deixou desesperada, porém foi o que o livro nos apresentou.

Os dois são melhores amigos. As situações difíceis da vida os aproximaram ainda mais. E o carinho um pelo outro desafia qualquer circunstância. Até que eles passam a tentar algo a mais. Finalmente assumem o que sentem um pelo outro. Logan está lá por ela sempre que as tempestades começam a assustá-la. E Alyssa sempre o incentiva a ser a melhor versão de si mesmo. Eles queimam, como as chamas que existem dentro deles. As crises em que ambos entravam por conta dos pais passam a ser mais suportáveis, porém - às vezes - nem mesmo o amor consegue resolver tudo.
“- Você vai partir meu coração, não vai?
- Provavelmente sim.” Aly e Lo, p. 83

O modo como o final da primeira parte acontece me fez duvidar que a vida possa realmente ser assim. Não vou dar nenhum spoiler, mas espero que vocês entendam minha descrença por alguns instantes. Depois que eu aceitei o que aconteceu, mais especificamente - a forma - como aconteceu, continuei com a minha leitura. 

Parte 2

Das cinzas, eles se ergueram e queimaram uma vez mais.
Ele nunca se esqueceu do brilho dela, e ela não se esqueceu dele jamais. 

Aqui, mais drama se juntou ao que já estava dramático. E no meio disso tudo, acompanhamos um romance. Aqui está outro problema que encontrei: se você vai escrever um romance, foca no romance e não nas outras mil e quinhentas coisas que estão acontecendo (também tratadas superficialmente). Entendam: eram muitos problemas, muitos. Talvez a intenção de Brittainy tenha sido mesmo essa: mostrar que apesar de tudo, o amor de Aly por Logan o salvou. Ou até mesmo que o amor de Logan por sua mãe a tenha salvado. Ou que o amor de Erika por Kellan o tenha salvado. Eu não tenho muita certeza, só sei que esse tipo de amor fica difícil de existir quando tudo é tratado tão superficialmente. Poderia ter existido mais diálogo, talvez. Assim, eu ficaria mais convencida. 

Cinco anos depois de um terrível acidente (o qual, novamente, é tratado superficialmente), reencontramos nossas personagens. E não de uma forma muito bacana. Logan foi para a clínica de reabilitação e depois mudou-se de cidade e não olhou para trás. Alyssa tentou falar com ele por meses, porém sem nenhum sinal de resposta. Até que ele aparece na cafeteria em que ela trabalhava. Kellan o convidou para seu casamento com Erika, porém algo a mais está acontecendo. 

Logan está decidido a ficar longe de Alyssa, a qual - por sua vez - não desiste de fazer (na minha opinião) papel de boba eternamente apaixonada. Quem, em sã consciência, reage à rejeição da forma como Aly? 
“- Eu não preciso de você, Alyssa. Eu. Não. Preciso. De. Você. Então, se puder me fazer um favor e parar de agir como se fossemos amigos, seria ótimo. Porque não somos amigos. Nunca seremos amigos de novo. Eu não preciso de você. E não preciso apoiar a cabeça no seu ombro, porra.” Logan, p. 197
Mais drama então aparece: câncer. Nessa hora então a perseverança de nossas personagens é mostrada. Por tantas coisas estarem acontecendo ao mesmo tempo, senti que o romance em si foi deixado um pouco de lado e apenas explicado por conta do amor e da paciência incondicionais de Aly por Lo. 

Com isso dito, admito que a relação que mais me emocionou foi a de Logan e Kellan: irmãos até as últimas circunstâncias. Um tipo de amor que eu realmente acreditei ser possível de existir. E que me emocionou, sim. 
“- Vá. Vá viver a sua vida, Logan. Você não tem alguém para amar?
- O que você acha que estou fazendo agora?” Kellan e Logan, p. 292. 
Foi então que eu entendi o meu problema com o livro: eu não acreditava que era possível amar Logan por conta de todos os seus problemas, assim como Logan também não acreditava merecer ser amado. Depois que eu entendi isso, achei as atitudes de Alyssa mais contundentes com alguém que realmente escolheu amar outro ser humano. Confiança. Por isso, apesar de tudo, no final, achei um livro bom. O drama, a superficialidade e a falta de foco ainda continuam ali, mas quando você consegue colocar tudo isso à parte, recebe uma história que traz mensagens interessantes.
“Eu não conseguia odiá-lo. Não importava o que tinha acontecido; eu não era capaz de odiar Logan. Mas amá-lo? O amor sempre estaria ali.” Aly, p. 123
Seu passado e seus erros não definem quem você é. Viva um dia de cada vez. 











Seção das Quotes

“Queria fica sozinho. Ninguém gostava mais de ficar sozinho do que eu.” Logan, p. 18

“Descobri que um lar não é um lugar específico, mas a sensação que temos quando estamos com as pessoas que são importantes para nós, um sentimento de paz que apaga os incêndios da alma.” Logan, p. 36

“- Não sou bom o suficiente para você.
Mentiroso.
Ele era tudo de bom na minha vida.” Lo e Aly, p. 85

“Quando encontramos alguém capaz de nos fazer rir quando nosso coração está triste, não podemos deixa-lo escapar. Esse é o tipo de pessoa que muda nossa vida para melhor.”

 “- Por que não?
- Porque, se você julgá-lo só pelas poucas coisas que ela faz de errado, não vai ver o quanto ele é maravilhoso.” Erika e Aly, p. 102

“Por que nós, seres humanos, sempre desejamos ser amados por pessoas incapazes de tal sentimento?” Logan, p. 207

“Kellan sempre confiava em mim, mesmo quando eu não era digno de confiança.” Logan, p. 214

“Parte de mim queria voltar ao fundo do poço, porque lá não havia sentimentos. No fundo do poço. A dor da realidade nunca vinha à tona.” Logan, p. 220

“- Não posso ficar com você, mas preciso de você. Eu preciso de você. [...]. Porque eu sinto falta de rir, e eu sempre ria com você.” Logan, p. 259

“- Você ainda é o fogo que me mantém aquecido quando a vida se torna fria. Você ainda é a voz que afasta a escuridão. É por você que meu coração bate. Você ainda é o ar que eu respiro. Você ainda é meu maior vício.” Logan, p. 297

13 comentários :

  1. Oi Iza, a autora tem uma escrita incrível e mesmo quando o livro não é tão bom você faz uma leitura fluida, pelo menos foi o que aconteceu comigo, não amei essa história e nem vou comparar ao primeiro pois perde feio rsr. Eu entendi os motivos de Logan, mas mesmo assim me irritei com ele em diversos momentos e acho que o único personagem que me encantou mesmo foi o irmão Kellan, um personagem incrível ;)

    ResponderExcluir
  2. Oi, Izabela!
    Eu ainda não li nenhum livro da autora, mas todo mundo fala tão maravilhosamente bem do primeiro, que eu sei que eu preciso (fora que os caras das capas não são nada mal, néééé? Hahahaha).
    Achei o enredo bonito, pelo que você falou, mas não me chamou taaaaaaaanto a atenção quanto do primeiro.
    Enfim, mesmo só 3,5 livros - o que ainda é bem bom - vou querer ler, lógico.
    Sinto que são livros que vão me exaurir emocionalmente.

    Beijoooos

    www.casosacasoselivros.com
    www.livrosdateca.com

    ResponderExcluir
  3. Olá!!
    Adorei sua resenha, eu já tinha lido outras que já me despertaram vontade de ler a série, agora só aumentou a curiosidade de conhecer a escrita da autora, ouço flar mto bem dela...Espero conseguir ler em breve...
    Bjs!

    ResponderExcluir
  4. Começo dizendo que adoro essa sessão de quotes S2
    Li ate o 3 livro da série, e pra mim o 3 é o melhor, seguido pelo 1. Esse ai foi o que menos gostei... acho que não consegui gostar da Aly, e acredite, tentei.
    Esperando resenha do 3 ;)

    ResponderExcluir
  5. Izabela!
    Dizem que a série é muito boa.
    Já li Sr. Daniels da autora e gostei muito.
    Gosto dos livros que falam sobre confiança, acaba mostrando que o amor é incondicional.
    Desejo uma ótima semana!
    “Conhecer os outros é sabedoria. Conhecer-se a si próprio é sabedoria superior.” (Lao-Tsé)
    Cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA DE MAIO 3 livros, 3 ganhadores, participem.
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Eu quero ler esse livro! Gosto muito da escrita da autora, mesmo a história parecendo ser um pouco superficial! Mas ainda não me fez querer não lelo!

    ResponderExcluir
  7. Oi Izabela,
    Já tive a oportunidade de conhecer a escrita da Brittainy C. Cherry em outras obras suas e, tenho que confessar que, sua narrativa é maravilhosa. Entendi seu ponto sobre a superficialidade com que a autora fala dos temas, mas aí está a grande questão, talvez ela tenha ido um pouco além e acrescentado muitos temas importantes na mesma história. Tudo que você menciona em sua resenha é sério e merecia, sim, um maior desenvolvimento. Mesmo assim, estou ansiosa para conhecer a história de Logan e Alyssa, pois são dois personagens que terão muito a crescer e aprender durante a trama e, nisso, sei que Brittainy é capaz de surpreender.

    ResponderExcluir
  8. Apesar de você questionar muitos pontos negativos em relação ao desenvolvimento dessa obra, e inclusive concordar com alguns, mesmo ainda não tido lido o livro, apenas pela sua resenha e possível perceber que foram acontecimentos, atrás de acontecimentos que deixou a trama passar num piscar de olhos, sem nenhum aprofundamento. Talvez se a autora tivesse pegados algumas principais questões, e desenvolvesse o romance a parti dali talvez não teria ficado tão superficial. Espero não me decepcionar, porque tinha altas expectativas em relação a essa leitura.

    ResponderExcluir
  9. Oi.
    Eu confesso que eu amei essa leitura Mas até que é do livro O ar que ele respira ao meu ver as coisas ficaram um pouco sem sentido em relação aos acontecimentos que fizeram ele sair da cidade procurar ajuda e tudo mais mas assim eu fiquei extremamente feliz quando vê que o amor deles era grande o suficiente para suportar tudo que eles passaram e ainda continuar vivo.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  10. Tenho vontade de ler essa série pois é bem elogiada, mas agora vi tanta superficialidade que fiquei com receio, pois gosto dos assuntos mais aprofundados e naturais. É uma historia com muito problemas um atrás do outro, isso deve dar uma aflição no leitor, querendo alguns momentos de calmaria.

    ResponderExcluir
  11. Olá.
    A escrita da autora é bem cativante. Li Sr. Daniels e gostei, mas gostei bem mais de ler O Ar que Ele Respira. A Chama dentro de Nós, pretendo ler e tirar minhas conclusões. mas creio que será uma boa leitura, apesar dos pontos negativos que você citou.
    Muito boa sua resenha.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  12. Oi, voce não é a primeira pessoa quvejo falar que o outro livro foi muito melhor. Ainda não li nem esse e nem o anterior, mas quero muito ler para tirar minhas proprias cnclusões. Não gostei muito dessa capa, mas ainda assim não muda o fato que quero muito ler esse livro.

    ResponderExcluir
  13. Já vi diversos comentários sobre essa série Elementos, e quero muito ler O Ar Que Ele Respira, uma pena que A Chama Dentro de Nós não é tão bom quanto o primeiro livro da série.
    Espero conseguir começar a ler esta série em breve.

    ResponderExcluir

Obrigada por fazer quatro blogueiras felizes, seu comentário e sua opinião são muito importante pra nós! Todas as visitas e comentários serão retribuídos.

(Comentários contendo ofensas e palavras de baixo calão não serão aceitos).

Seguidores

No Instagram @bloglohs

Vem pro Facebook