#II Mês da Fantasia: O Oráculo Oculto - As Provações de Apolo #01

Autor: Rick Riordan
Título original: The Hidden Oracle
Tradução: Regiane Winarski
Série: As Provações de Apolo
Editora: Intrínseca
Páginas: 320
Onde encontrar: AmazonBr | Americanas | Cultura | Saraiva | Submarino | Travessa


Sinopse: Como você pune um deus imortal? Transformando-o em humano, claro! Depois de despertar a fúria de Zeus por causa da guerra com Gaia, Apolo é expulso do Olimpo e vai parar na Terra, mais precisamente em uma caçamba de lixo em um beco sujo de Nova York. Fraco e desorientado, ele agora é Lester Papadopoulos, um adolescente mortal com cabelo encaracolado, espinhas e sem abdome tanquinho. Sem seus poderes, a divindade de quatro mil anos terá que descobrir como sobreviver no mundo moderno e o que fazer para cair novamente nas graças de Zeus.
O problema é que isso não vai ser tão fácil. Apolo tem inimigos para todos os gostos: deuses, monstros e até mortais. Com a ajuda de Meg McCaffrey, uma semideusa sem-teto e maltrapilha, e Percy Jackson, ele chega ao Acampamento Meio-Sangue em busca de ajuda, mas acaba se deparando com ainda mais problemas. Vários semideuses estão desaparecidos e o Oráculo de Delfos, a fonte de profecias, está na mais completa escuridão.

Sou fã assumida de Rick Riordan. Meus personagens favoritos continuam sendo Percy Jackson e Annabeth Chase, mas considero todas as suas séries incrivelmente divertidas e altamente recomendadas! Como já li todas as histórias do tio Rick, estava muito ansiosa para começar As Provações de Apolo e reencontrar meus semideuses favoritos, além de acompanhar novas aventuras perigosas. 

Publicado pela editora IntrínsecaO Oráculo Oculto é o primeiro livro da série As Provações de Apolo, que provavelmente será finalizada com cinco volumes. A história tem início meses após a batalha final na guerra contra a deusa Gaia em O Sangue do Olimpo (quinto e último livro da série Os Heróis do Olimpo), mas não é necessário ter lido as sagas anteriores para compreender e se divertir com Apolo, já que o tio Rick deixa o básico do que se passou muito bem explicado. Mas quem já leu Percy Jackson e os Olimpianos e Os Heróis do Olimpo poderá se divertir muito mais ao reencontrar tantos personagens queridos e algumas piadinhas internas.

Depois de viver por tantos milênios, eu tinha dificuldade de me achar no tempo. Eu escutava uma música no Spotify e pensava: "Ah, essa é nova!" Aí, percebia que era o "Concerto para piano nº 20 em ré menor" de Mozart, de mais de duzentos anos atrás. Ou me perguntava por que Heródoto, o historiador, não estava nos meus contatos. Aí lembrava que Heródoto não tem smartphone porque morreu na Idade do Ferro.
É muito irritante a brevidade da vida de vocês, mortais.
Apolo, p. 35

Estátua grega do deus Apolo
O protagonista da vez é ninguém menos que o deus Apolo. Amaldiçoado mais uma vez por Zeus, Apolo perdeu sua imortalidade e seus poderes. Agora ele é um adolescente repleto de espinhas e sem barriga tanquinho, chamado de Lester Papadopoulos.
Como Apolo já irritou seu pai várias vezes no passado, ele já sabe como funciona a maldição de ser mortal: agora ele deverá enfrentar provações terríveis para mostrar seu valor e poder voltar ao Olimpo.
Obviamente, nada muito fácil.

Ao acordar em um beco sujo de Nova York, Apolo recebe ajuda da semideusa Meg McCaffrey, uma garota sem-teto e um tanto quanto peculiar, que parece ter alguns segredos sombrios.
Meg ajuda Apolo a encontrar nosso já querido Percy Jackson, quem ajuda ambos a chegar em segurança - ou o mais perto disso possível - no Acampamento Meio-Sangue, onde os semideuses gregos vivem em segurança.

A namorada de Percy, Annabeth Chase, não está presente porque foi até San Francisco ajudar seu primo, que é protagonista da saga Magnus Chase e os Deuses de Asgard (Resenha). É sempre interessante perceber como todas as séries de Rick Riordan se cruzam e se complementam de certa forma.

Mesmo assim, a visão do Acampamento Meio-Sangue era impressionante. Meu humor sempre melhorava quando eu deparava com aquele lugar, um pequeno lembrete dos bons e velhos tempos, quando os mortais sabiam construir templos e fazer sacrifícios adequados, com fogo e tal. Ah, tudo era melhor na Grécia Antiga! Quer dizer, exceto as pequenas melhorias que os humanos fizeram: a internet, o croissant de chocolate, a expectativa de vida maior.
Apolo, p. 68

Carvalho sagrado de Dodona
Enfim, quando Apolo e Meg encontram abrigo no famoso Acampamento Meio-Sangue, o ex-deus da profecia descobre que muitos semideuses estão desaparecidos e a fonte de profecias dos gregos, o Oráculo de Delfos, não está “funcionando”. E sem novas profecias, não há futuro.

Apolo percebe então que deverá encontrar os outros oráculos perdidos e restaurá-los. Oráculos perdidos?! Pois é. Apolo nos explica nesse livro que a antiga Grécia tinha cinco oráculos proféticos. Só que quatro deles já estão sob o comando de um grupo maléfico que ainda não se tornou público por esperar o "momento certo" para comandar o mundo. 

Agora Apolo precisa encontrar o Bosque de Dodona, o primeiro oráculo que nem o próprio ex-deus podia controlar quando ainda tinha todos os seus poderes. Caso o grupo não seja impedido, a humanidade e o Olimpo sofrerão as consequências - mais uma vez.

Ao longo dos milênios, eu mal conseguia lembrar o nome dos meus filhos. Se eu mandava um cartão de aniversário ocasional ou uma flauta mágica, achava que já estava cumprindo meu papel de pai. Às vezes, eu só percebia que algum havia morrido décadas depois. Durante a Revolução Francesa, fiquei preocupado com meu filho Luís XIV, o Rei Sol, aí fui dar uma olhada nele e descobri que havia morrido setenta e cinco anos antes.
Mas agora eu tinha uma consciência mortal. Meu senso de culpa parecia ter se expandido conforme minha expectativa de vida diminuía. Eu não podia explicar isso para Meg. Ela jamais entenderia. Provavelmente, jogaria uma pedra em mim.
Apolo, p. 159

Viver como mortal mais uma vez será uma aventura imensa para Apolo. Enquanto deus, seus pensamentos eram mais fúteis e frios, mas a cada dia que percebe sua nova mortalidade, Apolo se torna mais apegado a seus filhos no acampamento e também seus companheiros semideuses que continuam ajudando-o.
Além de aprender a lidar com seu novo corpo frágil, seus poderes limitados e sua emoções aprofundadas, Apolo também terá que enfrentar uma aventura mortal para libertar os oráculos e salvar o mundo.

Ruínas gregas do que se acredita ser o templo do Oráculo de Delfos

Mais uma vez Rick Riordan escreve uma história deliciosa e altamente divertida. Temos uma pequena participação de personagens queridos e já conhecidos - quero mais! - e alguns novos que prometem ganhar nosso coração também. 
Os novos vilões conectam os livros às duas sagas anteriores (Percy Jackson e os Olimpianos e Os Heróis do Olimpo) de uma forma que tenho certeza que vai surpreender muitos fãs!!

Rick Riordan
Uma novidade bacana na história é a inserção de Paulo Montes, um semideus brasileiro que ainda não aprendeu a falar inglês, mas que está no Acampamento Meio-Sangue para se fortalecer e aprender a viver com seus poderes. O tio Rick presta uma grande homenagem ao nosso país, pois Atena, deusa da sabedoria, queria que todos os deuses do Olimpo aprendessem português porque poderia vir uma época na qual o Olimpo (a morada dos deuses) se mudasse para o Brasil. É muito legal, né?!

Além dessa divertida homenagem, O Oráculo Oculto - assim como seus livros anteriores - não trata apenas de uma fantasia mitológica, mas também fala de valores e relacionamentos humanos. Amor, amizade, traição e perda são algumas das questões sempre muito bem colocadas pelo autor. Mas, o que ele nos mostra de melhor, é a jornada entre a infância e a vida adulta, suas dificuldades e suas alegrias. É impossível não gostar! ;)






15 comentários :

  1. Carol, Carol...
    Que resenha cute-cute! Amei!
    Principalmente do texto 'não trata apenas de uma fantasia mitológica, mas também fala de valores e relacionamentos humanos'.

    O titio Rick, soube me encantar com a série Percy jackson e agora, uau! Preciso ler essa série!

    OBS: Aceitando de presente! hahaha =D

    Beijos,
    Danny
    Irmãos Livreiros

    ResponderExcluir
  2. Que legal! Nunca li Rick Riordan, mas achei bem legal isso dos livros irem complementando os outros e terem alguma coisinha dos livros anteriores. Eu fiquei mais interessada nesse livro do que nos outros do Parcy, parece ser bem engraçado, já que a situação de Apolo não está nada favorável para ele, mas também parece que o Apolo vai se desenvolver bastante durante a história.

    ResponderExcluir
  3. Oi, Carol!!
    Gostei bastante da resenha!! Nunca li nenhum livro Rick Riordan. Mas fiquei bem interessada para ler essa série As Provações de Apolo, e também quero ler a série de Percy Jackson. Adorei a indicação de leitura!!
    Beijoss

    ResponderExcluir
  4. Ganhei esse livro de dia das crianças (então, minha irmã ganhou, mas aqui em casa a gente divide tudo), e to morrendo de vontade de ler, mas queria ler todos os outros de novo, só pra relembrar algumas coisas (mentira esfarrapada pra ler a saga e deixar outros livros de lado), então, até março pretendo ter lido esse é se tio Rick quiser, já ter o próximo em mãos.

    ResponderExcluir
  5. ahh saudades da escrita do tio rick, por algum motivo eu não acabei de ler Os Herois do Olimpo... Mas queria muito ler mais coisas do tio Rick, e to pensando seriamente em acompanhar essa historia do Apolo!
    Que inclusive me deu sua benção em ser cabeça dura kkk e até um pouco irritante.
    Perdi a chance de comprar esse livro por R$9,90 na saraiva mas msm assim a gente persiste e vai ler!
    beijinhos :*

    ResponderExcluir
  6. Adorei saber que vou rever alguns personagens dos outros livros, pois adorei Percy Jackson e Os Olimpianos, não sabia que as historias iriam se cruzam nesses livros. Deve ter muito humor, ainda mais Apolo nessa situação e deve fazer o leitor refletir sobre os temas abordados, adorei saber do semideus brasileiro.

    ResponderExcluir
  7. Caroooooooooool
    Estou BEM DOIDA para ler logo esse livro!
    Ganhei num sorteio, mas não chegou até hoje :((((((((
    Adorei principalmente o que você falou sobre o semideus brasileiro e o fato de Atena achar que um dia o Olimpo pode vir para cá.
    Amo o Percy e a Annabeth, mas acrescento na lista de favoritos o Magnus. Ele é muito maravilhoso! Muito. Muito.
    Fora que o fato de parecer o Kurt Cobain ajuda minha imaginação, hahahahaha.
    Quero leeeeeeeeeer!

    Beijooooos

    www.casosacasoselivros.com

    ResponderExcluir
  8. Tio Rick é meu autor fav eveeeeer, tanto que comecei a ler por causa do livros dele e até hoje ainda quero comprar todos de mitologia, essa postagem e essa resenha é só amor!! Fiquei sabendo que esse livro foi eleito o melhor livro de fantasia do GoodReads (ou seria o mais lido?), o título é super merecido, a história é ótima e Rick Riordan sempre se reinventa nessas coisas!
    Beijos!!!

    ResponderExcluir
  9. tio Riordan!!!
    eu ainda não li esse livro (estou meio atrasada nas leituras dos livros dele)
    mas eu adoro os "universos"ou seria universo? pois no final se cruza? criado por ele! e os personagens não apaixonates
    sem falar que eu fico imaginando Apolo, como um adolescente ele deve ter ficado muito chateado
    não preciso dizer que esse já está na minha lista

    ResponderExcluir
  10. Achei muito interessante a homenagem do autor ao Brasil, mas o Olimpo no nosso país?! Vai acabar virando a segunda Brasília! Kkkkkkkkkk. Ganhei este livro este ano, ainda não li, porque a série não me chamou muito a atenção, além disso, não li os livros anteriores. Mas vou começar para ver se gosto.

    ResponderExcluir
  11. Ah estou triste por não ter lido Percy e ai vou ficar por fora das piadinhas internas :(
    Mas eu fiquei tão curiosa pra ler esse livro. Fiquei animada em saber que o autor fez uma homenagem a nós brasileiros colocando um semi-deus que falava português. Amei *-*
    Eu vou primeiro ler Percy e depois vou com certeza ler esse !

    ResponderExcluir
  12. Oi Carolina, tudo bem?
    Que bom que pode ler esse sem ter lido as outras séries, mas eu vou ler as outras primeiro, quero entender as piadinha internas e ter o gostinho de reencontrar personagens que sei que vão ser importantes.
    Achei bem legal a premissa do livro, deve ser complicado perder os poderes e virar um mortal como qualquer outro, mas mesmo assim não desistir.
    Outro ponto que gostei é de saber que o Rick sempre dá um jeito das histórias se cruzarem, isso é incrível.
    E que honra ter um semideus brasileiro, eu queria ir ao acampamento Meio-Sangue (sonha Aline kkk).
    Ótima resenha, e ótima escolha de quotes, parabéns.
    Beijos!
    Lost Words

    ResponderExcluir
  13. Já li a um bom tempo Percy Jackson e os Olimpianos e Herois do Olimpo, seria muito bacana reencontrar alguns personagens.

    ResponderExcluir
  14. Rick Riordan como expressar sobre este magnífico autor, criou a serie percy Jackson que é incrível adorei saber um pouco sobre este livro

    ResponderExcluir
  15. Muito incrível essa ideia das séries terem uma ligação... Li as duas outras primeiras séries de Pjo e gostei muito. Quero ler Magnus Chase e As provações de Apolo daqui um tempinho

    ResponderExcluir

Obrigada por fazer quatro blogueiras felizes, seu comentário e sua opinião são muito importante pra nós! Todas as visitas e comentários serão retribuídos.

(Comentários contendo ofensas e palavras de baixo calão não serão aceitos).

Seguidores

No Instagram @bloglohs

Vem pro Facebook