Deuses Americanos - Edição Preferida do Autor

Autor: Neil Gaiman
Título Original: American Gods
Tradução: Leonardo Alves
Editora: Intrínseca
Páginas: 576
Onde Encontrar: AmazonBr | Americanas | Cultura | Saraiva | Submarino | Travessa


Sinopse: Deuses americanos é, acima de tudo, um livro estranho. E foi essa estranheza que tornou o romance de Neil Gaiman, publicado pela primeira vez em 2001, um clássico imediato. Nesta nova edição, preferida do autor, o leitor encontrará capítulos revistos e ampliados, artigos, uma entrevista com Gaiman e um inspirado texto de introdução.
A saga de Deuses americanos é contada ao longo da jornada de Shadow Moon, um ex-presidiário de trinta e poucos anos que acabou de ser libertado e cujo único objetivo é voltar para casa e para a esposa, Laura. Os planos de Shadow se transformam em poeira quando ele descobre que Laura morreu em um acidente de carro. Sem lar, sem emprego e sem rumo, ele conhece Wednesday, um homem de olhar enigmático que está sempre com um sorriso no rosto, embora pareça nunca achar graça de nada.
Depois de apostas, brigas e um pouco de hidromel, Shadow aceita trabalhar para Wednesday e embarca em uma viagem tumultuada e reveladora por cidades inusitadas dos Estados Unidos, um país tão estranho para Shadow quanto para Gaiman. É nesses encontros e desencontros que o protagonista se depara com os deuses - os antigos (que chegaram ao Novo Mundo junto dos imigrantes) e os modernos (o dinheiro, a televisão, a tecnologia, as drogas) -, que estão se preparando para uma guerra que ninguém viu, mas que já começou. O motivo? O poder de não ser esquecido.

Se tem um livro que eu queria ler há anos, esse seria Deuses Americanos, de Neil Gaiman. Antes da editora Intrínseca publicar a edição preferida do autor no ano passado, o livro tinha apenas uma edição praticamente esgotada (e muito cara) da editora Conrad. Então, assim que me foi possível, corri para adquirir essa nova versão. E devo dizer que o livro físico está simplesmente um arraso. Vale a pena ter em casa! ;)

Confira também outras obras do escritor: Stardust (Resenha), Coraline (Resenha), João e Maria (Resenha), O Oceano no Fim do Caminho (Resenha), Criaturas Estranhas (Resenha). 

Ademais, é desnecessário dizer que todas as pessoas desta história, estejam elas vivas, mortas ou em outras condições, são fictícias ou usadas em um contexto fictício. Só os deuses são reais.
Alerta aos viajantes, p. 12

Acredite. Deuses Americanos

A história de Deuses Americanos tem como protagonista Shadow, um homem que está prestes a sair da cadeia e tudo o que deseja é viver o resto de sua vida em paz com sua esposa, Laura. Seu melhor amigo, Robbie, já lhe prometeu um emprego na academia em que trabalha e Shadow tem certeza que poderá seguir em frente sem encarar mais problemas com a polícia.

Eis que três dias antes de ser libertado, Shadow recebe a trágica notícia que Laura morreu em um acidente de carro. E, por isso, será solto antecipadamente para que possa participar do velório e do enterro da esposa.

Ao sair da cadeia para o velório de Laura, Shadow está totalmente perdido. Ele realmente não quer acreditar que a tragédia aconteceu e simplesmente não sabe como agir. No voo para casa Shadow conhece um senhor com um olho de vidro muito estranho que se denomina Wednesday e lhe oferece um emprego. Mas o ex-presidiário recusa a oferta dizendo que já tem um emprego à sua espera.

"Hoje é meu dia." - Wednesday e Shadow no avião

Em meio a longa viagem, Shadow continua encontrando com o estranho senhor Wednesday e alguns amigos dele tão diferentes quanto possível. Ele também descobre que Robbie, seu melhor amigo, morreu no carro com Laura e sabe que já não tem mais nada que o prenda àquela cidade. Por isso, ele aceita a oferta de Wednesday para trabalhar como uma espécie de segurança do velho. Mas, antes, ele deve ver Laura uma última vez.

Quando Shadow finalmente chega ao velório de Laura, ele descobre a pior notícia da sua vida: Laura estava tendo um caso com Robbie nos últimos anos em que estava preso. E os dois foram encontrados em uma posição extremamente comprometedora no que restou do carro.

Shadow e Laura

Só que quando a noite chega, Shadow tem mais uma surpresa: sua mulher morta aparece em seu quarto de hotel. O susto é forte o bastante para ele dar no pé com Wednesday já na manhã seguinte.

A partir daí Shadow terá como missão seguir Wednesday em alguns encontros muito estranhos com pessoas mais estranhas ainda. E então o ex-presidiário começará a entender que todos os mitos e deuses já criados pela humanidade existem de verdade. E o velho senhor Wednesday é ninguém menos que o deus Odin, o pai de todos na mitologia nórdica.

-Quando as pessoas vieram para a América, nós viemos junto. Elas me trouxeram, e trouxeram Loki e Thor, Anansi e o Deus Leão, leprechauns e cluracans e banshees, Kubera e Frau Holle e Ashtaroth, e trouxeram vocês. Viemos na mente delas e fincamos raízes. Viajamos com os colonos até o Novo Mundo do outro lado do oceano.
"A terra é vasta. Pouco tempo depois, nosso povo nos abandonou, passou a nos tratar apenas como criaturas do Velho Mundo, como algo que não os havia acompanhado até sua nova vida. Nossos verdadeiros fiéis morreram ou pararam de acreditar, e nós, perdidos, assustados e desamparados, fomos obrigados a sobreviver com qualquer resquício de adoração e fé que encontrássemos. E a sobreviver da melhor forma possível.
"E foi isso o que fizemos; sobrevivemos, à margem de tudo, onde ninguém prestava muita atenção em nós.
Wednesday, p. 139-140

"Você chega na América - terra de oportunidades!", Anansi, o deus aranha

Wednesday tem um plano que não compartilha com Shadow, mas que envolve a situação atual de todos os velhos deuses que ainda conseguem sobreviver na América.

Acontece que no Estados Unidos não param de surgir novos deuses: das Estradas, dos Shoppings, dos Cartões de Crédito, da Mídia, da Televisão, da Internet e por aí vai. Esses deuses estão extremamente fortes e, como Wednesday explica, eles vão acabar com todos os antigos deuses que mal estão sobrevivendo nessa terra difícil.

-Por que você nunca discute? - perguntou o deus. - Por que não grita que é impossível? Por que você só faz o que eu mando e leva tudo nessa calma do caralho?
-Porque você não me paga para fazer perguntas - respondeu Shadow. Então acrescentou, dando-se conta da verdade das palavras que saíram de sua boca: - De qualquer forma, nada me surpreende muito depois do que aconteceu com Laura.
-Depois que ela voltou dos mortos?
-Depois que eu descobri que ela estava dando para o Robbie. Doeu demais. O resto é o resto.
Wednesday e Shadow, p. 328-329

"Eles são DEUSES!", Easter, a origem da Páscoa
Assim, Shadow se envolverá em grandes esquemas e brigas muito além da sua simples condição como ser humano; visitará os locais mais poderosos da América e conhecerá deuses, leprechauns e outros seres que nunca imaginou existir.
Essa jornada também será uma autodescoberta para Shadow, além de finalmente ter a chance compreender sua própria história e também a da terra que hoje é chamada de Estados Unidos.

As pessoas acreditam, pensou. É isso que as pessoas fazem: acreditam. E depois não assumem a responsabilidade por suas crenças. Conjuram coisas e não confiam nas próprias conjurações. As pessoas povoam a escuridão com fantasmas, deuses, elétrons, histórias. As pessoas imaginam e acreditam: e é essa crença, essa crença sólida, que faz tudo acontecer.
Shadow, p. 506-507 

Deuses Americanos é simplesmente um livro muito, muito bom. Extremamente inteligente em todos os sentidos. Não vou negar que já sou fã do Neil Gaiman, mas esse é o melhor título que li dele até agora. Não é a toa que o livro ganhou tantos prêmios importantes da literatura. 
É estranho, tem uma pitada assustadora e é altamente compreensível. Além disso, Shadow é um excelente protagonista e também é simplesmente impossível não criar empatia por ele.

A obra ainda tem um texto fácil e bem humorado (um humor estranho próprio de Gaiman). E, apesar de carregar a narrativa sobre a grande aventura de Shadow, alguns contos ainda são intercalados com a história. Esses pequenos textos explicam a chegada ou a partida ou algum momento da vida de alguns seres místicos de culturas diferentes que foram parar no Estados Unidos em algum momento da história. E é exatamente disso que se trata no geral, afinal, a América é uma junção de todas as crenças dos imigrantes que se fixaram por lá.

Não posso entrar em muitos detalhes porque não libero spoilers a menos que a pessoa peça, mas deixe-me dizer que você não vai se arrepender de ler esse livro. Sério. É muito bom mesmo. 

Nesta edição preferida do autor, ainda temos alguns conteúdos extras como uma carta do próprio escritor explicando o processo de criação do livro e uma entrevista com Neil Gaiman

Além disso, a primeira temporada da série inspirada no livro já está disponível na Amazon Prime Video, uma plataforma que disponibiliza filmes e séries da Amazon - no estilo da Netflix. E a segunda temporada já foi garantida também!

Confira o trailer de Deuses Americanos:

    



13 comentários :

  1. Sempre via esse livro e não imaginava que a estória fosse tão sensacional quanto você descreveu, primeiro por possuir uma trama com personagens cativantes, o personagem principal vai se autoconhecendo durante o decorrer do desenvolvimento do livro, e nos surpreendendo com diálogos bem humorados, o que deixou a trama ainda mais envolvente. Não sabia que esse livro tinha sido adaptado para série, após a leitura, irei assistir com certeza.

    ResponderExcluir
  2. Olá Carolina!
    Sempre tive curiosidade de ler esse livro, tantas informações já li sobre ele que me deixaram ainda mais ansiosa pra conhecer, o enredo eh bem bacaba, já está na listinha esperando uma oportunidade...
    Bjs!

    ResponderExcluir
  3. Oi Carol ;)
    Nunca li nada do Neil, infelizmente!
    Me interessei pelo livro depois de uns amigos me dizerem que a série é muito legal.
    E essa capa é linda demais *-*
    Capa linda e história com humor excepcional, acho que vou adorar!
    Bjos

    ResponderExcluir
  4. Oi Carol.
    Eu preciso ler este livro meu Deus eu ganhei recentemente de presente de uma amiga o livro Deuses nórdicos o que estava ansiosa para ler Claro mas agora eu sei que precisa ler este primeiro nosso mocinho leva uma baita surpresa quando sai da cadeia em, acho que ele não esperava descobrir que a mulher dele tava tendo um caso com um amigo e tudo mais enfim né É triste mas assim eu gostei de saber que o livro apesar de ter essa carga emocional tem lá o seu humor estilo Niel Gaiman e espero ler em breve essa história.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  5. Carol, estou doida para ler algo do Gaiman faz tempo, porque todo mundo fala muitas maravilhas sobre ele.
    <3
    E eu quero ler Deuses Americanos antes de ver a série. É sempre melhor, né?
    Eu quero muito conhecer essa estranheza e esse humor do Gaiman que parece ser a sua marca registrada.
    Dica mais do que anotada aqui, ainda mais que você disse ser o melhor dele até agora.

    Beijooos

    www.casosacasoselivros.com
    www.livrosdateca.com

    ResponderExcluir
  6. Carolina!
    Estou aqui de queixo caído, porque o livro parece, além de bem escrito e inteligente, trazer a história pessoal e trágica do protagonista e a mistura com o lado fantástico dos Deuses e suas rivalidades.
    Interessadíssima em fazer a leitura.
    “Conhecer os outros é sabedoria. Conhecer-se a si próprio é sabedoria superior.” (Lao-Tsé)
    Cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA DE MAIO 3 livros, 3 ganhadores, participem.
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Eu sou apaixonada pelo autor!
    Já comprei o meu e estou esperando ansiosamente chegar! Tenho certeza que vou adorar!
    Gosto de aventuras e narrativa bem humorada!
    <3

    ResponderExcluir
  8. Ainda não conheço essa maravilha de autor, mas pretendo, fiquei interessada pois gosto de historia que envolvam os deuses, e essa tem uma grande batalha pela frente entre os deuses e o próprio Shadow que passa por momentos difíceis na vida pessoal.

    ResponderExcluir
  9. Oi.
    Tenho muita vontade de ler os livros desse autor! Sempre que leio uma sinopse, fico bem curiosa. Amei a resenha. Também quero assistir a essa série, pois com certeza será fantástica.
    Uma leitura inteligente e ao mesmo tempo, diferente.
    Ótima resenha.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  10. Oi Carolina,
    Nunca li nada do Neil Gaiman, mas seus livros sempre se destacam pela peculiaridade e Deuses Americanos é a prova disso. Tenho que dizer que por mais que o título seja bem sugestivo eu não fazia ideia do que se tratava esta história até que assiti ao trailer da adaptação. E que surpresa tive ao descobrir a grande trama criada pelo autor. Mas não é só isso que se destaca para mim. O autor fez de uma história, até então simples, de um homem prestes a retomar sua vida, em um grande enredo cheio de surpresas e sagacidade. Tem muitos livros do Gaiman que me interessa, mas sem dúvidas este está no topo da lista.

    ResponderExcluir
  11. Oi, ainda não li nada do autor, mas esse esta no topo da minha lista faz uns anos que estou querendo ler. Amei a sua resenha e fiquei curiosa para saber como foi possivel a esposa morta dele aparecer no quarto. Ouvi falar muito bem sobre o autor e principalmente sobre Deuses americanos e estou ansiosa para ler, espero conseguir fazer isso ainda esse ano.

    ResponderExcluir
  12. eu ainda não li esse livro dele
    está na minha lista a anos. mas aconteceu a mesma coisa comigo eu queria aquela versão da conrad que é caríssima e acabei desistindo.
    o humor do gaiman é realmente meio estranho (para não dizer estranho e meio)
    bom, se esse é o melhor livro dele, preciso ler para ontem

    ResponderExcluir
  13. Eu não conhecia este livro e nunca li nada do autor Neil Gaiman, mas após ler sua resenha, que por sinal está muito boa, adicionei o livro Deuses Americanos em minha lista de leituras e já estou bem ansiosa para lê-lo, achei o máximo a história e o trailer, sem dúvidas irei adorar ler este livro.

    ResponderExcluir

Obrigada por fazer quatro blogueiras felizes, seu comentário e sua opinião são muito importante pra nós! Todas as visitas e comentários serão retribuídos.

(Comentários contendo ofensas e palavras de baixo calão não serão aceitos).

Seguidores

No Instagram @bloglohs

Vem pro Facebook