O Ar que Ele Respira - Elementos #1



Autora: Brittainy C. Cherry 
Título original: The Air He Breathes
Tradução: Meire Dias
Série: Elementos
Editora: Record
Páginas: 308
Onde encontrar: AmazonBr | Saraiva | Submarino 
Classificação: +16 anos!


| Livro cedido em parceria com o Grupo Editorial Record
Sinopse: Como superar a dor de uma perda irreparável? Elizabeth está tentando seguir em frente. Depois da morte do marido e de ter passado um ano na casa da mãe, ela decide voltar a seu antigo lar e enfrentar as lembranças de seu casamento feliz com Steven. Porém, ao retornar à pequena Meadows Creek, ela se depara com um novo vizinho, Tristan Cole. Grosseiro, solitário, o olhar sempre agressivo e triste, ele parece fugir do passado. Mas Elizabeth logo descobre que, por trás do ser intratável, há um homem devastado pela morte das pessoas que mais amava. Elizabeth tenta se aproximar dele, mas Tristan tenta de todas as formas impedir que ela entre em sua vida. Em seu coração despedaçado parece não haver espaço para um novo começo. Ou talvez sim.


Gente, olha que livro maravilhoso. Sério. Pare tudo o que você está fazendo para apreciar a capa desse livro. Agora leia esta resenha e se encante pela história que Brittainy C. Cherry, autora de Sr. Daniels (que eu ainda não li, mas pretendo!) criou. Além de supertalentosa, Cherry é muito fofa; dá uma olhada nos agradecimentos do livro! 

Em primeiro lugar, gostaria de agradecer aos meus maravilhosos leitores no Brasil! Tive a oportunidade de visitar o país três meses antes de escrever O ar que ele respira, e vocês mudaram meu modo de ver o mundo. O amor, a paixão e o apoio que eu recebi de vocês me ajudaram a criar este romance. Seu amor tornou-se minha inspiração. Obrigada por me lembrarem dos motivos de eu ter me apaixonado por contar histórias.” Brittainy C. Cherry

O ar que ele respira é o primeiro volume de uma quadrilogia completamente independentes entre si. No Goodreads, só temos três livros com sinopse, porém, por se tratarem de elementos, acredito que serão quatro, concordam?. O segundo volume se chama The Fire Between High & Lo e o terceiro, The Silent Waters. E se eles forem remotamente parecidos com este, a série Elementos será um sucesso! 

Este volume narra a história de redenção e redescoberta do amor por Elizabeth e Tristan. Ela perdeu o marido e só sobreviveu por conta da filha de cinco anos, Emma. Tristan, no entanto, acabou perdendo a mulher e o filho de oito anos, de uma só vez. Ele está extremamente devastado e tem certeza absoluta de que merece viver em constante estado de dor. Ambos estão de luto pelas pessoas amadas que perderam e isso irá uni-los mais do que poderíamos imaginar. 

Mesmo um ano após o acidente, respirar ainda é difícil. E por mais que doa, Elizabeth sabe que precisa seguir em frente, portanto, ela volta para sua cidade, na qual morava com Steven e seus sogros, Kathy e Lincon. Eles perderam o filho; mesmo assim, os quatro continuam sendo uma família! 

“- Estou me sentindo péssima por ter ficado tanto tempo longe.
- Querida, sua vida virou de cabeça para baixo. Quando tragédias acontecem e há crianças envolvidas, ninguém consegue raciocinar direito. Agimos da forma que nos parece ser a mais correta. Você só tentou sobreviver e fez o melhor que pôde. Não fique se culpando por isso.” Elizabeth e Kathy, p. 33

Quando está dirigindo de volta a Meadows Creek, Liz acaba atropelando um cachorro. O pânico da situação já seria o suficiente para deixa-la abalada; a presença intensa e perturbadora do dono, então, só piora tudo. Já adianto que o dono é Tristan e ele já começa mostrando que é um grosso. Grita com as pessoas e não se importa com a opinião de ninguém a respeito de seus gestos e hábitos. Nada importa para ele, afinal, sua família está morta e ele só tinha aquele cachorro.

Elizabeth, apesar da gritaria do homem, não consegue esquecer os olhos tempestuosos dele. Há algo ali que ela conhece. Que sua dor reconhece. E é esse sentimento que unirá os dois em uma situação completamente absurda; errada, porém com a melhor das intenções. Eles são vizinhos, veja bem. O que os coloca extremamente perto fisicamente. E todas essas emoções e todos esses sentimentos mal resolvidos os unirão como eles não imaginariam ser possível. 

Quem ajuda nesse processo é Emma, a garotinha mais fofa e adorável do mundo. Ela sente saudades do pai, mas encontra conforto nas plumas brancas que sua avó, mão de Elizabeth, disse que eram presentes de Steven. Para mostrar a ela que ele estava presente, cuidando das duas. Tristan cede aos poucos às investidas de Liz. Ela enxerga além do monstro que todos, inclusive ele mesmo, acreditam que ele seja. Ambos estão sozinhos e encontraram um no outro um modo de recordar o passado, de anestesiar a suas dores. 

“Mas as pessoas não o viam como ele era. Ignoravam o fato de que eu também era meio esquisita, meio desequilibrada e estava completamente devastada.
Mas, quando estava com ele, eu me lembrava de como respirar.” Liz, p. 157

Elizabeth tem os sogros, a filha, a melhor amiga – Faye – e o melhor amigo Tenner. Eles se conhecem desde o tempo da faculdade e estão juntos desde então. A morte de Steven abalou a todos, mas não como à Elizabeth. 

Uma das coisas que mais adorei nesse livro foi a maneira pela qual Cherry conseguiu fazer com que eu estivesse rindo em determinado capítulo, rindo de gargalhar e no seguinte, estivesse secando as lágrimas que caiam de meus olhos. A narração dela é divida entre Liz e Tristan (e alguns flashbacks dele sobre o dia do acidente). Faye, a melhor amiga, é a responsável pelas minhas gargalhadas. Com uma atitude leve e desapegada da vida, Faye cuida de Liz da única maneira que sabe: fazendo-a rir e aconselhando a amiga a segui em frente em alguns aspectos mais carnais de uma relação. 

“- Cala a boca! Quer que a cidade inteira escute? Foi sem querer.
- Ah, sério? Sem querer? Você estava distraída, andando pela rua principal, quando Matty veio em sua direção, e o pau dele saiu da calça por acidente? E aí bateu um vento forte e o pau dele foi parar dentro da sua vagina? Foi esse tipo de acidente?
- Não foi bem assim. O vento meio que levou o pau dele até a minha boca primeiro.
- PELO AMOR DE DEUS, FAYE!”, Faye e Liz, p. 41

Tristan só tem o Sr. Henson, o dono da loja esotérica e mal-quista da cidade. Ele não consegue falar com seus pais, pois a dor e a raiva são muito pesadas ainda. Nosso protagonista está perdido. Mas Elizabeth o alcança e, juntos, eles trilharão momentos de dor, desespero e felicidade. 
Porque, eu acredito, que a morte não é o fim. Nem para aqueles que se foram e muito menos para aqueles que ficaram aqui. Leva tempo para se recuperarem, existem muitos obstáculos (dois deles são o julgamento da cidade na relação dos dois e o outro é Tenner, que se sente muito mal por Liz nem ao menos olhar para ele).

Um desses obstáculos se mostra potencialmente perigoso. E (a Carol que me perdoe, mas) eu não vi que o enredo estava seguindo por esse caminho. Depois que eu li, foi uma escolha bem óbvia, porém eu estava tão mergulhada nos sentimentos de Tristan e Lizzie que não consegui pensar em todos os outros detalhes que fechariam a história. Tudo o que me interessava era que esses dois ficassem juntos e pudessem se curar. 
“Sabe aquele lugar entre os sonhos e os pesadelos?
Aquele lugar onde o amanhã não chega e o passado não dói mais?
O lugar onde seu coração bate em sintonia com o meu?
Aquele lugar onde o tempo não existe e é mais fácil respirar?
Quero viver nesse lugar com você. – TC”, p. 179







Sessão das Quotes


“Alguém deveria me proibir de ser mãe. Sou péssima nisso.” Elizabeth, p. 26

“A dor tornou meus olhos inchados e vazios. Tudo em mim doía; tudo estava destruído. E, à medida que o tempo passava, eu ficava ainda mais cansada dos meus próprios sentimentos. Adormeci profundamente, vítima da serenidade nascida da minha terrível solidão.” Elizabeth, p. 36

“Meu Deus, por quanto tempo posso continuar olhando esse homem, antes de ser politicamente incorreta?
Não sei, Liz. Vamos descobrir. Um, dois, três...” Liz, p. 48

“- Tristan.
- Sim?
- Você me beijou.
- Beijei.
- Por quê?
- Porque você é linda. É uma mulher linda... destruída e linda.
- Tristan?
- Sim?
- Vou vomitar de novo.” Liz e Tristan, p. 91

“- Jamie e Charlie. Há alguns anos, eles gravaram uma música. Eu fiquei com ela. 
- Por que você ainda não trocou as pilhas?
- Acho que ouvi-los de novo vai me matar. E eu já estou praticamente morto.” Tristan e Liz, p. 102

“Estremeci, gritei, e uma parte de mim morreu.
Mas Tristan me abraçou, fazendo de tudo para que minha alma sobrevivesse àquela noite.” Liz, p. 129

“- Mas quando esse tapete mágico é puxado dos nossos pés, leva toda a nossa felicidade junto. E o coração? O coração fica despedaçado. Sem remorsos. Ele se parte em tantos pedacinhos que você fica paralisado, olhando para os cacos, porque todo seu livre-arbítrio, tudo que fazia sentido em sua vida, sumiu. Você entregou tudo para uma bosta chamada amor, e agora você está destruída.” Faye, p. 189

“- Mas, enquanto o ar continuar enchendo meus pulmões, enquanto eu respirar, vou lutar por você. Vou lutar por nós.” Tristan, p. 229

11 comentários :

  1. Oiie!! Nossa cada resenha que leio do livro em apaixono mais ainda!
    Precisoooo desse livro pra ontem!
    Parabéns pela excelente resenha viu!
    Bjs!

    ResponderExcluir
  2. Oi!!
    Amei a resenha!! O livro é muito emocionante!!
    Amei o livro!! Li em apenas dois dias!!
    Adorei tudo no livro os personagens, a capa a escrita da autora!!
    Enfim estou ansiosa pelo aproximo!!
    Beijosss

    ResponderExcluir
  3. Toda vez que vejo essa capa, sou eu que fico sem ar. A sinopse é encantadora. Ao ler a resenha fiquei ainda mais ansiosa pra comprar.

    ResponderExcluir
  4. Olá adorei a resenha, parabéns pelo blog!
    http://osviajantesdelivros2015.blogspot.com.br/?m=1

    ResponderExcluir
  5. A historia parece ser bem sofrida e ao mesmo tempo muito boa, pois ambos perderam alguém, dá até para entender porque ele é assim mau humorado, ela ficou com a filha que é um porto seguro.

    ResponderExcluir
  6. Eu estou doida pra ler esse livro! Eu ameeei Sr. Daniels (leia ele também, você com certeza vai amar também). A história desse livro parece ser perfeita, e pelo jeito eu também vou me emocionar com esse livro da autora. Amei saber que os livros são independentes, e já estou ansiosa pelos próximos livros da série :)

    Beijos!

    ResponderExcluir
  7. Esse livro é lindo, né?! Senti uma verdadeira montanha de emoções com essa leitura. A autora soube criar um romance belo e tocante. A Faye é doidinha, rsrs. Gostei muito dessa personagem, acho que foi isso que deu um pouco de leveza ao livro.
    Amei a relação do casal e amei ainda mais as barreiras que eles superam. Estou ansiosa pela sequência *-*
    Abraço!

    ResponderExcluir
  8. Que estória emocionate dos dois, com passados feridos e uma longa vida pra enfrentar isso. A característica de cada personagem é bem forte e espero que cada um teha um final feliz.

    ResponderExcluir
  9. Oi linda ^^

    Este livro é mesmo maravilhoso e nos leva a extremos em questão de parágrafos, ora estamos rindo alto ora segurando as lágrimas. E isso é incrível. <3
    Eu amo os livros desta autora e Sr. Daniels, assim como O Ar que ele Respira, estão na minha lista de romances favoritos da vida.
    Vale muito a pena né?!

    Super beijo,
    May - http://mayeosvicios.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Oi, Iza!
    Desde o Mochilão da Record não consigo parar de pensar no quanto quero esse livro.
    E ainda mais agora com a sua resenha.
    Eu já sou gamada pelo cara lindo da capa e tenho certeza que vou me apaixonar pelo Tristan.
    Amo livros que mexem com a minha emoções com extremos.
    E a Carol não conta, ela SEMPRE acerta o final dos livros, hahaha.

    Beijoooos

    www.casosacasoselivros.com

    ResponderExcluir

Obrigada por fazer quatro blogueiras felizes, seu comentário e sua opinião são muito importante pra nós! Todas as visitas e comentários serão retribuídos.

(Comentários contendo ofensas e palavras de baixo calão não serão aceitos).

Seguidores

No Instagram @bloglohs

Vem pro Facebook