#II Mês do Halloween: Os Pássaros

Autora: Daphne Du Maurier
Título Original: The Birds
Nome da Revista: Alfred Hitchcock's Mystery Magazine
Páginas: 154
Onde encontrar (outros volumes):  Amazon | The Mystery Place

Sinopse: Pássaros. Milhares, talvez milhões, sobrevoam Londres, de forma aparentemente inexplicável e sem sentido, onde parecem observar os habitantes da capital, que os consideram divertidos, se tanto um pouco estranhos. Enquanto as pessoas ainda tentavam entender o que faziam ali, eles começam a atacar, ferindo e até mesmo matando com tremenda brutalidade e violência. Seriam eles uma força da natureza ou uma manifestação sobrenatural? Ninguém sabe. A única certeza é que o objetivo dos pássaros é a destruição da humanidade e ninguém tem ideia de como impedi-los... Nesta edição de 1982 da revista Alfred Hitchcock's Mystery Magazine encontra-se um dos contos de terror mais famosos da história, adaptado para o cinema em 1963 pelo próprio Hitchcock: The Birds. 

Eu queria começar explicando como eu cheguei aqui. Sendo o mês do Halloween, recebi algumas sugestões sobre o quê resenhar, e uma delas veio da minha irmã (obrigada, aliás). Ela me falou sobre a revista Alfred Hitchcock's Mystery Magazine, uma revista americana que encontrou em um sebo aqui em São Paulo. Eu gostei da ideia e, junto com uma amiga, fui procurar as edições da tal revista. E ainda bem que levei uma amiga, porque foi ela quem encontrou as revistas e essa em particular (beijo, Milla): The Birds. Achei perfeito, e é sobre ele que vou falar.

Muitos de vocês podem conhecer o filme de 1963 Os Pássaros, dirigido por Hitchcock (não falei que era perfeito? Beijo Milla²). O longa é baseado nesse conto, bem curtinho, da autora britânica Daphne Du Maurier, conhecida por deixar seus leitores remoendo e repensando os finais de suas histórias, por não terem um final concreto. Nesse caso, essa descrição se aplica.

A história segue os estranhos acontecimentos de uma pequena cidade litorânea na Cornualha. Nat, um fazendeiro e pai de família, tem uma vida bem comum, junto de sua esposa e seus dois filhos. Uma noite, ele acorda com barulhos na janela de seu quarto e percebe que são pássaros batendo no vidro. Assim começam seus problemas.

Ele escutou, e o batuque continuou até que, irritado pelo barulho, Nat saiu da cama e foi até a janela. Assim que a abriu, algo roçou sua mão, espetando suas juntas, esfolando sua pele. Foi então que viu o agitar das asas e se foi, sobre o telhado, por trás da casa.
P. 124

Com apreensão e desconhecimento dos acontecimentos, a pequena cidade é tomada por pássaros com instinto assassino, e logo as cidades grandes são dominadas por aves. Sem saber o que fazer, Nat e sua esposa começam a preparar a casa para se abrigarem dos próximos ataques. Não podem contar com ninguém, nem mesmo as autoridades. O rádio, antes trazendo certo conforto ao ser confirmada a existência dos ataques pelo país, agora se torna mais uma prova de que estão sozinhos.

"O que estão esperando, Nat?", ela perguntou.
Ele a encarou, e então olhou para baixo, para o pedaço de papel novamente.
"Eu não sei", ele disse lentamente. "Aqui diz que os pássaros estão com fome".
P. 131

Uma história muito simples, mas que consegue criar um sentimento palpável de puro desespero. Poucas histórias me deixaram tão agoniadas quanto essa, justamente porque não havia indício algum do desfecho. Você não sabe o que vai acontecer, mas segue a narrativa vorazmente em busca de uma saída.

Narrado em 3ª pessoa, a atmosfera envolve o leitor justamente por ser tão simples: poucas personagens, um único foco narrativo e um único grande acontecimento são elementos que fazem o conto virar algo concreto. Essa palpabilidade é o que gera no leitor a vontade de ler até o fim.

Preciso dizer, infelizmente, que essas edições, especificamente, não possuem tradução. Pelo menos, até onde pesquisei (mal encontrei as edições para comprar, pra ser sincera), só existem as versões originais, mesmo, em Inglês. A boa notícia, para balancear, é que o conto Os Pássaros não é difícil de encontrar. Existem várias edições traduzidas, então não desanime.

Recomendo a leitura do conto não somente por ser um clássico do terror, tanto na Literatura quando na Sétima Arte, mas por ser excepcional, bem construído e de um final desconcertante. E, é claro, quem ainda tiver interesse deve assistir ao filme e aos documentários a respeito do que foi o pioneiro e mestre no que diz respeito a filmes de suspense e terror. 






9 comentários :

  1. Olá!! Eu vi o filme e é mto bom...Qro mto ler o livro, ansiosa pra conferir cada detalhe...
    Bjs

    ResponderExcluir
  2. Bel, eu já vi pedaços do filme e fiquei morrendo de medo, hahaha.
    Eu jurava de pés juntos que era do Stephen King essa história.
    Parece o tipo de coisa que ele escreveria.
    Achei muito legal essa revista de mistérios, super vintage!
    Que bom que na sua busca encontrou essa lindeza, do tipo para guardar o resto da vida, né?

    Beijoooos

    www.casosacasoselivros.com

    ResponderExcluir
  3. Acho que não assisti o filme não lembro, mas fiquei interessante em assistir, o conto deve ser muito bom pena que é em inglês que não sei rs. Fiquei curiosa em ler e saber esse final que me deixou encucada, essa leitura deve dar uma aflição.

    ResponderExcluir
  4. Olá Bel, tudo bem?


    Não li nada do autor ainda e essa é a primeira resenha que leio desse livro, achei interessante e anotei a dica, mas não curo halloween...bjs.


    devoradordeletras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. A história é maravilhosa, exatamente do tipo que eu mais gosto, mas vou admitir que não sou fã do filme. Essa edição deve ser muito difícil de se achar, mas já viu o livro novo lançado pela Darkside? É perfeito, os Pássaros na melhor edição possível.

    ResponderExcluir
  6. Oi, Bel!!
    Adorei a indicação do livro!! Assisti o filme é gostei muito!! Agora quero ler esse livro também!
    Beijoss

    ResponderExcluir
  7. Eu assisti o filme e é bem interessante a história. Não sabia que existia o livro, mais uma opção para eu ler.

    ResponderExcluir
  8. Eu não assisti ao filme e nem li o livro, mas essa nova edição da DarkSide merece um lugar na estante.
    Bom saber que mesmo a história sendo simples se tornou assustadora

    http://www.revelandosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
  9. Acho que ainda não assisti o filme, mas já vi várias cenas dele. Fiquei muito curiosa para saber qual o final, pena que não sei ler em inglês. A edição que a Darkside lançou é a mesma história?

    Beijinhos!!

    ResponderExcluir

Obrigada por fazer quatro blogueiras felizes, seu comentário e sua opinião são muito importante pra nós! Todas as visitas e comentários serão retribuídos.

(Comentários contendo ofensas e palavras de baixo calão não serão aceitos).

Seguidores

No Instagram @bloglohs

Vem pro Facebook