Tubarão

Autor: Peter Benchley
Título Original: Jaws
Tradução: Carla Madeira
Editora: Darkside
Páginas: 276
Onde Encontrar: AmazonBr | Submarino | Livraria Cultura

Sinopse: Devore ou seja devorado Você não está vendo, mas ele está lá no fundo, observando suas pernas se mexerem nas águas turvas. A mais perfeita máquina assassina da natureza, o predador que mantém seu posto no topo da cadeia alimentar desde a época dos dinossauros. Um torpedo de carne, ossos e dentes. Não há para onde fugir. Se você sempre devorou livros, chegou a hora da revanche. Tubarão é o clássico romance de Peter Benchley que deu origem ao primeiro blockbuster de Steven Spielberg. Mas, mesmo antes do sucesso na telona, o frenesi alimentar de Jaws se transformou num fenômeno de vendas. O best-seller internacional foi o principal responsável em elevar a fera de barbatanas dorsais ao status de perfeita encarnação do mal. Se já existiu um bicho-papão na natureza, ele está dentro d’água. A história se passa em Amity, um balneário ficcional situado em Long Island, Nova York. Quando o corpo de uma turista é encontrado na praia o chefe de polícia Martin Brody ordena o fechamento das praias da região.

Olá leitores! Bom, antes da resenha, já deixo avisado que ando num clima de livros diferentes do que eu costumava ler, e consequentemente resolvi ler Tubarão, um clássico que inspirou um dos filmes mais aterrorizantes da história do cinema, e que marcou sua época, bem como a carreira de Steven Spielberg, em 1975. O filme, Jaws, é inspirado na obra de Peter Benchley, e foi republicado no Brasil pela DarksideBooks, em duas lindas edições.

Vamos descobrir minha opinião sobre esse clássico? Eu aposto que vocês nunca mais verão o mar da mesma forma depois deste livro.

A história se passa em Amity, uma pequena cidade de veraneio (e fictícia) localizada no estado de Nova York, nos Estados Unidos. A cidade recebe em suas casas de praia os ricos moradores de Nova York, e com eles vêm o grande lucro durante todo o verão. A temporada de aluguéis e turistas é responsável pelo sustento dos moradores durante o inverno rigoroso, e esse ciclo das estações rege a vida de todos. Porém, em uma noite de Julho, tudo muda para os residentes de Amity.

Uma jovem sai para nadar durante e no dia seguinte é encontrada morta em uma das praias, completamente mutilada e irreconhecível. Imediatamente o chefe de polícia Martin Brody é chamado para averiguar o ocorrido. O legista identifica a causa da morte: um tubarão, sem dúvidas.

Brody é o chefe de polícia da pequena cidade, e vive uma vida tranquila até então, cercada de pequenos incidentes com os turistas no verão, e brigas de bar durante o inverno. Vive com a esposa, Ellen e os três filhos. Foi eleito chefe pelo conselho da cidade e mantém um bom relacionamento com todos os seus membros, inclusive com seu grande amigo e jornalista, Meadows, e o bem sucedido corretor de imóveis, Larry Vaugh. Com o ataque de tubarão, as coisas começam a ficar tensas para Brody. Com medo de que o incidente se repita, ele decide fechar as praias, mas é impedido por uma onda de protesto dos moradores, afinal, isso espantaria os turistas. Graças a pressão de Larry e do conselho, ele desiste da ideia, e mal sabe que o monstro ronda as praias de Amity apenas esperando mais uma presa.

Tubarão: Cena do filme de 1975.
Logo o tubarão faz sua próxima vítima, um garotinho de apenas seis anos, deixa a cidade e os jornais alarmados. O tubarão da cidade se torna notícia até mesmo em Nova York, mas os moradores ainda se mantém resistentes no que diz respeito a fechar as praias. Com os turistas cancelando as reservas de casas, Brody trava uma batalha contra o conselho e contra Larry, mas finalmente consegue manter todos longe do mar. Pelo menos por enquanto, as praias são fechadas, mas o tubarão faz mais vítimas entre os pescadores locais. Ele parece gostar da carne humana.

Em meio a onda incessante de ataques, um especialista é chamado. Matt Hopper. Hopper frequentava a cidade desde menino e se formou um biólogo especialista em animais marinhos, especificamente tubarões. Ao voltar à cidade para lidar com a fera dos mares, ele acaba se envolvendo com a antiga conhecida, Ellen, esposa do chefe de polícia. E tudo isso intensifica ainda mais os ânimos.

Brody só quer o perigoso animal longe das praias, e Hopper longe de sua esposa, para isso terá de enfrentar o que mais teme: um grande tubarão branco. Ele recorre então a sua última esperança, um caçador de tubarões e mercenário, Quint. O corajoso chefe de polícia será páreo para um animal de seis metros de comprimento e mais de 2 toneladas? Sua coragem será o suficiente contra uma máquina de matar? Amity terá seus alegres verões de volta?


Eu gostei muito, muito mesmo do livro. Sabia que seria uma leitura diferente e até mesmo previsível por já termos visto o filme, em grande maioria, e estarmos expostos ao tema constantemente em documentários e canais de TV. Mas a narrativa cheia de suspense me surpreendeu muito, me envolveu e no fim, eu também temia o tubarão. Por mais que não tenhamos de lidar com grandes tubarões em nosso dia a dia, obviamente nós (quem tem o mínimo de amor a vida) temos medo de cruzar com um deles.
O livro é cheio de detalhes que não foram citados ou retratados no filme. Os personagens também são muito interessantes e podemos presenciar, também, outros problemas "além-mar", o que deixa a história ainda mais realista, dentro daquele contexto.

Livro recomendado para quem quer sentir um pouco de medo e tensão em meio a uma narrativa de tirar o fôlego!






9 comentários :

  1. Certamente eu não me indico este livro rsrs, só de ler a resenha já fiquei com medo do mar, sempre tive muito medo de tubarão e um livro como esses pioraria tudo,mesmo eu amando um suspense... mesmo assim gostei da forma que a história se desenrola, em um ritmo bom de muita ação

    ResponderExcluir
  2. Assisti o filme e gostei, o livro parece ser muito bom e eletrizante, adoro suspense esse deve assustar e muito devido ser mais detalhado que o filme. Tenho meus receios contra o mar medo mesmo daquele monte de água imagina com tubarão rs.

    ResponderExcluir
  3. Sou uma pessoa muito medrosa, ainda mais com filmes kkk mas os de tubarões até que eu assisto, não sei o por que, mas me chamam bastante a atenção, por mais que eu morra de medo kkk
    Desde que a Darkside lançou esse livro, tive vontade de lê-lo. Me parece ser daqueles livros que prendem o leitor. Com certeza também tirará o meu fôlego.
    Fora que essas edições da editora fazem até os mais medrosos sentirem vontade de adquiri-los, né? Hahaha

    ResponderExcluir
  4. ''Tubarão'' parece ser um livro de tirar o fôlego, a sinopse me deixou bem intrigada. Ainda não assisti o filme, mas já ouvi falar que é muito bom. O livro, como foi ressaltado na resenha, parece está recheado de suspense, estou curiosíssima para saber como/se Brody conseguirá parar essa máquina de matar. Espero gostar e me prender a leitura, estou com altas expectativas.

    ResponderExcluir
  5. Eu até hoje não vi o filme, não tenho interesse. O livro, pela sua resenha, me deixou bem curiosa. Ando adorando suspenses e livros diferentes, quase não leio mais fantasia que era um estilo que "comia". Anotei a dica e irei ler. xD

    ResponderExcluir
  6. Oi Camila!
    O livro parece muito bom. Gostei muito do filme e achei aterrorizante as cenas em que o tubarão atacava.
    Depois desse filme a visão sobre o mar foi modificada talvez para sempre, rsrs.
    Também estou na vibe de leituras diferentes e até gosto de suspense e narrativas de tirar o fôlego! Mas acho que o filme me traumatizou de certa forma, haha. Fiquei com pavor de tubarão. Não sei se teria coragem necessária pra essa leitura ;-)
    Abraço!

    ResponderExcluir
  7. oie!
    eu já assisti o filme a muuuittoo tempo atrás e você já muda de opinião sobre o mar
    ai depois vc tem q aguentar sua irmã/prima/amigos que são biologos que querem matar o Spielberg por causa do filme (que vamos ser sinceras ele abrange mais pessoas que o livro) e o Benchley por causa do livro... então acho que vou deixar passar
    não preciso de mais aulas sobre tubarões e saber que tubarões tigres são piores que o branco e que num ano morrem mais pessoas por causa de porcos do que tubarões....

    ResponderExcluir
  8. Olá, Camila! Tudo bem?

    Também vi o filme, um clássico, de fato. E ali já morri de medo. Imagino essa história nas páginas, acho que ficaria como você, temendo o tubarão também. Principalmente porque ao ler a gente coloca a imaginação pra viajar, pra mim, é ainda mais aterrorizante do que vê as imagens na tela.

    Adorei a resenha.

    Abraço

    https://revelandosentimentos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. O livro é sempre mais completo, esse é mais um caso, o filme foi um dos maiores e melhores sobre Tubarão que depois acabou virando uma coisa sem nexo.
    Tratar isso da ameaça de um novo ataque e ainda ter que enfrentar outros problemas, tudo muto bem dosado e com um clima intenso de suspense é difícil de conseguir, mas o autor o fez com maestria.
    Darkside acertou em cheio trazendo essa obra que deveria ser lida por todos.

    ResponderExcluir

Obrigada por fazer quatro blogueiras felizes, seu comentário e sua opinião são muito importante pra nós! Todas as visitas e comentários serão retribuídos.

(Comentários contendo ofensas e palavras de baixo calão não serão aceitos).

Seguidores

No Instagram @bloglohs

Vem pro Facebook