Amante Renascido - IAN #10

Autora: J. R. Ward
Título original: Lover Reborn
Tradução: Luís Protásio e Maurício Tamboni
Série: Irmandade da Adaga Negra
Editora: Universo dos Livros
Páginas: 703

Dedico a: Você...
Faz tanto tempo,
tempo demais,
desde que você teve um lar.


Olha quem voltou...! Os Irmãos mais maravilhosos do planeta ainda têm muita história para contar e eu ainda tenho alguns livros para resenhar. Sinto muito pela demora e pela discrepância nas datas das resenhas. Tentei manter uma por mês, mas não consegui. No entanto, agora estou de volta para dividir com vocês tudo o que puder com relação a esses vampiros sensacionais!

Essa resenha contém spoilers dos volumes anteriores da série, fiquem atentos!

Amante Renascido é focado em Tohrment e sua tentativa dolorosa de voltar a viver depois que Wellsie é assassinada. Na verdade, o corpo do Irmão já estava de volta, graças ao anjo Lassiter. Essa dupla tem um longo caminho a percorrer, afinal, Wellsie não está no Fade, o lugar de repouso da raça. Agora, por que ela não está lá? Perguntem isso ao viúvo mais dedicado do planeta! Tohr não consegue se desprender dela, por mais que Lassiter insista que é isso que ele precisa fazer. Por isso, o anjo contará com a ajuda de No'One. A fêmea veio d'Outro Lado junto com Payne, protagonista do volume anterior, porque achou que poderia servi-la e conseguir um tempo perto de sua filha. 

Antes de focar nessa filha, preciso contar como estão as coisas entre Tohr e No'One. O macho está em péssima forma. Mal come e se recusa a beber o sangue de outra fêmea e a sede de vingança é a única coisa que o mantém em pé. Até que chega o momento em que ninguém mais sabe o que esperar dele. Será que ele vai mesmo tentar se matar? Afinal, a dor de viver sem sua shellan é imensa e indescritível. Ele está seguindo esse caminho de autodestruição, mesmo que não admita, até que No'One, com uma coragem desconcertante, se oferece para ajudá-lo. Ela sabe que ele ama sua falecida, mas não se importa, afinal, essa fêmea tem uma dívida muito grande com Tohr (Amante Meu). No'One tem que lidar com as memórias do seu sequestro e estupro, enquanto trabalha no Complexo da Irmandade, pois se recusa a ser paparicada ou tratada como a mãe de uma das shellans dos Irmãos. 

Mãe e filha?? Exatamente, Xhex, a mestiça que adoramos, não veio ao mundo sozinha. E teve um começo de vida bem dramático (história já contada no oitavo livro, Amante Meu). Como Amante Renascido não foca somente nas personagens "principais", temos um bom panorama de como todos na irmandade estão. Por isso sabemos que Xhex e John terão problemas na relação deles. Ela é uma guerreira que gosta de lutar e fazer sua parte em campo tanto quanto John. Mas a Irmandade não permite, pois John não quer que ela lute mais. Essa imposição é inadmissível e ela decide que é melhor ela e John darem um tempo, pois Xhex não irá abrir mão de quem é e seu macho, aparentemente, não mudará de opinião tão cedo. Complicadíssimo, não? Mas é isso aí, J. R. Ward escreve sobre um assunto seríssimo em sua ficção e nós, como leitores e fãs (principalmente), precisamos absorver tudo muito bem! A mulher ganha cada vez mais espaço e respeito na Irmandade que era -até então- cheia de machismo e antigos costumes. 

Antigos Costumes que estão prestes a ter seus dias contado, pois Saxton -o advogado real- está trabalhando em algo que ajudará Wrath a pagar uma promessa e também se livrar de uma vez por todas de Xcor e seu Bando de Bastardos. Eles apareceram no livro anterior e agora estão tramando uma bela duma bagunça na glymera. Xcor quer ser Rei. Isso aí. Sem mais, nem menos. Esse poderoso guerreiro quer tomar o lugar de Wrath e matar a Irmandade. Obviamente que tais planos não seriam ignorados pelo nosso Rei Cego, ele juntamente a Irmãos muito bravos e altamente protetores visitam as casas de membros do conselho. Até que algo dá errado e uma tentativa de assassinato acontece. São momentos eletrizantes, nos quais o nosso maravilhoso Qhuinn irá brilhar.

Sério, se eu já amava essa macho por causa da sua relação conturbada com Blay, em Amante Renascido, ele irá trilhar caminhos de amadurecimento surpreendentes. Tanto positivos quanto (ao meu ver) negativos, um deles: Layla (a Escolhida mais odiada que só sabe ferrar os ships). Blay (meu amado macho depois de Rhage) está em um relacionamento com Saxton, mas não esqueceu aquele que foi seu melhor amigo e primeiro e arrebatador amor. A relação desse trio FINALMENTE (tadum-tzz) terá um foco gigantesco no próximo volume da série. Mas é importante perceber tudo o que eles fazem e dizem nesse volume anterior. Principalmente Layla que criará um laço com Xcor. (Não entenderam nada?? Leiam, porque é muito bom!!!)

Com esse panorama sobre as narrativas, termino a resenha dizendo que o nosso casal principal, Tohr e No'One trilham um caminho de cura surpreendente. Ambos mostram que são fortes e corajosos e também persistentes. Ciclos entre eles são fechados e tudo o que acontece tem um propósito: sangue, suor e lágrimas.

"A vida era curta, independentemente de quantos disa lhe fossem concedidos. E as pessoas eram preciosas, todas elas, independentemente de quantas você tivesse a sorte de ter em sua vida. E o amor... valia a pena morrer por amor.
E também valia a pena viver por amor."

Enfim, é uma história sensacional, continua sendo escrita deliciosamente pela habilidosa J. R. Ward. Eu amo essa série e mal posso esperar para trazer as próximas resenhas para vocês. Só um adendo, aqui conhecemos Assail,  um macho que devemos observar de perto. E também, o conflito com os Redutores sumiu. Claro que a Irmandade continua indo atrás deles à noite, mas eles estão extremamente desorganizados e quem mantém a atenção da Irmandade agora são outros vampiros: os Bastardos.

É isso, espero que tenham gostado
Boa tarde.






6 comentários :

  1. Olá, Iza.
    Fico desanimado com esse livro, ou melhor, com a série, por causa do seu tamanho gigantesco. Além disso, o assunto não me interessa tanto.
    Mas eu vejo tantos elogios sobre ela por aqui que até fico com vontade de ler.

    Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista de maio. Você escolhe o livro que quer ganhar!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hahahaha, eu amo essa série, Desbravadores!

      Acho que você poderia tentar dar uma chance, pegue o primeiro "Amante Sombrio" quando tiver tempo sobrando (uma raridade hoje em dia) e me conta como foi??

      Beijos!

      Excluir
  2. Por onde começar...

    Gostaria de deixar claro que amo TODOS os livros da série e que um é melhor que o outro, mas esse livro me deixou um pouco chateada.

    Não o livro todo em si, mas a história do Tohr. Claro que eu percebi que o destino deles estava traçado desde o começo, há muito tempo, mas mesmo assim, não consigo morrer de amores pelos dois como morro pelos outros casais.

    Acredito que foi uma injustiça a No'One voltar dos mortos e ter, não uma segunda, mas terceira chance, quando a Wellsei poderia também (ao meu ver). Minha opinião é que a No'One é fraca e tem que fazer MUITO pra merecer a vida que está tendo/terá.

    À parte Tohr e No'One, amo todo o livro porque temos mais dos Bastardos, temos Assail (*_______________*), temos Qhuinn e Blay, Wrath <3 entre outros!

    PS: AMEI a parte em que você disse: "Tanto positivos quanto (ao meu ver) negativos, um deles: Layla (a Escolhida mais odiada que só sabe ferrar os ships)." Layla que só apareceu pra ferrar os ships! Sabia que ela ia fazer alguma merda desde que apareceu em Amante Eterno. Mas não quero que ela morra no momento por causa do rolo com o Xcor, e eu sou uma das que amam ele.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Tamis!

      Sim, a história de Tohr e Autumn não é a das mais românticas, mas eu acho bonita, mesmo assim. No final, quando Tohr quase a perde, minha raiva da Virgem Escriba aumentou consideravelmente. Wellsie, ao meu ver, era inocente e não precisava passar por uma segunda chance aqui na "Terra", ela poderia descansar em paz no Fade (depois que chegasse lá)

      Assail!!, estou com dó dele porque sei o que o aguarda em O Rei, mas ele é sensacional. Sem. Sombra. De. Dúvidas.

      Quanto à Layla, essa Escolhida só conseguiu algum crédito por causa da relação com Xcor. Quero, assim como você, ver onde Ward levará esses dois. Acho que nosso Bastardo não será tão feliz ou terá uma vida plena, porém algo de bom acontecerá com ele, antes dele vivenciar o Inferno na terra.

      Beijos, logo logo trago mais resenhas de IAN!

      Excluir
  3. Confesso que temi bastante nesse livro, que a autora se perdesse ou mudasse o foco da narrativa. Afinal eu já tinha minha fidelidade totalmente a ex-companheira de Thor, qual eu ainda não consigo aceitar que morreu. Além disso, temos o encontro desses dois que já haviam tido uma chance no passado mas que por um incidente não foi pra frente. Foi um dos livros mais complicados, no sentido emocionalmente, pra mim. Pois eu tive que deixar Wellsie partir, para que eu aceitasse No'One e isso foi uma das coisas mais difíceis que já fiz ..... só de lembrar </3
    Mas fora esse drama, a autora soube superar, como sempre. E aquele final, que quase acabou em tragédia novamente só faltou me matar.
    Parabéns pela resenha, estou virando fã de carteirinha do blog.
    http://miiheomundoliterario.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu não gostava tanto da Wellsie assim para que ficasse incomodada com o surgimento de No'One, poréeeee fiquei muito triste quando ela morreu, tipo, ela deu comida que não machucou o estômago do baby-John, sabe?

      Mas a Ward leva a história para onde os Irmãos a mandam. E se isso aconteceu, tem uma bela explicação, construída com cuidado e coerência.

      O final foi tipo "Seu coração aguenta sofrer mais? Eu acho que sim! Vamos testar!"

      Muito obrigada, Yasmim *-*
      Visitarei seu blog em breve!, só achei o link nesse comentário! hahaha

      beijos

      Excluir

Obrigada por fazer três blogueiras felizes, seu comentário e sua opinião são muito importante pra nós! Todas as visitas e comentários serão retribuídos.

(Comentários contendo ofensas e palavras de baixo calão não serão aceitos).

Seguidores

No Instagram @bloglohs

Vem pro Facebook