Boneco de Pano

Autor: Daniel Cole 
Título Original: Ragdoll
Tradução: Marcelo Mendes
Editora: Arqueiro
Páginas: 336
Onde Encontrar: AmazonBr | Americanas | Cultura | Saraiva | Submarino | Travessa


| Livro cedido em parceria com a Editora Arqueiro |


Sinopse: O polêmico detetive William Fawkes, conhecido como Wolf, acaba de voltar à ativa depois de meses em tratamento psicológico por conta de uma tentativa de agressão. Ansioso por um caso importante, ele acredita que está diante da grande chance de sua carreira quando Emily Baxter, sua amiga e ex-parceira de trabalho, pede a sua ajuda na investigação de um assassinato. O cadáver é composto por partes do corpo de seis pessoas, costuradas de forma a imitar um boneco de pano.
Enquanto Wolf tenta identificar as vítimas, sua ex-mulher, a repórter Andrea Hall, recebe de uma fonte anônima fotografias da cena do crime, além de uma lista com o nome de seis pessoas – e as datas em que o assassino pretende matar cada uma delas para montar o próximo boneco. O último nome na lista é o de Wolf.
Agora, para salvar a vida do amigo, Emily precisa lutar contra o tempo para descobrir o que conecta as vítimas antes que o criminoso ataque novamente. Ao mesmo tempo, a sentença de morte com data marcada desperta as memórias mais sombrias de Wolf, e o detetive teme que os assassinatos tenham mais a ver com ele – e com seu passado – do que qualquer um possa imaginar.
Com protagonistas imperfeitos, carismáticos e únicos, aliados a um ritmo veloz e uma deliciosa pitada de humor negro, Boneco de Pano é o que há de mais promissor na literatura policial contemporânea.

Meu time no Escape 60! Escapamos!! :D
Eu fiquei com vontade de ler Boneco de Pano durante a apresentação do título no Encontro com Livreiros da editora Arqueiro. Durante o lançamento da obra, tive o privilégio de participar de uma grande ação com o Escape 60 - criada especialmente por conta do livro -, que foi simplesmente incrível também.

Para quem não conhece o Escape 60, é um local onde você e alguns amigos ficam fechados em uma sala temática e tem que seguir todas as pistas para resolver o mistério da vez dentro de 60 minutos. Nunca tinha participado antes e foi uma experiência ótima!! Nós tivemos algumas dificuldades, mas conseguimos sair da sala faltando quatro minutos ainda! Enfim, arrasamos. :D

O thriller é o primeiro livro de Daniel Cole, que criou a história inicialmente para um piloto de TV que foi rejeitado inúmeras vezes. Decidido a descobrir o fim do episódio, Cole começou a escrever o livro que já é um grande sucesso internacional.

Confira Daniel Cole falando sobre o livro Boneco de Pano:

A narrativa tem início com o detetive de homicídios William Fawkes, apelidado de Wolf (Lobo, em inglês). Ele é acordado no meio da madrugada pelo chefe da Polícia Metropolitana de Londres, Simmons, para que vá urgentemente a um endereço ajudar em uma investigação. Com uma pequena surpresa, Wolf repara que o crime aconteceu no prédio em frente o seu - em uma área não muito respeitada da cidade.

Wolf está passando por um período de readaptação na polícia, pois se envolveu em muitos problemas no último caso que trabalhou - incluindo uma agressão quase fatal - que o obrigou a passar um bom tempo em um hospital psiquiátrico. Além disso, Wolf também está superando o divórcio turbulento com a jornalista Andrea Hall. Em resumo, sua vida não está nada fácil e ele ainda é obrigado a fazer terapia uma vez por semana para manter o emprego.

Quando chega à cena do crime, Wolf se depara com um grotesco monstrengo que tem seis partes de corpos diferentes costurados juntos para formar um novo corpo. Mas o pior de tudo é que uma das mãos apontava diretamente para a janela do apartamento do detetive. 

-Isso deve ter sido a coisa mais pavorosa que você já viu na vida, certo? - disse Simmons afinal, meio que engrolando as palavras.
-A segunda - disse Wolf, os olhos grudados no clarão que despontava no horizonte.
-A segunda? Estou até com medo de perguntar qual foi a primeira. - A contragosto, Simmons olhou mais uma vez para a macabra escultura de membros amputados. - O que pode ser mais pavoroso do que... isso?
Wolf chamou a atenção dele para o braço direito do monstrengo, que se estendia para a frente, sustentado por dezenas de fios de náilon. A palma da mão era bem mais clara que o roxo do resto da pele e das unhas perfeitamente cortadas, e outros tantos fios, fazendo as vezes de tendões, estiravam o dedo indicador. Verificando se não havia ninguém por perto para ouvir, Wolf sussurrou para Simmons:
-Ele está apontando pra minha janela.
Simmons e Wolf, p. 26

No mesmo dia, a ex-mulher de Wolf, Andrea, recebe um pacote contendo fotos do monstruoso corpo costurado - que foi apelidado de Boneco de Pano - e também uma lista contendo mais seis nomes e as datas de cada uma das próximas mortes. Com um grande detalhe: o último nome é o de Wolf. 

Como Andrea é uma repórter com grandes aspirações de chegar à posição de âncora na TV, ela faz cópias de todas as imagens tenebrosas e da própria lista antes de entregar os originais ao ex-marido. E a jornalista utiliza todas as informações que possui para subir de posição no jornal em canal aberto, criando assim um grande circo midiático ao redor do caso. O que só piora a situação com o ex-marido.


Ao mesmo tempo, a detetive Emily Baxter (ex-parceira de Wolf), o detetive Finlay (um policial próximo da aposentadoria, que deve ficar de “babá” de Wolf) e o detetive Edmunds (novato que está sob responsabilidade da detetive Baxter) se juntam ao Wolf na investigação do caso. Eles tentam analisar as pistas propositais deixadas pelo assassino para reconhecer quem foram as seis primeiras vítimas, ao mesmo tempo que tentam encontrar todos os nomes da lista para que possam ser protegidos.

Conforme a investigação avança e as vítimas vão sendo reconhecidas, aparece uma conexão em comum com todos os nomes (tantos vivos, como mortos) com o último caso de Wolf. A mesma investigação sobre um assassino em série que acabou com seu casamento e sua carreira, fazendo-o passar um bom tempo em um hospital psiquiátrico. 

-O que é que a minha... - Wolf parou para reformular sua pergunta. - Por que eu?
-Provavelmente ele não vai muito com a sua cara - disse Finlay.
Todos estavam curiosos para ouvir a resposta de Edmunds, que retrucou:
-É muito mais raro que o assassino escolha uma pessoa em particular como interlocutora, seja dentro da polícia ou fora dela. Mas quando isso acontece... quando isso acontece os motivos são sempre pessoais. O que não deixa de ser uma espécie de reconhecimento. Provavelmente o nosso assassino reconhece Wolf, e apenas ele, como um adversário à altura.
Wolf, Finlay e Edmunds, p. 51

Daniel Cole
Praticamente toda a força-tarefa da polícia de Londres está envolvida nesse caso e a mídia se mantém cada vez mais sensacionalista, aumentando ainda mais a pressão em todos os detetives envolvidos.
O jovem Edmunds, que acabou de ser transferido do setor de Fraudes, se vê completamente obcecado pelo caso e, além de utilizar seus conhecimentos de assassinos em série, ele trabalha além do expediente atrás de pistas que tragam alguma luz sobre quem é esse assassino misterioso e porque escolheu justo essas pessoas. E é graças ao novato que a polícia começa a ter grandes revelações. Sendo que cada uma delas liga cada vez mais o caso ao detetive Wolf.

Outro carro se juntou ao engarrafamento, iluminando o trecho de asfalto à sua frente. Só então Wolf avistou o celular de Elizabeth, abandonado no local exato do atropelamento. Pegou-o de volta e ficou espantado ao ver que a ligação continuava em vigor, apesar do plástico rachado. Pressionando o aparelho contra o ouvido direito, e tapando o outro com o dedo, conseguiu ouvir a respiração pesada da pessoa que aguardava do outro lado da linha. Teve a impressão de que alguma máquina industrial roncava no fundo.
-Quem está aí? - perguntou ele com a voz embargada.
Não recebeu resposta alguma.
-Aqui é o sargento-detetive William Fawkes, da Polícia Metropolitana. Quem está aí? - repetiu ele, mesmo achando que já sabia a resposta.
As luzes giratórias de um carro de patrulha despontaram ao longe, mas Wolf ficou onde estava, ouvindo o assassino que o escutava de volta. Queria amedrontá-lo com algum tipo de ameaça, provocar algum tipo de reação, mas sabia perfeitamente que não conseguiria articular nada com a revolta e o ódio que sentia no peito. Então continuou ouvindo, ignorando a confusão a seu redor, sem entender por que passara a respirar no mesmo compasso lento do sujeito. Dali a pouco ouviu um estrépito do outro lado da linha e a ligação caiu logo em seguida.
Wolf, p. 115 

Boneco de Pano tem uma pegada no estilo de O Colecionador de Ossos, mas com uma história um tanto quanto previsível na parte dos assassinatos em si. Isso porque, ao longo da narrativa, é fácil compreender o que aconteceu e o que levou às recentes mortes - não há descobertas surpreendentes. Mas mesmo assim o texto chega a dar aquela sensação de ansiedade para saber se Wolf irá sobreviver ao encontro final com o assassino - já que é óbvio que o detetive não vai deixar de enfrentá-lo.

Acredito ainda que o melhor do livro é a forma como o escritor abordou os personagens principais. Nenhum dos detetives é perfeito, todos carregam cargas pesadas e o relacionamento entre eles segue uma dinâmica única. 
A detetive Baxter tem problemas com bebidas e também uma relação complicada com seu ex-parceiro, Wolf - um homem que ela continua desejando embora nunca tenha acontecido algo de fato entre eles.
O detetive Edmunds é extremamente inteligente e o principal responsável pelas grandes descobertas da investigação, mas também é uma versão mais jovem de Wolf - que corre o risco de repetir os mesmos erros do detetive mais velho caso faça as mesmas escolhas. 
Finlay se apresenta como um amigo fiel, mas também um homem cansado do trabalho e que só consegue pensar na aposentadoria. Simmons é um chefe sobrecarregado pela burocracia que exigem dele e que sente falta de trabalhar junto de seus homens. 
Já Wolf é um personagem complexo. Ele está se reconstruindo depois de todas as situações extremamente complicadas que viveu. Mantém um relacionamento complicado com Baxter e dá sinais opostos a todo momento. Wolf cometeu erros graves com as melhores das intenções no passado e pagou caro por eles. Agora se vê cada vez mais perdido nessa nova investigação, onde ele é o caçador e a caça ao mesmo tempo. 

O assassino, nessa história, é na verdade um personagem secundário. Não nos interessamos muito por ele e sim por suas vítimas e o que elas escondem. O que elas vão revelando é o que conecta cada vez mais Wolf às mortes e dá aquela sensação de ansiedade ao saber que o detetive esconde algo importante e que não quer revelar.

Londres, Inglaterra

De um modo geral, eu gostei muito de Boneco de Pano. A leitura foi extremamente rápida, fluída e até divertida - para quem curte certo humor negro. O livro também não carrega cenas gráficas fortes, se tornando um thriller leve. Recomendo! ;)




18 comentários :

  1. Oi Carolina,
    Adoro thrillers e toda vez que alguma editora lança um livro deste gênero fico bem ansiosa para conhecer a trama. Boneco de pano trás um assassino sádico, calculista e que, ainda, consegue mexer com o psicológico do protagonista, que já não está muito bem devido a todos os problemas enfrentados. Wolf terá um grande desafio pela frente, pois além de detetive é uma vítima em potencial e este é o diferencial deste livro. Gostei de ver que ele não irá trabalhar sozinho neste caso, apesar da equipe apresentar seus dramas, acho que será interessante acompanhar a relação profissional e pessoal entre os personagens. Não gostei muito da ex-esposa de Wolf,algo me diz que ela vai fazer umas escolhas bem erradas e que podem ter certas consequências no desenrolar da trama.

    ResponderExcluir
  2. Oi, eu já tinha visto falar sobre Boneco de pano e o que mais me deixou curiosa é saber porque wolf esta nessa lista e o que ira acontecer, esse parece ter muito suspense, e tenho a certeza de que irei gostar.

    ResponderExcluir
  3. Olá Carol ;)
    Tem um Scape na minha cidade e vivo chamando meus amigos, mas nunca dá certo ir kkkk
    Amo séries e livros policiais, e achei a premissa do livro muito diferente! Fiquei super interessada em ler!
    Obrigada pela dica ;)
    Bjos

    ResponderExcluir
  4. Oi Carol!
    Quando esse livro foi lançado, pensei: "Vou esperar para ler as resenhas". Gostei dos seus comentários, mas ele ainda não seria uma prioridade de leitura para mim. Gostei da pegada meio O Colecionador de Ossos que vc ressaltou, os detetives humanos cheios de falhas, os segredos das vitimas...porque acho que se isso tudo funciona bem e o ritmo for bom, realmente compensa não termos muitas surpresas.
    Não sabia que o livro tinha sido inicialmente concebido para ser um piloto. Quem sabe com o sucesso ele ainda acabe virando série, né?
    Beijos,
    alemdacontracapa.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Carolina!
    A impressão que tenho é que o livro foi mais voltado para a sensação de tensão que traz, o tornando um thriller, carregado de suspense, embora seja um tanto óbvio em relação aos assassinatos.
    Gostaria de ler.
    Bom final de semana!
    “A sabedoria dos homens é proporcional não à sua experiência mas à sua capacidade de adquirir experiência.” (George Bernard Shaw)
    Cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA DE MAIO 3 livros, 3 ganhadores, participem.
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Amo humor negro! rsrsrs!
    Quero muito ler. Estou lendo muitas resenhas positivas dele!
    A capa é linda e a trama é super interessante. Gosto de trhiller!

    ResponderExcluir
  7. Não conhecia esse Escape 60 e achei bem legal deve ter sido divertido. Fiquei curiosa com esse livro e mais ainda com o mistério que envolve o Wolf pois o assassino parece ter algo contra ele, fiquei me perguntando o que seria. Pena não ter descobertas surpreendentes, pois gosto quando o autor surpreende.

    ResponderExcluir
  8. Oi Carol.
    Eu estou muito ansiosa para ler esse livro Adorei essa capa e a premissa também a coisa toda das partes do corpo de outras pessoas é super bizarras adoro esse clima de investigação e suspense uma pena que achou tudo um pouco previsível mas infelizmente acontece, enfim não vejo a hora de desfrutar dessa leitura.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  9. eu adoro thrillers e adorei saber que o autor construiu personagens "imperfeitos" isso ajuda a tornar mais verdadeiro a história e mais interessante saber q o assassino é menos importante que as vítimas, fiquei super curiosa para saber o que eles tem em comum
    espero ler em breve

    ResponderExcluir
  10. Carol-de-Deus!
    Que livro é esse? PRECISO GANGHAR JÁ! Hhahaha!

    Amiga, amei a premissa e sua resenha, mesmo que seja previsível no quesito assassinatos, mas isso é comum neste gênero, porém, adoro! =)

    Super beijo,
    Danny
    Irmãos Livreiros

    ResponderExcluir
  11. Oi Carol! Tudo bem? Também fiquei com vontade de ler depois que eu vi o pessoal da Arqueiro apresentando o livro! Sem dúvida parece ser um bom policial e acho que daria um ótimo filme também! <3

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  12. Oii Carolina!
    Já pode pirar? Qro mto conhecer esse livro, eu vi a apresentação da editora e surtei com o lançamento, preciso, preciso e preciso... rsrs
    Bjs!

    ResponderExcluir
  13. Da para notar que essa trama foi muito bem construída, já que a leitura foi fluída, e lhe envolveu nas primeiras páginas, no entanto essa não faz o tipo de leitura que me cativa, por causa do tema, assassinato, investigação, tudo isso de maneira geral não consegue me prender. Porém para quem gosta do gênero, ou se sentiu atraído a leitura deveria dar uma chance.

    ResponderExcluir
  14. Oi, tudo bem?
    Quero muito ler esse livro! Desde que começou a sua divulgação, a premissa me conquistou, pois adoro um bom suspense.
    Sua resenha está ótima, parabéns!
    Beijos.

    ResponderExcluir
  15. Eu já li diversos comentários referentes a esse livro, tanto positivos quanto negativos, o que me deixou meio receosa em ler este livro, mas após ler sua resenha bem positiva sobre a história, fiquei bem curiosa para ler este livro, e adicionei Boneco de Pano em minha lista de leituras.

    ResponderExcluir
  16. Vi muito sobre o livro no instagram mas não cheguei a buscar informações exatas do que poderia se tratar. Mas parece ser interessante, e talvez eu leia futuramente, já que amo livros com a temática.

    Ótimo Post Carol!! ♥

    Paradise Books || @ParadiseBooksBr
    xoxo

    ResponderExcluir
  17. Uau, nunca li nenhum livro thriller, mas com certeza esse despertou minha atenção! Apesar do final não ser totalmente surpreendente, tenho certeza que a história prende o leitor com a curiosidade a respeito do passado do protagonista e das vítimas (futuras e passadas) do serial killer. Bem estranho esse boneco de pano, quero saber o pq do assassino montá-los assim!!

    ResponderExcluir
  18. Carol, eu gosto de humor negro, então vou me deliciar!
    Hahahaha
    Eu quero muito ler esse livro. Fiquei com vontade de ler quando teve a solicitação, mas acabei pegando outro mais levinho.
    Você não é tanto parâmetro porque você sempre descobre tudo antes da hora, haha, mas se o livro prende mesmo sem descobertas surpreendentes, isso é o que vale.
    Adoro personagens imperfeitos!

    Beijoooos

    www.casosacasoselivros.com
    www.livrosdateca.com

    ResponderExcluir

Obrigada por fazer três blogueiras felizes, seu comentário e sua opinião são muito importante pra nós! Todas as visitas e comentários serão retribuídos.

(Comentários contendo ofensas e palavras de baixo calão não serão aceitos).

Seguidores

No Instagram @bloglohs

Vem pro Facebook