Na Escuridão da Mente

Autor: Paul Tremblay
Título Original: A Head Full of Ghosts
Tradução: Ananda Alves
Editora: Bertrand Brasil
Páginas: 266
Onde Encontrar: AmazonBR | Livraria Cultura | Livraria Saraiva


| Livro cedido em parceria com o Grupo Editorial Record

Sinopse: Um dos livros mais assustadores do ano, vencedor do prêmio Bram Stoker Award. A vida dos Barrett é virada do avesso quando Marjorie, de 14 anos, começa a demonstrar sinais de esquizofrenia aguda. Depois que os médicos se mostram incapazes de deter os acessos bizarros e o declínio de sua sanidade, o lar se transforma em um circo de horrores, e a família se vê recorrendo a um padre da região. Acreditando que seja um caso de possessão demoníaca, o padre Wanderly sugere um exorcismo e entra em contato com uma produtora que está ávida para documentar tudo. Com o pai de Marjorie desempregado e as dívidas se acumulando, a família hesitantemente aceita, sem imaginar que A Possessão se tornaria um sucesso imediato. Quinze anos depois, uma autora best-seller entrevista Merry, a irmã mais nova de Marjorie. Ao se recordar dos acontecimentos de sua infância, uma narrativa alucinante de terror psicológico é desencadeada, levantando questões sobre memória e realidade, ciência e religião... e sobre a real natureza do mal.
Olá leitores e leitoras! Hoje vou falar um pouco sobre um livro que não foi nada fácil de ser lido e digerido, por assim dizer. Na Escuridão da Mente, de Paul Tremblay, irá mexer com um dos piores gêneros da literatura e também do entretenimento em geral: o terror psicológico. Mas calma, vou explicar direito. Vencedor do prêmio Bram Stocker de 2015 na categoria terror, o livro narra a história de uma jovem diagnosticada com esquizofrenia, mas que também vive uma experiência de possessão demoníaca. A possessão é um dos temas que geram as maiores polêmicas, dentro e fora da literatura, no que diz respeito ao terror e ao desconhecido. Entidades, demônios, espíritos, todo esse aspecto misterioso é de intrigar qualquer um. E de amedrontar também. Apesar de tudo isso, o livro tem um diferencial e foge do que costumamos ver, referente ao tema. Vamos conferir a resenha?

Merry, agora com seus vinte e três anos de idade, não teve uma infância normal. Ao atingir a idade dos oito anos, ela viu sua vida e a de sua família se transformar completamente. Sua irmã mais velha, Marjorie, foi diagnosticada com esquizofrenia aos quatorze anos de idade. Com o diagnóstico e a busca por tratamento, alguns problemas financeiros surgiram. Mas o  que parecia ser apenas uma doença mental que poderia ser controlada e tratada em algum momento, se tornou algo muito pior através de sintomas bizarros e tratamentos que não surtiam nenhum efeito, a ponto de seus pais acreditarem que a jovem estava sob influência de uma entidade demoníaca.

A família, desesperava, resolveu pedir então que o padre Wanderly por uma intervisse no caso da jovem, tentando buscar melhoras no estado lastimável e perturbador que sua a filha já se encontrava. O padre convocado pela família acredita fielmente que Marjorie está possuída por um demônio e toma uma atitude dramática. Ele contrata uma produtora de televisão para acompanhar e possivelmente transmitir "ao vivo" o caso de possessão e um eventual exorcismo, gerando inclusive, um lucro financeiro que poderia ajudar a família a se recuperar dessa crise. Os pais, sem muita escolha, imersos em dívidas e com o emocional abalado, aceitam a proposta.

Não vou colocar gifs ou mais imagens porque dá medo, eu sei haha

A casa então é invadida por equipamentos, câmeras e muitas pessoas, todos preparando o show, o programa que irá retratar a situação de Marjorie, e alimentar a curiosidade de milhares de pessoas. E no meio disso tudo está Merry, a pequena irmã de Marjorie, que viverá toda a experiência ao lado dos pais e da irmã. Uma experiência de fato traumatizante e polêmica.

Hoje, adulta, Merry narra sua história e tudo o que viveu com o programa e a doença da irmã, incluindo o fato de que ela pode ter sido vítima de uma possessão demoníaca (ou não) para a autora de um best-seller, que está em busca de fatos e de uma boa narrativa. Veremos então, pelos olhos de Merry, tudo o que aconteceu naquela casa. Tudo o que sua irmã passou e seus pais viveram em um período perturbador. E nós leitores seremos seus ouvintes.

Sem mais delongas, tudo o que tenho para falar é que esse livro foi uma bela (e aterrorizante) surpresa. Gosto muito do gênero e já li e assisti diversas histórias, documentários e fatos sobre possessão, entidades e espíritos. E Na Escuridão da Mente conseguiu diferenciar-se em alguns aspectos. Foi uma leitura muito boa. A qualidade da narrativa é impecável, perturbadora como a temática deve ser, e adorei ler algo deste autor. De fato mereceu o prêmio ganho.

Sobre a temática: não existem livros sobre este assunto que não sejam uma imersão a energias misteriosas e até certo ponto, esquisitas. É preciso estar centrado e estar aberto a ler algo do gênero. Mesmo não possuindo nenhuma religião, é importante manter-se são, focado e vibrar positivamente. Pois acredito que o clima do livro pode ser perturbador, emocional e psicologicamente, independente do espiritual. Tudo o que vemos, ouvimos, lemos, nos influenciam de alguma forma, então, leiam em paz. Sem abalar-se, apenas como uma história qualquer. É um conselho de colega leitora. Só assim pra encarar uma leitura dessas, porque me assustou bastante (rsrs). :)

Adorei o livro, é o melhor tipo de terror, recomendo muito para quem gosta do estilo, de certo suspense e de fato não é um livro com sensacionalismo e exageros. É terror de primeira linha. Leiam Na Escuridão da Mente.


7 comentários :

  1. Oi Camila!
    Pelo jeito foi uma leitura intensa e repleta de emoções. Gostei bastante da premissa.
    Beijos,
    alemdacontracapa.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Camila que livro é este?!!
    Eu amei o enredo, eh bem o gênero que eu mais curto ler, parece excelente, eu qro conhecer com toda ctz!
    Bjs!!

    ResponderExcluir
  3. Camila, não é meu estilo de leitura, apesar de amar terror psicológico, maaaaaaaaaas possessão e espirítos não é bem minha praia.
    Sou super medrosona. Super. Hahahaha.
    Só de ler a sua resenha já fiquei com medo.
    Eu gosto de livros pesados, mas nem tanto, haha.

    Beijoooos

    www.casosacasoselivros.com
    www.livrosdateca.com

    ResponderExcluir
  4. Olá Camila,

    Não conhecia o livro e confesso que não sou fã do gênero, mas pelo que li na resenha aos que gostam do estilo vão adorar, fiquei curioso mas não rola...kkk.

    Bjs.

    http://devoradordeletras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Oi, tenho muita vontade de ler algo desse gênero, mas não tenho coragem. Você que gosta achou aterrorizante imagina eu que não assisto nem lendo urbana, parece ser muito bom mas não é pra mim.
    Só em ler a resenha já fiquei com medo :'(

    ResponderExcluir
  6. Olá !
    Achei o enredo maravilhoso mas terror psicológico ? Não dá, sou meio fraca das ideias e depois vou ficar pertubada hahahaha
    Mas pra quem gosta, parece ser uma boa leitura !!

    Bjo

    ResponderExcluir
  7. Fiquei curiosa com esse livro por ser diferente e porque te assustou, deve mexer muito com a gente principalmente nossa mente, espero que de um medo dos acontecimentos rs.

    ResponderExcluir

Obrigada por fazer três blogueiras felizes, seu comentário e sua opinião são muito importante pra nós! Todas as visitas e comentários serão retribuídos.

(Comentários contendo ofensas e palavras de baixo calão não serão aceitos).

Seguidores

No Instagram @bloglohs

Vem pro Facebook