Lúcida

Autores: Ron Bass & Adrienne Stoltz
Título original: Lucid
Tradução: Glenda D'Oliveira
Editora: Galera
Páginas: 364
Onde encontrar: AmazonBr | Americanas | Cultura | Saraiva | Submarino

| Livro cedido em parceria com o Grupo Editorial Record |
Sinopse: Um thriller psicológico eletrizante, do roteirista de Rain Man e O casamento do meu melhor amigo. Sloane é uma aluna nota 10, com uma grande e amorosa família. Maggie vive uma existência glamorosa e independente, como aspirante a atriz em Nova York. As duas não poderiam ser mais diferentes. A não ser por um pequeno detalhe, algo que não têm coragem de revelar a ninguém. À noite, cada uma sonha que é a outra. Os sonhos são tão vívidos que as garotas sentem e experimentam o que a outra está passando naquele momento. Seriam as duas reais? Uma delas estaria mentalmente instável e imaginando a outra? Seriam ambas a mesma pessoa? Qual delas é real?

A resenha de hoje vai ser um pouco diferente do que o que eu estou habituada. Não que eu nunca tenha feito isso, acredito que já (ou pelo menos que tenha sido similar no caso de O Papel de Parede Amarelo), mas eu li esse livro com a intenção de entender a sinopse e vim resenha-lo com a intenção de entende-lo. Vou dar a minha opinião, mas quero trazer algumas questões também, então espero que gostem!

A história de Lúcida trata da vida de duas garotas, completamente diferentes, e que não se conhecem. Maggie, uma aspirante a atriz, mora em Nova Iorque e vive a vida em busca dos papeis que podem lhe dar o espaço que quer, sem se preocupar com escola, por exemplo. Vive com a mãe, uma poderosa editora de uma revista de moda, porém pouco presente e distante, e com a irmã mais nova. Sloane é uma aluna exemplar, com uma personalidade forte regada a ironia e sarcasmo, que acabou de perder o melhor amigo em um acidente e agora precisa encarar as normalidades de ser uma adolescente vivendo com os pais e os dois irmãos.

Tudo isso ainda é normal, a não ser pelo fato de que, ao dormirem, uma sonha que é a outra.

Como sempre, Sloane passeia pelos meus pensamentos enquanto vou apagando. Fecho os olhos. (Maggie, p. 21)

Mesmo tendo dormido, não descansei. Sonhei, como sonho todas as noites, com o dia inteiro de Maggie em Manhattan. (Sloane, p. 23)

Cada uma possui uma personalidade e leva sua vida da maneira mais comum possível. São garotas da mesma idade, e que fazem aniversário no mesmo dia, mas que nunca se viram e sequer têm certeza de serem reais.

Cada capítulo é focado em uma das duas, alternadamente. Enquanto Maggie dorme, Sloane narra seu dia, seus pensamentos e sentimentos lidando com o aniversário da morte de seu melhor amigo, e quando Sloane dorme, Maggie explica como foi sua experiência tentando entrar no mundo de Hollywood enquanto se sente sozinha na vida cotidiana.

Com ambas as narrações em primeira pessoa, a escrita é muito flexível e soa como se fosse o diário de cada uma das meninas. Não posso dizer com certeza que cada autor escreveu um capítulo, mas a impressão que se tem é a de duas pessoas diferentes escrevendo sobre personagens diferentes, dentro de um mesmo universo verossímil. E essa escrita flexível foi, com certeza, uma boa surpresa, já que pensava ir em direção a um clichê: a atriz extrovertida e a aluna boazinha. Bom, encontrei pessoas com caráteres bem mais complexos e problemas profundos. 

Ironicamente, apesar de não ser possível distinguir ao longo do livro quem é real e quem não é, ou se qualquer uma das duas o é, o mais interessante foi notar que ambas poderiam existir no mundo não-fictício. Tanto Sloane como Maggie são completamente críveis e realistas; o resultado é um fator de identificação com o leitor que o faz querer continuar a leitura — em vários momentos de nervosismo de Maggie e de raiva de Sloane, vi características minhas representadas nas páginas, e reações que eu mesma teria ante às situações descritas.

Não sou atriz como Maggie nos meus sonhos, mas acho que faço um bom trabalho convencendo todo mundo de que estou bem.
Sloane, p. 24

O que acontece com Lúcida é a ambiguidade de uma história: é um livro que poderia ser divido em dois, já que pode haver uma explicação tanto para os sonhos de Maggie, caso ela fosse real, quanto de Sloane, dependendo da escolha feita. Havia, então, mais de um caminho antes de o final do livro chegar de fato. E a tal história ambígua se torna uma só, com um bom desfecho, unindo duas histórias que poderiam ser individuais.

A única coisa que eu, e mais ninguém, carrego comigo é Maggie. Como vai ser no dia em que parar de sonhar com ela, a irmã e aquele cachorro enfezado? Em seguida, o pensamento que é sempre o vagão final naquele trem desgovernado: é inteiramente possível que, um dia, Maggie vá dormir e eu simplesmente desapareça, e tudo ao meu redor desapareça comigo, e ela terá sonhos normais e uma vida íntima normal. Esse é o pensamento mais desatinado de qualquer ser humano já teve no universo.
Meu único conforto é saber que Maggie pensa nisso também.
Sloane, p. 110

Em suma, o livro tem uma premissa interessante e dá a impressão de que mais interessante ainda é o final. No meu caso, o mais curioso foi seguir a vida de cada uma das duas para entender como dois caminhos poderiam se tornar um só, apesar de absortos. Foi uma leitura que muito me agradou, por ter me prendido — apesar de ser, de fato, mais um YA com conflitos não muito extraordinários no que diz respeito à individualidade de Maggie e de Sloane (não consegui vê-lo com um thriller psicológico) — e por ter me surpreendido. 





 

15 comentários :

  1. Oi, Bel!!
    Obrigada por escrever essa resenha tão maravilhosa!! Nos últimos dias só li resenhas negativas sobre esse livro e a sua foi a primeira que li que é positiva!! Estou interessada nesse livro deste o seu lançamento mais como só li resenhas negativas dessa obra acabei desanimando!! Agora estou mais tranquila e com vontade enorme de ler esse livro!!
    Beijoss

    ResponderExcluir
  2. Oi Bel, as resenhas que leio desse livro me deixam curiosa, afinal o que é real e o que não é? e como há um desfecho nesse livro que como você disse parece ser 2? Como é um thriller psicológico, os detalhes devem importar muito e a leitura deve ser feita de forma bem atenta, o que pra mim deve dar uma certa lentidão na leitura, contudo tô bem interessa e se tiver oportunidade vou querer acompanhar sim ;)

    ResponderExcluir
  3. Bel, fiquei bem curiosa com toda a questão do livro.
    Principalmente com o final, que você diz ser um grande tcham.
    Gosto que mesmo que a história tenha um quê de "fantasia", é totalmente verossímil em sua realidade.
    Complexo.

    Beijooos

    www.casosacasoselivros.com
    www.livrosdateca.com

    ResponderExcluir
  4. Bel!
    A impressão que dá pela sinopse é que é um thriller psicológico, mas baseado em que? Nos sonhos de ambas?
    Bem, acredito que uma das duas deve ser a segunda personalidade da outra, mas para confirmar, terei de ler, né?
    Bom que no final tudo é esclarecido.
    Desejo uma semana de realizações e muito amor!
    “Sábio é aquele que conhece os limites da própria ignorância.” (Sócrates)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP Comentarista de JANEIRO dos nacionais, livros + BRINDES e 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  5. Bel, amei a premissa do livro e sua resenha o deixou ainda melhor. No início minha mente deu uns nós, mas logo depois desenrolei e entendi tudo.
    A narrativa me parece muito interessante e instigante, e me deu vontade de ter um spoiler do desfecho. Espero que tanto a Maggie quanto Sloane. E o fato do livro ser escrito por duas pessoas o deixou ainda mais interessante.
    Não vejo a hora de me dedicar à esse livro. Muito obrigada por apresentar essa resenha ♥

    ResponderExcluir
  6. Este livro parece ser muito bom embora a capa te convença a adquiri-lo para ler, ouvi criticas dele e que me fez querer ler, adoro suspense!!!!

    ResponderExcluir
  7. Nossa, imagina só pessoal totalmente diferentes, que nem se conhecem, sonham a mesma coisa de noite. Eu fiquei curiosa pra saber o porquê disso e o desfecho final do livro. Ele tem uma capa maravilhosa que já deixa a pessoa indagando o porquê dela. Adoro ler thriller psicológico!

    ResponderExcluir
  8. Olá Bel,

    Essa é a primeira resenha que leio desse livro, não dava nada para ele, sua resenha me deixou um pouco curioso, quem sabe eu leia....bjs.


    http://devoradordeletras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Olá Bel!
    Já conhecia o livro, e confesso q tenho um grande interesse em ler, pelo enredo e tbm por parecer ser uma leitura agradável...
    Bjs

    ResponderExcluir
  10. Gostei desse livro só pela sinopse, não vejo a hora de ler. Sua resenha me deu um incentivo a mais para começar!

    ResponderExcluir
  11. Oi, achei muito criativo, nunca li nada parecido. Não tem como não ficar curiosa pra saber o final. Qual das duas é real? As duas são reais? O final coloca fim nesse mistério? Essas perguntas estão agora martelando minha cabeça.

    ResponderExcluir
  12. Achei interessante o autor juntar duas histórias totalmente diferentes em um único livro gerando um ótimo desfecho. É mesmo daquelas histórias que prende o leitor do começo ao fim para entender mais sobre a vida de cada personagem e como de fato eles se cruzam.

    ResponderExcluir
  13. Achei intrigante e misterioso duas pessoas vivendo realidades diferentes ou apenas uma, deixa muitas dúvidas no leitor, eu tenho interesse em ler, o que me chamou atenção primeiro foi a capa que achei bonita, as resenhas que li não gostaram, mas só lendo para saber o que vou achar.

    ResponderExcluir
  14. Eu fiquei bem curiosa com a história, pra falar a verdade a sua resenha não me ajudou a entender o livro, o que acho bom, afinal essa é a proposta do livro, mas não entendi, o final explica alguma coisa ou não, deixa aberto, porque estou cansada de finais sem final (Sherlock), estou precisando de mistérios que sejam resolvidos kkkkk.
    Adorei a resenha, fiquei com vontade de ler, mas esse vai ter que esperar.

    ResponderExcluir
  15. Oi!
    Esse foi um livro que acabou me surpreendendo pois não esperava essa historia, gostei muito de termos um livro reflexivo e com uma historia bem mais profunda, adoro essa identificação que temos com os personagens e parece que a autora consegue deixar essa historia bem real, fiquei curiosa para ver essas historias tão diferentes se ligando !!

    ResponderExcluir

Obrigada por fazer quatro blogueiras felizes, seu comentário e sua opinião são muito importante pra nós! Todas as visitas e comentários serão retribuídos.

(Comentários contendo ofensas e palavras de baixo calão não serão aceitos).

Seguidores

No Instagram @bloglohs

Vem pro Facebook