Uma Princesa de Marte - Barsoom #01

Autor: Edgar Rice Burroughs
Título original: A Princess of Mars
Tradução: Ricardo Giassetti
Série: Barsoom
Editora: Aleph
Páginas: 272
Onde encontrar: AmazonBr | Americanas | Cultura | Saraiva | Submarino | Travessa



Sinopse: Um século após sua publicação, Uma Princesa de Marte recebe sua primeira versão brasileira do texto original que inspirou o filme John Carter, dos estúdios Disney.
O capitão John Carter, combatente do exército confederado, tenta recomeçar sua vida após perder tudo o que possuía com o fim da Guerra Civil Americana. Ele só não poderia imaginar que seu caminho o levaria a terras desconhecidas em outro planeta. Apesar da aparência inóspita, Marte é repleto de vida, com uma flora peculiar e fauna diversificada, habitada por estranhas raças constantemente em guerra umas com as outras. Capturado pelos temíveis tharks, John Carter luta por sua liberdade e busca conquistar o amor de Dejah Thoris, princesa de Helium. Numa jornada repleta de contratempos, ele se envolve em disputas entre as diversas tribos de Barsoom – como o planeta é chamado por seus habitantes –, fazendo poderosos inimigos e ganhando a confiança de importantes aliados.
Em seus romances barsoomianos, do qual Uma Princesa de Marte é o primeiro livro, seguido por Os Deuses de Marte e O Comandante de Marte, Burroughs criou um herói marcante, uma cultura vasta e rica. 


Uma Princesa de Marte foi escrito por Edgar Rice Burroughs, mesmo criador de Tarzan, em 1912. É o primeiro livro da série Barsoom, originalmente completa com 11 títulos, sendo que apenas os três primeiros tem como protagonista o capitão John Carter. Aqui no Brasil, a editora Aleph é responsável pela publicação da saga.

Um fato engraçado é que o autor entrou no mundo da ficção apenas porque não gostava da qualidade das obras publicadas naquela época, então decidiu escrever algo melhor. E conseguiu! A série Barsoom é um clássico da ficção fantástica e é uma pena que poucas pessoas a conheçam apenas.

Devo confessar que acabei enrolando muito para ler esse livro. Descobri a série Barsoom depois de assistir o filme John Carter: Entre Dois Mundos (em 2012) e fiquei simplesmente encantada com a história! Queria muito ler a obra que deu origem ao filme e comprei o primeiro título assim que possível. Mas não sei explicar o motivo, só fui retirá-lo da prateleira nas últimas semanas apenas. 
Enfim, estou muito feliz por finalmente lê-lo porque o livro é incrível! E foi escrito em 1912! Fiquei chocada com a idade da obra. Agora só tive uma leve tristeza por ter demorado demais para descobrir a saga sensacional de John Carter em Marte, ou melhor, Barsoom - como é chamado o planeta por seus habitantes.

John Carter lutando para sobreviver em Barsoom

A história começa com um pequeno prefácio do próprio autor, Edgar Rice Burroughs, sobre suas lembranças de seu tio Jack, mais conhecido como Capitão Carter. Um homem que parecia nunca envelhecer, que tivera uma vida um tanto quanto estranha e que morrera de forma mais surpreendente ainda. Edgar narra que ficou sob sua responsabilidade o manuscrito original de John Carter e que, 21 anos após sua morte oficial, cabia a ele divulgar ao mundo a fantástica história de sua maior aventura em outro mundo.

A partir de então a história é narrada completamente pelo famoso Capitão John Carter. Um soldado da Virgínia que perdeu toda a fortuna da família quando o Sul perdeu a Guerra Civil. Jovem ainda, John partiu com um amigo para o oeste tentar a sorte na busca por ouro. A sorte parecia sorrir aos dois, mas uma tribo indígena apareceu no meio do caminho com o propósito de acabar com a vida de qualquer intruso branco. Infelizmente John perdeu seu amigo em meio às flechas, mas ele sobrevive graças a uma caverna deveras estranha do Arizona.

É de uma forma inesperada e fantasiosa que John Carter vai parar em Marte, um planeta árido e inóspito com criaturas diferentes de tudo que já havia visto na Terra. Graças aos efeitos da gravidade do planeta, John se torna um super guerreiro, com poderes de saltar grandes distâncias e uma agilidade incomum.

John Carter encontra primeiro um grupo de marcianos verdes. São criaturas com três metros de altura, robustas, com quatro braços, olhos grande, presas e, é claro, a pele verde. Os marcianos verdes o levam então para o seu líder e John - que não entendia o idioma ainda - tenta se impor da única maneira que sabe: lutando. E então nos é explicado que a vitória em uma briga entre guerreiros é algo muito valorizado entre os marcianos verdes.

John Carter e os marcianos verdes

O capitão passa um tempo se adaptando ao novo planeta, seus habitantes estranhos enquanto aprende seu idioma e sua cultura. E é graças a afetuosa marciana Sola (que guarda grandes segredos) que John se enche com todas as informações essenciais para sobreviver nesse planeta em constante guerra. Nosso protagonista também simpatiza e cria amizade com Tars Tarkas, um grande guerreiro e líder entre os marcianos verdes que terá um papel muito importante nos acontecimentos futuros. 

-Entendido, Tars Tarkas - respondi. - Como sabe, não sou de Barsoom, seus costumes não são como os meus e somente posso agir no futuro como agi no passado, de acordo com o que dita minha consciência e pelo que dizem os padrões do meu povo. Se você me libertar, irei em paz. Caso contrário, que os indivíduos barsoomianos com os quais terei de conviver respeitem meus direitos de estrangeiro entre seu povo, ou que sofram as consequências que se seguirão. E deixemos claro que quaisquer que sejam suas intenções para com esta desafortunada jovem, aquele que tentar machucá-la ou insultá-la no futuro deve saber que terá de prestar contas a mim. Entendo que menosprezem todos os sentimentos de generosidade e gentileza, mas não eu. E poderei convencer seus mais bravos guerreiros de que essas características não são incompatíveis com a habilidade de lutar.
p. 92

Nesse meio tempo os marcianos verdes conseguem uma poderosa refém: a princesa da cidade de Helium, Dejah Thoris. Uma marciana que tem o físico parecido com o nosso aqui na Terra, mas sua pele é vermelha. A princesa é uma beldade e logo atrai o olhar do capitão, mas como um verdadeiro cavalheiro do sul, John sente que é responsável pela proteção de Dejah Thoris e não deseja sobrecarregar a jovem com atenções indesejadas até que estejam a salvo.
E ao saber do futuro tenebroso que espera John Carter e Dejah Thoris nas mãos do líder dos marcianos verdes, o capitão arma um arriscado plano de fuga com a ajuda de Sola, mas as coisas não saem bem como esperava.

É assim que John Carter começará uma viagem pelos terrenos inférteis de Barsoom se encontrando com diversos povos de marcianos verdes e vermelhos, sendo todos rivais entre si e vivendo em uma eterna guerra. O capitão deverá mostrar sua bravura ao encarar lutas quase sem fim para sobreviver e proteger a princesa que conquistou seu coração.

Havia uma pequena e desesperada chance, que decidi arriscar; e qualquer homem que já viveu arriscaria mil mortes por alguém como Dejah Thoris.
p. 226 

Uma Princesa de Marte é uma ficção fantástica muito rica em detalhes do planeta, sua fauna e flora, além de seus habitantes e seus costumes de vida. Burroughs nos apresenta uma sociedade na qual as marcianas verdes não lutam a menos que seja necessário, mas elas chegam a ser mais fatais que os machos da espécie - o que é explicado já que elas são as professoras de luta e estratégia dos futuros guerreiros. Ao mesmo tempo essa sociedade é comandada pelos maiores guerreiros machos com regras que visam o bem da comunidade e não o individual, sua forma de vida nos lembra dos nômades do deserto.
Já os marcianos vermelhos em muito se parecem conosco na organização familiar, no desenvolvimento da cultura e tecnologia. Em Helium, por exemplo, somos apresentados a pesquisadores que conseguiram tirar do sol uma fonte de poder tão grande que é capaz de fazer embarcações voarem e também são capazes de tirar do próprio ar uma grande água para a sobrevivência de todos no árido planeta.

Dejah Thoris e John Carter

Focando em nosso protagonista, John Carter é o Chuck Norris de Marte. Sério. Ninguém pode com ele. É simplesmente inútil tentar. Ele é um cavalheiro do sul, honrado e corajoso. O capitão não conhece a palavra covardia e nunca pensa duas vezes antes de entrar em uma luta se considerar injusta ou desigual. Verdade seja dita, o homem adora lutar. É um perfeito protagonista romântico que fará tudo o que for necessário - arriscando sua vida inclusive - para salvar a mulher que conquistou seu coração.

Devo ressaltar que o que mais me encantou na história do capitão Carter é como ele foi capaz de unir povos, abolir sistemas políticos e mudar a cultura de diversos povos que há milênios viviam guerreando entre si.

Alguns momentos são surreais - culpo o romantismo por isso -, mas mesmo assim são absolutamente adoráveis. A aventura, o romance, as novas descobertas e as lutas sem fim são cativantes e você nem percebe que está lendo um clássico do século passado! O livro tem menos de 300 páginas e a leitura flui completamente. 

Sou obrigada a recomendá-los que já comprem os três primeiros livros da série Barsoom (Uma Princesa de Marte, Os Deuses de Marte e O Comandante de Marte) porque o final do primeiro título - e do segundo também - deixa o leitor com aquela pulga na orelha e a vontade imensa de ler a continuação.

O livro é mais que recomendado! Aguardem em breve a resenha da incrível continuação da aventura de John Cartar em Os Deuses de Marte! ;)


Aproveite e confira o trailer do filme John Carter: Entre Dois Mundos:



PS: O filme não é completamente fiel ao livro, mas vale a pena ver! Já aviso que ele pega um pouquinho da história do segundo livro também. 







20 comentários :

  1. Oooi!
    Nunca ouvi falar do livro, jura? Do mesmo autor de Tarzan? Tenho que ler isso! A forma como elogiou o livro me fez querer lê-lo o filme parece ser bom, e aí oque eu faço primeiro assisto ou leio?
    Bjs xx

    ResponderExcluir
  2. Carolina, EU QUERO ESSE LIVRO! <3
    Eu sou tão orgulhosa da editora Aleph cada dia que passa trazer mais clássicos da ficção pra literatura brasileira. A sua resenha é empolgante e descritiva, que eu até quero correr pra assistir John Carter - que eu não consegui ir aos cinemas assistir :'/ e adquirir o exemplar do livro. Eu definitivamente quero ler, e conhecer um pouquinho mais do Chuck Norris de Marte. Hahaha.

    Excelente resenha! :)
    Bjs bjs bjs Mih! :)
    Paradise Books || @ParadiseBooksBr || @Mih_Francielle

    ResponderExcluir
  3. Gente, eu adoro o filme John Carter: entre dois mundos e não sabia que era inspirado em livro :o (e que o livro é tão antigo ainda por cima), ainda mais que é uma série! Já quero esse livro pra ontem!!!
    Gostei muito da resenha e sei que com certeza eu vou gostar dessa leitura. Já quero a resenha do segundo livro *-*
    Beijo :)

    ResponderExcluir
  4. Esse escritor é f***, nunca lí nem um livro infelizmente, mas os filmes inspirados nas obras são incríveis. Tarzan,um dos filmes que eu vi muitas versões, John Carter: Entre Dois Mundos, são exemplos de como este escritor é incrível. Não sabia que Uma Princesa de Marte era o título original ,espero MUITO ter a oportunidade de ler esta obra se o filme foi incrível com certeza o livro é mais ainda

    ResponderExcluir
  5. Nossa Carolina! Quando assisti ao filme (o qual gostei muito) não fazia ideia da série Barsoom, e muito menos que foi esse clássico que deu origem ao filme.
    Achei a trama muito interessante. Principalmente por se passar em outro planeta.
    John Carter é um dos meus personagens preferidos. Você o descreveu muito bem.
    Agora fiquei louca pra ler os livros dessa serie e ansiosa pela resenha da sequência, rsrsrs.
    Abraço!

    ResponderExcluir
  6. Ai, Carol, é TÃO MARAVILHOSO encontrar alguém que leu os livros meio desconhecidos que você leu também, hahaha.
    JOHN CARTER RULES, BABY!
    Sou apaixonadaaaaa por esse gato malhado corajoso que não foge de uma luta.
    Depois dos seus comentários em nossas conversas quero ler os próximos.
    Todo mundo deveria ler Uma Princesa de Marte, que apesar de ter mais de 100 anos é super moderninho. Acho super legal o autor colocar mulheres fortes como personagens, ainda mais numa época em que nós tínhamos pouquíssimo espaço na sociedade.
    (E o John Carter do filme é mega lindo, isso ajuda, hahaha).

    Beijoooos

    www.casosacasoselivros.com

    ResponderExcluir
  7. Oi, flor!
    Eu não li o livro nem assisti ao filme, mas me interessei bastante por conhecer essa história! Uau! Parece uma aventura e tanto, e com uma narrativa excelente. Fiquei chocada, como você, por saber que a obra foi originalmente escrita em 1912. Aliás, pelo mesmo autor de Tarzan – o que também merece créditos. Fiquei curiosa pelo enredo, principalmente porque gosto quando um autor consegue levar seu protagonista para um mundo completamente diferente, dando vida a ele de um jeito que nos faz sentir em meio ao contexto criado.

    Beijos!
    www.myqueenside.com.br

    ResponderExcluir
  8. Já vi falar do filme, mas esses livros não conhecia. E que desperdício, porque parece ser muito bom! Devia ter prestado mais atenção na origem do filme...Deu vontade de ler agora, a história tem tudo pra ser daquelas viciantes, bem feitas e com personagens cativantes. E que trama legal essa! Gostei e acho que seria bom demais de ler *-*

    ResponderExcluir
  9. Este livro deve ser ótimo :o
    Apesar de eu não me interessar muito por ficção científica, adorei a premissa da história.
    Abraços!

    ResponderExcluir
  10. livro muito bacana blog muito bacana parabéns

    ResponderExcluir
  11. Oi :)
    Nunca tinha ouvida falar nessa série, o que é uma pena mesmo pois parece ser muito maravilhosa. Eu amo fantasias onde o mundo criado pelo escritor é rico em detalhes, como Harry Potter. Então com certeza vou amar essa série.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  12. Esse livro inspirou o John Carter?!Não sabia..
    Minha tendência é mais ver o filme pra ver se chama minha atenção,do que ler Uma Princesa de Marte,não sei se faz meu estilo.

    ResponderExcluir
  13. não sabia que o filme de 2012 foi baseado em um livro, mas gostei de saber que Um Princesa em Marte é um livro bem interessante e inteligente, por não ser muito de ler livros de ficção, fiquei interessada em ler essa trilogia, aguardo a resenha das sequencias!

    ResponderExcluir
  14. Oi, tudo bom?
    Adoro livros assim, que se passam em outro universo, mundo ou no caso desse livro: planeta. A história de John Carter parece ser realmente interessante e despertou minha curiosidade. Não vou poder lê-lo no momento, pois estou com muito leituras atrasadas, mas espero conseguir lê-lo o mais breve possível.

    ResponderExcluir
  15. Amo as edições lançadas pela editora Aleph. São sempre muito caprichosas e maravilhosas. Ainda não assisti a esse filme mas pela história do livro fiquei bastante curiosa em ver, mesmo que não seja totalmente fiel. Só o que me fez torcer o nariz para esse livro é a série ser tão longa, estou meio que fugindo um pouquinho de séries. Portanto, vou assistir ao filme primeiro e se eu gostar bastante aí sim encararei a série. Também não conhecia esse livro, mas só pelo autor ser o mesmo de Tarzan já deve ser maravilhosa!

    ResponderExcluir
  16. Eu não vi o filme, Carol, conheço de nome. Etão nem fazia ideia que foi baseado em um livro, a história é bem interessante, mas não me empolgou. Acredita??? Vou ver o filme...quem sabe depois leio. xD

    ResponderExcluir
  17. Quando vi o livro fiquei doida e procurei os livros da serie, finalmente publicaram e isso é muito legal. Fica mais facil comprar os livros aqui do que importados ne? Quero muito!

    ResponderExcluir
  18. acredita q eu não tinha escutado falar do livro?
    e nem sabia o nome do autor do tarzan (esse eu sabia que era livros) adorei saber que a aleph tá publicando um clássico, já coloquei na minha lista ^^

    ResponderExcluir
  19. Ainda não assisti o filme do John Carter, por isso nem pretendo ler os livros , pois não é um estilo de livro que me deixa ansiosa para ler.
    Uau não fazia ideia que o livro foi escrito ha tanto tempo

    ResponderExcluir
  20. Oi!
    Não sabia que o filme vinha de um livro, ainda não assisti o filme John Carter todo mas peguei o final e gostei muito dessa historia, agora sabendo da série Barsoom com certeza quero ler, achei a historia muito interessante ainda mais sendo escrita em 1912, pois achei a imaginação do Edgar Rice incrível para aquele tempo, se tiver oportunidade quero muito ler esse livro !!

    ResponderExcluir

Obrigada por fazer quatro blogueiras felizes, seu comentário e sua opinião são muito importante pra nós! Todas as visitas e comentários serão retribuídos.

(Comentários contendo ofensas e palavras de baixo calão não serão aceitos).

Seguidores

No Instagram @bloglohs

Vem pro Facebook