Os Garotos Corvos - Corvos #01

 

Autora: Maggie Stiefvater
Título original: The raven boys
Tradução: Jorge Ritter
Série: A Saga dos Corvos
Editora: Verus
Páginas: 378
Onde encontrar: AmazonBr | Saraiva | Submarino


Sinopse: Todo ano, na véspera do Dia de São Marcos,­ Blue Sargent vai com sua mãe clarividente até uma igreja abandonada para ver os espíritos daqueles que vão morrer em breve. Blue nunca consegue vê-los — até este ano, quando um garoto emerge da escuridão e fala diretamente com ela. Seu nome é Gansey, e ela logo descobre que ele é um estudante rico da Academia Aglionby, a escola particular da cidade. Mas Blue se impôs uma regra: ficar longe dos garotos da Aglionby. Conhecidos como garotos corvos, eles só podem significar encrenca.
Gansey tem tudo — dinheiro, boa aparência, amigos leais —, mas deseja muito mais. Ele está em uma missão com outros três garotos corvos: Adam, o aluno pobre que se ressente de toda a riqueza ao seu redor; Ronan, a alma perturbada que varia da raiva ao desespero; e Noah, o observador taciturno, que percebe muitas coisas, mas fala pouco.
Desde que se entende por gente, as médiuns da família dizem a Blue que, se ela beijar seu verdadeiro amor, ele morrerá. Mas ela não acredita no amor, por isso nunca pensou que isso seria um problema. Agora, conforme sua vida se torna cada vez mais ligada ao estranho mundo dos garotos corvos, ela não tem mais tanta certeza.

Eu achava que eu nunca encontraria outra série que aqueceria meu coração, mas olha só o que temos aqui: uma obra prima, senhoras e senhores.

Como eu pude demorar tanto para ler esse livro? Sério. Eu comprei o primeiro volume em novembro de 2016 e o deixei no armário por todos esses meses, enquanto sofria por não ter nada para ler (vejo meus 184163 livros não lidos me julgando agora mesmo). E com as férias quase chegando ao fim, senti que seria uma ótima oportunidade para ler algo sem obrigação (os 654651357 livros de parceria também me observam ao longe). Eu não me arrependo de nada, porque eu amei cada segundo que passei lendo a série (eu já li três até o momento em que essa resenha está sendo escrita), e digo que não sofri esperando as sequências, porque depois que passei da metade desse livro, eu comprei os outros três na Amazon (sim, sim, eu vejo minha conta bancária me julgando também). Mas valeu tanto a pena: um livro melhor que o outro!

Cala a boca e pega o meu dinheiro!

O que dizer de Os garotos corvos? Eu comecei a lê-lo sem saber o que esperar. Eu sabia que o Tumblr amava essa série e que o lançamento do quarto livro (O rei corvo) foi só tiro e que nossa amiga Denise (Queria estar lendo) era fangirl. Tudo isso junto me pareceu um cenário bem promissor para cair de cabeça na série. Vamos mergulhar (e surtar) juntos, então? 
“Perscrutando a escuridão, ali me quedei, imaginando, temendo,
Duvidando, sonhando sonhos que nenhum mortal jamais ousou sonhar.” Edgar Allan Poe

Apesar de a sinopse já dar um belo resumo do que está acontecendo nesse livro, eu preciso contar como tudo e todos se encaixam, okay? “Blue Sargent havia esquecido quantas vezes lhe disseram que ela mataria o seu verdadeiro amor.”, p. 11 Nossa protagonista vive na Rua Fox, 300, em uma casa cheia de médiuns. Apesar de ser filha de uma, ela não parece possuir nenhum outro poder além da capacidade de ampliar a força de outras pessoas, como sua mãe, Maura, e amigas, Calla e Persephone. As três não poderiam ser mais diferentes e mais incríveis. Desde o começo, o relacionamento e as interações conquistaram o meu coração. 
 “- Se você não me proibir de ver meus amigos, não preciso te desobedecer.
- É isso que você ganha, Maura, por usar o seu DNA para fazer um bebê.” Blue e Calla, p. 241
Uma das tarefas como videntes é fazer uma vigília do Caminho dos Corpos todo ano na véspera do Dia de São Marcos. Esse ano, Blue está acompanhado por Neeve, convidada de sua mãe, ela é toda fofinha e toda calma, mas - gente - eu sabia que tinha alguma coisa errada com essa mulher desde que ela olhou pra uma tigela no café da manhã e se perdeu por lá. Depois disso, meu julgamento só piorou. Apesar disso, ela fez seu papel (aterrorizar os meus sonhos, mas okay). Esperando apenas anotar nomes, Blue fica surpresa quando vê o espírito de um garoto da Aglionby, Gansey. O problema de você ver um espírito no Caminho dos Corpos na véspera do Dia de São Marcos? Eles morrerão em até 12 meses.
"- Existem apenas duas razões para uma não vidente ver um espírito na véspera do Dia de São Marcos, Blue. Ou você é o verdadeiro amor dele, ou você o matou.” Neeve, p. 24
Não muito longe dali, somos apresentados à Gansey (olha só, que legal!). Ele é centrado, simpático, rico e inteligente; um ótimo exemplo de garoto corvo, não fosse ele o responsável pela caçada à linha ley. É também a mente que une Adam, Ronan e Noah em sua busca por reis adormecidos.“Gansey sabia que tinha de fazer a diferença, tinha de deixar uma marca maior no mundo por causa da vantagem que tivera na largada ou ele seria o pior tipo de pessoa que havia.”, p. 127 (Aliás, é uma boa coisa ele ser rico, porque ele não teria condições de seguir com esse plano de vida sem o dinheiro para suas aventuras.) 



 Só por ele estudar na Aglionby, já deveria ser motivo o suficiente para que Blue ficasse longe dele, o destino porém os unirá! (“- Destino é uma palavra muito pesada para se dizer antes do café da manhã.” Blue, p. 39).
“- Se a mágica existe, eu quero ver. Só uma vez.
- Você é um caso tão sério quanto Gansey.” Blue e Adam, p. 182
Adam Parrish, meu garoto precioso. O que dizer? Ele é bolsista na Aglionby, tem três empregos e não aceita nenhum tipo de ajuda dos amigos ricos. “O sucesso não significava nada para Adam se ele não o tivesse alcançado sozinho.” Gansey, p. 127 Ele é forte, dono de si mesmo e talvez o que mais tenha se desenvolvido ao longo do primeiro volume. Não me entenda mal, todos esses personagens têm arcos incríveis para um primeiro volume, mas o de Adam é mais acentuado (por motivos de plotwist). Tudo o que ele sofreu e teve de suportar deram impulso para ele se tornar essa pessoa maravilhosa.
“- Onde você mora?
- Num lugar feito para ser deixado.
- Isso não é realmente uma resposta.
- Não é realmente um lugar.” Blue e Adam, p. 277



Ronan Lynch. Socorro. Que menino perturbado e necessitado de amor. Ele é todo durão por fora, mas tem aquele ponto fofo que oferece amor por lá dentro (bem escondido, mas okay). “O queixo largo e o sorriso de Declan diziam Votem em mim, enquanto a cabeça raspada e a boca fina de Ronan avisavam que aquela espécie era venenosa.” Adam, p. 51 Os comentários ácidos sempre estão prontos para sair da boca de Ronan e para arrancar risadas nossas. (Já adianto que as bombas jogadas por Ronan no final desse livro serão o foco de Ladrões de sonhos, o segundo volume, no qual poderemos ver um arco incrível para esse personagem!)
“- Você perdeu a aula de história geral. Achei que você estivesse morto em uma vala.
- Você anotou a matéria para mim?
- Não. Achei que você estivesse morto em uma vala.” Ronan e Gansey, p. 25
O que posso falar de Noah? Eu poderia colocar um meme, mas não posso (spoiler). Então eu me contentarei dizendo apenas que eu não vi o plottwist vindo. Sério mesmo. O que a Maggie Stiefvater fez aqui foi mágico! Eu voltei várias página tentando achar pistas – porque elas existem, sim! – e fiquei de boca aberta com a habilidade de narrativa que essa mulher demonstrou.
“Noah apareceu ao lado de Blue. Ele parecia alegre a afetuoso como um cão labrador. Noah decidira quase imediatamente que faria qualquer coisa por Blue, um fato que teria incomodado Adam se tivesse sido qualquer outra pessoa que não Noah.” Adam, p. 222
Os quatro formam o BROTP mais lindo que eu já tive o prazer de ler. Cada um é a força do outro, todos se protegem, todos se ajudam, todos se preocupam um com o outro. Quando os caminhos deles e de Blue se cruzam, você pode simplesmente ver a magia acontecendo na frente dos seus olhos. “O que ela queria era ver algo que ninguém mais pudesse ver, e talvez isso fosse pedir por mais magia do que havia no mundo.” Blue, p. 79

A busca dos meninos e de Blue se tornam uma só e é aí que as coisas começam a se complicar. Procurar por uma linha de energia invisível talvez não seja o maior dos segredos do mundo acadêmico, porém - em Henrrieta - isso pode ser perigoso. O livro é sombrio, tem uma pegada jovem, mas trata de questões obscuras, de magia e mitos que Maggie entrelaçou espetacularmente. Não me peçam para explicar, eu não li o diário de Gansey, mas leiam o livro e se apaixonem por essa história, por favor!


Falando em paixão! Conversemos e surtemos a respeito de algo muito importante: OS SHIPS. Como disse menina Denise em sua resenha, eu também shippo todo mundo com todo mundo, porque não dá pra escolher. No entanto, dá pra gente ficar imaginando as possibilidades. Eu só quero que eles permaneçam vivos para poderem crescer felizes, porque eles são todos adolescentes tendo de lidar com coisas que parecem ser muito maior que eles. 
“- Eu gostaria de te beijar, Blue, nova ou não.
- Eu não quero te machucar.
- Eu já estou todo machucado.” Adam e Blue, p. 339
Apesar de juntos, eu não confio. Porque eu tenho certeza de que se eu der meu coração para uma série, ela tratará de destroça-lo. E, bom, Os garotos corvos simplesmente roubaram meu coração. Toda essa história é sobre você acreditar tanto em alguma coisa que ela acaba se tornando real.
“Gansey descobrira que a chave era acreditar que essas coisas existiam; você tinha de se dar conta de que elas eram parte de algo maior. Alguns segredos se mostravam apenas para aqueles que se provavam merecedores.” Gansey, p. 31
E não é isso que fazemos quando lemos? Desejamos algo tão profundamente que nos perdemos nas páginas dos livros?






*
Seção das Quotes

“- Ah! A sua mão está fria.
- Estou morto há sete anos. Isso é o mais quente que ela chegam.” Ashley e Noah, p. 51

“Mais do que qualquer coisa, o diário desejava. Desejava mais do que podia conter, mais do que palavras podiam descrever, mais do que diagramas podiam ilustrar. [...]. Havia algo de doloroso e melancólico a respeito dele.” Blue, p. 84


“- Você quer que eu vá junto?
- Eu levaria todos vocês comigo.” Ronan e Gansey, p. 155

“Não, a coisa que mais a incomodava era o fato de que sua mãe a havia proibido de fazer algo. Isso a atormentava como uma coleira.” Blue, p. 158

“Agora ela tinha o interesse de ambas as sobrancelhas de Calla.” Blue, p. 169

“- Desde quando estamos negociando com terroristas?” Ronan, p. 192

“Ela reconheceu a estranha felicidade que vinha de amar algo sem saber por quê, aquela estranha felicidade que às vezes era tão grande que parecia tristeza. Era a maneira como ela se sentia quando olhava para as estrelas.” Blue, p. 208

“- Temos que estar de volta em três horas. Acabei de dar comida para a Motosserra, mas depois ela precisa comer de novo.
- É por isso que eu não queria ter um filho com você.” Ronan e Gansey, p. 223

“O que quer que Gansey fosse para eles, era algo à prova de balas.” Blue, p. 285

“Mas as palavras de Gansey tinham se tornado armas inconscientes, e ele não confiava em si mesmo para não descarrega-las acidentalmente de novo.” Gansey, p. 325

“- Lá atrás, antes de você nascer, Calla, Persephone e eu estávamos envolvidas com coisas que provavelmente não deveríamos estar.
- Drogas?
- Rituais. Você está envolvida com drogas?
- Não Talvez rituais.
- Drogas talvez sejam melhores.” Maura e Blue, p. 348

“Adam achou que ela não parecia tão apavorada quanto se poderia esperar de uma pessoa amarrada no meio de um símbolo diabólico.” Adam p. 360

10 comentários :

  1. Olá Izabela!
    Ainda não tinha ouvido falar desse livro mas parece ser uma leitura maravilhosa ...

    Uma história bem construída com personagens fortes e intrigantes !!
    Espero gostar tanto da leitura quanto você !!
    Já está na minha lista de desejados !!

    ResponderExcluir
  2. Quero ler essa série, fiquei intrigada com o fato da personagem não poder beijar o amor da sua vida pois ele morre que estranho quero saber como vão resolver isso. Parece ser uma leitura que nos envolve e os quatro garotos parecem bem unidos.

    ResponderExcluir
  3. Oi Iza! AI ME ABRAÇA QUE ESSA SÉRIE MARAVILHOSA AKJFNASUOASGBU
    Lendo sua resenha me deu uma saudade, quase corri pra estante pegar os livros. Mas me controlei, SÃO MUITOS FEELS PRA POUCA EU!
    Tu sumonou basicamente o que é ler os Garotos Corvos; muita emoção, muita vontade de se jogar no chão e ficar rolando ali e também vontade de proteger os meninos.
    Ronan e Adam preciosos demais para o mundo KJABNUOASBOSGUA
    É incrível como tem ship pra tudo que é canto né? E ai eles vão se formando e de repente PA PUM OTP NA SUA CARA. Vários otps. Meu deus que saudades. ME SEGURA, IZABELA ASJKFASUOASGBUOASGBOGUA
    Sua resenha ficou fantástica! Vou aguardar ansiosamente pelas resenhas dos outros <3

    Beijos,
    Denise Flaibam.
    www.queriaestarlendo.com.br

    ResponderExcluir
  4. Izabela, adorei a resenha, está excelente, parabéns!
    Faz tempinho que acompanho resenhas do livro e cada vez mais me convencem á ler, o enredo é mto bom, espero conseguir ler logo.
    Bjs

    ResponderExcluir
  5. Oi, Iza!
    Depois de uma resenha tão apaixonada, sinto que preciso colocar a série na minha wishlist, hehe.
    E, relaxa, eu também tenho minha conta e minha estante me julgando, MAS NEM LIGO (o Amazon Day que o diga, hahaha).
    Adorei a premissa, adorei conhecer os Garotos Corvos e adorei conhecer a Blue.
    Gosto dessa pegada sobrenatural, amizade, amor.
    Sinto que vou gostar muito, ainda mais porque eu gosto muito das indicações de vocês aqui do blog. A Carol bem sabe, hahaha. (Só para você saber, eu estou APAIXONADAMENTE LOUCA por Corte de Espinhos e Rosas por causa de uma resenha sua, acho).

    Beijoooos

    www.casosacasoselivros.com
    www.livrosdateca.com

    ResponderExcluir
  6. Olá Izabela, tudo bem?

    Assim você me complica....kkk....não paro de comprar e agora estou vendo que vou ter que continuar.....kkk....essa é a primeira resenha que leio dele e não sabia que era tão bom, já vai para a lista claro....excelente resenha.....bjs.


    http://devoradordeletras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Oi, que resenha maravilhosa, não conhecia a série mas já quero muito, amo quando tem coisa sobrenatural, e gostei muito da forma que você falou de cada um dos personagens.
    Tô super atrasada num projeto de leitura, então não posso nem sonhar em começar outro :'(

    ResponderExcluir
  8. Iza-de-Deus!
    Essas capas de 'Garotos Corvos' são incríveis!
    Por conta disso, quero muito ler a série... mas não sei quando! =D

    Beijos,
    Danny
    Irmãos Livreiros

    ResponderExcluir
  9. Poxa, amei a sinopse e a premissa da série!! Adoro esse tipo de fantasia!! Achei bem peculiares os personagens e obviamente estou curiosa pra saber mais sobre esses meninos corvos (e o que isso significa?) e se essa história de se beijar amor da vida ele vai morrer é verdade. Amei a resenha!!

    ResponderExcluir
  10. Izabela!
    Uma história muito bem construída envolvendo, magia, suspense, misticismo, sobrenatural e poderes paranormais.
    Li a resenha do livro dois e fiquei curiosa, mas aqui é o começo de tudo e fiquei toda eriçada para poder acompanhar essa série que me parece fantástica. Cheia de expectativa fiquei.
    Desejo um mês repleto de realizações!
    “A música é uma revelação superior a toda sabedoria e filosofia.” (Ludwig van Beethoven)
    Cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA DE AGOSTO 3 livros, 3 ganhadores, participem.

    ResponderExcluir

Obrigada por fazer três blogueiras felizes, seu comentário e sua opinião são muito importante pra nós! Todas as visitas e comentários serão retribuídos.

(Comentários contendo ofensas e palavras de baixo calão não serão aceitos).

Seguidores

No Instagram @bloglohs

Vem pro Facebook