A Rainha das Trevas - As Joias Negras #03

Autora: Anne Bishop
Título Original: Queen of the Darkness
Tradução: Cristina Correia
Série: As Joias Negras
Editora: Arqueiro
Páginas: 400
Onde encontrar: AmazonBR | Americanas | Cultura | Saraiva | Submarino | Travessa


| Livro cedido em parceria com a Editora Arqueiro |


Sinopse: Jaenelle Angelline é a feiticeira da profecia e rainha de Ebon Askavi. Agora, o reino das sombras está sob sua proteção. No entanto, membros corruptos dos Sangue continuam à espreita e, em um jogo perverso de política e intriga, pretendem destruir todos aqueles que ficaram do seu lado.
Enquanto isso, depois de ter escapado da loucura do reino distorcido, Daemon Sadi finalmente chega a Kaeleer, onde o destino o levará a se reencontrar com Lucivar, Saetan... e Jaenelle. Mesmo após tanto tempo, seu amor continua inabalável. E, sendo consorte prometido da rainha, o poder de sua joia estará a serviço dela, caso Jaenelle assim o deseje. Entretanto, isso pode não ser suficiente para evitar o terrível plano que está prestes a ser executado.
Uma guerra está a caminho. E, quando ela chegar, apenas um grande sacrifício poderá salvar o reino.

Sabe aquela série que você ama com todo o coração e não entende como as outras pessoas não leram/viram ainda?! Então, para mim, assim é As Joias Negras, criada pela maravilhosa Anne Bishop. Caso ainda não conheça, por favor, vá correndo ler os primeiros livros, A Filha do Sangue (Resenha) e A Herdeira das Sombras (Resenha). 

A série As Joias Negras começou com a trilogia principal, que se encerra agora com A Rainha das Trevas. Mas o sucesso foi tão grande que a escritora criou mais quatro livros contando algumas histórias de personagens secundários nos primeiros títulos. E, para nossa alegria, também escreveu mais dois livros com alguns contos extras dos personagens principais da série. Por isso, a saga é completa em nove livros. 
Caso não esteja interessado(a) em começar mais uma série grande, a trilogia em si é fechada e não necessita das sequências - só que eu tenho certeza que depois de terminar o terceiro volume irá desejar ler todos os outros. :D

Enfim, devo avisar que essa resenha pode conter spoilers dos dois primeiros livros, então leiam por sua conta e risco. ;)

Saetan, Lucivar, Jaenelle e Daemon
Em A Filha do Sangue (Resenha) conhecemos o universo complexo, mágico e corrupto criado por Anne Bishop e seus personagens cativantes; em A Herdeira das Sombras (Resenha) o universo mágico já não é tão complexo assim, nos apaixonamos ainda mais por esses personagens maravilhosos e também acompanhamos o maior desenvolvimento da história, que finaliza com uma imensa abertura para os desastres que poderão acontecer no terceiro livro; agora, em A Rainha das Trevas, teremos o arco final da história.

O livro tem início cinco anos após o fim do segundo livro (A Herdeira das Sombras). Jaenelle Angelline agora é rainha de Ebon Askavi e protege todas as terras de Kaeleer contra os Sangue corruptos de Terreille que seguem ordens das malévolas sacerdotisas Hekatah e Dorothea.

Graças ao forte contra-ataque de Saetan no último volume, as forças de Hekatah foram praticamente extintas. Mas “vaso ruim não quebra” e essa mulher já sabe exatamente o que fazer para virar a situação a seu favor novamente. 

Ao mesmo tempo, Daemon finalmente regressou do Reino Distorcido e aproveita para concretizar sua vingança contra a incestuosa Dorothea. E, depois de tantos anos em recuperação, Daemon finalmente seguirá seu caminho para Kaeleer, onde poderá reencontrar seu pai (Saetan), seu irmão (Lucivar) e sua amada (Jaenelle). 

Saetan, Daemon e Lucivar (quase) preparados para segurar Jaenelle
Diferente dos primeiros livros, A Rainha das Trevas é dividido em apenas duas partes. A primeira será a maior e tratará principalmente de mostrar o desenvolvimento dos protagonistas quando ficam juntos pela primeira vez. 
Finalmente Daemon e Lucivar estão livres das garras de Terreille e Saetan pode enfim conviver com os dois filhos ao mesmo tempo. E Jaenelle, que já sabia como lidar com Saetan e Lucivar, agora terá que aprender a conviver também com Daemon e com os sentimentos entre os dois. 
Devido ao trauma sofrido no primeiro livro (A Filha do Sangue), Jaenelle nunca teve interesse em sexo propriamente dito. Só que Daemon nasceu para ser o amante da feiticeira e não irá desistir do seu sonho. O relacionamento dos dois será, sem sombras de dúvidas, um dos pontos altos da obra.

- Temos ainda de encontrar uma forma de controlar Jaenelle Angelline.
- Com o estímulo adequado, vai se colocar à nossa disposição voluntariamente.
Dorothea resfolegou.
- Que tipo de estímulo a levaria a isso?
- Usar alguém que ela ama como isca.
Dorothea e Hekatah, p. 286

Ao mesmo tempo que a família SaDiablo se reúne e se aproxima em Kaeleer, Hekatah e Dorothea fazem pequenas tentativas - malsucedidas, por sinal - de controlar Daemon e Jaenelle. Até que decidem atacar com força total, tramando esquemas e usando a política de forma que farão com que toda Terreille se volte contra Kaeleer.

*Más notícias?*, perguntou a grande aranha dourada em sua voz suave.
Jaenelle Angelline afastou o cabelo do rosto e suspirou. Seus perturbados olhos azul-safira se contraíram ligeiramente à luz do sol da manhã, enquanto examinavam mais uma vez os delicados filamentos da teia emaranhada que tecera durante a noite.
- Sim. Uma guerra está a caminho. Uma guerra entre os reinos.
*É possível evitá-la?*
Jaenelle balançou a cabeça.
- Não, ninguém será capaz de evitá-la.
Rainha Aracniana e Jaenelle, p. 26

A segunda parte irá tratar da guerra entre Terreille e Kaeleer que poderá acabar para sempre com todos os Sangue, seja humanos ou parentes. Por isso, Jaenelle terá que fazer uma difícil escolha de como finalizar esse embate. Em qualquer um dos destinos escolhidos pela feiticeira, haverá um grande sacrifício a ser feito.

A rainha aracniana pairava no ar diante da teia emaranhada de sonhos e visões - a teia que havia ligado àquela tecida pela feiticeira. A estação de frio estava prestes a chegar. Era hora das tecelãs de sonhos se recolherem às grutas e tocas, mas precisava olhar essa teia mais uma vez...
Examinou primeiro a teia emaranhada da feiticeira. Um pequeno fio estava escuro, escuro, escuro. A primeira morte.
Outras viriam. Muitas outras.
Em seguida, examinaria sua própria teia emaranhada. Mas não antes da estação de calor. Até os humanos tendiam a permanecer em suas tocas durante a estação fria.
Pois então. Podia se abrigar em sua própria toca na gruta sagrada, onde repousaria e sonharia os sonhos agradáveis. Quando as estações voltassem a mudar, falaria com o cão de pelo marrom. Ladvarian. Era a ligação entre os Sangue parentes e humanos. Os parentes lhe obedeciam e os humanos o escutavam. E precisava dele para o que tinha de ser feito.
Quando a terra voltasse a se aquecer, precisaria de toda a sua força e habilidade - e de toda a força e habilidade que o cão de pelo marrom conseguisse reunir para ajudá-la - para salvar o coração de Kaeleer.
Rainha Aracniana, p. 244

Kaelas (gato gigante), Daemon e Ladvarian (cachorro) aguardando para falar com Jaenelle

Uma surpresa será a ação dos parentes. Diferente dos humanos em guerra, eles estarão completamente conectados e alinhados com um único objetivo - que será desconhecido pelos homens. Todos pretendem salvar o “coração de Kaeleer” não vão aceitar uma derrota. A força  e o caráter deles tocará fundo os humanos e serão extremamente necessários para um desfecho “feliz”, mostrando assim que não importa a forma do corpo já que todos são unidos pela mesma magia.

- Os Sangue são os Sangue - prosseguiu Jaenelle. - Duas pernas, quatro patas, não importa. Os Sangue são os Sangue. A dádiva da arte teve uma única origem, que une todos nós.
Jaenelle, p. 299

A Rainha das Trevas finaliza essa trilogia de uma forma tão incrível que, nas duas vezes que li esse livro, fiquei com ressaca literária e não conseguia pegar nenhuma outra obra por algum tempo. 
Não posso contar todas as maravilhas dessa história, pois abomino spoilers. Mas, acredite em mim, é tudo isso que estou falando sim.

Acompanhamos a vida de Jaenelle desde criança até se tornar a poderosa mulher que é hoje. Assim como alguns dos melhores e piores momentos de Daemon, Lucivar e Saetan. Os três juntos são simplesmente incomparáveis.

Outra coisa, que com certeza é a razão do sucesso dessa série, é que os personagens secundários são tão importantes e carismáticos quanto os protagonistas. Tersa mais uma vez terá um dos principais papéis nessa grande jornada de Jaenelle, embora poucos consigam compreendê-la. E a jovem Surreal rouba a cena com tanta facilidade que não há dúvidas da razão dela se tornar protagonista do sexto livro da série. 

Homens SaDiablo "servem" à Senhora (Jaenelle) <3

Em A Rainha das Trevas haverá reencontros bons e ruins, traições amargas, despedidas difíceis e um grande teste de confiança que abalará todas as estruturas dos amigos de Jaenelle, além de sua própria família (a escolhida por ela e não a biológica, obviamente).

A autora, mais uma vez, utiliza a narração de todos os personagens exceto da nossa protagonista Jaenelle. O que faz, novamente, que a gente descubra os segredos dela apenas quando os outros personagens descobrem também. Anne Bishop tem uma das melhores narrativas que já li, mesmo sendo uma fantasia um tanto quanto complexa no início - pelo menos até o(a) leitor(a) se acostumar com o universo criado por ela e com os diversos personagens presentes. 

Como é um dos meus livros favoritos, é muito difícil compreender quem não seria capaz de amar essa história. Por isso, só posso finalizar essa resenha dizendo: LEIAM!! LEIAM!! LEIAM!!

- Kaeleer vai finalmente entrar em guerra com Terreille? - perguntou.
- Não - respondeu Jaenelle. - Kaeleer não entrará em guerra com Terreille.
Foi a leve entonação que fez com que Karla sentisse um arrepio gelado percorrendo o corpo. Pela forma como o braço de Gabrielle ficou tenso sob sua mão, soube que ela também tinha reparado.
- Então, quem vai entrar em guerra com Terreille?
Jaenelle se virou. Gabrielle prendeu a respiração. Pela primeira vez, estavam na presença do sonho sob o corpo. Karla olhou estupefata para as orelhas pontudas dos Dea al Mon, as mãos de garras retraídas dos Tigres, os cascos que podiam vir dos centauros, dos cavalos ou dos unicórnios. Acima de tudo, fitou o pequeno chifre espiralado.
O mito vivo. Os sonhos tornados realidade. Mas teria algum deles efetivamente pensado em quem eram os sonhadores?
Não admira que os parentes a amem. Não admira que todos a tenhamos amado.
Karla pigarreou baixinho para fazer a pergunta que, de repente, esperava que não fosse respondida.
- Quem vai entrar em guerra com Terreille? Eu - respondeu a feiticeira."
Gabrielle, Karla e Jaenelle, p. 342




14 comentários :

  1. Oi Carolina, ainda não li mas tô super curiosa sobre essa trilogia, que parece fechar com chave de ouro nesse terceiro e ter agradado tanto que surgiram outros livros depois dele e isso é extremamente animador. Amei os desenhos representando os personagens, são fofos e fiquei curiosa sobre essa narração que conta com pontos de vista de todos menos da protagonista. Espero ter a oportunidade de conferir logo logo essa história também ;)

    ResponderExcluir
  2. Essa trilogia esta na minha lista de compras, não sabia desses mais quatro livros. Pelo visto os personagens são encantadores isso é ótimo, esse volume parece estar cheio de conflitos, fiquei curiosa com esse teste de confiança que vai abalar os amigos de Jaenelle.

    ResponderExcluir
  3. Oi, Carolina!
    Já tinha conferido uma outra resenha igualmente positiva e animada desse livro, e muito bom saber que o desfecho parece concluir-se tão bem - ainda que tenha mais outros livros como você bem citou no início, coisa que eu desconhecia, rs. Não é uma premissa ou gênero em geral que me chame a atenção para a leitura, mas interessante os pontos que você destacou sobre ser uma leitura tão envolvente - à ponto de render uma ressaca literária, haha -, a autora explorar bem os demais personagens - valorizo demais autores que dão atenção aos secundários, aliás -, e curiosa essa forma de ela narrar sobre vários pontos de vista com exceção do da protagonista propriamente dita. Se for bem feito, deve mesmo render uma experiência muito legal e diferente por acompanhar a personagem no mesmo ritmo em que os demais o fazem também. Enfim, ótima resenha, e tão divertidas as ilustrações que você colocou nela, haha. Não é uma leitura que eu pretenda fazer, sinceramente, mas valeu a dica mesmo assim.
    Beijos!

    ♥ Sâmmy ♥
    ♥ SammySacional.blogspot.com.br ♥
    ♥ DandoUmadeEscritora.blogspot.com.br ♥

    ResponderExcluir
  4. Oi Carol, tudo bom?
    Ainda tô com o ultimato pra ler essa trilogia me perseguindo! Contei pra Duda e ela deu um berro e "SIM COMPRA ISSO LÊ LOGO!". O problema é que o primeiro volume tá esgotado na Amazon, tenho que esperar pra próxima compra agora :/
    Morta de amores por essa fanart! Já me apaixonei pelos personagens só através dela.
    As quotes já são maravilhosas, imagino a narrativa por inteiro.
    Vou ler ainda esse ano, prometo!
    Excelente resenha.

    Beijos,
    Denise Flaibam.
    www.queriaestarlendo.com.br

    ResponderExcluir
  5. Olá! Conheço a trilogia por nome, nunca li, pretendo conhecer qdo tiver oportunidade. Enredo mto bom, o gênero tbm me agrada, vai pra listinha.
    Bjs

    ResponderExcluir
  6. Vim comentar a resenha só por dois motivos: o primeiro é pra dizer que EU AMO VOCÊS POR TEREM LIDO ESSES LIVROS, PQQ AS PESSOAS NÃO LEEM ESSA TRILOGIA MEU DEUS??????

    E a segunda é: alguém me dá vergonha na cara pra criar? Porque quem sabe assim eu leio os dois livros que faltam E PARO DE ENROLAR!

    hahahaha, era só isso mesmo

    Att.,
    Eduarda
    Queria Estar Lendo

    ResponderExcluir
  7. Oi Carolina,

    Espero não ser apedrejada aqui, mas eu li o primeiro livro e não gostei muito. É um livro bem confuso, que você precisa ler com atenção.

    Acabou que quando as continuações foram lançada em não me importei em ler. Se eu tiver a oportunidade darei uma nova chance, mas talvez eu precise reler o primeiro....

    Bjs, @dnisin
    www.sejacult.com.br

    ResponderExcluir
  8. Carol, como você me indicou, vou ler essa série.
    Fiquei mega curiosa!
    E sinto que vou adorar só pelo enredo e pela traições, despedidas e tudo o mais.
    Gosto quando o autor cria um universo tão incrível e rico.
    E me conhecendo, sei que vou querer ler tudo, não só a trilogia principal. Eu não dou consigo não ler, sou curiosa!

    Beijooos

    www.casosacasoselivros.com
    www.livrosdateca.com

    ResponderExcluir
  9. Carolina!
    Não tive oportunidade de ler ainda essa série, mas como tem o plot baseado na magia, muito me interessa, porque adoro esse assunto.
    E sabendo que as personagens são bem construídas, o enredo flui e o sucesso foi tão grande que a autora escreveu outros livros para complementar a série, claro que desejo fazer a leitura.
    “A sabedoria começa na reflexão.” (Sócrates)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP COMENTARISTA ABRIL especial de aniversário, serão 6 ganhadores, não fique de fora!

    ResponderExcluir
  10. Oi Carolina,
    Faço parte do grupo que ainda não leu esta trilogia, pois nunca tive muito interesse em conhecer esta história, mesmo sendo de um gênero que adoro. Dá para notar o quanto a autora se dedicou na criação deste universo, onde mulheres são seres fortes e a representação de poder, não se deixam ser dominadas e lutam suas próprias batalhas. É muito bom saber que o final foi surpreendente e não deixou nada a desejar.

    ResponderExcluir
  11. Carooooool, eu não podia deixar de vir aqui comentar! Anne Bishop foi com certeza uma das razões para eu me apaixonar por Fantasia. Só tenho que agradecer a você por ter me emprestados os livros e por ter acompanhado meus surtos a cada momento.

    Rainha destruiu nossos corações, me fez chorar e rir e amar e sofrer em igual medida (apenas como as boas escritoras e as boas histórias podem fazer).

    Ainda lembro de nós duas loucas decidindo se comprávamos ou não a versão em inglês, o que obviamente foi um SIM. Não consegui terminar de ler nossa milagrosa versão BR, mas já li dois livros de The Others, vai entender. Talvez em queira que dure mais, não sei viver sem o Daemon, gente.


    Beijos, Carol!
    Que venha mais Anne Bishop em nossas vidas o/

    ResponderExcluir
  12. Oi, tudo bem?
    Sinceramente , não conhecia a série. Mas por gostar desse gênero, fiquei bem interessada. E depois de ler sua linda resenha, tão positiva, fiquei mais motivada ainda.
    Espero ter a oportunidade de conferir! Obrigada.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  13. Olá,
    Não conhecia essa história antes, uma pena porque já amei a sinopse, parece ser muito criativo e divertido e não sei se foram as ilustrações, mas to amando conhecer os personagens, espero conseguir ler logo.

    ResponderExcluir
  14. Oi, Carolina!!
    Não conhecia muito bem essa trilogia, mas gostei bastante da premissa e da resenha para ficar bem curiosa sobre esses livros!! Espero ter oportunidade para conferir eles.
    Bjoss

    ResponderExcluir

Obrigada por fazer quatro blogueiras felizes, seu comentário e sua opinião são muito importante pra nós! Todas as visitas e comentários serão retribuídos.

(Comentários contendo ofensas e palavras de baixo calão não serão aceitos).

Seguidores

No Instagram @bloglohs

Vem pro Facebook