Um Passado Sombrio

Autor: Peter Straub
Título Original: A Dark Matter
Tradução: Marina Slade
Editora: Bertrand Brasil
Páginas: 392
Onde Encontrar: Submarino | Livraria Cultura | AmazonBr


| Livro cedido em parceria com o Grupo Editorial Record |

Sinopse: O inigualável mestre do horror e do suspense retorna com um livro poderoso e aterrorizante que redefine o gênero de maneira única e inesperada Em 1966, um carismático e astuto guru, de passagem por um campus universitário do Meio-Oeste norte-americano, reúne um restrito grupo de discípulos, entre estudantes de colegial e universitário de fraternidade, num ritual secreto que resulta em um corpo horrivelmente dilacerado, um garoto desaparecido e as almas abaladas de todos os envolvidos. Quarenta anos depois, um escritor de relativo sucesso e amigo de infância da maioria dos garotos que participaram do ritual – além de marido de uma das garotas envolvidas –, sai em busca de informações sobre essa noite aterrorizante, com um projeto de livro em mente. Porém, para consegui-las, precisará não apenas reencontrar antigos colegas com quem perdeu o contato há décadas, mas também incitá-los a reexaminarem os eventos inomináveis que os têm assombrado desde então. Ao revelar as histórias individuais dos membros do grupo, Um Passado Sombrio eletrifica o leitor de maneira arrepiante e imprevisível – e prova que Peter Straub é, indiscutivelmente, um mestre do horror moderno.

Peter Straub é um autor conhecido, principalmente, por suas obras consagradas no gênero terror e ficção, com Os Mortos Vivos e usa co-autoria de O Talismã, junto ao mestre Stephen King. Sendo assim, escolhi Um Passado Sombrio para ter a minha experiência com ele. O livro promete muito mistério, um lado sombrio e uma história a ser desvendada junto ao leitor. Vamos ver o que foi, para mim, Um Passado Sombrio.

O livro é narrado do ponto de vista de Lee Harwell. Um famoso escritor americano, que publicou diversos livros, mas que deseja algo mais em sua carreira: menos ficção e mais realismo. Desta forma, ele busca em seu passado por uma boa história. E ele está cheio delas. Casado com Eel, por quem Lee se apaixonou na adolescência, e que se viu envolvida, na mesma época, em um mistério de sua cidade natal. Um mistério que acabou na morte e no desaparecimento de duas pessoas, e em diversas sequelas nos demais envolvidos no incidente.

Incidente iniciado nos anos 1960, em um campus de faculdade, por um homem chamado Spencer Mallon, que surgiu na vida dos jovens amigos de colégio, entre eles Lee e Eel, prometendo conhecimentos e sabedoria através de uma seita e da conquista de novos discípulos. Spencer conquistou Eel e os outros amigos deles, mas nunca conseguiu levar Lee para a seita misteriosa. O futuro escritor se negava a crer nas baboseiras de Spencer e acabou nunca frequentando os encontros que a futura esposa e seus amigos estavam. Encontros que levaram o guru e seus discípulos a um ritual pagão que deu muito errado e culminou em uma tragédia. O mistério sobre tudo relacionado a esta fatídica noite nos anos 60, tenta constantemente Lee no presente. Ele quer saber o que deixou a esposa em choque e que a atormenta até os dias de hoje, o que deixou um de seus amigos louco em um manicômio por décadas, matou outro membro cruelmente e fez com que outro desaparecesse. Os que sobreviveram nunca mais foram os mesmos. Lee decide escrever sobre Spencer e sua seita.

"As grandes revelações da minha vida começaram com os gritos de uma alma perdida na lanchonete perto de casa."

Ao longo do livro, o escritor vai atrás de seus colegas sobreviventes, dos fatos e de tudo relacionado a Spencer Mallon e este grande mistério de sua época. O guru fugiu, e os acontecimentos narrados a polícia deixa tudo muito confuso, e faz com que o leitor queira descobrir o que realmente aconteceu aos personagens, quando jovens, e os estranhos acontecimentos. Os outros mistérios do livro, que são muitos (!) e o que lhes acontece, prefiro deixar no ar, para que o gosto pela leitura não se perca, claro.

O ponto forte do livros são os personagens, que foram bem construídos. Aprecio autores que conseguem construir bem seus mocinhos e vilões. Em um suspense, isso é primordial, pois torna tudo o mais próximo da realidade possível. Um Passado Sombrio poderia sim, ser uma história verídida, com pessoas reais, de fato.

O livro de Peter Straub não chega a ser aterrorizante, para mim. É um suspense, até bem simples e sombrio, mas que apesar de ser bem escrito, não nego, não me encantou. A escrita do autor lembra vagamente a do Stephen King. Vagamente porque achei mais complexa, lenta e com mais detalhes, o que me deixou entediada em vários momentos com este livro. Não foi a melhor leitura do ano, nem do gênero. Na verdade, tive de ser bem paciente e mostrar certa persistência para chegar ao fim do livro, porque já li livros mais complexos, sim, mas não foi fácil. É um livro para leitores maduros, que apreciam de verdade o gênero e que possam compreender tamanha riqueza de detalhes, complexidade da história e da narrativa. Recomendo para esse tipo de leitor. Não odiei, mas também não me cativou.

Ainda pretendo ler outros materiais de Peter, pois gostei bastante de sua escrita e de sua bagagem como escritor, que sem dúvidas enriqueceu a história. A edição está muito bonita, apesar de ter páginas brancas, foi bem feita e bem editada. Adorei esta capa!




15 comentários :

  1. Ooi!
    Amo os livros de king, não são todos mas a maioria que li sim, e já vi uma obra desse autor porém não o tinha associado ao king, em termos de gênero e escrita, acho que arriascaria ler uma obra dessas para assim tirar minhas próprias conclusões.

    Lendocomela.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Caramba eu não sabia que ele tinha feito um livro com o Stephen King.
    Lee Harwell é corajoso por remexer no passado,reviver buscar pistas, falar com pessoas envolvidas no acontecimento,depois de tantos anos.O que deixou me curiosa foi a tal seita, como ela funcionava.

    ResponderExcluir
  3. O nome Peter Straub não me é estranho,devo ter visto no livro Talismã do King mesmo...
    É bom ver a resenha,pena que a leitura não te envolveu,tem uma premissa interessante,especialmente por ter uma complexidade de mistérios no decorrer da trama,suspenses me agradam.Ao envolver uma seita,da pra explorar bem os aspectos psicológicos.

    ResponderExcluir
  4. Oi! achei a capa linda tambem, pena que as paginas sao brancas. Eu nunca li nada do King e nao costumo ler terror/suspense e por isso acho que um mais levinho como esse seria melhor pra eu começar, ne? hahah

    ResponderExcluir
  5. Parece ser um livro muito bom pela premissa, mas a resenha tira um pouco a vontade de ler, por colocar que o livro é lento, uma coisa que detesto, ainda mais em suspense :/ Uma pena ver um plot bom sendo mal utilizado

    ResponderExcluir
  6. Nossa, antes de tudo queria dizer que essa capa é linda :O
    Nunca li nada do King e confesso que não tenho vontade alguma, simplismente não me chama a atenção e o fato de eu ser um pouquinho medrosa pode ter ajudado. Vi a capa desse livro e pensei que a história se tratasse de um suspense mais emocionante, com mais ação. Isso de um outro cara investigar uma coisa do passado não me chama muito a atenção, gosto mais quando o personagem passa pelas coisas, quando vemos acontecer. Esse livro não me fez querer lê-lo, infelizmente.

    ResponderExcluir
  7. Esse é um livro bem feito e uma história muito boa pelo que estou vendo . Achei interessante a construção dele, pois tem todas as características de um livro do gênero que prende e dá curiosidade. Os personagens e pontos divergentes, as histórias que cada um conta sobre o mistério...é bem legal, acho que iria gostar. Fiquei interessada em lê-lo.

    ResponderExcluir
  8. Oi Camila!
    Ele realmente parecer ser um livro recheado de mistério e com muitas descobertas, já que o personagem tenta descobrir o que aconteceu no passado.
    Apesar da capa ser linda, não gostei das folhas brancas. Isso é algo que me incomoda um pouco durante a leitura.
    Que pena que não foi um livro que te encantou. A premissa até parece muito boa, mas o enredo deixa um pouco a desejar.
    Ao que me parece,o ponto forte mesmo do livro é a construção dos personagens.
    Por gostar do gênero, daria uma chance. Gosto de livros que dividem opiniões.
    Abraço!

    ResponderExcluir
  9. Oi :)
    Sempre fujo de terror e suspense pois eu sou uma pessoa muito medrosa. Nunca li anda do autor e nem o conhecia mas achei a estória interessante e se não fosse o meu medo eu até leria. Achei a capa muito bonita mas que pena que as folhas são brancas.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  10. Oi, Camila!
    Terror eu passo longe, mas suspense ainda dou uma chance em várias casos.
    Mas pelo que você disse sobre ele, não me pegou muito a atenção, ainda mais porque você disse haver detalhes demais e ter ficado até meio entediada.
    Acho que passo esse.
    :P

    Beijooos

    www.casosacasoselivros.com

    ResponderExcluir
  11. Meu Deus, só a sinopse me despertou. Fiquei eletrizada! Que história!
    Mas pera!!! Vc não gostou!? Camila, eu não sou leitora do gênero, mas tô curtindo livros com uma pequena de suspense e quero entrar no terror. Vc tirou minha vontade desse livro, sério!?! kkk
    Vou ver se acho outras resenhas e decido se leio ou não. xD

    ResponderExcluir
  12. Não gosto muito de livros de suspense e terror, pois são muitos descritivos. Esse livro não conseguiu me deixar com vontade de ler, apenas fiquei curiosa sobre esse ritual... :/

    ResponderExcluir
  13. Esse livro até estava na minha lista, mas depois de ler algumas outras resenhas acabei me desanimando um pouco com a leitura.
    Eu gosto muito da premissa desse livro e sempre ficou muito curiosa para saber o que de fato aconteceu quando eles eram mais jovens, mas como se trata de uma leitura mais lenta e mais detalhista, acho que ela ia acabar não me agradando muito.
    Eu adorei saber que os personagens foram bem construídos e talvez eu leia esse livro mais lá pra frente.
    Ah, eu acho a capa desse livro maravilhosa!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  14. Oi!
    Ainda não conhecia o Peter Straub, e seu livro pareceu interessante, com uma historia sombria e com ótimos personagens, mas não foi uma historia que me chamou atenção, e acho que por ser uma leitura mais detalhista não iria conseguir me prender na historia !!

    ResponderExcluir
  15. OLá, Camila!

    Fiquei aqui pensando no tipo de livro (de suspense) capaz de despertar tédio no leitor... Não deveria ser o contrário? Deixar inquieto, aflito, querendo descobrir os mistérios? Achei curioso.

    beijo

    https://revelandosentimentos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Obrigada por fazer quatro blogueiras felizes, seu comentário e sua opinião são muito importante pra nós! Todas as visitas e comentários serão retribuídos.

(Comentários contendo ofensas e palavras de baixo calão não serão aceitos).

Seguidores

No Instagram @bloglohs

Vem pro Facebook