O Sol Também é uma Estrela

Autora: Nicola Yoon
Título original: The sun is also a star
Tradução: Alves Calado
Editora: Arqueiro
Páginas: 288
Onde encontrar: AmazonBr | Saraiva | Submarino

| Livro cedido em parceria com a Editora Arqueiro |

Sinopse: Natasha: Sou uma garota que acredita na ciência e nos fatos. Não acredito na sorte. Nem no destino. Muito menos em sonhos que nunca se tornarão realidade. Não sou o tipo de garota que se apaixona perdidamente por um garoto bonito que encontra numa rua movimentada de Nova York. Não quando minha família está a 12 horas de ser deportada para a Jamaica. Apaixonar-me por ele não pode ser a minha história.
Daniel: Sou um bom filho e um bom aluno. Sempre estive à altura das grandes expectativas dos meus pais. Nunca me permiti ser o poeta. Nem o sonhador. Mas, quando a vi, esqueci de tudo isso. Há alguma coisa em Natasha que me faz pensar que o destino tem algo extraordinário reservado para nós dois.
O Universo: Cada momento de nossas vidas nos trouxe a este instante único. Há um milhão de futuros diante de nós. Qual deles se tornará realidade?

Nicola Yoon: você é simplesmente incrível. Sério, gente, o trabalho dessa mulher é esplêndido. O sol também é uma estrela é o segundo livro da autora lançado aqui no Brasil. O primeiro, Tudo e todas as coisas (lançado primeiramente pela Novo Conceito, e já com segunda edição pela Editora Arqueiro) estreará com uma adaptação cinematográfica em 19 de maio nos Estados Unidos.

O sol também é uma estrela é um romance que realmente me tocou. Eu o achei lindo, intenso e muito verdadeiro. Eu me apaixonei pelo Daniel e pela Natasha e por todas as outras narrações que aparecem ao longo desse pequeno grande livro e tenho certeza que você também irá. 
Não está muito convencida? Vem comigo nessa resenha cheia de amor. 
Para minha mãe e meu pai, que me ensinaram
sobre os sonhos e como alcançá-los.



Natasha é uma pessoa objetiva, ela acredita na ciência, na lógica e em dados concretos. Ela, seu pai, sua mãe e seu irmão mais novo são jamaicanos e vivem nos EUA há 10 anos como imigrantes ilegais. No entanto, o pai de Natasha é responsável pela carta avisando-os que eles precisam deixar o solo americano hoje às 22h. A família já está de malas prontas, porém Natasha não desistirá assim tão fácil da única vida que faz sentido para ela.
"Hoje é minha última chance de convencer alguém - ou o destino - a me ajudar a descobrir um modo de ficar nos Estados Unidos. 
Só ara esclarecer: não acredito no destino. Mas estou desesperada." Natasha, p. 12
Daniel é um poeta, ele acredita em uma força superior, o Destino, talvez (eu chamo de cosmos) e é uma pessoa adorável e calma. Seus pais são coreanos, logo, ele é coreano; porém nasceu e cresceu nos Estados Unidos. Ele leva sua relação com os pais da melhor maneira possível, porém seu irmão é definitivamente um problema. Quando o mais velho foi suspenso de Harvard, todas as expectativas dos pais pousam sobre os ombros de Daniel, que hoje, enfrentará a entrevista que decidirá seu futuro em Yale. 
"Como pode ficar tão à vontade expondo o coração?" Natasha, p. 90
Esse livro é intenso. É a história do dia que Natasha e Daniel passam juntos. Mostra como toda a mágica acontece entre eles. A narrativa aborda, além do romance mais fofo que você lerá hoje, questões como preconceito, imigração, suicídio, traição, família, autoaceitação e a busca pelos sonhos. "Para a maioria dos imigrantes, mudar para um país novo é um ato de fé." família, p. 20 Nicola nos apresenta personagens e se mantém fiel a eles até o final e foi essa constância que me cativou. A escrita de Nicola foi realmente especial. 

Talvez por vermos tudo em um dia, os acontecimentos sejam todos mais intensos. Por eles serem jovens, talvez tudo pareça mais definitivo. E nosso envolvimento com esses dois se torne mais real. Eu sei que fiquei desejando um Daniel na minha frente. E também de ter a chance de experimentar um dia como o que eles dividiram. 
Na minha mente, ele é assim: Detective Mun, de Sense8.
O dia que eles passam juntos será baseado na decisão de Daniel para fazer Natasha se apaixonar por ele. Daniel é sincero a cada momento e está decidido de que o universo juntou os dois e eles são feitos um para o outro. Mas ela será deportada e ele tem uma entrevista para admissão. Natasha, por mais pragmática que possa ser, percebe que algo realmente pode estar acontecendo entre os dois. E é lindo ver como eles funcionarão.
"- E se eu dissesse que poderia fazer com que você se apaixonasse por mim cientificamente?
- Eu acharia ridículo. E muito." Daniel e Natasha, p. 69
Paralelamente ao romance, veremos Natasha apresentar sua história para o melhor advogado de imigração da cidade, enquanto Daniel espera por ela, o amor de sua vida. Essa sinceridade, essa entrega de Daniel é parte do grande motivo desse livro ter me cativado. Afinal, tudo o que queremos é encontrar aleatoriamente a pessoa com quem nascemos para ficar, certo? 
"Ela abre a mão e vai segurar a minha. Ela deveria segurar a minha mão. Deveríamos passar juntos por este mundo. Vejo isso nos olhos dela. Somos feitos um para o outro. Tenho certeza disso como não tenho certeza de mais nada." Daniel, p. 85
Seremos apresentados também às histórias de seu pai e de sua família. O que os diferentes pontos de vista desse livro me permitiram perceber foi que a história nem sempre é apenas dos nossos protagonistas. Existem outras pessoas orbitando ao redor delas, e estas afetam a história que lemos da mesma forma que nossos protagonistas afetam a história dos "secundários". E isso apenas reforça a visão de Daniel de mundo, ou seja, o livro - na minha opinião - foi uma ode aos sonhadores e a essa força maior que existe no universo. Sendo você uma racional como Natasha, ou não, é impossível simplesmente deixar passar todas as incríveis coincidências.
"- Vocês sonhadores, acham que o Universo existe para vocês e para sua paixão.
- É melhor do que não ter paixão nenhuma." Natasha e Daniel, p. 160
Outro ponto que mexeu bastante comigo foi a presença e o papel dos pais na vida de Natasha e Daniel. "Meu pai é moldado pela lembrança de coisas que nunca vou conhecer." Daniel, p. 193 E isso é algo que eu sinto muito a respeito do meu próprio pai. Às vezes há pequenos vislumbres pelas histórias que ele compartilha, mas eu não o conheço a fundo. Eu provavelmente sei mais a respeito da minha melhor amiga do que eu sei a respeito do meu pai. Aprender a enxergar meus pais como outros seres humanos e não Meu Pai e Minha Mãe foi algo que aprendi apenas recentemente e, devo dizer, não completamente. 

Perto do final já, em um dos momentos mais lindos do livro, Nicola cria a atmosfera perfeita para nos mostrar que, sim, uma sequência de coincidências pode ser muito mais do que apenas um fato corriqueiro. Natasha e Daniel procuram um ao outro e terminam diametralmente opostos, passando  - em diferentes momentos - pela mesma musicista, pelo mesmo casal, pelo mesmo flash mob.

Depois disso, não contarei mais nada. O dia que eles passaram juntos talvez tenha sido mais significativo e intenso que muitos relacionamentos modernos. A vida dos dois foi moldada por aqueles momentos que compartilharam. "E se formos apenas um desvio na história de outra pessoa?" Natasha, p. 248 Será que a luta de Natasha para permanecer no país terá sucesso? Será que Daniel comparecerá à entrevista que moldará seu futuro como médico em Yale? Leiam, leiam, leiam.

Eu sei que fui mudada por esse livro e espero que vocês também deem uma chance a essa história apaixonante. Fica aqui registrado o meu pedido para uma continuação. Porque, sem or, não sei lidar com finais "abertos".

"- Dá pra imaginar se todo mundo tivesse o poder de mexer na vida de todo mundo? Caos.
Mas, claro, esse é o problema. Nós já temos esse poder sobre os outros."







*
Seção das quotes 

"Nomes são coisas poderosas. Servem como marcadores de identidade e uma espécie de mapa, localizando a pessoa no tempo e na geografia." família, p. 21

"Ninguém quer acreditar que a vida é aleatória. Meu pais diz que não sabe de onde vem meu ceticismo; mas não sou cética. Sou realista. é melhor ver a vida como ela é, e não como a gente quer que seja. As coisas não acontecem por algum motivo. Simplesmente acontecem." Natasha, p. 34

"Depois de um tempo, Samuel não sabia o que duraria mais: ele mesmo ou seus sonhos." Samuel, p. 40

"Ele dá um sorriso enorme e me fita com olhos felizes. Tenho uma sensação de déjà vu. já estive aqui. Já vi esses olhos brilhantes e esse sorriso. Até já tive essa conversa." Natasha, p. 51

"As pessoas passam a vida inteira procurando o amor. Mas como a gente vai confiar numa coisa que pode acabar tão subitamente quanto começa?" Natasha, p. 53

"- Por acaso você estava atrás de mim?
- Talvez eu estivesse destinado a salvar sua vida hoje." Natasha e Daniel, p. 60

"Isso significa que, para cada escolha que a gente faz, existe um número infinito de universos em que você fez uma escolha diferente." multiversos, p. 70

"Será que ele quer saber qual é a sensação de ser imigrante ilegal? Ou como vivo esperando alguém descobrir que não pertenço a este lugar?" Natasha, p. 92

"Porque agora parece impossível a ideia de não pertencermos um ao outro. Mas afinal de contas, penso, claro que sobreviveríamos. A separação não é fatal." Natasha, p. 210

"- Mas porque não consegue enxergar além da própria história para deixar que nós tenhamos a nossa." Daniel sobre pais, p. 235

"Se ele continuar me segurando, talvez eu não voe para longe."Natasha, p. 249

15 comentários :

  1. Ainda não tive oportunidade de ler o outro livro da mesma autora que esse, Tudo e todas as coisas, que será adaptado pro cinema, mas quando soube que a editora arqueiro iria publicar esse livro, já fiquei super feliz. Da para perceber pela sua resenha que essa estória de tocou bem profundamente a ponto de fazer você pensar diferente, mudar sua opinião em certas coisas. Enfim, uma trama marcante, e bem construída, com personagens cativantes. Claro,que já quero logo adquirir meu exemplar.

    ResponderExcluir
  2. Resenha linda Izabela, parabéns!!
    Tenho mta vontade dde ler esse livro, todas as resenhas q já li sobre a obra só fizeram aumentar minha vontade de conhecer a escrita.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  3. Eu nem preciso ler esse livro para saber que é maravilhoso!
    Amei a sinopse. Simples e direta.
    Quero romance em mim! Venha livro bom. Vou comprar o mais rápido!

    ResponderExcluir
  4. Ois :)
    Eu sou muito apaixonada por essa capa, mas não consigo me interessar pelo livro em si. Não faço ideia do porquê. Mas acho que deve ser uma história maravilhosa, acredito que a Denise iria amar a leitura!

    Att.,
    Eduarda Henker
    Queria Estar Lendo

    ResponderExcluir
  5. Izabela!
    Tão bom quando um livro é transformador, né?
    Quero muito ler, principalmente depois que soube que a autora se baseou em sua própria história de vida, porque ela é jamaicana e o esposo coreano e sofreram (e ainda sofrem) preconceito por causa disso.
    Deve ser um romance lindo para se ler.
    “Sê humilde para evitar o orgulho, mas voa alto para alcançar a sabedoria.” (Santo Agostinho)
    Cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA DE MAIO 3 livros, 3 ganhadores, participem.
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Oi.
    Não conheço a escrita da autora, mas parece ser uma leitura bem cativante.
    Sua resenha está maravilhosa e muito motivadora. Se um dia vier a ler, espero curtir tanto quanto você. Livros que nos trazem uma bonita mensagem, sempre valem muito a pena.
    Obrigada apela dica.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  7. Oi Izabela,
    Já li várias resenhas sobre este livro, mas a sua me mostrou outros pontos que ainda não havia considerado. O Sol também é uma estrela não é só um romance, é a história sobre o encontro de dois jovens e como isso irá mudar suas vidas e daqueles que os rodeiam e, com isso, Nicola Yoon consegue, da forma mais simples, desenvolver uma história cativante e que desperta muito meu interesse. As diferenças culturais e de personalidade entre Natasha e Daniel me faz pensar que é pouco provável que eles venham desenvolver algum tipo de relação, mas é aí que entram as surpresas da autora e a história, que em um primeiro momento parece clichê, se mostra cheia de revelações e me faz acreditar que esta é uma leitura que vale muito a pena conhecer.

    ResponderExcluir
  8. Quero muito ler, parece ser uma historia muito fofa e gostosa de ler, nos leva a refletir sobre nossas escolhas e como afetam as pessoas em volta, achei o casal bem diferente um acredita no destino e outro não, mostra também como na realidade os pais criam expectativas em cima dos filhos e não deixam eles decidirem por si próprios.

    ResponderExcluir
  9. Oi.
    Eu adorei esse livro principalmente os personagens e fiquei realmente surpresa quando percebi que toda esta maravilhosa relativa se passava ao longo de apenas um dia os personagens foram super interessantes e o fato de que a autora abordou temas como preconceito e diferença de raça me conquistou bastante Além de que este livro tem uma capa super maravilhosa né.
    Beijos

    ResponderExcluir
  10. Apesar de achar a capa linda, nunca fui muito atraída por esse livro; até essa resenha. Amei como eles brincam com a razão e a emoção, como parece envolver o leitor com ótimos personagens e uma história cativante. Gostei demais de Daniel, do modo dele de pensar e agir (queria ser assim ou conhecer alguém assim!!). Parece um livro que vale a pena ler!

    ResponderExcluir
  11. Oi Izabela, tudo bem?
    Além de achar essa capa linda, que quotes maravilhosos são esses? *-*
    Li Tudo e todas as coisas faz um tempo e adorei.
    Acho que também vou amar esse... só arranjar tempo pra ler kkk
    Bjs

    ResponderExcluir
  12. Izabela, eu achei O Sol Também É Uma Estrela um livro sensível, delicado, lindo e diferente.
    É de uma lindeza que só!
    O fato de eles serem um casal fora dos "padrões", ela jamaicana e ele coreano, foi um fator decisivo para eu amar tanto o livro.
    Eu não conhecia a Nicola e me apaixonei!
    Ela falar sobre outros personagens - e coisas! - foi fundamental.
    Concordo com tudo o que você disse sobre o livro, sobre o Daniel, sobre a Natasha, sobre a relação com os pais, ambas problemáticas, cada um com os seus motivos.
    E eu só não imaginei o Daniel daquele jeito porque ele tem cabelo comprido, haha.

    Beijoooos

    www.casosacasoselivros.com
    www.livrosdateca.com

    ResponderExcluir
  13. Fico feliz que tenha gostado, tenho esse livro e estava indecisa se leria ou não mas agora pretendo ler sim, parece ser um romance maravilhoso e que ira me tocar. Adorei os quotes que adicionou.

    ResponderExcluir
  14. Gente! Como assim tu já leu, Iza?
    Arrasou na resenha e olha... final aberto??? Huuummm vai ter outro? Será? Espero poder ler antes de vir outro por aí! =D

    Beijos,
    Danny
    Irmãos Livreiros

    ResponderExcluir
  15. Depois de ler sua resenha super positiva sobre o livro, quem gosta de romance não teve como não se interessar em ler este livro, já adicionei O Sol Também é uma Estrela em minha lista de leituras e pretendo ler em breve.

    ResponderExcluir

Obrigada por fazer quatro blogueiras felizes, seu comentário e sua opinião são muito importante pra nós! Todas as visitas e comentários serão retribuídos.

(Comentários contendo ofensas e palavras de baixo calão não serão aceitos).

Seguidores

No Instagram @bloglohs

Vem pro Facebook