O Herói Improvável da Sala 13B

Autora: Teresa Toten
Título original: The Unlikely Hero of Room 13B
Tradução: Rodrigo Abreu
Editora: Bertrand Brasil
Páginas: 320
Onde encontrar: AmazonBr | Americanas | Cultura | Saraiva | Travessa

| Livro cedido em parceria com o Grupo Editorial Record |

Sinopse: Adam Spencer Ross, 14 anos, precisa lidar todos os dias com os problemas que resultam do divórcio dos pais e das necessidades de um meio-irmão amoroso, mas totalmente carente. Acrescente os desafios de seu TOC e é praticamente impossível imaginar que um dia ele se apaixonará. Mas, quando conhece Robyn Plummer no Grupo de Apoio a Jovens com TOC, ele fica perdido e desesperadamente atraído por ela. Robyn tem uma voz hipnótica, olhos azuis da cor do céu revolto e uma beleza estonteante que faz o corpo de Adam doer. Adam está determinado a ser o Batman para sua Robyn, mas será possível ter uma relação “normal” quando sua vida está longe de ser isso?

Gosto muito de ler histórias de pessoas diferentes. Me agrada tentar compreender aqueles que não enxergam o mundo da mesma forma que eu, sendo que, para alguns, a vida é muito mais difícil e complicada.

Teresa Toten
O Herói Improvável da Sala 13B me chamou a atenção pela sinopse fofa e delicada, apresentando um adolescente com muitos problemas psicológicos e familiares, mas que ainda almeja coisas “normais” da vida. Principalmente após se apaixonar. O segundo detalhe a me fazer desejar o livro foi a autora: Teresa Toten. A escritora é conhecida por histórias com personagens não tão comuns e muitas de suas obras já receberam vários prêmios internacionais, incluindo O Herói Improvável da Sala 13B!

Sendo assim, quero apresentar aos leitores do #LOHS ao incrível Adam Spencer Ross, um adolescente de 14 anos que não tem uma vida muito comum. Isso porque Adam sofre de TOC (ele está fazendo terapia) e sua mãe é uma acumuladora (como aquelas pessoas que aparecem nos programas de TVs que não conseguem nem andar mais na casa de tanta coisa acumulada). Além disso, ainda tem seu meio-irmão (filho do segundo casamento do pai) que é completamente carente e necessita do Adam o tempo todo, o pai não o compreende - mas ele tenta pelo menos - e a madrasta que sempre precisa de ajuda para lidar com o filho que só consegue ficar calmo perto do Adam. 
Enfim, é uma situação complicada.

O terapeuta de Adam, Chuck, faz com que o garoto faça parte de uma terapia em grupo com outros jovens em situações parecidas. O encontro acontece sempre na Sala 13B - uma sala secreta e que teoricamente não existe no prédio. Já na primeira reunião do grupo, Chuck - o terapeuta -, faz com que cada jovem escolha para si um apelido. É assim que conhecemos Wolverine, Thor, Lanterna Verde, Mulher Maravilha e vários outros.

Todos estavam olhando para ele agora, inclusive o Thor e Robyn. O sorriso dela ficou mais doce, Adam tinha certeza. Ele se sentiu crescer. Tudo fazia total sentido. O universo estava se desenrolando exatamente como deveria.
-Batman - disse ele, com uma voz forte e clara. Adam Spencer Ross seria o Batman dela.
Adam, p. 17

Mas logo que Robyn Plummer, uma jovem de 15 anos, entrou na sala, ela ganhou a atenção e o coração de Adam. Robyn passou por uma internação e teve crises psicológicas sérias, mas nada disso importa para Adam que decide ser o Batman dela e protegê-la de tudo e todos. E, para isso, ele logo cria uma lista de objetivos:
  • Crescer imediatamente (ele é o mais novo e baixinho do grupo)
  • Criar coragem
  • Manter a coragem
  • Ficar normal
  • Casar com Robyn Plummer 

Adam deverá correr muito para formar a dupla perfeita!

A partir de então vamos acompanhar Adam em uma jornada que não será nada do que ele espera! Além de tentar conquistar Robyn, o garoto também descobrirá novas amizades, reencontrará sua religião - da qual estava há algum tempo afastado -, e terá que lidar com dramas cada vez maiores em sua conturbada vida familiar.

-Ah, e antes que eu me esqueça. - Ela entregou um pedaço de papel dobrado. - Eu sei que você não tem celular, pelo menos não um com o qual você seria visto, mas aqui estão os números do meu celular e da minha casa. Tipo, você pode me ligar de casa e podemos conversar, sabe? Então, me ligue, tá bem?
-Tá bem.
Ela queria que ele ligasse! Ele tinha o telefone dela. Era como se estivessem noivos! Talvez ele devesse beijá-la agora.
Robyn e Adam, p. 138

O Herói Improvável da Sala 13B é uma história doce que começa nos fazendo rir, mas depois nos faz sofrer de igual maneira. Adam é um personagem incrível. Complexo e adorável. É simplesmente impossível não criar algum tipo de conexão e mais ainda não torcer por ele até o fim!! 
Embora a história mostre outros personagens com problemas sérios, Adam é o tipo de protagonista que irá eclipsar qualquer outra história. E esse carisma prenderá o leitor até o fim do livro!!

Outro ponto legal da história é nos mostrar como algumas pessoas realmente sofrem por coisas que não compreendemos. Situações que para nós são simples, mas para elas são muito difíceis. São batalhas diárias para ter uma vida mais próxima da normalidade possível.

Além de acompanhar uma capa fofa, um bom texto e um protagonista sem igual. É o tipo de obra que torna muito fácil dar uma nota alta. Meu único porém foi o final aberto - tenho problemas com histórias sem solução - e é a única coisa negativa que direi sobre o livro. Posso quase compreender o porquê da autora terminar da forma como foi, mas, pessoalmente, não me agrada.

Enfim, apesar dos pesares, o Adam é realmente único e a leitura vale muito a pena simplesmente porque todo mundo deveria ter a chance de conhecê-lo!!! 




14 comentários :

  1. Pelo que pude ver aqui parece ser uma história super fofa.
    Não conhecia o livro ainda e confesso que me interessei.
    Sua resenha me deixou curiosa, espero conhecer a obra em breve.
    Apesar desse finalzinho meio sem final rs
    Gostei! Adorei a capa também, um amorzinho.
    Beijos,
    Caroline Garcia

    ResponderExcluir
  2. Olá.
    Não conhecia o livro e nem a escrita da autora, mas a premissa é bem interessante. Parece uma leitura reflexiva e com uma bonita mensagem. Espero ter a chance de ler. Sua resenha está ótima, muito bem elaborada. Obrigada pela dica. Beijos.

    ResponderExcluir
  3. Se trata de problemas psicológicos eu já me interessei; gosto muito desse tipo de história, pois acaba ajudando na minha formação de alguma forma, além de eu ler sobre assuntos que realmente me interessam. Eu amo personagens comuns com histórias comuns, então vou procurar saber um pouco mais sobre o livro (tem grande probabilidade de já ter entrado na minha wishlist).
    Um abraço!

    https://paragrafosetravessoes.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oi Carolina, sua resenha me conquistou no primeiro paragrafo, achei bem sensível e histórias de pessoas diferentes nos agregam um enorme aprendizado. Eu não conhecia a autora e nem esse lançamento e gostei muito que sua resenha foi a primeira que li dele, a história Adam parece ser fofa e emocionante e se tiver a oportunidade vou querer lê-la.

    Obs: Ele tinha o telefone dela. Era como se estivessem noivos! (que parte fofa <3)

    ResponderExcluir
  5. Oi, Carolina!!
    Que livro mais fofo!! Fique apaixonada pela sinopse do livro e sua resenha me conquistou duplamente!! É um estória muito diferente de todas que já li e parece ser muito interessante e emocionante com certeza quero ler esse livro fantástico!!
    Beijoss

    ResponderExcluir
  6. Oii Carolina! Eu tinha lido apenas a sinopse, gostei mto do enredo, gosto qdo a leitura é agradável, divertida e emocionante assim...Já qro conferir com toda ctz!
    Bjs!

    ResponderExcluir
  7. Carol, esse livro já está na minha wishlist e ele parece muito bom.
    Assim como você, gosto de personagens que fogem do comum, principalmente os "esquisitos". Acho que por isso Extraordinário tocou tanto meu coração.
    Pena que o final é aberto. Detesto fins assim. Me parece tão preguiçoso da parte do autor.
    Sinto que vou adorar o Adam <3

    Beijoooos

    www.casosacasoselivros.com

    ResponderExcluir
  8. Oi :)
    Gostei bastante da premissa desse livro. Eu não possui TOC então vai ser interessante saber mais sobre essa doença e como é a vida dessas pessoas. Fiquei com bastante vontade de ler esse livro mesmo tendo um final aberto, coisa que também não me agrada muito, mais minha curiosidade é maior e acho que isso não vai me incomodar. Achei a capa bem fofa e não vejo a hora de poder ler esse livro.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  9. Oi Carol,

    li esse livro essa semana e concordo com tudo! A história é fofa e divertida, mas nos faz refletir sobre a vida de pessoas com TOC e suas dificuldades de adaptação.

    Beijos!
    Participe do sorteio e concorra ao livro O Menino Que Desenhava Monstros
    http://www.mademoisellelovesbooks.com/

    ResponderExcluir
  10. Tenho que confessar que chorei lendo a resenha, porque sou uma bobona rs
    Achei uma história fantástica e incrível, que com certeza eu quero ler! Sem contar que ele tem uma capa linda e super chamativa.

    ResponderExcluir
  11. Não conhecia esse livro, gosto de historias com personagens diferentes, não deve ser nada fácil para o protagonista ser assim e ainda mais a mãe também ter problema. Que lindo quando ele se apaixona e fica determinado a conseguir seus objetivos, isso incentiva muito leitor. Também não gosto de finais aberto que pena.

    ResponderExcluir
  12. Que fofo!!!
    Não lí nem uma obra da autora nem nada.
    Contudo amei essa só com a resenha.Gostei da forma que o terapeuta lida,e os apelidos que escolhem.O quote da escolha de Adam me lembrou de Dean do Supernatural,não sei porque.Queria saber qual é o Toc de Adam.
    É super fofo o segundo quote [...Era como se estivessem noivos].

    ResponderExcluir
  13. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  14. Esse livro está na minha lista de desejados e a resenha só me fez querer ele ainda mais!!! Tenho certeza que me apaixonarei pelo Adam assim como me apaixonei pelo Auggie de Extraordinário. Estou com grandes expectativas.
    Também não gosto de finais abertos, me decepcionei muito com Caixa de Pássaros por conta disso, vamos ver o que vou achar do final de O Herói Improvável.
    Beijos

    ResponderExcluir

Obrigada por fazer quatro blogueiras felizes, seu comentário e sua opinião são muito importante pra nós! Todas as visitas e comentários serão retribuídos.

(Comentários contendo ofensas e palavras de baixo calão não serão aceitos).

Seguidores

No Instagram @bloglohs

Vem pro Facebook