Frozen - Mundo de Gelo, Coração de Fogo #01

Autores: Melissa de La Cruz e Michael Johnston
Título original: Frozen
Tradução: Ludimila Hashimoto
Série: Heart of Dread
Editora: Bertrand Brasil
Páginas: 308
Onde encontrar: AmazonBr | Americanas | Cultura | Saraiva | Submarino

| Livro cedido em parceria com o Grupo Editorial Record |

Sinopse: A autora best-seller do New York Times Melissa de la Cruz e Michael Johnston apresentam o primeiro volume da série Mundo de Gelo, Coração de Fogo. Bem-vindo a Nova Vegas, uma cidade antes repleta de brilho, agora coberta de gelo. Com grande parte do planeta agora destruído, o lugar só conhece uma temperatura: a congelante. Lá encontramos Natasha Kestal, uma jovem crupiê à procura de uma saída. Como muitos, ela ouviu falar de um lugar mítico simplesmente chamado de Azul, um paraíso onde o sol ainda brilha e as águas são azul turquesa — e um lugar onde Nat e seus semelhantes não serão perseguidos, mesmo que seu segredo mais obscuro venha à tona. Mas o caminho para o Azul é traiçoeiro, senão impossível de atravessar, e sua única chance é apostar em um grupo de mercenários liderados pelo arrogante Ryan Wesson para conduzi-la a seu destino. Ciladas e perigos os aguardam em cada esquina, à medida que Nat e Wes se veem inexoravelmente atraídos um pelo outro. Mas seria possível o amor verdadeiro sobreviver a mentiras? Corações em chamas colidem nesta trama sobre a maldade do homem e o incrível poder que existe dentro de cada um de nós.

Senti saudade das distopias. Claro, depois de todo o boom que tivemos, com Jogos Vorazes, Divergente, Doador de Memórias, Maze Runner e mais todas as outras que brotaram naquela época. Depois dessa overdose, e de um tempo sem ler nada do gênero, eu descobri que ainda existe espaço pra criatividade, e muito. 

Frozen: Mundo de Gelo, Coração de Fogo foi uma surpresa pra mim justamente por ter sido diferente de tudo o que eu já li — inclusive no gênero. Em um mundo destruído por desastres naturais e completamente poluído, controlado por militares e com um povo submisso à ditadura restrita instaurada, a situação é crítica para a população sobrevivente: dinheiro não é mais uma coisa comum, e as pessoas farão o que puderem para conseguir o mínimo de sustento.

O foco é Nova Vegas, a capital dos cassinos, agora parcialmente em ruínas e centro de apostas para quem puder e quiser se arriscar. Nat, uma crupiê, é a personagem principal, e é a sua trajetória que acompanharemos nessa nova série. 

Mas os Estados Unidos não eram o que haviam sido um dia — não era à toa que todos os chamavam de “Estados Restantes da América”. ERA: um punhado de estados sobreviventes, afora a máquina militar que não parava de derrotar novos terrenos, o país não tinha mais nada e estava com o corpo e a alma penhoradas para seus devedores.
P. 25

Com um passado obscuro e algum poder maior que não nos é revelado de início, Nat tem por objetivo fugir desse mundo destruído e corrupto, em busca do chamado Azul, onde pessoas como ela não serão perseguidas. Segundo a lenda, Azul seria uma terra intocada pela poluição, um paraíso parado no tempo em que ainda havia ar fresco para de respirar. Para poder chegar a seu destino, Nat procura a ajuda de uma “equipe” de cinco garotos, para leva-la além das fronteiras de Nova Veg. Comandados pelo jovem Wes, eles partem rumo aos diversos perigos da viagem. 

Devo admitir que não esperava tanto do que encontrei. A leitura, no início, foi um pouco lenta, por causa da “prévia” que os autores nos dão sobre a vida de Nat antes de chegar aos cassinos — sua primeira fuga. Apesar disso, o livro fluiu de uma maneira tão boa que mal tive tempo de pensar em quanto tempo terminaria: simplesmente li sem questionar, confiando completamente na narrativa, e terminei ao final do segundo dia. 

Não sei ainda se supera as grandes distopias no mercado, mas faço a previsão de que pode fazer tanto sucesso quanto, e um dia vai ser lido aos montes aqui no Brasil também.

Os pontos mais fortes foram a surpresa da trama, já que tem sua originalidade, e a trajetória dos personagens em si. São diversos obstáculos pelo caminho, desde caçadores de ursos polares até piratas, e a cada capítulo era apresentada uma nova aflição. A curiosidade foi muito grande, e cada vez que eu pensava “só mais esse capítulo”, eu lia mais dez.

Ah, e a maneira como o romance (porque sempre tem romance) é tratado também foi uma boa surpresa. Não é imediatista, não é idealizado e, algumas vezes, é bem frágil. É possível prever, mas não é o tão previsível amor incondicional “te conheci ontem, mas já te amo pakas” que sempre vejo nesses livros.

Um dos pontos fracos, porém, foi o desenvolvimento das personagens principais, que apesar de agradáveis, são rasas de mais. Nat, por exemplo, tinha muito a ser explorado, um dilema a ser resolvido; a voz em sua cabeça deveria ter passado por uma explicação gradual, tão interessante era essa parte do mistério:

Ela fechou os olhos. Havia um monstro dentro de si, um monstro que era parte dela, e, quanto mais ela se aproximava dele, mais a voz obscura na sua cabeça ficava parecida com a sua própria voz.
P. 131

Gostei do desenvolvimento de Wes, apesar de um pouco previsível, e da maneira como outros personagens são incrementados à trama principal; não como coadjuvantes, mas protagonistas também. Tendo isso em mente, espero que nos próximos livros exista uma preocupação maior nesse quesito.

Outro ponto que não me agradou muito talvez tenha sido o final. O cliffhanger é muito grande, então passei os últimos capítulos lendo feito louca, tentando entender “mas onde é que isso vai dar?”. Meu desapontamento veio junto com o deus ex machina da trama; apesar de fazer sentido e ser criativo, porque foi uma revelação surpreendente, eu o vi como abrupto. E, como eu disse, o final me deixou esperando por explicações que provavelmente só terei nos próximos volumes.  

O mais incrível é que, mesmo reconhecendo essas falhas, adorei a história, e com certeza irei atrás do resto dela. Há algo de muito encantador na escrita; é em terceira pessoa, mas segue o fluxo de pensamento de Nat e Wes, revezando nos capítulos. No final das contas, estou curiosa, e meu pensamento final é de que gostei muito.

Recomendo a todos que estejam buscando originalidade no “lugar comum”. Além das cenas românticas ótimas, porque ninguém é de ferro.

Só me resta esperar os próximos volumes serem lançados. Enquanto isso, ele vai ficar lindo na minha estante — vamos todos apreciar essa arte de capa maravilhosa, por favor?






Resenha Por Bel Brito

19 comentários :

  1. Oie!
    Aainn ue gracinha de livro gte!
    Apaixonada e mto ansiosa pra ler!
    Adorei o enredo, a capa, os personagens, td!
    A leitura parece fluir mto bem. Adorei a resenha!
    Bjs!

    ResponderExcluir
  2. Oi Bel.
    Esse livro parece ser uma boa distopia, mas os pontos negativos que você apontou não me deixou super empolgada para ler. Acho importante os autores estruturar bem os personagens principais no primeiro livro, pena que não foi o que aconteceu nesse livro.

    ResponderExcluir
  3. Me interessei por esse livro por causa da capa é muito bonita. E agora por saber que ele é diferente isso motiva o leitor, gosto de historias assim que sobram poucos sobreviventes e eles vão atrás de algo melhor e gostei também de saber sobre o romance que não é imediato esses instantaneos não colam muito kk. Pena que teve alguns pontos baixos, mas quem sabe no próximo melhora.

    ResponderExcluir
  4. Só pela capa ja me chamou a atenção. É tão bonita. Adorei a resenha

    ResponderExcluir
  5. Bel, antes de ler algo sobre o livro, pelo título tinha certeza que era o Frozen do desenho da Disney, hahahaha.
    Mas eu adoro distopias, mesmo que tenha ficado meio enjoada um tempo.
    No meu coração sempre tem espaço <3
    Hahahaha
    E pelo que pude ver vai ter espaço para essa série também, mesmo com os pontos fracos que você falou.
    Vai que o desenvolvimento melhor dos personagens vem nos próximos, né?
    Posso dar uma chance, com certeza.
    :D

    Beijoooos

    www.casosacasoselivros.com

    ResponderExcluir
  6. Oi Bel!
    Fiquei bastante curiosa com essa trama. Pela capa imaginava uma história totalmente diferente, rsrs. Mas como se trata de distopia, um gênero do qual amo ler. com certeza vou dar uma chance :D
    Parece que essa é um tipo de leitura que nos mantém intrigado sobre o que está acontecendo.
    Se mesmo com as falhas, você adorou a história, então me leva a crer que as as chances de que eu vá gostar, aumentaram consideravelmente, rsrs.
    Abraço!

    ResponderExcluir
  7. eu estou super curiosa para ler esse livro. ainda bem que vc avisou que é meio lento o incio, assim eu já vou começar sabendo.
    eu tb andava procurando algo novo nas histórias de distopias e parece que traz justamente isso.
    é realmente tem que ter romance... ainda bem q não é algo forçado
    valeu pela dica, colocar na minha lista ;)

    ResponderExcluir
  8. Oi, tudo bom?
    Olha eu conheço a autora de livros lá na gringa que são muito elogiados, mas uma distopia com Frozen? Ok essa é nova.
    Se é algo novo no "nicho" de distopias, já vale.

    Beijos

    http://shadabooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Nunca julgue um livro pelo título (kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk0 Mulher do céu tu imagina que eu pensava que se tratava de uma adaptação do desenho da Disney? Aff, agora estou aqui mortinha de vergonha! E quando li sua resenha pensei: lá vem mais uma adaptação bem chinfrim de um desenho, vou odiar, e de repente estou desejando ler o livro a qualquer custo! Acredito que será um prazer inenarrável ler essa distopia agora que meu preconceito foi por terra (ops gelo) abaixo! Obrigada pela dicA!

    ResponderExcluir
  10. Oiee!
    Distopias não é a muito a minha praia.
    O livro até que é legal, mas ler um gênero que não gosto muito não está nos meus planos, ainda mais por estar sem tempo.
    Prefiro deixar pra quem curte realmente o gênero, o que não é o meu caso.
    Bjkas!

    ResponderExcluir
  11. Oi Bel!
    Distopia é o meu gênero favorito. E por isso, quando ouço falar de algum livro do gênero, eu fico esperando uma história fod**tica, mas não foi isso que eu senti nesse livro.
    Não sei se é eu que to meio chata ou exigente ultimamente hahaha Mas pra mim nada me conquistou. A premissa eu achei meio fraquinha, os pontos negativos que você apontou.. e quando você falou que é em terceira pessoa PUFF!
    Claro que para saber e tirar as próprias conclusões é preciso ler antes. Mas não sinto aqueeeela vontade.
    Porém que bom que você gostou! Uma excelente leitura <3
    Beijos

    ResponderExcluir
  12. Quando vi esse livro achei tivesse alguma relação com o filme hahaha
    Eu adoro distopias, e já fiquei super interessada nessa por ser bem diferente da maioria. E fiquei curiosa pra saber como o romance é tratado. Só acho que também não vou gostar muito do final, por deixar muitas questões em aberto :/
    Mas vou colocar o livro na minha listinha mesmo assim :)

    Beijos!

    ResponderExcluir
  13. Hello! Tudo bem?
    Li tb Frozen e fiquei na maior expectativa, mas me desapontei com varias coisas tb.
    Achei que poderia ter falado mais dos personagens e Nat me decepcionou como protagonista.
    Enfim, no geral gostei da distopia, espero que nos proximos as pontas soltas sejam explicadas.
    A capa está linda demais.
    Beijos

    Livros e SushiFacebookInstagramTwitter

    ResponderExcluir
  14. Estou Louco de vontade de comprar☆♡

    ResponderExcluir
  15. E eu aqui achando que ele tinha a ver o filme da Disney kkk Eu preciso dizer que essa capa é uma arraso só, em relação ao enredo mesmo com os pontos fracos parece até ser uma boa leitura então acho que não vai me custar dar uma chance ao livro, quem sabe ele acabe me impressionando :) Vou dar mais uma pesquisada em relação a esse livro e obrigada pela resenha.

    ResponderExcluir
  16. Eu achei que tinha algo a ver com o filme frozen q desdenhei completamente hahahahaha Amo distopias, então desejo ler...Mas estou com o nariz um pouco torcido., por assim dizer, devido ao fato do desenvolvimento e explicações e tal dos personagens serem meio rasos, pelo que vc disse. Mas enfim, parece legal. E se tu ainda não leu, recomendo DEMAIS delirium

    ResponderExcluir
  17. Quem não olhou de relance e pensou ser um livro sobre o Frozen filme? Muitas pessoas, aposto, mas eu pensei nisso kkkk Parece muito interessante

    ResponderExcluir
  18. Olá!
    Livros azuis <3 <3 <3 Já comprei vários livros azuis simplesmente por esse detalhe, e quase nunca me decepcionei. Pela resenha, parece um livro muito interessante.

    ResponderExcluir
  19. Oi!
    Esse foi um livro que me surpreendeu, já tinha visto ele e ficando bem curiosa mas realmente não tinha imaginado essa historia, gostei muito da historia e realmente faz um tempo que não pego uma distopia para ler, adorei essa capa !!

    ResponderExcluir

Obrigada por fazer quatro blogueiras felizes, seu comentário e sua opinião são muito importante pra nós! Todas as visitas e comentários serão retribuídos.

(Comentários contendo ofensas e palavras de baixo calão não serão aceitos).

Seguidores

No Instagram @bloglohs

Vem pro Facebook