O Mar de Monstros - PJ #02

Autor: Rick Riordan 
Título Original: The Sea of Monsters
Tradução: Ricardo Goveia
Série: Percy Jackson
Editora: Intrínseca 
Páginas: 286
Onde encontrar: Saraiva | Extra | AmazonBR
Sinopse: Segundo volume da saga Percy Jackson e os Olimpianos, O Mar de Monstros narra as novas aventuras de Percy e seus amigos na busca do Velocino de Ouro, o único artefato mágico capaz de proteger o Acampamento Meio-Sangue da destruição. É com essa missão que ele e outros campistas partem para uma eletrizante viagem pelo Mar de Monstros, onde deparam-se com seres fantásticos, perigos e situações inusitadas, que põem à prova seu heroísmo e sua herança. Está em jogo a existência de seu refúgio predileto e, até então, o lugar mais seguro do mundo para eles. Antes de tudo, porém, nosso herói precisará confrontar um mistério atordoante sobre sua família - algo que o fará questionar se ser filho de Poseidon é uma honra ou uma terrível maldição.

Retomei minha aventura pela escrita de Riordan em dezembro com Percy Jackson e o Ladrão de Raios no nosso Mês da FantasiaApesar de tantos meses depois, resolvi retomar a leitura e terminar essa série, afinal são cinco livros pequenos (pelo menos os Olimpianos; a série Os Heróis do Olimpo será resenhada pela Carol!). Falemos desse segundo volume, então? O Mar de Monstros... isso parece perigoso! 



Percy finalmente encontrou uma escola experimental que aceitou todos os seus défictis de atenção e baixo rendimento escolar. Afinal, todos os meio-sangue possuem dificuldade para ler o inglês comum, já que seus cérebros estão configurados para interpretar grego e latim. Lá ele conhece Tyson, um garoto que vive nas ruas e é completamente rejeitado pelos outros alunos do colégio, por conta de seu grande tamanho e pequeno cérebro.

É o último dia de aula, Percy está extremamente ansioso para retornar ao acampamento Meio-Sangue, o local mais seguro para qualquer criança filha de deuses e humanos. No entanto, algo está errado. Além dos sonhos estranhos nos quais Grover, seu melhor amigo sátiro, é o protagonista, o professor Quíron, o centauro, aconselhou que a mãe de Percy não deixasse ele retornar para o acampamento esse ano. 

Obviamente, essa não seria uma opção. Após ser atacado por monstros no colégio e sair foragido, Annabeth (ela, coitada, estava sendo perseguida por muitos monstros), Tyson (ele seria pego pela polícia, caso ficasse) e Percy (ele tinha prometido a mãe que voltaria na hora do jantar) partem para o acampamento. E este estava sendo atacado por touros de bronze! 


"Alguém tinha bagunçado meu lugar favorito em todo o mundo, e eu não era... bem, um campista feliz." Percy, p. 57

Mas como os monstros conseguiram atravessar? A árvore de Thalia (calma, já falaremos mais a respeito dela!) foi envenenada e com isso, a barreira mágica que protege o acampamento está enfraquecendo. Quem é Thalia, vocês podem estar se perguntando. Ela aparece tanto no filme (assisti há muito tempo, não lembro de quase nada, só dos gifs) quanto nos livros (avá); ela é a filha de Zeus, aquela que se sacrificou para que Annabeth e Luke pudessem chegar ao acampamento. Uma verdadeira heroína. Só que agora, sua árvore está morrendo, e nossos heróis precisam fazer alguma coisa para impedir que isso aconteça. 


Quem faria isso?

Ao longo da trama, perceberemos que Riordan juntou todos os fatos para culminar em um final sensacional! A resposta para a cura da árvore, logo, para a proteção do acampamento, está no salvamento de Groover. Sabe aqueles sonhos estranhos de Percy? Então, eles não são realmente inventados. O sátiro chama isso de conexão empática, permitindo que ele e o filho de Poseidon possam conversar. No entanto, não é só isso: caso algo aconteça com Groover, e - acreditem - algo está prestes a acontecer, a menos que Percy o salve - seu melhor amigo sentirá. Assim, uma missão é dada, um meio-sangue visita o Oráculo e palavras são proferidas. 

"Navegarás com guerreiros de osso em navio de ferro, 
O que procuras, hás de encontrar, e teu o tornarás,
Mas sem esperança dirás, minha vida em pedra enterro, 
Sem amigos falharás e, voando só, retornarás." 

Assim, nossos heróis saem em busca do Velocino de Ouro, na ilha dos Ciclope, no Mar de Monstros. 

Gostaria de comentar alguns pontos do livro que realmente me chamaram a atenção. Hermes, o mensageiro dos deuses, o pai de Luke, participa ativamente da história. Ele pede ajuda de Percy para tentar fazer com que seu filho entenda que ele não foi abandonado. Apesar do nosso próprio protagonista sentir isso às vezes, foi bonito ver um deus tentando conversar com alguém que consideramos tão perdido, por exemplo, o vilão Luke!

Se eu aprendi algo é que não podemos desistir da família.

Como eu já tinha dito, a cabeça do Percy é um lugar muito divertido para se estar. Agora, com 13 anos, ele está mais sarcástico e linguarudo, mas percebemos que questões "adultas" continuam sendo discutidas por meio de Percy e seus amigos. Por exemplo, com o Tyson. Ao escolher defendê-lo no mundo humano, Percy sentiu-se normal com a situação, apesar dos valentões humanos. Mas quando ele precisa estar ao lado dele no mundo meio-sangue, as coisas podem ficar um pouco confusas. E é aí que vemos o quão importante é a literatura para a formação de pessoas boas, principalmente no meio dos adolescentes (ruins por princípio; gente, eu fui uma, eu sei do que estou falando). 

Tyson é o alvo fácil. É aquele tipo de pessoa que você olha e fala: "melhor pessoa, alguém vai lá e coloca essa criatura num potinho pra eu poder guardar pra sempre?" Ele é extremamente fofo, leal e inocente. E eu irei protegê-lo com todas as minhas forças. Vejamos o que os outros volumes reservam para ele!

"- Donuts com açúcar - disse Tyson sério. - Vou procurar donuts polvilhados com açúcar no mato. - Ele foi sando e começou a chamar: - Donuts! Aqui!" Tyson, p. 146

Arco-Íris! sz

Para terminar, comentemos o objetivo de todos esses livros, afinal - deve existir um, certo? Bom, Cronos, o titã, quer retornar. E Luke está ajudando-o. Mas existe uma profecia, uma que Percy não pode ouvir até que os deuses assim o queiram que pode ser a resposta para tudo ou a ruína total. E de alguma forma, Percy está envolvido. Como? Leiam os livros!


"- Eu sou apenas uma criança, Quíron. De que adianta um heroizinho de nada contra uma coisa como Cronos?[...].
- Os seres humanos não existem no mesmo nível que os imortais. Eles não podem nem mesmo ser feridos pelas nossas armas. Mas você, Percy... você é parte deus, parte humano. Vive em ambos os mundos. Poder ser ferido por ambos, e pode influenciar ambos. É isso que torna os heróis tão especiais. Você transporta as esperanças da humanidade para a esfera do eterno. Os monstros nunca morrem, eles renascem do caos e do barbarismo  que sempre fermentam embaixo da civilização, o próprio material que torna Cronos mais forte. Precisam ser derrotados de novo, e de novo, mantidos encurralados. Os heróis personificam essa luta. Você enfrenta as batalhas que a humanidade precisa vencer, a cada geração, a fim de continuar sendo humana, entende?" Percy e Quíron, p. 259-260

Enfim, altas aventuras, muitos perigos, incontáveis salvamentos heroicos, muitas risadas e mitologia de forma fácil e acessível. Rick Riordan nos deu um presente, pois terminamos cada um dos livros com mais informações a respeito da cultura helênica, passamos por momentos muito divertidos e só queremos saber da próxima profecia. Ou seja, essa série não é um presente de grego! Leitura recomendadíssima!






8 comentários :

  1. Um livro que com certeza supera o filme, eu já li todos os livros dessa série e posso dizer que desde volume pra frente so tende a melhorar, quero a resenha dos outros volumes pra saber sua opinião :)

    ResponderExcluir
  2. Oi, Izabela!
    Eu amoooo os livros dessa série e tudo o que o Rick escreve.
    Mas de Monstros eu gostei muito.
    E concordo com você, a cabeça do Percy é um ótimo lugar para se estar (só fico triste que na segunda série ele não é sempre o narrador e nem foi no último).
    Ai, que vontade de ler tudo de novo!

    Beijoooos

    www.casosacasoselivros.com

    ResponderExcluir
  3. Oi Izabela!
    Faz um bom tempo que li essa série e devo confessar que foi a primeira experiência com o gênero fantasia que tive e desde então se tornou um dos meus preferidos.
    A escrita de tio Rick é viciante, sem contar os personagens super carismáticos. Não tem como ler seus livros e não querer mais, rsrs.
    Percy é aquele tipo de personagem que você passa a leitura toda torcendo por ele.
    Abraço!

    ResponderExcluir
  4. Amei essa série, muito boa. Concordo a Thalia é uma heroína, continua sendo pena que esta doente. Adorei Tyson muito fofo mesmo kkk. Achei uma aventura e tanto esse livro e assisti o filme também, mas achei como sempre o livro muito melhor rsrs.

    ResponderExcluir
  5. Oi :)
    Eu amo a série Percy Jackson e os Olimpianos, li a bastante tempo mas ainda lembro o quanto eu gostei dos livros, das aventuras e uma das minhas personagens favoritas de todos os tempo, a Annabeth. Sempre gostei de fantasia infanto-juvenis e essa é uma das minhas favoritas.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  6. Iza, não li o livro, confesso. Mas quando vi o filme no cinema confesso que fiquei decepcionada e sem disposição alguma para continuar.
    Não me interessei em ler justamente por isso.

    http://revelandosentimentos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Oi!
    Gosto muito dessa serie, li ela a um bom tempo e mesmo não sendo meu livro favorito gosto muito dessa serie, com certeza vemos alguns personagens participando mais e adorei o Tyson que conquista o leitor, mas com certeza uma das coisas que mais gostei nesse livro foi o final que deixa bem curiosa para o próximo livro !!

    ResponderExcluir
  8. nunca li os livros, porém assiti todos os filmes e adorei, estou pensando em comprar a coleção para meu filho, assim eu leio kkkk

    ResponderExcluir

Obrigada por fazer quatro blogueiras felizes, seu comentário e sua opinião são muito importante pra nós! Todas as visitas e comentários serão retribuídos.

(Comentários contendo ofensas e palavras de baixo calão não serão aceitos).

Seguidores

No Instagram @bloglohs

Vem pro Facebook