Retrospectiva Literária 2016




Olá, leitoras e leitores do LOHS! Uau, último dia do ano, hein? E que ano! Muitas conquistas, algumas reviravoltas, várias mudanças e, claro, muitas leituras! Das melhores às piores, trazemos para vocês nossa retrospectiva do ano de 2016! Esperamos que gostem, que tenham se divertido conosco e que possam nos acompanhar em 2017!



As melhores leituras que fiz esse ano são das minhas autoras preferidas, Sarah J. Maas e Cassandra Clare.


Corte de Névoa e Fúria, Sarah J. Maas


Li Corte de Névoa e Fúria duas vezes! Uma em maio, quando o e-book foi lançado e novamente quando a Galera Record trouxe a edição maravilhosa aqui para o Brasil. 

Resenha aqui!

Feyra e Rhys nos levam para novos lugares de Prythian, há novas personagens simplesmente maravilhosas, e temos, como sempre, uma jornada incrível de desenvolvimento pessoal e narrativa. Sarah é conhecida por seus cliffhangers excruciantes, e em ACOMAF não é diferente! O final desse livro nos deixa completamente loucos pela continuação, A Court of Wings and Ruin, que será lançado nos EUA em Maio de 2017. Preciso dizer que estou ansiosa?
Quote favorita:
"— Há dias bons e ruins para mim... mesmo agora. Não deixe que os dias ruins vençam." Mor, p. 245

Princesa Mecânica, Cassandra Clare


Para o mês da Fantasia, escolhi reler Princesa Mecânica, para finalizar as resenhas sobre essa trilogia aqui no LOHS. E talvez, essa tenha sido uma das decisões mais incríveis que eu tomei no ano! (Re)Ler Cassandra é sempre uma aventura, porque ô mulher que sabe como destruir meu coração. Todos os livros do mundo do caçadores de sombras são incríveis! Porém, a trilogia d’As Peças Infernais é mais do que especial! 

Resenha aqui!

Tessa, Will e Jem: o único triângulo amoroso que você respeita. Nesse último volume, todos os nós são amarrados, tudo tem um desfecho e um impacto nos livros futuros, como bem sabemos. O universo de Cassandra está sempre conectado; aqui vemos Magnus antes de Alec, uns anjos e uns imortais que reveremos em Os Instrumentos Mortais. Então, é só alegria e coisa boa... mentira! A quantidade de lágrimas que eu derramei nesse livro, porra... Só leiam, sério!
Quote favorita:
" Quis mostrar para você que eu não seria destruído, que o amor não era tão frágil. Fiz isso?
 Você salvou minha vida.
— Isso é tudo o que sempre quis." Jem e Will, p. 90
Gostaria de fazer menções honrosas a: Destinado (Carina Rissi), (deos, que livro maravilhoso, o melhor e meu favorito da série Perdida); Dama da Meia-Noite, (Cassandra Clare), (gente, o ship é forte, sei que vou ter meu coração destroçado no próximo volume) e O Ano em que Disse Sim, (Shonda Rhimes),(sério, essa mulher sabe escreve, seja roteiro, seja livro, me emociono e quero mais!)

Não me lembro de ter lido nada ruim em 2016, o que é ótimo! Mas lembro de ter achado um livro meio chato.


Namorado de Aluguel, Kasie West


Namorado de aluguel não estava me esperando como leitora, provavelmente. Gia é a típica garota de ensino médio que não pode ter sua vida perfeita destruída por conta daquilo que os outros podem pensar a respeito dela! É tudo tão superficial. A história reforça comportamentos não muito legais e desempodera as adolescentes, que já estão passando por um período complicado por si só, sem que a sociedade fique exigindo muito delas. 

Resenha aqui!
Quote favorita (acho que a única parte do livro que eu gostei):
"- Raramente encontramos profundidade quando a procuramos dentro de nós mesmos. A profundidade é encontrada no que podemos aprender com as pessoas e as coisas que nos cercam Todo mundo, todas as coisas, têm uma história, Gia. Quando você conhece essas histórias, descobre experiências que a preenchem, expandem sua compreensão. Você acrescenta camadas à sua alma." Olivia, p. 154

O Erro, Elle Kennedy


A segunda leitora meio bléh desse ano foi O Erro. É o segundo livro da série Amores Improváveis.

Resenha aqui

Romance meio perdido, zero sororidade, narração meio enrolada, ou seja, a história poderia ter sido mais rápida! Logan e Grace estão na Universidade, ele é o garotão do time de futebol americano e ela é a estudiosa de boas. Eles dois se conhecem da forma mais inusitada possível e isso faz todo o sentido para o enredo e eles começam a se pegar daí. É o tipo de livro pra ler e dar uma espairecida. 
Quote favorita:
"E estou seguro o suficiente da minha masculinidade para dizer que, se jogasse no outro time, não só pegaria Garrett Graham como me casaria com ele." Logan, p. 8



As melhores leituras que fiz esse ano foram leituras densas, mas que eu adorei profundamente!


Memórias de uma Gueixa, Arthur Golden


Esse livro foi uma das melhores leituras que eu já fiz. Não sei o que me prendeu mais, entre a escrita de Arthur Golden e a história tão envolvente, mas eu amei cada segundo. Não existia linha que eu quisesse pular ou parágrafo que não me chamasse a atenção, então ficou bem claro que eu me encantei com tudo! Resenha aqui
Quote favorita:
“Uma vida errada não poderia transformar a gente em uma pessoa má? Lembrei muito bem que um dia em Yoroido, um menino me empurrara para um arbusto de espinhos perto do lago. Quando saí de lá eu estava tão zangada que poderia morder um pedaço de pau. Se alguns minutos de sofrimento me deixavam tão zangada, como seria com anos de dor? Até uma pedra pode ficar gasta com chuva suficiente.” P. 103

Achei de uma sensibilidade palpável, e é certamente uma das leituras que vou levar para a vida. Sabem aqueles livros que você vê na estante e pensa “não importa quantas vezes eu me mude, esse livro sempre vai estar nas minhas prateleiras”? Então. Um desses, para mim, é Memórias de uma gueixa.

Jane Eyre, Charlotte Brontë


Ok, eu sei que eu já li Jane Eyre duas vezes antes de resenha-lo, mas eu precisava colocá-lo aqui na lista.  Assim como Memórias, esse livro eu vou levar pra sempre (até porque meus amigos lindos me deram a edição MARAVILHOSA da Martins Fontes de aniversário — te amo, Iza). Adoro tudo o que Jane representa, tanto para a época, quanto para mim mesma; cada decisão, cada fala e pensamento me lembra do quão humana uma personagem pode ser.
Quote favorita:
“— Jane, não lute tanto, como um pássaro selvagem que, em desespero, perde a plumagem ao se debater.
— Não sou pássaro. E nenhum ninho me envolve. Sou um ser humano livre e independente, que agora, por vontade própria, vai deixá-lo.”
P. 295

Acho que Jane Eyre é uma daquelas leituras que todos deveriam fazer. Pode achar chato se quiser, mas leia primeiro. Existe algo em Jane capaz de cativar cada tipo de leitor, então ele é válido pela experiência. Resenha aqui!

Também quero fazer menções honrosas, porque o que salvou o ano sanguinário que foi 2016 foram as leituras que fiz: Encrenca (Non Pratt), O Guia Definitivo do Mochileiro das Galáxias (Douglas Adams)(obrigada de novo, Roberto); Frozen (Melissa de La Cruz e Michael Johnston), minha querida Yelena Zaltana (#01, #02 e #03) (Maria V. Snyder) e O Papel de Parede Amarelo (Charolotte Perkins Gilman).


Agora, vamos à parte chata do ano... As piores leituras que fiz se destacam por motivos diferentes, mas no final das contas deram o mesmo resultado: fechei os livros decepcionada.


Um Sussurro nas Trevas, H. P. Lovecraft


Acho que como a Iza e Namorado de Alguel, esse livro não estava me esperando como leitora. Sou uma leitora de personagens mais do que enredos — li as coisas mais absurdas e amei porque estava na mesma página que pelo menos uma personagem —, mas Lovecraft não foi capaz de me proporcionar isso, infelizmente. Resenha aqui
Quote favorita:
“Na época, era impressionante notar como os detalhes de diferentes fontes tendiam a coincidir [...]. Concluí que a as testemunhas — todas elas pessoas ingênuas e humildes de áreas remotas — haviam vislumbrado os corpos contundidos e inchados de seres humanos ou de animais do campo nas correntes revoltas; e permitido que o folclore revestisse esses tristes objetos de uma aura fantástica.”
P. 28
Além da falta de uma personagem que me interessasse, a trama é simplória e a leitura se fez repetitiva. Posso ser uma pessoa de personagens, mas talvez eu tivesse detestado menos se houvesse um enredo envolvente. 


Muito Amor, Por Favor - Um sentimento em quatro elementos, Arthur Aguiar, Frederico Stewers Elboni, Ique Carvalho e Matheus Rocha


Não deu. Eu repito que não era o tipo de leitora a que esse livro é destinado, mas eu não consegui ver quase nada positivo sobre o livro. Eu me senti obrigada a aceitar versos pouco profundos e forçados. Queria muito ter um comentário positivo a respeito do livro, mas a ideia, que até parecia interessante a princípio, foi mal executada — além do tom um tanto machista que encontrei em algumas das poesias. Resenha aqui.
Quote (uma das poucas de que consegui gostar):
“[...] diante de tudo o que o mundo inteiro pode oferecer a você, eu só tenho o amor para lhe dar. Um amor novo, um amor puro, um amor que às vezes parece como o dos filmes, com as músicas apaixonadas, e que em outros momentos vai aparecer um tanto quanto tedioso, inseguro, birrento e ciumento, mas que sabe o que quer, quem quer e não reconhece limites para fazer você feliz.” P. 81


Se eu fosse colocar aqui os melhores livros que li mesmo em 2016, daqueles que terminei apaixonada, provavelmente seria em torno de uns 15 livros, o que é maravilhoso não? Mas como selecionamos apenas dois, pensei muito e escolhi dois livros que me marcaram por dias a fio, me fizeram pensar e repensar os personagens, a história, e até desejar participar dela, mesmo sendo ambos em climas tensos (rsrs). 


Um Martini com o Diabo, Cláudia Lemes


Fico muito feliz por escolher um livro nacional. Mas, independente do (a) autor (a), da editora e de sua nacionalidade, eu escolhi o livro puramente pela sua qualidade. E amei Um Martíni com o Diabo com todas as forças de uma leitora. E vivi e sofri com Charlie em busca de sua vingança, com sua vida na máfia, com suas dores e desafios. Foi uma leitura rápida e da qual eu me doei por inteira, por eu ter ficado completamente presa ao livro, e foi um gênero e um ambiente novo pra mim. E que experiência ótima. 
Adoro a escrita da Cláudia, e felizmente este ano também li Eu Vejo Kate, então foram dois livros que mexeram muito comigo. Se houvesse uma lista maior, ambos teriam seus lugares.


Vocês podem conferir a resenha mais intensa "ever", de Um Martíni com o Diabo, aqui. 

Quote favorita:
"-Arrependimento é intrínseco à aprendizagem.-Mas porque aprender alguma coisa tem que doer tanto?
-Tenho uma teoria de que as pessoas gostam de dor. O ser humano praticamente inventou todo o drama do qual reclama diariamente, só para poder sentir alguma coisa. Somos tão dependentes da dor quanto do prazer."
Destaque também para um quote dos agradecimentos, do qual sou apaixonada:
"Espero que você saia e deixe histórias, que são vida, acontecerem com você, e que trabalhe com essas histórias... regue-as com seu sangue e lágrimas e risadas até que floresçam, até que você mesma exploda em florescimento." - Clarissa Pinkola Estés, Mulheres que Correm com os Lobos

Uma Chama Entre as Cinzas, Sabaa Tahir


Minha lista não seria minha se não tivesse uma fantasia. Que livro absurdamente bem construído, envolvente, cativante. Laia é uma escrava e Elias, um soldado. Ambos pertencem a um mundo muito diferente do nosso, uma sociedade dividida, cada parte do povo com seus interesses, sonhos e lutas. E devo dizer, os personagens são excelentes. Terminei a leitura empolgadíssima, foi complicado até conseguir dormir sem sonhar com a história da Sabaa Tahir. Não preciso nem dizer que estou MORRENDO pela continuação, não é? 
Amo livros que me inspiram como leitora, como a fanática por fantasias que sou, e este definitivamente foi um deles.


Quote favorita: 
"Você vai queimar, pois você é uma chama entre as cinzas. Esse é o seu destino."
Menções honrosas que fizeram toda a diferença no meu ano de leitora e blogueira: Quarto (Emma Donoghue) (resenhado pela Carol), Além-Mundos (Scott Westerfeld), A Senhora dos Mortos (Rodrigo de Oliveira), a segunda parte do quarto livro da saga Outlander, O Resgate no Mar (Diana Gabaldon) e por fim mas não menos importante, Star Wars, Estrelas Perdidas (Claudia Gray).

Sobre leituras ruins, só tive mesmo um livro que não me cativou muito. E por isso digo que 2016 foi um dos meus melhores anos de leitura. Só peguei livros muito bons.


Um Passado Sombrio, Peter Straub


Vamos lá, há quem diga que Um Passado Sombrio é uma leitura inesquecível, um livro muito bom e marcante. E eu não duvido disso e não discordo. O porquê eu não me cativei tanto por ele foi questão de gosto, primeiramente, e em seguida, o fato de ele ser um livro que me dava muito sono. Lento. 
Os personagens são bem interessantes, realistas, bons mesmo. Mas são entediantes em diversos diálogos e aspectos. Fora o que citei e já havia dito na resenha, inclusive, acho que é um livro que deve agradar uma boa legião de leitores. Então, se está com vontade, arrisque sem medo de ser feliz com a obra do Peter Straub.

Quote favorita:
"Nunca ignore avisos vindos de suas entranhas agitadas."


Foi difícil selecionar apenas duas melhores leituras em 2016. Tive um ano muito bom nessa área, minha pré-seleção de favoritos foi algo em torno de 10 livros. Gostei muito da maioria dos títulos que li. Por isso, escolho aqui duas obras de gêneros diferentes, mas que me surpreenderam de alguma forma e foram muito mais do que imaginava. Além de me encantarem com seus personagens! ;)

Os Deuses de Marte, Edgar Rice Burroughs


Publicado originalmente em 1914, o livro é a continuação de Uma Princesa de Marte - que também adorei, por sinal. Ambos fazem parte da série Barsoom escrita pelo renomado Edgar Rice Burroughs, mesmo criador de Tarzan. Aqui no Brasil, a editora Aleph é a responsável pela publicação da série.
A sequência nos apresenta uma diferença de 20 anos desde a fantástica viagem de John Carter à Marte e o momento atual. Anos nos quais o Capitão da Virgínia tentou de todos os modos descobrir um modo de voltar para o planeta árido e reencontrar sua amada princesa, Dejah Thoris.
Esse livro me encantou profundamente tanto na história quanto nos personagens. Apesar de ser um texto antigo, a linguagem é extremamente simples e a leitura flui rapidamente.
Além de apresentar uma ficção fortemente influenciada pelo romantismo, o autor debate questões sobre preconceito racial, política e outros temas delicados. É um must have da vida.

Você pode conferir a resenha completa aqui.

Quote favorita:
"Primeiro, uma expressão de terror se espalhou pela fisionomia da mulher que me encarava. Depois, espanto e incredulidade. Finalmente, esperança e alívio. Meu coração batia dentro do peito como um tambor quando me adiantei até ela, com lágrimas nos olhos. As palavras que queriam sair como uma torrente se atropelaram e me deixaram engasgado enquanto eu abria os braços e envolvia mais uma vez a mulher que eu amava: Dejah Thoris, princesa de Helium."
p. 316

Nove Regras a Ignorar Antes de se Apaixonar, Sarah MacLean


Esse foi, sem sombra de dúvidas, um dos melhores romances de época que já tive o prazer de ler.
Nossa protagonista, Callie, é simplesmente uma jovem que tem um corpo que não é favorecido pela moda (algo que pode ser relacionado a qualquer mulher atualmente), além de ser deixada de lado durante a maior parte das festas e ter que aguentar as matronas que querem “ajudar”, mas acabam humilhando-a por continuar solteira com 28 anos.
É muito fácil criar forte empatia por ela. Já que não tem perspectiva de um grande futuro feliz, Callie decide começar uma aventura e faz uma lista de coisas proibidas ao seu sexo, como beber, fumar, lutar, jogar e montar um cavalo de pernas abertas, que eram liberdades concedidas apenas aos homens. E vai riscar cada item dessa lista.
Por isso também, esse foi o romance de época mais feminista que pude conhecer até hoje. Veja bem, Callie é uma típica jovem do século XIX. Ela sabe que não pode fazer muitas coisas que são apenas para os homens (e ela não fará nada extremo para a época), mas isso não a impede de questionar essas regras e a quebrar algumas delas.
Publicado pela editora Arqueiro, o livro faz parte da série Os Números do Amor, que já está com o segundo título, Dez Formas de Fazer um Coração se Derreter, disponível nas livrarias e com previsão de publicação do terceiro volume nos próximos meses. 


Quote favorita:
"Callie deu de ombros.
-São muito fascinantes para mulheres que não são tão... livres.
-Não as chamaria de livres.
-Ah! Mas elas são! Podem se comportar como bem entendem, com quem bem entendem! São totalmente diferentes das mulheres da alta sociedade. Espera-se que nós nos sentemos em silêncio enquanto os homens saem e vão se divertir por aí. Acho que já está mais que na hora de as mulheres terem a chance de se divertir também. E essas mulheres se divertem."
p. 258

Outros livros que não coloquei aqui, mas que merecem uma menção porque foram leituras incríveis são: Kenobi (John Jackson Miller), Quarto (Emma Donoghue), Alma? (Gail Carriger), A Rebelde do Deserto (Alwyn Hamilton), A Irmandade Perdida (Anne Fortier), Outlander - Os Tambores do Outono parte 1 e 2 (Diana Gabaldon), Doutor Sono (Stephen King) e O Protegido (Peter V. Brett).

Durante toda a minha vida como leitora, foram pouquíssimos livros que não me agradaram de alguma forma. Por isso, em 2016, tenho apenas um título para englobar as piores leituras do ano.


A Fada Madrinha, de Kate Willians



Esse foi um livro que não tem resenha no blog porque eu optei por não fazê-la. E às vezes é melhor assim.
A história trata de uma fada madrinha que tem o sonho de criar um "felizes para sempre" como nos antigos contos de fadas. Ela ganha a missão de ir para o mundo real e ajudar uma princesa de verdade, mas as coisas não saem como ela esperava.
A sinopse é bacana e a ideia foi muito boa, mas a construção e a condução da história e dos personagens não foram.
A primeira coisa que me incomodou é que se trata de um romance contemporâneo em pleno século XXI e você tem um casamento arranjado entre duas "famílias reais". A ideia não colou porque isso não acontece mais hoje em dia e não é mais necessário. Faltou um motivo para tornar o acontecimento real aos leitores.
Outro ponto que foi extremamente insatisfatório foi a questão do mundo real versus o fantástico. Quando você escreve sobre monarquias existentes atualmente, como a britânica, deve-se estudar melhor as tradições e como funcionam de fato. Nessa história, a autora criou uma família real para o País de Gales, só que Gales pertence à Coroa inglesa. O atual príncipe de Gales é o príncipe Charles, filho da rainha Elizabeth II. Fazer um romance com o príncipe da Inglaterra e a princesa de Gales é o mesmo que fazer dois irmãos se apaixonarem. Um grande tabu, por sinal.
Outra coisa, os personagens devem ser nomeados de acordo com a cultura estabelecida na região que eles vivem - ou ao menos explicar porque os nomes são tão diferentes. Catarina, por exemplo, é um nome típico na Espanha e em Portugal. Não em Gales, onde é mais comum Catherine.
Fora isso, o que mais me incomodou de fato foi a questão de uma fada que foi drogada para roubarem um beijo dela. Não se pode passar a ideia de que é normal drogarem alguém para roubar um "beijo" e não ter nenhuma consequência depois. 

*


Obrigada por compartilharem conosco muitas leituras, resenhas, sorteios e muito mais nesse ano que passou!
Que venha muito mais em 2017! 


15 comentários :

  1. Eu tenho o livro da Sarah MacLean e fico babando na capa toda a vez que pego p/ ler...vou ler ano que vem ele,assim como Corte de Névoa e Fúria,que,apesar de ter fantasia né,um gênero a qual não sou fã,vi resenhas falando que têm romance também,e dos bons...e o enredo parece ser daqueles que prende o leitor...Mais um p/ a lista do ano que vêm!
    E sério que nÃo curtiu muito Namorado de Aluguel? Parece tão fofinho rs' Mas também parece ser superficial,um livro mais p/ ler p/ passar o tempo,coisa que não faz muitooo o meu estilo confesso,pois sempre prefiro histórias mais intensas!

    Feliz ano novo,e que 2017 seja repleto de boas leituras e muitas conquistas! Abraços.

    ResponderExcluir
  2. Oi meninas! *-*
    CORTE DE NÉVOA E FÚRIA DONO DO MEU CORAÇÃO! Sarah é muito rainha, gente. Quando eu achei que não ia curtir os livros de ACOTAR, pq achei o primeiro meio 'qualquer coisa', ela me surpreende com um livro desses, pqp!
    JANE EYRE MOZINHO DA MINHA VIDA! Não tem Jane Austen pra mim quando existe esta Jane, hahaha. Sério, COMO que Orgulho e Preconceito pode ser mais famoso que Jane Eyre é algo que não consigo entender.
    UMA CHAMA ENTRE AS CINZAS: queria, comprei e não li. Que 2017 traga a verdade na cara que me faltou em 2016, viu...
    UM MARTINI COM O DIABO: DEUS CADÊ MEU DINHEIRO? Preciso ler este livro, sério. A Claudia é muito rainha da vida, escreve bem pra caralho, queria ser ela quando eu crescer porque tá louco que mulher foda!!!

    Confira nossa retrospectiva de 2016: http://www.queriaestarlendo.com.br/2016/12/melhores-de-2016.html

    Att.,
    Eduarda Henker
    Queria Estar Lendo

    ResponderExcluir
  3. Oii meninas!!
    Primeiramente um feliz ano novo para vocês todas :D
    Adorei saber sobre alguns dos livros que vocês leram durante o ano.
    Eu estou para ler alguns livros que vocês citaram. Como eu também amo fantasia eu não poderia deixar de ler Uma Chama Entre as Cinzas, quando a pessoa já está animada para ler o livro e ler alguém falando muito bem a pessoa surta mesmo de vontade hahaha.
    Que pena que o livro ''O Erro'' não funcionou... eu estava até curiosa com essa história porque as vezes gosto de ler uns romances e a sinopse tinha me agradado. Espero que quando eu ler funcione comigo !

    ResponderExcluir
  4. Que legal que vocês tiveram ótimas leituras! Por incrível que parece apesar de 2016 ter sido um ano um pouco chato, as minhas leituras também só foram boas, acho que não avaliei nada no Skoob com menos de 3 estrelas, o que acho ótimo. Feliz 2016 e que 2017 só nos traga coisas boas, inclusive nas leituras!

    ResponderExcluir
  5. Oi, Meninas!!
    Adorei a retrospectiva literária 2016!! Que bom que vocês tiveram leituras muito boas!! Eu também não li nenhum livro péssimo ou ruim, uns gostei muito e uns poucos achei a leitura um pouco cansativa. Esse ano de 2017 vou ler a minha queridinha Sarah J. Maas!! Estou louca para começar a ler Corte de Espinhos e Rosas e Corte de Névoa e Fúria.
    Beijoss

    ResponderExcluir
  6. Oiee <3
    Que post incrível, dos livros citados só li Namorado de Aluguel, e gostei, acho que por ser uma leitura leve.
    Vou ler Corte de espinhos e rosas, e estou morrendo de curiosidade para ler Corte de névoa e fúria, tem muitos comentários positivos, e muitos falam que é bem melhor que o primeiro.
    Esse ano tive muitas leituras boas também, é sempre difícil escolher uma só, mas a pior foi A namorada do meu amigo,l na verdade nem consegui finalizar a leitura, e abandonei.
    Um Feliz Ano Novo para todas vocês, eu amei conhecer esse blog lindo, e vou estar muito por aqui em 2017.
    Beeijos!
    Lost Words

    ResponderExcluir
  7. Eu não li nenhum dos livros que vocês falaram, só ouvi falar de alguns. Minhas melhores leituras desse ano foram Meu pé de Laranja Lima e Orgulho e Preconceito, que me abriram a cabeça para vários outros tipos de livros que eu também adorei. Minhas piores foram alguns livros brasileiros de autores importantes e clássicos que eu não cheguei nem a ler metade de tão ruim que achei.
    Muitos livros ai eu achei legais, vou procurar as resenhas deles e ver se fazem o meu estilo.
    Beijos!!!

    ResponderExcluir
  8. primeiramente: FELIZ ANO NOVO!!!
    a corte de rosas e espinhos é muito legal!!
    assim como a princesa mecânica, se bem q eu sou meio suspeita para falar da cassandra a cada livro ela se supera
    nem sei dizer qual foi o meu melhor livro
    acho que fico com o wrinting in red da anne bishop e o dama da meia noite da cassandra

    ResponderExcluir
  9. Vocês leram alguns livros bem interessantes. Também li muitos livros que me tocaram. Ri, chorei e sofri com eles. 2016 foi difícil mas para mim foi o ano de grande retorno do meu blog: Conhecer Tudo. Espero que 2017 seja um bom ano porque estou com muitos planos para ele, para meu blog. Se quiserem conhecer deem uma olhada nele: (http://conhecertudoemais.blogspot.com.br/). Também fiz uma retrospectiva lá. Além disso criei uma comunidade no Google+ que estou tentando fazer crescer, estão convidadas a divulgar suas resenhas por lá. A comunidade se chama Um Mundo em Livros (https://plus.google.com/communities/114131252490490697961). Sucesso para vocês. Feliz ano novo.

    ResponderExcluir
  10. Adorei a retrospectiva, só li alguns dos citados e gostei bastante, a Cláudia Lemes é o meu amor, então não posso falar nada. Acho que eu conhecia a maioria, vocês falando que foram os melhores já me deixaram mais ansiosa pra ler, dos piores eu já exclui todos da lista, nenhum me agradou mesmo. Acho que para mim as melhores leituras foram eu vejo keite e conhecer a série Magisterium, que me surpreendeu muito. Só não gostei da série A seleção, morri pra terminar.
    Feliz ano novo, estou ansiosa por passar mais um ano aqui com vocês.

    ResponderExcluir
  11. Oi Isabel, eu li Namorado de Aluguel hoje de madrugada acredita?
    Todo mundo estava de boa conversando depois da meia noite, aí me deu vontade de ler, e foi isso que eu fiz (rsrs). Adorei a história e pretendo fazer resenha logo logo.
    Beijos
    Quanto Mais Livros Melhor

    ResponderExcluir
  12. Oi gurias! Adooooooro essas listas de fim de ano!! Gente, não imaginei que O Erro e o Muito Amor fossem assim tão mais ou menos rs. Sempre bom ouvir uma opinião "de fora", até pra olhar com mais atenção as obras jovens muito queridinhas dos blogs né...
    Enfim, passando pra desejar um feliz ano novo pra vocês, com muitas inspirações e projetos!! <3
    Bjs,
    Rebeca

    http://blogpapelpapel.blogspot.com

    ResponderExcluir
  13. Corte de Névoa e Fúria não poderia faltar né Izah?! <3
    É amor demais nesse livro!
    Foi minha melhor leitura de 2016 também.

    Das demais eu ainda quero ler Princesa Mecânica, Uma Chama Entre as Cinzas (que só li o primeiro capítulo) e Jane Eyre. <3

    Que 2017 seja recheado de ótimas leituras para todas nós!


    Beijos,
    May - http://mayeosvicios.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  14. Dos livros citados comprei Uma Chama Entre as Cinzas mais não li. Corte de Névoa e Fúria esta na minha lista de compras. A Princesa mecânica minha irmã tem e preciso ler. Me interessei por um Sussurro Nas Trevas não conhecia. Quero ler Um Martíni com o Diabo, parece ser muito bom e A Fada Madrinha. Ótimas escolhas meninas.

    ResponderExcluir
  15. Oi, meninas!
    Por indicação de vocês (principalmente da Carol, com quem converso quase diariamente), vários dos ótimos livros que li em 2016 foram graças a vocês, então, obrigada!
    Sei que tiveram ótimas leituras e eu não saberia como classificar meus preferidos, hahaha.
    Sou daquelas que coloca 3847530022 na lista de preferidos. <3
    E na de ruins também é difícil, porque eu sou do tipo que gosta fácil das coisas, hahaha.
    Costumo dizer que sou muito gostável. :P

    Beijoooos

    www.casosacasoselivros.com
    www.livrosdateca.com

    ResponderExcluir

Obrigada por fazer quatro blogueiras felizes, seu comentário e sua opinião são muito importante pra nós! Todas as visitas e comentários serão retribuídos.

(Comentários contendo ofensas e palavras de baixo calão não serão aceitos).

Seguidores

No Instagram @bloglohs

Vem pro Facebook