#Especial Star Wars: Troopers da Morte

Autor: Joe Schreiber
Título Original: Death Troopers
Tradução: Caio Pereira
Editora: Aleph
Páginas: 328

Onde Encontrar: Submarino | AmazonBr | Livraria Saraiva

Sinopse: Nesta intrigante e singular história de terror, consagrados heróis da saga terão de enfrentar pesadelos imensuráveis. Quando a nave-prisão imperial Purgação – residência temporária de quinhentos dos mais cruéis assassinos, rebeldes e ladrões – quebra em um ponto isolado do espaço, a única esperança da tripulação parece estar em um destróier estelar encontrado vagando no vazio. Uma equipe de inspeção é então enviada à nave abandonada, em busca de peças para o conserto da Purgação. No entanto, somente metade dos integrantes da equipe retorna... trazendo consigo uma terrível doença, tão letal que, em questão de horas, quase toda a tripulação a bordo do Purgação morre dos modos mais assustadores. E a morte é apenas o começo...

Mais um livro lido de Star Wars! Troopers da Morte é diferente dos demais, abordado numa temática de suspense e terror, leva o leitor a se envolver com todo  o mistério independente do universo Star Wars. Um livro único e com a leitura fluida, com personagens bem interessantes. Vamos à resenha!?

Troopers da Morte faz parte de Legends, ou seja, ao contrário dos cânones, não tem relação obrigatória com os eventos dos filmes, inclusive do novo, episódio VII. Os autores do selo Legends, possuem liberdade criativa para explorar, incrementar e criar histórias dentro do universo Star Wars, sem comprometer a cronologia original e seus eventos.

A história começa em uma nave prisão. Transportando milhares de prisioneiros do império, a nave prisão Purgação vaga pelo espaço rumo ao seu destino, algum planeta para deixar seus prisioneiros nas mãos do Império e seguir capturando ainda mais. Em meio a este cenário, somos apresentados a alguns personagens iniciais: a doutora Zahara Cody , médica da nave, que mesmo sendo extremamente dedicada ainda não conquistou o respeito dos soldados e dos comandantes, que preferem confiar num robô auxiliar 2-1B chamado Waste, a confiar nela. O capitão Jareth Sartori é um oficial frio e perverso do Império. Busca apenas seus próprios ideais, independente do que é justo ou certo, e recentemente assassinou um preso, deixando dois jovens órfãos em suas celas. Estes jovens, Kale e Trig, foram presos porque seu pai, Von Longo, era um contrabandista famoso que foi capturado e condenado pelo Império. Com a morte do pai, os adolescentes ficaram sozinhos entre os muitos perigos de uma cadeia, inclusive de serem mortos pelo rival do pai, um bandido chamado Mys.

Tudo parece normal para os personagens, cada com um seus conflitos internos e sua rotina de um complexo prisional até que a nave sofre uma pane nos motores. Os engenheiros já consideravam sua situação difícil. Pedir ajuda e esperar parecia a melhor saída. Até que a Purgação cruza com um imenso Destróier estelar (uma nave de guerra) vagando pelo espaço. O centro de comando tenta contato em vão, pois não obtiveram resposta, e o comandante Kloth decide enviar uma equipe para o destróier a fim de encontrar sobreviventes vagando pelo espaço e novas peças para a Purgação seguir seu caminho. Jareth Sartori é designado a comandar essa expedição.

Trooper Zumbi (?)
Ao adentrar o destróier perdido, Jareth e suas duas equipes de soldados e engenheiros percebem alguma coisa errada. Está vazia. Onde foram parar os mais de dez mil funcionários e soldados que deveriam estar ali? Durante a investigação, ouvem barulhos estranhos e sentem um cheiro esquisito, de algo podre. Após pegar uma das peças necessárias, com cautela, uma das equipes de Jareth retorna a nave-prisão. A outra, desaparece.

O comandante se empenha em encontrar a equipe, mas já é tarde. Todos que retornaram para a Purgação começam a sofrer de sintomas horríveis, uma tosse terrível e sangue, muito sangue. Enviados ao hospital da nave, a doutora Zahara se vê diante de uma doença misteriosa e que mata e se espalha a cada segundo. Logo, a nave é tomada, e todos perdem o controle com o número de mortes crescentes. O caos se instala em pouco tempo, e a doutora tenta fazer o melhor possível, em vão.

Em meio a todo esse caos, Kale e seu irmão Trig são ajudados por um dos guardas, antes de sua morte, a saírem da cela e procurarem ajuda. Os adolescentes não hesitam e fogem, com medo do que ficou para trás, Mys, e do que encontrarão pela frente.


Os eventos que se seguem são de puro desespero e mortes sem fim. Mesmo com a doença se espalhando, Zahara busca por sobreviventes e tenta salvar cada indivíduo de Purgação. Seu senso de justiça acaba levando-a as celas de segurança máxima em busca de dois sinais vitais e assim somos surpreendidos com um velho conhecido dos fãs e não fãs, o contrabandista mais famoso da galáxia, Han Solo e seu companheiro, Chewbacca (!). Ambos estão presos e se juntarão aos outros personagens na luta por suas vidas.

Cada personagem tenta buscar ajuda ou uma nave de fuga, e acabam cruzando com criaturas que um dia foram seus soldados. Criaturas sedentas por carne humana. Com o exército de criaturas tomando a nave aos poucos, Jareth, Zahara, Trig,  Kale,  Han Solo e Chewie terão suas histórias cruzadas nessa luta pela sobrevivência, que ultrapassa os limites impostos pelo Império. No vazio do espaço não há leis. Nossos heróis e vilões irão sobreviver a este apocalipse espacial?

"[...] Não era de estranhar que o Império tivesse abandonado esse destróier estelar ali, num canto remoto da galáxia - aquela doença era pior do que qualquer coisa de que ele já ouvira falar; Fazia Darth Vader e seus exércitos infinitos parecerem inocentes, em comparação. Esse pensamento fez o menino vomitar e rir ao mesmo tempo, porque era isso que as pessoas faziam, exatamente isso o que as pessoas malucas faziam quando seus pais voltavam da morte e tentavam atacá-los."

O livro é cheio de mistérios, além do terror. A doença que se espalha, o destróier fantasma e muitos outros momentos de tensão aguardam o leitor neste livro sanguinário. Mas eu adorei a forma com que foi escrito, narrando o ponto de vista de todos os personagens do livro, e contando seus passos simultaneamente em cada capítulo. Foi muito fácil ler Troopers da Morte em comparação aos outros livros de Star Wars, que são um pouquinho mais complexos. Esta foi uma leitura muito agradável, divertida e aterrorizante ao mesmo tempo.

Han e Chewie, meus amados personagens.
Adorei o trabalho do autor, as descrições, cada personagem (inclusive a aparição do Han, meu favorito, para sempre & Chewie) e toda a  ambientação. Gostei bastante até do desfecho desta história diferente e tão empolgante dentro deste universo imenso a ser explorado! Um ótimo livro único para quem busca um pouco de emoção.
A edição, como todos os livros da Editora Aleph, está impecavelmente linda!

Espero que tenham gostado. Que a Força esteja com vocês!




12 comentários :

  1. Já conhecia o livro, pois sou fã de carteirinha da saga, mas nunca tinha lido uma resenha aprofundada sobre o mesmo, adorei saber que tem uma ligação com o episódio VII e com uma temática de terror, isso para mim deixou o livro bem interessante, apesar que eu iria comprar de qualquer jeito haha :3

    ResponderExcluir
  2. A saga com esse clima mais de terror e suspense me agrada muito, a premissa é bem bacana mas não acompanho ou assisto os filmes ou leio os livros, mas a resenha está ótima. Parece ser uma ótima pedida pra quem curte star wars e também algo mais dark :P
    Abraços
    bookdan.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Vem conferir meu Blog junto com minha prima! Resenhas, livros, moda, filmes e muito mais!
    https://luckforus.wordpress.com/2016/01/13/resenha-hades-o-2o-da-serie-halo/

    ResponderExcluir
  4. Finalmente um livro Star Wars que despertou minha curiosidade. Só o fato de ter suspense, mistério e ser livro único, me agrada mais ainda. Bom saber que a leitura é fluída e menos complexa em comparação aos livros da série. Valeu pela dica.
    Abraços!

    ResponderExcluir
  5. Olá Camila,rudo bem?

    Essa é a primeira resenha que leio desse livro, achei demais e as ilustrações estão ótimas, você acredita que ainda não li nada de Star Wars? Mas estou com um aqui e logo leio...bjs.

    devoradordeletras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. Deve ser legal e bem diferente esse livro, adoro suspense e terror e esse ainda tem mistério que adoro. Que bom que o Han Solo e Chewbacca aparecem nesse livro adoro eles.

    ResponderExcluir
  7. Gostei desse! Li a resenha e consegui entender a história mesmo estando por fora de Star wars... Com certeza leria.

    ResponderExcluir
  8. Oi Camila! Tudo bem?

    Só falta esse livro e "Um novo amanhecer" para eu ter lido todos os livros de Star Wars publicados pela Aleph até agora.
    Estou terminando um sobre a Irlanda que eu tinha ganho de Natal e o próximo que eu vou encarar é justamente esse.

    Engraçado que a gente não vê muitas doenças no universo Star Wars. Nada de qualquer doença nos filmes, nada também no universo expandido... Muito embora os Jedis tenham o poder da cura. Em inúmeros RPG's e muitos jogos da série, os jedis controlam a força no sentido de curar a si próprios ou aos amigos. Vai curar o quê se quase ninguém fala em doença, né? hahahah
    Estranho. Achamos uma lacuna em SW!!!

    Que bom que você gostou do livro e a leitura foi fácil e rápida.
    Mas pelo que eu entendi da sua resenha, a fórmula do livro também seria bem mais parecida com the walking dead do que com SW propriamente dito, né? Então deve ser por isso que ele seria mais fácil de ler do que os outros livros, que tem tantos detalhes e tantas características próprias de SW!
    Parabéns pela resenha!

    Marcos
    http://cantinhodeleituradamari.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Oi :)
    Eu percebi que os livros sobe Star Wars são tão diferentes uns do outros e que abordam gêneros bastante diferenciados também. Eu não sou nem um pouco fã do terror por ser uma pessoa muito medrosa e não teria coragem de ler esse livro mesmo querendo ler algo sobre a saga. Adorei a resenha.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  10. Deve ser legal essa nova abordagem de suspense e terror, a vontade de ler só aumenta, adorando conhecer mais sobre Star Wars

    ResponderExcluir
  11. h, eu tbm amo Chewie e Han *---* nem sabia que eles estavam presentes em Troopers da Morte... só aumentou a vontade de ler... ainda mais por ter zumbis na trama de maneira bem inusitada :D
    a edição está linda... *-*

    ResponderExcluir

Obrigada por fazer três blogueiras felizes, seu comentário e sua opinião são muito importante pra nós! Todas as visitas e comentários serão retribuídos.

(Comentários contendo ofensas e palavras de baixo calão não serão aceitos).

Seguidores

No Instagram @bloglohs

Vem pro Facebook